5 de janeiro de 2016

Equipe sul-americana segue sem vitória em Portugal

Em outro dia de mar difícil, com muito vento e ondas de 3-4 pés na Praia dos Pescadores, foram realizadas mais nove baterias da primeira fase masculina do Ericeira WSL Junior Championships e as três últimas ficaram para abrir o próximo dia em Portugal. Dos oito integrantes da equipe sul-americana da WSL South America, seis estrearam na terça-feira e todos perderam. O carioca Lucas Silveira até arrancou a maior nota do campeonato - 9,17 - e o catarinense Luan Wood também chegou perto da vitória, mas ambos vão ter que encarar a repescagem para tentar avançar para a terceira fase, mesmo caminho a ser seguido pelos paulistas Deivid Silva e Victor Bernardo e os peruanos Juninho Urcia e Alonso Correa.
Lucas Silveira (RJ) / Foto Poullenot / WSL
A esperança da primeira vitória sul-americana ficou então para os dois catarinenses que estão escalados nas baterias que vão fechar a rodada de apresentação dos 48 concorrentes ao título mundial Pro Junior da World Surf League em Ericeira. Yago Dora enfrenta o norte-americano Noah Schweizer e o havaiano Elijah Gates no confronto que vai abrir a quarta-feira, com transmissão ao vivo pelo www.worldsurfleague.com. A primeira chamada do dia foi marcada para as 7h45 em Portugal, 5h45 pelo fuso horário de Brasília. Já Alcides Lopes vai disputar a última vaga direta para a terceira fase com o havaiano Seth Moniz e o americano Daniel Glenn. 

Quem chegou mais perto desse objetivo na terça-feira foi o brasileiro Lucas Silveira. O carioca fez a melhor apresentação do ano na Praia dos Pescadores, recebeu a maior nota do Ericeira World Junior Championships em sua última onda, mas o 9,17 não foi suficiente para superar os 16,50 pontos das notas 9,03 e 7,47 do australiano Jacob Willcox. Lucas acabou computando um 6,87 e terminou em segundo lugar com 16,04 pontos, contra 13,93 do japonês Kan Watanabe, último colocado nesta 11.a bateria.
Juninho Urcia (PER) / Foto Poullenot / WSL
Na disputa seguinte, o catarinense Luan Wood também quase conseguiu a classificação direta para a terceira fase. Ele e Hiroto Arai começaram bem, com o brasileiro ganhando nota 8,17 na sua primeira onda e o japonês largando na frente com 9,10. Na segunda, Luan foi um pouco melhor e recebeu 5,83, mas Hiroto se manteve na ponta com 5,03. O catarinense ficou precisando de uma nota 5,97 para ultrapassar os 14,13 pontos do japonês, porém o máximo que conseguiu foi 5,57 em sua última onda, não conseguindo aumentar os seus 14,00 pontos. Já o peruano Alonso Correa só surfou uma regular e ficou em último com 10,73. 

O paulista Victor Bernardo estreou na bateria que fechou a terça-feira em Ericeira e também terminou em segundo lugar, totalizando 12,10 pontos contra 15,60 do sul-africano Matthew McGillivray. Na mesma posição ficou o bicampeão sul-americano Pro Junior da WSL South America, Deivid Silva. Ele foi o primeiro brasileiro a se apresentar na Praia dos Pescadores, mas somou duas notas 5,17 contra 9,00 e 6,83 do italiano Leonardo Fioravanti na quarta bateria do dia. Na quinta, o peruano Juninho Urcia ficou em último na disputa vencida por Tomas Fernandes, único participante de Portugal na categoria masculina do Ericeira World Junior Championships. 
Deivid Silva (SP) / Foto Poullenot / WSL
Pelo segundo ano consecutivo, os títulos mundiais da categoria Pro Junior da World Surf League para surfistas com até 20 anos de idade, estão sendo disputados em Ericeira. O Brasil é o recordista com seis títulos em dezesseis edições. O primeiro foi conquistado por Pedro Henrique no ano 2000, depois Adriano de Souza venceu o de 2003, Pablo Paulino foi bicampeão em 2004 e 2007, Caio Ibelli ganhou em 2011 e Gabriel Medina em 2013. Em 2014, Italo Ferreira chegou perto do sétimo título, mas perdeu a decisão para o português Vasco Ribeiro, que já ultrapassou o limite de idade para tentar o bicampeonato esse ano. 

Por João Carvalho 

Nenhum comentário:

Postar um comentário