4 de janeiro de 2016

Sul-americanos decidem o Mundial Pro Junior

Cinco brasileiros e quatro surfistas do Peru formam o time sul-americano da WSL South America que vai disputar os últimos títulos de 2015 da World Surf League, que serão decididos nesta primeira semana de janeiro em Portugal. O Ericeira WSL Junior Championships 2015 começou nesta segunda-feira, 4, com 48 competidores de quatorze países na categoria masculina e dezoito representantes de onze nações na feminina. Todos entram na mesma rodada, divididos em baterias de três atletas, com a vitória valendo passagem direta para a terceira fase. Os perdedores têm uma segunda chance de classificação na repescagem. Os participantes foram selecionados nas etapas promovidas pelos sete escritórios regionais da World Surf League pelo mundo: WSL North America, WSL South America, WSL Hawaii, WSL Australasia, WSL Europe, WSL Africa e WSL Japan. O time sul-americano masculino terá os peruanos Alonso Correa e Juninho Urcia e cinco brasileiros, os paulistas Deivid Silva e Victor Bernardo, os catarinenses Luan Wood e Alcides Lopes e o carioca Lucas Silveira. Já a equipe feminina é 100% peruana, com Melanie Giunta e a bicampeã sul-americana Pro Junior, Miluska Tello.
As duas foram escaladas para estrear juntas na terceira bateria, encabeçada pela atual campeã mundial Pro Junior da WSL, a havaiana Mahina Maeda. No masculino, o primeiro a disputar classificação direta para a terceira fase é o também bicampeão sul-americano da WSL South America, Deivid Silva. Ele foi semifinalista em Portugal no ano passado e entrará na oitava bateria com o italiano Leonardo Fioravanti e o japonês Yuji Mori. Na seguinte, o peruano Juninho Urcia enfrenta o único representante de Portugal, Tomas Fernandes, além de outro japonês, Takumi Yasui. O Japão é o país com o maior número de surfistas na categoria masculina, sete no total, com mais dois deles escalados juntos com brasileiros em outras duas baterias seguidas. Na 11.a, Lucas Silveira estreia com Kan Watanabe e o australiano Jacob Willcox. E na 12.a, tem Hiroto Arai contra dois sul-americanos, Luan Wood e o peruano Alonso Correa. Victor Bernardo entra na 13.a com o havaiano Imaikalani Devault e o sul-africano Matthew McGillivray. E Alcides Lopes fecha a primeira fase na 16.a bateria com o havaiano Seth Moniz e o americano Daniel Glenn.

Este é o segundo ano consecutivo que a principal competição do mundo para surfistas com até 20 anos de idade será disputada em Portugal. No ano passado, o Brasil chegou perto de aumentar o seu recorde de seis títulos em dezesseis edições do Mundial Pro Junior da World Surf League, mas o paulista Deivid Silva ficou nas semifinais e o potiguar Italo Ferreira perdeu a decisão para o português Vasco Ribeiro. O primeiro brasileiro a ser campeão mundial Pro Junior foi o carioca Pedro Henrique no ano 2000. Depois, Adriano de Souza venceu a edição de 2003, o cearense Pablo Paulino ganhou as de 2004 e 2007, o paulista Caio Ibelli a de 2011 e Gabriel Medina festejou o título de 2013 na única vez que a decisão aconteceu no Brasil, na Praia da Joaquina, em Florianópolis (SC). Antes de Medina, dois surfistas que também foram campeões mundiais no CT já estavam na lista dos vencedores da categoria Pro Junior, o havaiano Andy Irons (in memoriam), que ganhou o primeiro título em 1998, e o australiano Joel Parkinson, primeiro bicampeão em 1999 e 2001.

Por João Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário