3 de fevereiro de 2016

Carlos Burle é finalista no WSL Big Wave

O brasileiro Carlos Burle foi um dos seis surfistas que enfrentaram as ondas gigantes de 30-40 pés do domingo no Sul da Califórnia em três baterias, para decidir o título da terceira etapa da temporada 2015/2016 do WSL Big Wave Tour nos Estados Unidos. O campeão do Todos Santos Challenge foi o experiente top da elite da World Surf League, Josh Kerr, que está morando na Califórnia. Ele foi o único a conseguir completar duas ondas na bateria final e Carlos Burle terminou em terceiro por uma pequena diferença de 18,84 a 18,33 pontos do local de Todos Santos, Greg Long, que era o único invicto na decisão. Outros três americanos disputaram a final, Damien Hobgood (4.o), Nic Lamb (5.o) e Rusty Long (6.o). O vice-campeão, Greg Long, lidera o ranking dos desafiadores de ondas gigantes da World Surf League. “Eu tenho muito respeito por esses caras que disputam esse circuito e aqueles que se dedicam regularmente em surfar ondas grandes”, disse Josh Kerr. “Eu passei o dia todo com um largo sorriso no rosto apenas por estar surfando essas ondas com eles, me senti muito bem durante todo o dia e tinha total confiança na minha prancha. Estou muito grato pela oportunidade de surfar aqui hoje (domingo)”.
Carlos Burle / Foto Danny Ecker 
Josh Kerr terminou em 11º no ranking WSL Championship Tour encerrado um mês atrás com Adriano de Souza conquistando o segundo título mundial consecutivo do Brasil no Havaí. No domingo, testou sua habilidade em surfar em condições extremas, tendo que dropar paredes enormes em ondas gigantescas de alto risco, como as de Todos Santos, em Baja California. Carlos Burle foi o único a derrotar o campeão no domingo, deixando Kerr em segundo lugar na primeira fase. Depois o australiano venceu o brasileiro nas semifinais e também na decisão do Todos Santos Challenge, com as notas 8,20 e 7,87 que recebeu nas maiores ondas que surfou na bateria.

O pernambucano Carlos Burle e o californiano Greg Long até surfaram uma onda maior do que Josh Kerr na final na avaliação dos juízes, mas faltou uma segunda nota para somar. A do americano valeu 8,67 e a do brasileiro 8,50, com os dois tendo que computar 1,50 e 1,33, respectivamente. No formato especial das etapas do WSL Big Wave Tour, todas baterias são formadas por seis competidores e são computadas as duas maiores notas, mas a maior onda surfada por cada um é multiplicada por dois. Greg Long então terminou em segundo lugar com 18,84 pontos contra 18,33 do brasileiro, que superou os outros três americanos da final.

Ranking Big Wave – O norte-americano Greg Long lidera o ranking das três etapas do WSL Big Wave Tour completadas no Todos Santos Challenge. Com o vice-campeonato em casa, o californiano atingiu 21.266 pontos e Makuakai Rothman está em segundo lugar com 16.994, seguido pelo também havaiano Billy Kemper com 16.714 e o americano Nic Lamb em quarto com 16.594. Com a vitória, Josh Kerr assumiu a quinta posição com 13.589 e Carlos Burle subiu para o sétimo lugar com 12.845. O outro sul-americano entre os top-10 é o chileno Cristian Merello em nono lugar com 10.416 pontos na única etapa que participou em casa no Chile.

Por João Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário