.

.

3 de outubro de 2016

Meia Maratona Internacional Subway abre inscrição

Aproximadamente dois mil atletas já confirmaram presença na prova que acontece dia 20 de novembro, na capital catarinense / Foto Divulgação/Foco Radical
Restando quase dois meses para a realização da 12ª Meia Maratona Internacional Subway de Florianópolis, a procura por vagas para uma das principais provas de corrida do país é grande. Até o momento, quase dois mil atletas já confirmaram presença no evento que será realizado dia 20 de novembro, com largada na Avenida Beira-Mar Norte para os percursos de 5km, 10km e 21km. Como tradicionalmente tem ocorrido ao longo dos últimos anos, a prova tem largara e chegada na Praça do Sesquicentenário para todos as distâncias. Os atletas que optarem pela distância de 21km (Meia Maratona) largam às 7h, enquanto os corredores de 5km e 10km largam às 7h30. Para aqueles que ainda não confirmaram presença, as inscrições estão abertas.

Sobre os percursos, a prova não conta com nenhuma alteração significativa com relação aos últimos anos. Os mapas de cada distância já estão disponíveis. Considerada uma das Meias mais fortes do país, a prova de Florianópolis tem reunido milhares de corredores nas ruas da capital catarinense. Por ser uma prova com altimetria plana em quase 100% do percurso, o evento catarinense atrai alguns dos melhores fundistas do mundo e nos últimos anos o domínio tem sido dos africanos. Em 2015, Paul Kimutai, do Quênia, e Magdalena Shauri, de Tanzânia, foram os vencedores da Meia Maratona Internacional Subway de Florianópolis. Inclusive, foi na última edição que Kimutai emplacou o recorde da prova ao fechar os 21km em 1h04min11seg. Entre as mulheres a melhor marca pertence a outra tanzaniana, Mamwe Dadhila, que em 2014 cravou 1h14min27seg.

Por Danilo Caboclo 

Quiksilver no mercado e-commerce no Brasil

E-commerce Quiksilver Brasil O Grupo Quiksilver, detentor das marcas Quiksilver, Roxy e DC Shoes, expande sua atuação de varejo no Brasil e lança o seu mais novo canal de vendas. Quiksilver e Roxy ganham lojas virtuais para atender os consumidores aficionados pelo mundo digital e que curtem o lifestyle dos boardsports. Os clientes espalhados por todo país agora poderão comprar os produtos com a facilidade dos tempos modernos em qualquer parte do Brasil.
A expectativa é que o negócio represente cerca de 7% em seu terceiro ano de operação, comparado com a representatividade das vendas em lojas físicas. "Sabemos o quanto nossos consumidores navegam pelo mundo digital e acreditamos que colheremos grandes frutos com esta nova investida do Grupo Quiksilver no Brasil. Este novo canal de vendas não apenas nos permitirá atender consumidores de qualquer parte do país com todo nosso portfólio de produtos, como também abrirá um novo canal de comunicação com nosso público consumidor, onde poderemos entender melhor o perfil de consumo de cada cliente e medir de forma mais inteligente e dinâmica o retorno dos investimentos proporcionados pelo universo digital", declara Gustavo Belloc, Diretor Geral da Quiksilver no Brasil.
Esta nova investida da empresa faz parte do contínuo processo de expansão do Grupo, que em 2016 iniciou seu projeto de franquias, com abertura de novas lojas entre próprias e franqueadas.

Por Daniela Vinci

21 de setembro de 2016

Coleção verão 2017 Maresia traz o conceito da superação

O ser humano é um bicho extremamente competitivo, mas o grande lance do esporte não é você ganhar do outro, e sim ganhar de si mesmo e buscar o seu melhor. É aquele 1 km a mais que você corre quando as pernas já não aguentam dar nem mais um passo. É aquele 360º que você finalmente acerta em total exaustão. É aquela vaca que você leva sem dó, mas seu amor pelo mar é tão inexplicável, que no dia seguinte você está lá, ansioso pela próxima onda. Seu corpo fica barganhado, se esforçando para te deixar no mesmo lugar. Ele diz: ei, pega leve, deixa para amanhã. O corpo quer parar, mas a sua mente é incansável. Ela diz: continua, você consegue, tenta de novo. Isso porque sua mente quer sentir o sabor da superação, te levar a lugares jamais imaginados e te fazer evoluir, te fazer sublime.  A nova coleção verão 2017 Maresia, SublimeAção, traz essa garra do esporte em seu conceito, com peças confortáveis para você vestir dentro e fora do mar.

Por que SublimeAção?
Nossa inspiração veio deFreud, do que ele chama de sublimação. Trata-se de um processo psíquico onde nossos impulsos e desejos não aceitos pela sociedade são transformados em algo socialmente interessante. Um bom exemplo é o artista, que expressa seus sentimentos reprimidos sobre a tela e cria obras de arte magníficas. Ou um músico que transforma sua tristeza em melodia. Ou um lutador que extravasa seu stress no ringue. Estudar esse processo psíquico nos deu base para construir outra ideia sobre extravasar. Por que reprimir? Por que esconder? Defendemos a originalidade, a espontaneidade, a liberdade de você mesmo, sem medo. Foi daí que nasceu o nome SublimeAção, que são as ações sublimes do cotidiano que te tornam melhor. Traduzimos esse conceito em um manifesto artístico e criamos um vídeo que passa toda essa ideia da nova coleção verão 2017 Maresia. Vamos conferir?

Manifesto
Darwin defendeu a evolução das espécies.
Seres que foram se modificando geneticamente para se adaptar e sobreviver.
Eu defendo uma evolução que vem da minha vontade de ser melhor. Sublime.
Faço parte desta espécie, que gera evolução com novas atitudes.
Atitudes que trazem movimento e superam barreiras.
Que experimentam o novo sem medo de errar.
Afinal, errar é esperar com paciência por aquele segundo onde, finalmente, acerto a manobra.
É seguir em frente, mesmo quando a vontade é fugir.
É ser livre, mesmo quando o mundo tenta nos prender.
É encarar a vida de frente e contar para ela que, não importa o tamanho onda,
Quando ela quebrar, eu estarei inteiro.
Sublime. Ação.

Por Fábio Maradei

HB cria óculos inspirados em pranchas clássicas

O surfista profissional Terry Fitzgerald fundou a empresa em 1971 com um só produto: pranchas de surfe inovadoras, com designs que refletiam sua experiência sobre as ondas. Para comemorar seus 45 anos de sucesso no desenvolvimento de produtos e tecnologias, a marca visita suas raízes, inspirando-se em boards clássicos da história da HB para criar três novos óculos de sol.Os lançamentos Epic, Thruster e Monster Fish, parte da coleção RE_EVOLUTION III, têm foco ultraesportivo, com frontal curvado para facilitar a adaptação ao rosto e garantir estabilidade durante a prática de esporte. O destaque vai para o modelo Epic, com ponteiras em borracha que permitem um ajuste ainda mais perfeito. Como toda a linha de óculos da HB, o Epic, o Thruster e o Monster Fish, são fabricados de acordo com os mais altos padrões de sustentabilidade na única fábrica do Brasil que possui certificação da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Por Daniela Vinci

14 de setembro de 2016

Neste sábado o Guarujá celebra o 'Rip Curl Planet Day’

Foto Silvia Winik/2015
Um dia de muita conciência voltado ao meio-ambiente, preservação das regiões costeiras e oceanos será a pauta deste sábado, no Guarujá, durante o "Rip Curl Planet Day", um evento global que marcará a defesa da natureza num todo. A data coincide com o Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias, realizado todo o terceiro sábado de setembro. Cerca de 100 pessoas, entre colaboradores e familiares da marca, trabalhadores do Hotel Jequitimar e membros da comunidade local, participarão da atividade, que tem como grande destaque o recolhimento de microlixo das areias.

O encontro será realizado na Praia de Pernambuco, na Escola de Surf Cia Surf/Rip Curl, em frente ao Hotel Sofitel Jequitimar. A coordenação será do Instituto Gremar – Pesquisa, Educação e Gestão de Faunas. Todos estarão reunidos às 9 horas, para o início da limpeza às 10h. Na sequência, das 11 ao meio-dia, será promovida uma confraternização, com aulas de iniciação ao surf, próximo ao “Mar Casado” e mesa de frutas, oferecida pelo Jequitimar. “Quem já surfa, ficará no Canto Esquerdo curtindo as ondas”, ressalta Fernando Gonzalez, do marketing da Rip Curl, acrescentando que também será realizada a distribuição de mudas nativas da região à comunidade. “Em todas as nossas ações promovemos a interação com entidades sérias da região onde estamos atuando com ações socioambientais”, comenta.
Foto Silvia Winik/2015
Ele destaca que o Rip Curl Planet Day é aberto a todos os interessados. “Quem quiser participar, basta se manifestar. Essa é uma ação voluntária”, diz. “Essa é uma celebração que ocorrerá nos Estados Unidos, Europa, na França, Indonésia, Austrália e aqui no Brasil, onde temos a nossa sede. Escolhemos o Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias, por estarmos alinhados com a mesma proposta”, explica Fernando. Para um envolvimento maior na ação, os colaboradores, incluindo o CEO da marca no Brasil, Felipe de Paiva Silveira, conheceram as instalações do Gremar, recebendo informações da equipe, formada por médicos veterinários, biólogos e oceanógrafos. “A ideia foi envolver o pessoal, conhecer esse trabalho sério e exemplar para que todos estejam ainda mais motivados no sábado e saibam da importância da defesa de nossas praias e rios”, relata Fernando Gonzalez.

Antes do recolhimento do microlixo das areias da praia de Pernambuco, o Gremar fará uma orientação aos participantes e distribuirá a ficha de catálogo dos resíduos. Os dados serão compilados e enviados para o site da ONG norte-americana Ocean Conservancy, que fará um relatório global, servindo de base para a Conferência do Meio Ambiente da ONU. O Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias foi criado em 1986 pela Ocean Conservancy, numa das mais importantes ações globais de conscientização sobre os problemas gerados pelos resíduos sólidos nas zonas costeiras. Hoje, envolve mais de 120 países e no Brasil, ocorre desde 1997. Para saber mais sobre as ações da Rip Curl siga as redes sociais da marca no Brasil no Instagram - @ripcurl_brasil, quanto no Facebook - @ripcurl.

Por Fábio Maradei

13 de setembro de 2016

Se quebrar, ele arruma!


O protesista e ortesista alemão Ricky Benzing, um dos diretores do Instituto de Prótese e Órtese de São Paulo, está novamente nos Jogos Paralímpicos. E não é para competir. Ele foi convidado a dar suporte aos atletas que tenham problemas em suas próteses, órteses e cadeiras de rodas durante a competição no Rio de Janeiro. Reconhecido internacionalmente por suas especializações na área de reabilitação, Benzing – que mora no Brasil há mais de quatro anos, foi convidado a participar como expert na oficina de próteses e órteses do Comitê Internacional Paralímpico (IPC). Em 2012 ele esteve nos Jogos de Londres e no ano passado em Toronto, nos Jogos Panamericanos.

“É uma grande honra ser convidado mais uma vez a fazer parte de um time internacional de profissionais e poder ajudar os atletas, especialmente aqueles que não têm patrocínios individuais e contam com esse trabalho na Vila Olímpica. É um trabalho árduo mas muito gratificante”, explica o profissional que já atuou em diversos países da Europa, Américas do Norte e do Sul nas últimas duas décadas. “Estou muito feliz com essa nova oportunidade. Em Londres realizamos cerca de dois mil reparos e sei que será intenso também no Rio. Mas o melhor de tudo é receber um atleta na oficina após a competição com uma medalha para comprovar um serviço bem feito e uma bela conquista”, conclui Ricky Benzing do IPO, que nesses primeiros dias do Paralimpíadas atendeu diversos atletas brasileiros e estrangeiros.

Por Michele Barcena

12 de setembro de 2016

Seja um franqueado Quiksilver

A Quiksilver inaugura mais uma franquia no Rio de Janeiro. O grupo possui cerca de 900 lojas próprias e franquias espalhadas pelo mundo. No Brasil, conta com três unidades próprias localizadas em São Paulo e no Rio de Janeiro. Em 2015 a empresa iniciou no Brasil o seu projeto de expansão em franquias e continua colhendo os frutos. A marca possui uma loja em Porto Alegre, uma São Paulo e duas no Rio de Janeiro. A de Copacabana é a terceira loja na cidade carioca, que teve a sua inauguração no dia 12 de setembro.

"Buscamos abrir em Copacabana para consolidar a marca na zona sul do Rio, pois sabemos que é um dos públicos trendsetters para esse mercado no país inteiro", afirma Paulo Schwarz, Gerente de Varejo do Quiksilver no Brasil. Os investimentos iniciais do projeto de franquias da Quiksilver variam de R$350 mil a R$ 600 mil, conforme os diferentes formatos, com retorno de capital que varia de 24 a 36 meses. Outras aberturas já estão programadas até o final de 2016 e o grupo busca parceiros em regiões do Brasil com grande potencial, como Centro-Oeste e Nordeste do país. Para obter mais informações sobre franquias envio seu e-mail.

Por Daniela Vinci

Produtos “The Search” 2017

A nova coleção de verão da Rip Curl tem no “The Search” a sua inspiração. Foi desenvolvida em três principais temas, os seus campeões mundiais, Gabriel Medina e Mick Fanning, e o Surf Craft, todos compondo os produtos do “The Search”, o emblemático projeto da marca, que leva seus surfistas na busca pelas melhores ondas do planeta. Os três principais temas da coleção são criados para atender os surfistas em busca das melhores condições para o surf na época mais ensolarada do ano.

Foi pensando neles que a Rip Curl também desenvolveu para esse verão os modelos "Destination" de camisetas inspiradas nos locais onde o Projeto The Search vem levando os atletas da equipe no último ano e que contam, através de suas estampas exclusivas, um pouco dessa filosofia intimamente ligada à criação da marca.

Pode ser encontrado a linha de produtos Gabriel Medina. A linha Mick Fanning. E a linha Surf Craft que chega com peças que remetem a criação do surf e da própria Rip Curl. A coleção de verão também conta com uma linha completa de bermudas água. Além disso a Rip Curl traz uma nova coleção de bermudas boardwalk, que são "hibridas" e desenvolvidas com corte de alfaiataria.
As garotas também estão no The Search e foi pensando nisso que a coleção de verão feminina foi desenvolvida. A linha My Bikini é o passaporte para a busca da onda perfeita e para um verão sem fim.

Conheça tudo no aqui

Por Fábio Maradei

5 de setembro de 2016

Boas disputas marcam a abertura do 31º Campeonato Brasileiro de Dingue

Disputas acirradas marcaram a segunda-feira em Jurerê / Foto Ermínio Nunes/ICSC
Após um dia de espera o vento finalmente apareceu em Florianópolis e o 31º Campeonato Brasileiro de Dingue teve início na segunda-feira (5), em Jurerê. Com ventos de quadrante norte variando de 8 a 12 nós, foram realizadas três regatas na Sede Oceânica do Iate Clube de Santa Catarina, em raia montada próximo à Ilha do Francês, com o equilíbrio ditando o ritmo da competição. Completadas as três regatas desse primeiro dia quem aparece na ponta é a dupla pernambucana Leonardo Almeida e Miguel Andrade, representando o Cabanga Iate Clube. Somando 1º, 2º e 3º, os pernambucanos somam seis pontos perdidos.

Tetracampeão brasileiro da Classe Dingue, Fabio Ramos, representante do Iate Clube de Santa Catarina, aparece na segunda posição, apenas dois pontos atrás dos líderes. Velejando ao lado do proeiro David Ventura, o catarinense gostou do nível da competição e segue confiante para o último dia de regatas, nessa terça-feira. “O dia foi muito bom. Tivemos regatas de qualidade e o tempo ajudou bastante. Começamos bem e estamos na briga pelo título. Acredito que amanhã (terça) teremos mais três regatas e tudo está bem aberto ainda”, comentou o timoneiro Fabio Ramos, velejador do Iate Clube de Santa Catarina.

Em terceiro lugar na classificação geral, a dupla Amanda Arcari e Tina Boabaid fez três excelentes regatas, vencendo inclusive a segunda do dia. Com 13 pontos perdidos, as catarinenses lideram a categoria Feminino. Com o término das regatas dessa segunda-feira, resta apenas mais um dia para a definição dos campeões do 31º Campeonato Brasileiro da Classe Dingue e a expectativa da Comissão é de que sejam realizadas mais três regatas para encerrar o campeonato. “Tivemos um dia com boas regatas nessa segunda cada uma sendo realizada em diferentes condições. O nível técnico da flotilha está bem equiparado. Vamos tentar realizar mais três regatas nessa terça para encerrar o evento da melhor maneira possível”, explica Ricardo Navarro, Presidente da Comissão de Regatas. Os resultados completos estão disponíveis no site do ICSC.

