3 de março de 2016

Filipe Toledo defende o título em Gold Coast

O brasileiro Filipe Toledo pretende repetir a “fórmula” que o garantiu no lugar mais alto do pódio na abertura do Circuito Mundial de Surf do ano passado, na Austrália. E uma das “armas” será surfar com uma cópia da prancha usada quando faturou o Quiksilver Pro Gold Coast. O “arsenal” será composto por cerca de 20 foguetes, produzidos pelo shaper Marcio Zouvi, da Shaper Eye, que já mantém parceria com Filipinho há bom tempo. As pranchas já foram testadas na Califórnia e México, durante os treinos para o início da temporada e aprovadas pelo top 4 do Circuito Mundial. São os modelos “Holy Toledo” (round square), e “Ok” (round pin), a maioria 5’9”. Desta vez, a arte nos equipamentos foi produzida pelo próprio surfista, no quintal de casa, na Califórnia/EUA, com tinta spray, mostrando seu estilo arrojado e criativo.
Foto Divulgação FMA
Pai, técnico e manager, Ricardo Toledo também destacou a qualidade das novas pranchas para a primeira “perna” do Circuito. “A gente tem experimentado as pranchas. Foi uma remessa grande. O Filipe tem se adaptado muito bem. As mudanças foram poucas, além de ter feito algumas cópias das pranchas que ele venceu no ano passado. O Márcio conhece o surf do Filipe e sabe muito bem com o que ele se adapta com facilidade. Realmente estão muito boas”, elogia Ricardinho.
Foto Divulgação WSL
Filipe estreia no Quiksilver Pro Gold Coast na terceira bateria, contra o compatriota Jadson André e o australiano Stuart Kennedy. No ano passado, ele venceu a disputa, superando o australiano Julian Wilson, com direito a uma nota dez na última onda. Vale lembrar que Filipinho foi o único a vencer três etapas em 2015 e além da Gold Coast, foi o melhor no Rio de Janeiro e em Portugal.

Por Fábio Maradei

Nenhum comentário:

Postar um comentário