11 de dezembro de 2015

Hizunomê Bettero de olho no WCT em 2016

O surfista de Ubatuba, que está na briga direta pelo título brasileiro deste ano, chegou “junto” na reta final do Circuito Mundial QS, mantendo suas chances de reforçar o time brasileiro no WCT até a última etapa, realizada em Sunset, no Havaí. O bicampeão paulista e atual líder do Brasileiro Profissional, conseguiu dar uma guinada no segundo semestre nas etapas do Mundial. “Esse ano, até a metade do ano, só tinha feito resultados no Brasil. Depois da etapa de Portugal, comecei a evoluir, crescer no QS novamente, ver chances de entrar no WCT, principalmente depois da etapa de Maresias”, conta. “Cheguei aqui no Havaí e consegui fazer quartas-de-final em Haleiwa, que foi super importante para subir no ranking e competir em Sunset com chances. Não deu, mas fé em Deus que o ano que vem vai mudar. Agora, com essa parceria com a Back Fish está todo melhorando. Posso ir para os campeonatos mais tranquilo. Focado só no resultado”, relata.
Foto Sebastian Rojas
Hizu lembra que ficou sem patrocínio por um ano e meio. “Estava difícil. Tinha só um amigo me apoiando, o Pedro. O dinheiro estava ficando curto, mas o Luiz Tuzino me colocou em contato com a Back Fish e passou a melhorar”, explica o surfista, que também teve outra mudança, em seu quiver de pranchas. “Faltava um pouco de equipamento, que é fundamental para o atleta ter qualidade”, comenta o surfista de 29 anos, que está no Tour há dez anos. “Nem todos completos. Uns seis quase inteiros”, lembra. Para 2016, a expectativa é voltar a competir o Circuito com possibilidades reais de ingressar na elite e a preparação já teve início nas ondas havaianas. “Meu melhor momento foi em 2009, cheguei bem perto, mas depois fiquei sem patrocínio e dificultou. Agora, estou voltando. A expectativa é conseguir manter com a Back Fish e competir bem. Treinar bastante e fazer o trabalho que está evoluindo. Correr atrás dessa vaga que há tantos anos eu tento”, anuncia.

Antes de iniciar o QS, Hizunomê Bettero ainda pode fechar 2015 como campeão brasileiro. Ele disputa a etapa de Torres, no RS, defendendo a liderança. “Vai ser muito bom terminar o ano com esse título. Com certeza, será um gás a mais para continuar na luta”, argumenta o surfista, que este ano venceu a etapa do Maresia Paulista de Surf Profissional, em Ubatuba. O empresário Alex Barbalho, da Back Fish, não economiza elogios ao atleta contratado e faz uma avaliação positiva da parceria. “O Hizu foi mais uma aposta nossa no esporte. Acreditamos que talentos precisam de apoio para chegar ao seu potencial. Cremos no surf como forma de integração natureza, homem, sonhos. Ele é o sinônimo disso, um atleta com potencial incrível, que estava sem apoio”, ressalta.

“Incrível ver um atleta chegando bem próximo daquilo que sonha. E vamos apoia-lo para que isso aconteça. Foi muito bom vê-lo chegar com chances reais até a última etapa. Creio que chegaremos lá”, complementa o proprietário da Back Fish, que está no mercado há cerca de oito anos. “Estamos acumulando experiência e know-how para fazer a diferença como marca apoiadora de projetos e integração social”, finaliza.

Por Fábio Maradei

Nenhum comentário:

Postar um comentário