Por Danilo Caboclo

Corredores superam chuva e vento no 13º Revezamento Volta de São Francisco

Clube de Corrida Formacco venceu na categoria Feminina /  Foto Christian Mendes/Foco Radical
Considerado um dos principais adversários dos corredores em provas de trail run, o sol não deu as caras nesse sábado em Santa Catarina. Aliás, foi a chuva que ditou o ritmo do 13º Revezamento Volta de São Francisco e o que para a maioria dos eventos esportivos pode ser um fator de dificuldade, para os quase 800 atletas foi um aliado, e ao mesmo tempo um desafio em alguns trechos. Desde a largada a chuva e o vento foram o cenário para as equipes enfrentaram os 90km ao longo da 3ª cidade mais antiga do país. Divididos em trios e sextetos, os atletas largaram próximos ao Mercado Público, enfrentando trechos de asfalto, trilha e praia. O vento apertou em alguns momentos dificultando a vida dos atletas, enquanto a chuva ajudava nos percursos mais rápidos devido ao clima agradável, mas pressionando os corredores nos trechos de areia, exigindo bastante esforço dos competidores.

De Curitiba, a equipe Meninos Três Trinta completou o percurso em 5h42min44seg, ficando com o título geral do 13º Revezamento Volta de São Francisco. Apesar do longo percurso, de 90km, a prova foi decida em diferença de segundos, com os também curitibanos da Dione Performance completando em 5h43min09seg. O resultado deu a equipe o título da categoria Aberta. Terceiro lugar geral e vice-campeão na Aberta, a equipe de Bombinhas (SC) ABA veiou logo na sequencia com 5h43min18seg, apenas nove segundos atrás. Apenas 34s separaram o primeiro do terceiro colocado. Nas demais categorias ficaram com os títulos as seguintes equipes: Equipiaza – Curitiba (Aberta Mista), Clube de Corrida Formacco – São José (Feminina), Street Runners São Chico – São Francisco do Sul (Francisquense), V8 Teranos – Curitiba (Veterana), As Mandalas – Curitiba (Trio Feminino), BPM Trail 1 – Curitiba (Trio Masculino), Furukawa Trio Misto – Curitiba (Trio Misto) e ARS Running Os Velinhos – Curitiba (Trio Veterano).

Por Danilo Caboclo

3 de setembro de 2016

Chilli Beans lança sua coleção de roupas

A Chilli Beans abre mais uma linha de produto que será lançada na próxima terça-feira (6). A famosa Pimeta, logo da marca, agora estará estampada em roupas e para celebrar a nova frente, diversas atrações como DJ´s, Barber Shop, Make&Hair e roleta de prêmios acontecerão na Flagship Store, localizada na rua Oscar Freire. A coleção é desenvolvida pela BE RED, que também é responsável pela gestão de outras marcas famosas. Para as primeiras trinta pessoas que comprarem uma peça no lançamento, ganharão um par de convites para o Bloco da Preta, que acontecerá no mesmo dia, a partir das 23h, na Áudio Club, em São Paulo.


A coleção vai estar à venda na Flagship Store da Chilli Beans, localizada na rua Oscar Freire, 1.072 - São Paulo, no e-commerce da marca e em multimarcas de todo o país.

Por Gabriela Schwartz

23 de agosto de 2016

13º Revezamento Volta de São Francisco será em setembro

Tradicional prova de revezamento está marcada para o primeiro final de semana de setembro, em São Francisco do Sul / Foto Gabriel Heusi
A Cidade mais antiga do estado catarinense, em Santa Catarina, a bela São Francisco do Sul recebe no primeiro sábado (3) de setembro o 13º Revezamento Volta de São Francisco, considerada uma das principais provas do gênero no país. Com 90km de percurso, o desafio tem início ao lado do Mercado Público e ao longo de todo trajeto passa por praias e trilhas, com belas paisagens de fundo acompanhando os atletas. Serão quinze trechos com as mais diversas dificuldades e distâncias para as categorias Aberta A, Aberta B, Aberta Mista, Trio Masculino, Trio Feminino, Trio Misto, Trio Veterano, Feminina, Veterana e Francisquense, sendo que as equipes podem ser compostas por seis ou três atletas. Em 2015, a equipe curitibana Nossa Saúde foi a campeã geral da prova com 5h30min04seg. Entre todos os trios, os mais rápidos foram, os também curitibanos, JBA Imóveis Dione Performance, na categoria Mista, com 5h52min27seg, ao longo dos 90km em torno de São Francisco do Sul.

Por Danilo Caboclo

16 de agosto de 2016

Rio Waida vence o maior evento grommet do mundo

Rio Waida / Foto Peter Boskovich 
O jovem Rio Waida, com 16 anos de idade, tornou-se o primeiro indonésio a vencer o Quiksilver Young Guns Surf. Em 20 anos o evento tem visto campeões de diversas nações e esta foi uma vitória importante para Rio e para a Indonésia. "É um sonho que se tornou realidade, " disse Rio. "Este é o melhor resultado da minha vida e eu realmente gostaria de agradecer a todos por me ajudar a chegar até aqui. Muito obrigado a Quiksilver por realizar este evento e também ao Mikey Wright, Ezekiel Lau e Jeremy Flores pelo julgamento". O evento obteve 1.500 inscrições de 19 países, 30 delas foram selecionadas especialmente pelos surfistas da equipe da Quiksilver Ezekiel Lau, Mikey Wright e Jeremy Flores. Os 30 selecionados passaram para a fase de votação do público — que totalizaram mais de 35.000 votos — e os top 9 mais votados foram levados para o Sul da Califórnia em evento de 3 dias, que foi organizado pelo ex-top surfer Freddy Patacchia.

Os finalistas foram: Samuel Pupo (BRA), Barron Mamiya (HAW), Cody Young (HAW), Sandy Whittaker (AUS), Malakai Martinez (CRI), Marco Mignot (FRA), Rio Waida (IND), Kyuss King (AUS) e Kael Walsh (AUS), representando 6 diferentes nações. A batalha aconteceu considerando a seleção dos melhores surfistas até 18 anos do mundo e uma prospecção do futuro do esporte. O Quiksilver Young Guns Surf apresenta um formato único e inovador que promove a habilidade pura no surf para qualquer surfista ao redor do mundo. Rio Waida ganhou U$10.000 pela vitória. O surfista francês Marco Mingot ganhou U$5.000 pela segunda colocação. Samuel Pupo recebeu U$1.000 de Ezekiel Lau pelo ‘best rail’. Barron Mamiya recebeu U$1.000 de Mikey Wright pelo melhor aéreo e Rio Waida levou mais U$1.000 de Jeremy Flores pelo melhor combo. O evento Quiksilver Young Guns também teve a sua versão na neve, que foi vencido por Sam Stillman no início deste ano, selecionando o mais novo talento também no snowboard.

Finalistas:
Samuel Pupo(@samuel_pupo)
Malakai Martinez (@mpsmalakai_deez)
Marco Mignot (@marco_mignot)
Sandon Whittaker(@sandonsurf)
Cody Young (@@cody_young_)
Rio Waida (@riowaida_)
Kyuss King (@kyussking)
Kael Walsh(@kaelwalsh)
Barron Mamiya (@barronmamiya)

Por Daniela Vinci

11 de agosto de 2016

Participação feminina em maratona cresce

Silvia Durigon e Debora Simas / Foto Divulgação-Indomit 
Seguindo o mesmo rumo dos Jogos Olímpicos Rio 2016, a participação das mulheres tanto em corridas de rua quanto de aventura têm crescido. Elas já representam 34% dos atletas, entre amadores e profissionais, segundo a Federação Paulista de Atletismo. Para a atleta Silvia Durigon, 28, a ascensão das mulheres brasileiras no esporte é mérito delas. “Acho que as mulheres estão se assumindo mais, deixando claro para a sociedade que temos a mesma capacidade que os homens”. Silvia é uma das mulheres que chega para aumentar a competitividade da maratona de aventura. Campeã em 2015 dos 50 km da INDOMIT Costa Esmeralda, ela compete pela primeira vez nos 42 km e está empolgada: “sempre tive vontade de fazer essa prova, todo mundo diz que ela é top, já montei minha estratégia do percurso e penso que o grau de dificuldade é o mesmo da prova de 50 km apesar de ser mais curto, por causa do nível das competidoras inscritas”.

Classificada como o encontro nacional do trail run, a Vila do Farol INDOMIT Bombinhas chega à oitava edição, e neste ano a prova tem como grande destaque a participação das mulheres, sendo a feminina da história da competição. “A cada ano que passa a INDOMIT tem recebido mais mulheres e elas estão cada vez mais fortes”, diz Débora Simas, 45. A atleta que participa de todas as edições da prova, desde 2009 quando ainda se chamava Maratona de Bombinhas, afirma que desta vez o nível está incomparável. “Está cada vez mais difícil ficar entre as cinco no ranking geral. Mulheres de todo país e até de fora têm se programado para competir na INDOMIT, que está entre as melhores do Brasil”, completa.


Por Danilo Caboclo

9 de agosto de 2016

Resultado da I Mostra de Vídeo Selfie AM!

A entrega de prêmios da I Mostra de Vídeo Selfie Amador será realizada nesta quarta-feira (10/08), a partir das 20 horas, no Museu da Imagem e do Som, em São Paulo. O evento é aberto ao público, mas a casa tem lotação até 172 pessoas. Durante o evento, serão apresentados os cinco vídeos mais votados e os produtores dos três melhores vídeos, selecionados pelo público e pela comissão julgadora, ganharão câmeras digitais.

O primeiro colocado ganha uma câmera digital GoPro Hero Plus 8.1 MP; o segundo leva uma câmera de ação Polaroid Clube 6 MP e o terceiro fica com uma câmera filmadora esportiva HD Vivitar DVR785HD 8MP. Mais informações com Alceu Toledo Junior pelo email juninho@almasurf.com.br ou pelos telefones (11) 3744.3711 e (11) 95604.2245. O Museu da Imagem e do Som fica na Avenida Europa, 158 - Jardim Europa, em São Paulo - SP, (11) 2117-4777.

Por Fábio Maradei


4 de agosto de 2016

Vídeo da 2ª etapa do Circuito Medina/ASM 2016


O Circuito Medina/ASM 2016 realizou a  2ª etapa no último final de semana dos dias 30 e 31 de julho, na Praia de Maresias, em São Sebastião. Nomes que já despontam no cenário nacional e até talentos do exterior, como a peruana Arena Rodriguez, de 10 anos, participaram do evento, que premiará os campeões com passagens para a Califórnia e selecionará atletas para a primeira turma do Instituto Gabriel Medina, que entra em atividade em 2017.

O Circuito terá a 3ª e última etapa nos dias 19 e 20 de novembro, desta vez em frente à sede Instituto Gabriel Medina. Os campeões gerais da sub16 (masculina e feminina), sub14 e sub12 (ambas na masculina) ganharão passagens aéreas para a Califórnia. Além disso, os quatro primeiros colocados de cada categoria, que sejam de Maresias, serão convidados a integrar a equipe do Instituto Gabriel Medina, além de levarem pranchas. Nas etapas, são distribuídos troféus e kits.

Campeões por categorias - resultados da 2ª etapa

Sub16 Masculina

1 Heitor Duarte – São Sebastião (Maresias)

Sub 16 Feminina

1 Tainá Hinckel - SC

Sub 14 Masculina

1 Kauê Germano – São Sebastião

Sub 12 Masculina

1 Caio Costa – São Sebastião (Maresias)

Sub 12 Feminina

1 Arena Rodriguez - Peru

Sub 10 Masculina

1 Ryan Kainalo – São Paulo


Por Fábio Maradei


2 de agosto de 2016

Inscrições continuam abertas


Ainda dá tempo de garantir uma vaga para correr na Vila do Farol INDOMIT Bombinhas junto a Débora Simas, Giliard Pinheiro, Zé Virgínio, Ivan Pires, Alexandre Manzan, entre outros atletas da elite já confirmados para esta oitava edição do encontro brasileiro do trail run. A prova acontece no fim de semana do Dia dos Pais (11, 12 e 13 de agosto) e com público familiar garantido. “Eu já participo da Indomit desde 2010 e sempre procuro ir com toda a família, para passar um fim de semana diferente na praia e este ano será ainda mais especial, por ser Dia dos Pais”, comemora Fábio (Tchê) Alonso, 41, maratonista e professor.

Na programação do evento estão os tradicionais percursos de 42 km, revezamento 2x21 km, 12 km e a categoria Kids, que é um grande incentivo para as crianças se iniciarem no mundo do esporte, unindo a família em um momento de descontração e alegria. A estreia desta edição é a prova de 5 km, para corredores que estão iniciando no Trail Running, com um trajeto que demanda menos técnica e preparo físico. Mas esta não é a única surpresa programada para este ano pela Bombinhas Runners, produtora do Circuito Indomit.

Neste ano, a Vila do Farol INDOMIT Bombinhas acontece no mesmo período dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e, como forma de incentivar ainda mais o esporte, um clima de "Maratona Trail dos Jogos" está sendo preparado. Os três primeiros colocados serão premiados com medalhas de ouro, prata e bronze na prova principal. Camisetas de penta-finisher farão parte do prêmio dos atletas que já concluíram a prova pela quinta vez ou mais, além de medalhas diferenciadas para atletas já completaram outras provas Indomit neste ano. O podium promete ser uma festa.

Inscrições

Por Danilo Caboclo

20 de julho de 2016

Pixel Art x US Street


A Pixel Art Books em parceria com a US Street lança na Tattoo Week uma edição comemorativa de cinco anos de editora produzindo cinco camisetas, sendo três masculinas e duas femininas com desenhos de artistas de São Paulo, Porto Alegre, Reino Unido e Estados Unidos.

Fonte MC Gregor

14 de julho de 2016

HB lança óculos dobrável

Super funcional, chega à metade do tamanho original quando dobrado. Escolha ideal para quem deseja andar leve, já que cabe até no bolso. O conceito de praticidade é reforçado pelo levíssimo e ultra resistente Polytech usado nas armações que vêm em cores neutras e versáteis.

Por Daniela Vinci

Florence em seu novo filme

O surfista havaiano John John Florence mostra em vídeo duas das coisas que mais o complementam: o amor para com o oceano e a sua paixão pela fotografia. Esses são os elementos que temperam seu novo filme Dispatches. Assista ao teaser!

Redação InnerSport

13 de julho de 2016

VIII Vila do Farol Indomit

Foto Santiago Asef  / Atleta Giliard Pinheiro

Considerada uma das melhores maratonas de aventura do Brasil, a Vila do Farol INDOMIT Bombinhas acontece no próximo dia 13 de agosto e as inscrições já estão no quarto lote. Na programação do evento estão os tradicionais percursos de 42 km, revezamento 2x21 km, 12 km e a categoria Kids, que é um grande incentivo para as crianças se iniciarem no mundo do esporte, unindo a família em um momento de descontração e alegria. A estreia desta edição é a prova de 5 km, para corredores que estão iniciando no Trail Running, com um trajeto que demanda menos técnica e preparo físico. Mas esta não é a única surpresa programada para este ano pela Bombinhas Runners, produtora do Circuito Indomit. Inscrições - Como de costume, a procura por vagas para o Vila do Farol Indomit é alta e já está no terceiro lote. Os atletas interessados devem, literalmente, correr para conseguir sua vaga. Até o dia 28 de maio as inscrições seguem com preços sem reajuste de lote com os seguintes valores: R$572,00 (42km), R$ 836,00 (2x21km), R$ 418,00 (12km) e R$290,00 (5km).

Redação InnerSport

6 de julho de 2016

Quinta de decisão para 5 brasileiros em J-Bay

Mais quatro brasileiros ainda vão disputar a segunda fase na quinta-feira em Jeffreys Bay. O catarinense Alejo Muniz enfrenta o norte-americano Nat Young no segundo duelo do dia. No quarto, acontece um confronto verde-amarelo entre o paulista Wiggolly Dantas e o potiguar Jadson André e, infelizmente, apenas um seguirá na briga do título da etapa sul-africana da World Surf League. E duas baterias depois, o paulista Miguel Pupo vai tentar aproveitar a segunda chance de classificação para a terceira fase contra o francês Jeremy Flores. Os dois precisam bastante da vitória, pois ambos no momento estão fora do grupo dos 22 primeiros do ranking que são mantidos na elite para o ano que vem. O J-Bay Open está sendo transmitido ao vivo da África do Sul pelo www.worldsurfleague.com e a primeira chamada da quinta-feira foi marcada para as 7h00 em Eastern Cape, 2h00 da madrugada pelo fuso horário de Brasília.

Por João Carvalho

29 de junho de 2016

Rei e Rainha do Mar em Salvador

Agora é a vez da querida Salvador (BA) receber a etapa do Circuito Nacional Rei e Rainha do Mar, domingo, dia 03 de julho, na praia de Piatã. O maior festival de esportes de praia do Brasil desembarca com muita alegria na terra do axé, também considerada um dos expoentes da maratona aquática brasileira, berço do campeão mundial e atleta olímpico Allan do Carmo.
As inscrições para o Rei e Rainha do Mar poderão ser realizadas até o dia 29 de junho para as provas de corrida na areia, natação e stand up paddle.

1 de junho de 2016

Vídeo da final feminina no Fiji Pro 2016




Johane Defay em condições fantásticas superou suas adversárias e venceu sua segunda etapa do WSL, desta vez o domínio das ondas aconteceu em Fiji

Redação InnerSport

7 de abril de 2016

Carlos Bahia volta à praia da nota 10

Inquieto, extrovertido e grande destaque quando se fala em ondas de longboard, com um estilo que mescla o clássico e o radical. O surfista de São Sebastião, Carlos Bahia, é mais um nome de ponta dos pranchões confirmado no Festival Santos de Longboard, que será realizado nos próximos dias 16 e 17 ou 23 e 24, no final de semana que oferecer melhores condições de ondas na Praia do José Menino, no Quebra-Mar.
Carlos Bahia / Foto Kalane Brito
Para ele, a competição terá um momento de reencontro especial. “Foi no Quebra-Mar que tirei a única nota 10 na minha carreira. Estou bem animado para voltar a competir lá”, afirma o atleta de 32 anos, lembrando a vitória no Santos Surf Festival, em 2008, superando Jeremias Mica da Silva, o ídolo Picuruta Salazar e Danilo Rodrigo. Na ocasião, ele deu um show, somando 18 pontos, de 20 possíveis. “Foi demais, ainda mais sendo na casa do Picuruta e com ele na bateria”, ressalta.

Nascido na pequena Ibicaraí, no interior do sul de Bahia, na Zona do Cacau, onde morou até os 13 anos, ele não conhecia o mar na infância. Aprendeu a surfar depois que se mudou com a família para a badalada Praia de Maresias, onde é hoje um dos ícones e um grande incentivador dos novos valores do surf local. Tem resultados expressivos no pranchão em sua trajetória, com o título brasileiro profissional e o terceiro lugar no Mundial em 2007, o bi paulista em 2008 e 2010 e o campeonato brasileiro da Pororoca, em 2012.
Carlos Bahia / Foto Kalane Brito
“Acho ótimo esse Festival em Santos, por resgatar a categoria e ainda mais por não termos eventos. É preciso fortalecer o longboard”, afirma Carlos Bahia, que tem como grande objetivo chegar ao sonhado título mundial. “Vou batalhar por isso”, completa o surfista patrocinado por Amazoo Açaí, Spinlister, Spy, Windbeach e Progression Session Surfboards.

Por Fábio Maradei

6 de abril de 2016

Inscrições abertas para a Copa Rio-grandense de Surf AM 2016

Chegou a vez de Torres (RS) receber uma etapa da Copa Rio-grandense de Surf Amador 2016. A Associação dos Surfistas de Torres (AST) convida a todos para a abertura de seu circuito, que tem sua primeira etapa, nos dias 09 e 10 de Abril, na Prainha em Torres. A competição é válida como a segundo etapa da Copa Rio-Grandense. São esperados alguns dos melhores surfistas Amadores do Sul do país para as disputas na praia mais charmosa do Rio Grande do Sul. Ao todo serão 11 categorias em busca do primeiro lugar no pódio.
O presidente da AST, Gustavo Canella, destacou a importância dos parceiros para realização da etapa. “Nosso país passa por um momento econômico extremamente difícil, sabemos disto. Mas com parceiros como os que temos, que escolheram investir em vez de se lamentar, conseguimos viabilizar a competição. Agradeço muito a todos os parceiros que acreditaram no projeto e estão junto conosco movimentando nosso esporte e a cidade. Fica aqui o meu muito obrigado mais uma vez”. Inscrição: os interessados em participar podem realizar a inscrição através de um depósito bancário para a Associação dos Surfistas de Torres. Mais informnações: (51) 9968 5817, ou por meio do e-mail lab.rs2@daruma.com,br.

Por Gabriel de Mello

Atibaia recebe o Skate Vert Battle

A RG Skate Park - rampa particular do skatista profissional Rony Gomes - vai receber o Skate Vert Battle 2016, no dia 16 de abril. Faltando pouco menos de um mês para o evento, que acontecerá na cidade de Atibaia (aproximadamente 60km de São Paulo), grandes nomes do skate vertical estão confirmados. Entre eles, o próprio Rony Gomes, que é campeão mundial e brasileiro da modalidade, Edgard Pereira "Vovô", que é vice mundial da MegaRampa e medalhista nos X Games, o campeão da Copa Brasil Leonardo Ruiz, além do campeão brasileiro Dan Cezar e o americano Clay Kreiner. Entre os pro másters, estão confirmados nomes como o da lenda Lincoln Ueda, Marco Cruz, Cris Mateus e Marco Aurélio Jeff. Outros grandes nomes de destaque do skateboard ainda estão para confirmar suas presenças. O evento é homologado pela Confederação Brasileira de Skate (CBSk).
Foto Felipe Puera
Com realização da RG Skate Park, o evento será a primeira competição nacional na modalidade vertical no ano de 2016. Rony Gomes, skatista e com participação na organização do evento, explica o formato de competição diferenciado. "Esse será o primeiro campeonato vertical em 2016. Por ser um evento novo também queremos inovar no sistema de competição. As notas da final serão atribuídas de acordo com a volta de cada atleta em suas baterias, que terão um peso de 70% e os 30% serão complementados com a pontuação na prova de melhor manobra", explica Rony. "É um sistema mais democrático e que deixa o campeonato ainda mais emocionante até a última manobra", completa.

Essa será a primeira vez que a RG Skate Park receberá uma competição oficial. Local de treino dos principais skatistas do Brasil, o evento chama a atenção pelo alto nível técnico que deve apresentar. "Será a primeira vez que vamos receber um campeonato e queremos fazer disso uma nova rotina na RG Skate Park. Embora o fim dela seja de treino, acredito que o skate vertical esteja precisando de novos olhares e novas competições", comenta Rony.

Além da programação oficial com as disputas no vertical, o cronograma do evento contará com a parte social, que levará projetos sociais e alunos da rede de ensino de Atibaia, para assistir aos treinos livres nos dias 13 e 14 (quarta e quinta-feira) e interagir com os skatistas. Na sexta-feira (15), começa a programação oficial para os competidores, com credenciamento e treinos oficiais. O evento ainda arrecadará alimentos não perecíveis que serão destinados ao Fundo Social de Solidariedade do município de Atibaia.

Por Fernanda Gonçalves

5 de abril de 2016

Os brasileiros no WSL

Com o excelente terceiro lugar no Rip Curl Pro, em sua apenas segunda vez competindo nas ondas difíceis de Bells Beach, o estreante do ano em 2015, Italo Ferreira, agora encabeça a lista dos brasileiros no ranking da World Surf League. Ele divide a quinta posição com o australiano Mick Fanning, que já anunciou que não vai competir em Margaret River e nem no Oi Rio Pro do Brasil, retornando só para Fiji e África do Sul, para apagar o trauma do tubarão na final do ano passado em Jeffreys Bay.

"Foi uma grande bateria e um grande campeonato para mim", disse Italo Ferreira. "Este é o meu melhor resultado aqui em Bells, consegui surfar bem nas baterias esse ano e o (Matt) Wilkinson está arrebentando, surfando muito forte, mereceu. Estou feliz pelo resultado, o ano é longo e vou continuar fazendo o meu melhor em cada onda que eu surfar".

Depois de Italo, vem um dos reforços da "seleção brasileira" esse ano, Caio Ibelli, em oitavo lugar no ranking. O contundido Filipe Toledo, caiu de terceiro para nono. Adriano de Souza e Wiggolly Dantas estão em décimo e o campeão mundial Gabriel Medina na 22.a e última posição no grupo dos 22 que são mantidos na elite para o ano que vem. O potiguar Jadson André e o paulista Miguel Pupo, empatados em 23.o lugar, e as outras duas novidades do Brasil no CT deste ano, o catarinense Alejo Muniz e o paulista Alex Ribeiro, em 33.o, estão fora da zona de classificação neste início de ano.
Caio Ibelli / Foto Kirstin Scholtz
Alejo Muniz só vai estrear na temporada agora em Margaret River, pois operou o joelho no ano passado e não competiu nas duas primeiras etapas. Mesmo sem participar, os contundidos recebem os mesmos 500 pontos dos últimos colocados nas competições. Já Filipe Toledo, que se machucou durante as semifinais na Gold Coast, só retorna no Oi Rio Pro, para defender o título de campeão da etapa brasileira da World Surf League nos dias 10 a 21 de maio no Postinho da Barra da Tijuca.

