3 de dezembro de 2015

Medina e Italo seguem na "briga" do QS 10000

Brasileiros se classificaram para as oitavas de final na quarta-feira, em Oahu, na  etapa do Vans World Cup of Surfing , com uma "dobradinha paulista" do campeão mundial Gabriel Medina com Deivid Silva fechando o dia no Havaí. Antes, o potiguar Italo Ferreira e os paulistas Jessé Mendes e Caio Ibelli, que está na briga pela primeira posição no ranking final do WSL Qualifying Series, já haviam garantido o Brasil entre os 32 melhores surfistas do segundo desafio da Vans Triple Crown of Surfing. A onda do Deivid Silva valeu nota 7,43 e ele pulou do quarto para o primeiro lugar com 15,70 pontos, porque já tinha 8,27 da sua outra única onda surfada até ali. A do Medina, completada com um floater de desafiar a gravidade, arrancou 8,77 dos juízes para totalizar 15,34 e também ultrapassar Ryan Callinan, que liderava a bateria, com Connor O´Leary ficando em último.
Gabriel Medina (SP) / Foto Kirstin Scholtz / WSL
"Felizmente eu consegui essa última onda", disse Gabriel Medina, que segue na briga pela ponta da Tríplice Coroa Havaiana, pois na primeira etapa ficou em sétimo lugar. "Eu sabia que precisava de uma nota 6, seis e pouco, mas não dava para ouvir nada lá dentro. Eu consegui fazer duas curvas na onda, era o que dava pra fazer, depois o floater. Foi um floater difícil, parecia um aéreo quando eu estava aterrissando da manobra. Fiquei feliz por ter conseguido a pontuação que precisava pra me classificar".

A quarta-feira começou com 22 surfistas tendo chances matemáticas de tirar as classificações deles para a elite do CT 2016. Mas, apenas nove, como os brasileiros Jessé Mendes e Deivid Silva, conseguiram passar para as oitavas de final e seguirem na busca, porque a porta de entrada na zona de classificação agora está aberta com a saída dos três australianos. Um deles é o próprio Deivid Silva, que está liderando o prêmio de "Triple Crown Rookie of the Year" (Estreante do Ano na Tríplice Coroa). No entanto, ele precisa ficar entre os três primeiros na grande final da Vans World Cup para ultrapassar o último do G-10, Connor O´Leary. Outro paulista do Guarujá, Jessé Mendes, também venceu sua bateria na quarta-feira e tem que chegar na decisão do título em Sunset Beach para entrar no CT, mas só se for vice-campeão no mínimo.
Italo Ferreira (RN) / Foto Masurel / WSL
O potiguar Italo Ferreira passou em segundo lugar em sua bateria, e uma das novidades da "seleção brasileira" de 2016, Alex Ribeiro, ficou em último. O português Vasco Ribeiro venceu um confronto difícil, batendo o campeão mundial Joel Parkinson, que avançou em segundo tirando Miguel Pupo do campeonato. Caio Ibelli estreou bem, derrotando dois havaianos, Dusty Payne e Jamie O´Brien, além do francês Jeremy Flores. Mas quem brilhou no início do dia foi Jack Freestone, que arrancou a primeira nota 10 da Vans World Cup num tubo incrível.

Outra dupla eliminação sul-americana aconteceu na sétima bateria, com o potiguar Jadson André e o uruguaio Marco Giorgi sendo derrotados pelo australiano Adrian Buchan e o francês Marc Lacomare. Além de Jadson, mais três integrantes da "seleção brasileira" perderam em suas estreias na quarta-feira, Adriano de Souza, Wiggolly Dantas e Miguel Pupo. O campeão mundial Gabriel Medina e Italo Ferreira seguem na briga do título no QS 10000 de Sunset Beach, assim como Caio Ibelli, Jessé Mendes e Deivid Silva.

Por João Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário