2 de dezembro de 2015

Tubarões podem deixar o surf mais caro na Austrália

A questão dos tubarões pela Austrália, onde o surf continua em crescimento, está longe de alcançar um consenso. Ao longo dos tempos já vimos várias soluções serem apresentadas, como, por exemplo, redes inteligentes, tagging, helicópteros, drones e muito mais. Recentemente foi a vez das “Drum Lines” serem apresentadas ao público. Dizem que é uma tecnologia de ponta, munida de GPS, e na prática funciona como uma espécie de barreira que impede a aproximação dos tubarões da costa. Cada “Drum Line” é composta de uma isca, em forma de gancho, que envia um sinal de alerta para as autoridades sempre que um tubarão se aproximar.
A idéia é boa, mas o custo da implementação desta nova tecnologia e do seu plano de atuação é que assusta. São valores em torno de 16 milhões de dólares australianos. No entanto, é óbvio que algo tem que ser feito sob pena de as mortes e os ataques se tornarem cada vez mais recorrentes. O que se passa é que, cada vez que acontece um ataque de tubarão, desacelera o comércio local, o turismo desaparece e os empresários passam a acumular grandes prejuízos.

Segundo Daniel Burcher, biólogo, o primeiro passo a dar a favor da proteção deveria ser dos próprios surfistas que deviam possuir diapositivos repelente de tubarões, algo que seria bem mais barato que instalar as redes de proteção ao longo de uma grande extensão da costa. “Nós já deveríamos incentivar os surfistas a investirem em aparelhos que repelem tubarões. A responsabilidade e o custo passaria assim para as pessoas que correm o risco,” atestou. No final da discussão, Burcher reiterou que um tubarão ao aproximar-se de um surfista iria sentir-se fortemente desconfortável devido aos sinais enviados pelo diapositivo. Será?

Redação InnerSport

Nenhum comentário:

Postar um comentário