Por João Carvalho

Matt Wilkinson vence o Rip Curl Pro Bells Beach

O australiano Matt Wilkinson, 27 anos, disparou na frente do ranking vencendo as duas primeiras etapas do World Surf League Championship Tour 2016 na Austrália. Ele surfou as melhores ondas que entraram na final contra o sul-africano Jordy Smith, 28, para badalar o sino do troféu de campeão do Rip Curl Pro, depois de barrar os brasileiros Italo Ferreira, 21, e Wiggolly Dantas, 26, no domingo de ondas difíceis de 6-10 pés em Bells Beach. Com as duas vitórias, o australiano já garantiu que vai competir no Brasil com a lycra amarela no Rio Pro, com todas as estrelas do surfe mundial se apresentando nas ondas do Postinho da Barra da Tijuca, do dia 10 a 21 de maio no Rio de Janeiro. Ele não perde a liderança do ranking na etapa que fecha a perna australiana nos dias 8 a 19 de abril em Margaret River.
Matt Wilkinson (AUS) / Foto Sloane
A competitividade do australiano neste início de ano impressiona, para quem vinha sempre brigando na parte de baixo da tabela para permanecer na elite dos top-34 nos últimos anos. O seu backside funcionou bem com batidas verticais, grandes arcos, manobras de borda executadas com pressão, nas diferentes condições de mar nas direitas de Snapper Rocks e de Bells Beach. Além de escrever seu nome no cobiçado troféu do Rip Curl Pro, como campeão da 56ª edição do campeonato mais antigo do esporte, Wilkinson igualou um feito que não acontecia há 17 anos, ser o primeiro goofy-footer a vencer depois de Mark Occhilupo em 1998. E a última vez que alguém começou ganhando as duas primeiras etapas foi há sete anos, o também australiano Joel Parkinson em 2009.

Na decisão do título, Matt Wilkinson foi preciso mais uma vez na escolha das melhores ondas e aproveitou muito bem as chances que teve, manobrando forte de backside para atingir imbatíveis 17,37 pontos com notas 9,20 e 8,17. O sul-africano Jordy Smith não conseguiu repetir as ótimas atuações e estava mais desgastado, passando por três duelos muito difíceis desde o início do dia. Ele só voltou a competir esse ano e ainda disputou a segunda semifinal, contra o bicampeão consecutivo do Rip Curl Pro, Mick Fanning, ficando com menos tempo de se preparar para a bateria final.
Matt Wilkinson (AUS) / Foto Sloane
O primeiro desafio do sul-africano no domingo foi na segunda bateria do dia, contra o brasileiro Caio Ibelli, valendo a última vaga para as quartas de final. Ambos surfaram ondas no critério excelente dos juízes e a última série que entrou na bateria decidiu tudo. O estreante na elite deste ano vencia com notas 8,50 e 7,43 e trocou essa menor por 7,83, totalizando 16,33 pontos. Mas, a do Jordy Smith foi melhor e valeu 8,37, que somou com o 8,43 da sua segunda onda para vencer por 16,80 pontos.

Depois ganhou outra bateria com menos de um ponto de diferença contra Michel Bourez nas quartas de final. O sul-africano começou forte com notas 9,27 e 8,50 e o taitiano chegou perto dos seus 17,77 pontos, atingindo 17,26 com o 9,03 da sua última onda. Aí veio outra batalha contra o defensor do título, Mick Fanning, mas essa acabou sendo mais tranquila porque ele pegou as melhores ondas e tirou duas notas 8,17 e um 9,00 para vencer por 17,17 a 13,90 pontos. Com o vice-campeonato, Jordy Smith passou a dividir a terceira posição no ranking com o norte-americano Kolohe Andino, abaixo apenas do californiano Conner Coffin e do líder disparado com 20.000 pontos, Matt Wilkinson.
Matt Wilkinson (AUS) / Foto Kirstin
Ninguém vai poder tirar a lycra amarela do Jeep WSL Leader no Drug Aware Pro Margaret River, que começa no dia 8 e vai até 19 de abril em West Australia. Foi com a vitória nesta etapa que Adriano de Souza assumiu a ponta do ranking pela primeira vez no ano passado, surfando ondas incríveis, enormes, que rolaram em Margaret River. Mineirinho não foi bem em Bells Beach e está em décimo lugar depois das duas primeiras etapas na Austrália, empatado com o também paulista Wiggolly Dantas e outros cinco surfistas.

Por João Carvalho

Márcia Portes confirmada no Santos de Longboard

Num dos picos mais famosos do surf brasileiro uma mulher se destaca diariamente surfando nos pranchões. Carioca de nascimento e santista por opção, Márcia Portes sempre está nas ondas do Quebra-Mar e será a principal representante feminina da área no Festival Santos de Longboard. A competição será realizada nos dias 16 e 17 de abril ou 23 e 24, no final de semana que oferecer melhores condições de ondas, reunindo várias gerações dos pranchões. Na disputa feminina, Márcia espera fazer bonito. Afinal, estará em frente de casa e conhece muito bem o local que escolheu para morar desde que o seu filho Noa nasceu, há 11 anos.
Marcia Portes / Foto Lairton Carvalho
“Fico muito feliz por este campeonato acontecer aqui em Santos. As ondas do Quebra-Mar são perfeitas para a categoria. Sei que muitos surfistas de alto nível virão e além da linda festa, será uma celebração ao mais puro surf longboard. De volta às origens”, afirma Márcia, com a vivência de quase duas décadas na modalidade.

Aos 43 anos de idade, a jornalista tem uma relação forte com o Quebra-Mar. “Quando surfei a primeira vez nessa onda ainda morava no Rio de Janeiro. Hoje, estou todo dia dentro d’água. De manhã, meu filho vai para o colégio e vou surfar. Se der um tempinho, o Noa pede para eu surfar com ele. Então pegamos um final de tarde juntos. Sou orgulhosa por ter um filho também surfista. É uma sensação única. Ele adora este nosso contato com o mar”, diz.
Marcia Portes / Foto Luciano Cabal
A manobra que mais gosta é o tradicional caminhar na prancha até o bico. “O surf em uma prancha de nove pés é muito lindo de se ver e de fazer. Existe o controle, o caminhar, o deslizar na água. O longboard representa para mim uma conexão pura e única com o meu corpo, minha alma, o mar, a natureza”, relaciona.

A paixão pelo longboard levou Márcia longe. Resolveu morar na Califórnia/EUA, para ver de perto os melhores do mundo da modalidade, Daiyze Shayne e Joel Tudor, surfistas californianos que admira. Participei de dois mundiais na Costa Rica, era a única brasileira no evento. Foi um aprendizado fantástico”, recorda a atleta patrocinada por Viking Surfboards, Biquínis Água Marinha, Almir Salazar Shaper e Ripcord Leashes e Brazilian Creations (Tucano Glasser).

Por Fábio Maradei

28 de março de 2016

Segunda etapa do Surf Talentos será em Abril

Nos dias 02 e 03 de Abril, a Praia do Santinho, no norte da Ilha da Magia, reunirá os melhores surfistas catarinenses da nova geração, na segunda etapa do Circuito Surf Talentos Oceano 2016, válido também pelo Campeonato de Surf Ingleses Santinho, que irá comemorar o 35º aniversário de fundação da ASIS – Associação de Surf Ingleses e Santinho.
Praia do Santinho / Foto Marcio David
“O surf em nosso estado vem crescendo gradativamente em função da participação ativa das associações de surfe e das entidades ligadas ao esporte estarem trabalhando firme na realização de novas competições. Isso com certeza incentiva o esporte na sua base e na formação de novos talentos”, declarou Reiginaldo, que juntamente com seu vice presidente Jordão Bailo Junior e a diretoria da Fecasurf, tem a importante missão de organizar e fomentar o esporte em Santa Catarina.

A etapa de abertura da primeira edição do Circuito Surf Talentos Oceano 2016 foi realizada na Prainha, de São Francisco do Sul, e teve lotação máxima de inscritos, com a participação de 135 surfistas de todo estado, confirmando o grande sucesso desta nova competição do surfe catarinense, principalmente na categoria Petit, para surfistas de até 10 anos de idade, que recebeu 12 novos atletas, com idade entre 05 e 09 anos, que mostraram muita atitude auxiliados pelos  pais e surfe de gente grande logo na estreia da carreira.
As inscrições estão abertas e devem ser feitas somente através de deposito bancário para a Fecasurf no Banco do Brasil, agência 5201-9, conta corrente 844759-4. O comprovante de depósito deve ser enviado à Fecasurf com o Nome do Atleta e as categorias que vai disputar, para que seja confirmada sua inscrição. Dúvidas e esclarecimentos através do fone (48) 3025-1880 das 13 às 17horas.

