6 de dezembro de 2015

Praiagrandense na elite do surf mundial em 2016

O surfista da Praia Grande, Alex Ribeiro, está oficialmente garantido na elite mundial do surf em 2016, reforçando o time brasileiro no Tour, o WT, que reúne os 32 melhores surfistas do planeta. A vaga já havia sido divulgada anteriormente, mas ele quis esperar até a etapa final, no Havaí. Nesta última etapa QS 10000 em Sunset Beach, ele parou no round 3, mas recebeu a confirmação do tour manager da World Surf League (WSL), Al Hunt, de sua vaga no próximo ano. “É um sentimento de alívio. Saiu um piano das costas. Estou muito feliz”, vibrou. “Ainda não caiu a ficha, só vai cair quando estiver lá na Austrália, no ano que vem, pegando a minha lycra, com o meu nome. Vai ser um sonho que não tem explicação”, destacou.
Alex Ribeiro / Foto Laurent Masurel
Para se garantir entre os dez classificados o surfista de 26 anos teve como grande resultado a vitória na etapa de Saquarema. Também fez bonito com o quinto lugar no US Open, na Califórnia/EUA. O Tour 2016 terá início em março, mas antes Alex pretende viajar como pré-temporada, além de todo o trabalho físico e mental, para enfrentar o novo cenrário que terá pela frente. Um dos pontos principais da preparação para a próxima temporada serão as viagens, sobretudo para as ondas mais pesadas do Tour. “Vou ter uma preparação muito forte, também com surftrips nas ondas mais cascas, que ainda não conheço. Quero ganhar experiência, evoluir bastante. Tem muita coisa para melhorar ainda, mas pode esperar que o Alex Ribeiro vai com tudo”, completou.

O empresário Rodrigo Pacheco, também comemorou muito a confirmação de Alex Ribeiro na elite. Ex-competidor amador, ele vem investindo forte no surf. Além de investir em Alex, realizou uma etapa do Brasileiro Profissional e patrocinou a etapa do QS 10000 em Maresias. “Ficamos felizes em colaborar para o Alex alcançar seu objetivo, seu sonho. Vamos proporcionar uma estrutura para que ele cresça muito e represente muito bem o Brasil no Tour”, anunciou o empresário da construção civil.

Por Fábio Maradei

Nenhum comentário:

Postar um comentário