Por Norton Evaldt


24 de março de 2016

Corrida da Mulher acontece na noite deste sábado no RJ

Celebrando o mês das mulheres, a Corrida da Mulher acontece no próximo sábado, dia 26 de março, e deve reunir mais de duas mil participantes na Lagoa Rodrigo de Freitas, Zona Sul do Rio de Janeiro. A prova, uma das mais charmosas do calendário de corridas da cidade, completa 10 anos de sucesso em 2016 e será realizada à noite pela primeira vez em sua história. O percurso é de 7,5 km e a largada será realizada na altura do Parque dos Patins, às 20h. O evento vai contar com muitas luzes e atrações especiais.
Corrida da Mulher 2016 acontece à noite, na Lagoa Rodrigo de Freitas / Foto Claudio Toros
Todas as mulheres inscritas que completarem a prova ganham medalha exclusiva. As cinco primeiros colocadas no geral ainda levam troféus. Também haverá premiação para as cinco primeiras equipes com o maior número de inscritas (empresas, colégios, universidades, academias, etc). As inscrições estão encerradas, mas o público está convidado a curtir o evento.

A edição especial do evento ainda terá um pocket show do Groovebloco, apresentando um repertório que mistura samba com sucessos do hip-hop, da música eletrônica e do funk, na arena que será montada no Parque dos Patins.

Programação Corrida da Mulher:
Distância: 7,5 km
Largada e chegada: Lagoa Rodrigo de Freitas, na altura do Parque dos Patins
Horário de largada: 20h
Mais informações: www.corridadamulher.com.br

Por Fernando Vieri

23 de março de 2016

João Renato garante vitória em Ilha Bela

O remador vicentino João Renato Moura venceu no último fim de semana a primeira etapa do circuito Aloha Spirit, considerado o maior evento de esportes aquáticos do Brasil (e um dos 10 maiores do mundo), realizado em Ilha Bela. Competindo na categoria OC1 (canoa havaiana) Master, o atual campeão brasileiro e vice Sul-americano, assegurou o lugar mais alto no pódio após travar um duelo contra Gilson Aguillar (2o colocado) e Claudio Chain (3o) nos oito quilômetros de prova no canal de Ilha Bela. "Nossa, foi difícil competir debaixo do sol forte, estava muito calor. Mas, estava com o treino em dia e focado em vencer este importante evento do calendário nacional”, comenta Moura. "No geral eu andei bem, fiz o percurso em 50 minutos e 16 segundos e consegui superar alguns competidores experientes, destaques na categoria Open. Esse desempenho me deixou muito feliz. A disputa foi pau a pau contra o Gilson, que inclusive também integra minha equipe de Oc6, a Brucutus (quinta colocada na volta na ilha de Santo Amaro na semana passada)”.
Agora, o foco é a temporada havaiana, para onde João Renato parte em abril. Depois de duas temporadas consecutivas, ano passado ele ficou de fora e não esconde a ansiedade para retornar ao arquipélago. "Farei a prova de Molokai até Oahu (56 km) de OC1, depois disputarei a tradicional prova de stand up Olukai (em Maliko) e pra fechar com chave-de-ouro participarei de um campeonato de surf em Haleiwa, no North Shore de Oahu”, explica. O freesurf na meca do esporte também está nos planos do competidor. “É sempre bom aproveitar alguns dias de folga entre uma prova e outra para surfar as melhores ondas do mundo”, comenta ele, atualmente com apoio da Board House, Kialoa e Mithus.

Considerado um novato na canoa, João Renato foi lançado ao topo do esporte após conquistar o título nacional e chegar ao vice-campeonato no Sul-americano realizado em novembro passado em Santos. “Realmente, a canoa havaiana chegou de mansinho, mas agora tomou conta da minha trajetória competitiva. Aprendi com grandes mestres e tenho focado intensamento no preparo fora da água com Wagner Spadotto para manter o mesmo ritmo de 2015”, ressalta o competidor. João Renato ganhou notoriedade ao figurar em pódio de competições nacionais e internacionais de longboard e stand up paddle. Há dois anos deu os primeiros passos na canoa havaiana. No ano passado, em sua estreia no circuito nacional acumulou duas vitórias e dois vices para garantir o título brasileiro. Em novembro, participou do Sul-Americano em Santos e ficou atrás apenas de seu mentor Everdan Riesco, conquistando a medalha de prata.
Esportista desde a infância, sua relação com o surf teve início em 1997. Dez anos depois, ficou curioso ao se deparar com um amigo remando em pé, conheceu o stand up e nunca mais parou de remar. Em 2011 iniciou no circuito brasileiro profissionalmente e acumulou temporadas internacionais na bagagem ao disputar as provas mais casca-grossas de travessias do mundo. Domina as modalidades de sup, canoa havaiana e longboard, além de ter treinado e participado de eventos no triathlon. Este mix formou um atleta polivalente que utiliza todo aprendizado como base para encarar as mais variadas provas mundiais. “O triathlon foi um ótimo professor, pois me deu perseverança para trabalhar da melhor forma possível em provas longas. Minha cabeça sabe o que o meu corpo aguenta. O exercício funcional ajuda superar a rotina de provas desgastantes”.

Completa seu perfil, a experiência acadêmica como Educador Físico altamente gabaritado em diversas áreas relacionadas à atividade física, ocupando inclusive atualmente o cargo de preparador físico da Confederação Brasileira de SUP. Educador físico de formação, especializado em fisiologia do exercício pela Escola Paulista de Medicina, e desenvolveu desde 2000 diversos trabalhos voltados para o surf e tem praticado testes e treinamentos com os principais nomes do circuito brasileiro de sup. A experiência como treinador começou na equipe vicentina de surfe, quando ganhou títulos dos jogos regionais. Também foi responsável pela preparação física da equipe brasileira de surfe em um mundial realizado no Peru.

Por Nancy Geringer / Fotos: Aloha Spirit - Divulgação

Circuito Surf Talentos 2016 apresenta os campeões da 1ª etapa

No último fim de semana foi dada a largada na 1ª edição do Circuito Surf Talentos Oceano 2016, na Praia da Saudade, em São Francisco do Sul, com  a participação de 135 competidores. O novo formato visa incentivar a formação de novos talentos do surfe catarinense. Direcionado as categorias de base, o destaque foi a categoria Petit, para surfistas de até 10 anos de idade, onde as vagas se esgotaram rapidamente, e 12 pequenos atletas com idades entre 5 e 9 anos estrearam na carreira.
Os pequenos surfistas competiram pela primeira vez, dando um verdadeiro show e surfando muito bem, auxiliados pelos pais, que também fizeram a diferença torcendo e apoiando a molecada. Entre os destaques da categorias petiz, o pequeno Takeshi Yoama de 9 anos foi o campeão e a pequena Julie Arissa, que com apenas 6 anos de idade, estreou na carreira muito bem, fazendo duas finais, na categoria Feminino Junior ficou na quarta colocação e na categoria Petiz na quinta colocação.
Categoria Petiz do Circuito Surf Talentos Oceano 2016 / Foto Marcio David
A competição também reuniu os principais surfistas desta nova geração do surfe catarinense divididos nas categorias Petiz (sub 10), Infantil (sub 12), Iniciantes (sub 14), Mirim (sub 16), Junior (Sub 18), Feminino Junior (sub 18) e Feminino Open. Entre os destaques presentes nesta primeira etapa, os imbitubenses Anderson Junior e Leonardo Barcelos, que foram os Campeões na categoria Mirim do Rip Curl Grom Search, e irão representar Santa Catarina e o Brasil na final mundial do evento.  Anderson foi o campeão de 2015 e Leonardo agora em 2016.  Ambos participam competindo nos eventos da Fecasurf desde das primeiras categorias, e agora já começam a colher os frutos, mostrando que o trabalho da Fecasurf nos últimos anos vem dando resultado.
Léo Casal e Ian Casal / Foto Marcio David
O pequeno Léo Casal também foi um dos destaques na Prainha.  Léo, que é o atual campeão catarinense da categoria Infantil, surfou como gente grande e conquistou duas belíssimas vitórias nas categorias Infantil e Iniciantes, largando na frente na corrida pelo título do circuito. A surfista da Guarda do Embaú Tainá Hinckel é uma das promessas do surfe catarinense feminino e também marcou presença na competição, fazendo três finais.  Venceu a categoria Feminino Junior, ficou na segunda colocação na categoria Feminino Open, e na terceira colocação da categoria Iniciantes, contra os meninos.
Palanque do Circuito Surf Talentos Oceano 2016 / Foto Marcio David
Quem também marcou presença no evento, retornando as competições, foi a surfista Gabriela Leite, umas das divas do surfe feminino catarinense, que foi bicampeã Catarinense, bicampeã Brasileira e campeã Sul-americana Profissional.  Gabriela mostrou que ainda tem o surfe no pé, vencendo a categoria Feminino Open na Prainha. “O sucesso desta primeira etapa mostra que estamos no caminho certo, e acreditamos que esta nova competição vai atrair novos nomes, e consequentemente novos talentos do surfe catarinense”, declarou o presidente da Fecasurf Reiginaldo Ferreira, muito feliz e satisfeito com os novos objetos da entidade. A próxima etapa já está marcada e será nos dias 02 e 03 na Praia do Santinho, em Florianópolis e as inscrições já estão abertas na Fecasurf www.fecasurf.com.br.

Por Norton Evaldt

Vídeo: 13º Desafio de Canoas Havaianas

O 13º Desafio Onbongo Volta à Ilha de Santo Amaro de Canoas Havaianas, que aconteceu no dia 12 de maio, está em destaque no vídeo produzido pela Sup Life Brasil. O evento contou com atletas de várias partes do Brasil, até mesmo do Distrito Federal. A competição teve largada e chegada na Praia da Aparecida em Santos, e os competidores remaram a primeira parte do percurso pelo mar, passando por todas as praias de Guarujá, e depois pelo Canal de Bertioga e o Porto de Santos.
Os grandes vencedores foram os atletas da Poseidon, antiga TriboQPira, que já havia faturado o título outras cinco vezes. Eles completaram o trajeto em 6 horas, 16 minutos e 16 segundos, à frente da YCP Koa Va’a, formada em sua maioria por competidores da master, com 6h21min57s. Mas para a maior parte dos participantes, o resultado não foi o primordial. O que valeu foi completar o desafio.

Resultado
1.    Poseidon – 6h16min16s
2.    YCP Koa Va’a – 6h21min57s
3.    Matero (mista 1ª) – 6h37min29s
4.    Floripa Va’a – 6h41min05s
5.    ATR Hoe Mana – 6h44min25s
6.    Brucutus – 6h46min41s
7.    Bahia Va’a Salvador – 6h48mn48s
8.    Tios Floripa Va’a (master 1º) -6h53min42s
9.    Ohana Paddle Club Ilhabela (mista 2ª) 6h54min02s
10.  ATR Loucaos Va’a Júnior – 7h04min04s
11.  Kimi (mista 3ª) – 7h06min12s
12.  Hoa Aloha – 7n08min21s
13.  Wa’a Lost Canoa Brasil – 7h17min27s
14.  SP Va’a (master 2º) 7h18min59s
15. Haleakala (feminina 1ª) – 7h30min52s
16.  ATR Hoe Mana (mista 4ª) – 7h31min10s
17.  ATR Ohana Divas (feminina 2ª) – 8h06min07s
18.  Smile Mauna Loa Niterói (master 3º) – 8h11min32s
Não completaram:
·        Smile Mauna Loa Niterói (mista)
·        Raglan Vit Shop (master)
·        Ava Canoeiros do Paranoá Brasilia (open)

Por Fábio Maradei

Rip Curl lança novas roupas de borracha

Considerada a melhor vestimenta do Mundo pelo próprio segmento. A nova linha de wetsuits da marca evolui a cada coleção e para esse inverno chega com destaque no famoso modelo Flash Bomb E5, que agora está mais leve e flexível que sua versão anterior.
Utilizando a exclusiva tecnologia Flash Lining, um forro interno que permite que o produto seque em até 15 minutos, essa roupa de borracha é perfeita para quem faz mais de uma sessão de surf por dia ou ainda quer mais proteção contra o frio e conforto extra dentro d’água.

Além do Flash Bomb, a nova coleção de inverno apresenta os modelos da linha E-Bomb Pro, as roupas de borracha preferidas pelos surfistas. Mais informações no site www.ripcurl.com.br

Fonte FMA Notícias

Filipe após a lesão


Fala da lesão e da expectativa de sua volta às disputas:




Agradece a torcida pelas mensagens: 



Fonte FMA Notícias


Itafo Ferreira, com as contas em dia

Apesar dos 21 anos de idade, o surfista potiguar Ítalo Ferreira já demonstra muita maturidade e sabe o que quer para a sua carreira. Além de chegar ao título mundial, já organiza a sua vida, deixando o planejamento. Seu novo patrocinador,  a Órama Investimentos, além de toda responsabilidade no apoio também cuidará da gestão financeira do atleta. “O importante é poder surfar tranquilo, ter um time para me auxiliar, e sei que as finanças estão em boas mãos. Estou feliz por mais essa parceria”.
Italo Ferreira / Foto Marcelo Dada 
Italo iniciou a temporada 2016, como finalizou 2015, sufando muito bem. Chegou até o Round 3 no Quiksilver Gold Coast Pro, na Austrália, terminando na 13ª posição. Foi superado, numa decisão apertada – 14,04 a 13,83 – pelo norte-americano Conner Coffin. Agora, segue para  segunda etapa, o Rip Curl Pro Bells, também em águas australianas, que inicia no próximo dia 24. “No ano passado, consegui alcançar todos os objetivos, que era ser Rookie of The Year e terminar entre os dez melhores do Mundo. Esse ano eu quero ir mais além. Subir algumas posições e, quem sabe, no final estar bem no ranking e brigar pelo título”, destacou o surfista.

Por Fábio Maradei

Brasileiros disputam o Mundial de Powerman

Quatro duoatletas brasileiros que competiram no percurso de Jurerê Internacional, em Florianópolis, confirmaram presença para a competição europeia deste ano: o gaúcho Leandro Castanho, a carioca Rosane Marques, a paulista Patricia Scolari e o catarinense Arthur Chaudon. A competição suíça reúne os melhores duoatletas do mundo e, diferente da prova brasileira, conta com uma quilometragem especifica.
Patrícia Scolari é uma das quatro atletas que garantiram vaga para o Mundial de Powerman / Foto powerman Brasil 
No Brasil e em algumas outras etapas do circuito, os atletas encaram 20km de corrida (dividido em duas etapas de 10km cada) e 60km de ciclismo na categoria Classic e 10km de corrida (divido em duas etapas de 5km cada) e 20km de ciclismo na Sprint. Já na prova de Zofingen, a distância é maior, sendo 40km de corrida, com a primeira perna sendo 10km e a última de 30km, e mais 150km de ciclismo.

Além de garantir vaga, outros motivos levaram os atletas brasileiros a optarem na disputa do Mundial. No caso de Patricia Scolari, o percurso de ciclismo foi decisivo para sua confirmação na prova. O gaúcho Leandro Castanho também está em fase de treinamentos visando o Mundial na Suíça. Com uma rotina atarefada, o duoatleta concilia dois trabalhos, a faculdade e de seis a oito sessões semanais de treinos para chegar preparado ao evento em setembro.

Leandro já fechou sua agenda de competições até o Mundial. Antes de embarcar para a Europa, ele participará do Brasileiro de Duathlon, em abril, e do Powerman Brasil, marcado esse ano para o dia 31 de julho, novamente em Florianópolis.

Por Danilo Caboclo 

Vídeo: melhores momentos do Rip Curl Grom Search 2016

A Rip Curl selecionou as melhores imagens da grande final do Grom Search 2016, que ocorreu me Maresias, São Sebastião, nos últimos dias 5 e 6. O principal circuito sub16 do País definiu seus campeões em quatro categorias, duas delas valendo vagas para a finalíssima internacional do evento, no próximo ano, em algum lugar do mundo.
Os quatro campeões de 2016, Louisie Frumento, Leonardo Barcelos, Caio Costa e Mateus Sena / Foto Basílio Ruy
Na final em Maresias, o catarinense Leonardo Barcelos encerrou o circuito com 100% de aproveitamento. Entre as meninas a conquista da paulista Louisie Frumento. Ela entrou na final precisando da vitória e logo fez uma grande apresentação com nota 7 e depois um 7,75, para comemorar sua primeira vitória e o título.
Os dois atletas garantiram as vagas para a final internacional de 2017, com passagens e hospedagens pagas pela Rip Curl. Além dos dois, o Circuito também definiu os campeões da iniciante, com o potiguar Mateus Sena, e da grommet, com o talento local Caio Costa.

Por Fábio Maradei