9 de outubro de 2015

Decisão acirrada no SuperSurf 2015

Do total de vinte surfistas que tinham chances de conquistar o título de campeão do SuperSurf 2015, apenas nove continuam vivos na disputa que prossegue neste sábado na Praia de Itaúna, em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. O líder Bino Lopes ainda nem estreou, pois com as condições difíceis do mar na sexta-feira, só deu tempo para realizar treze baterias, restando três para abrir o sábado. A do baiano é a 16.a e última da quarta fase e ele terá que avançar para retomar a ponta do ranking, pois o capixaba Krystian Kymerson e o paulista Flavio Nakagima já ultrapassaram ele com suas classificações na primeira bateria da sexta-feira. Os três são os principais concorrentes na lista dos nove candidatos ao título do Oi SuperSurf 2015, que também brigam pela liderança do ranking brasileiro neste fim de semana em Saquarema.
Flavio Nakagima (SP) Foto / Pedro Monteiro / SuperSurf
O surfista da Praia Grande, Flavio Nakagima, lidera a corrida pelo caneco de campeão brasileiro desde a vitória na etapa que marcou a volta do SuperSurf depois de um hiato de 5 anos. Mas, depois do título na Praia de Maresias, em São Sebastião (SP), Nakagima não conseguiu bons resultados nas ondas da Praia Grande, em Ubatuba (SP), e da Joaquina, em Florianópolis (SC). Com isso, perdeu a ponta no ranking do Oi SuperSurf 2015 para Bino Lopes, que venceu em Santa Catarina, e viu aumentar o número de concorrentes para vinte surfistas na etapa final que está sendo disputada na Praia de Itaúna. No entanto, três deles saíram da briga ao serem eliminados na quinta-feira e com suas classificações para a quinta fase na sexta-feira, Krystian Kymerson e Flavio Nakagima já acabaram com as chances de outros sete adversários. Mais um fracassou na sua bateria e restaram apenas nove candidatos ao troféu de campeão do Oi SuperSurf 2015. Apesar de pequenas, as ondas de 2-3 pés apresentavam boa formação para qualquer tipo de manobra, até as aéreas, arma que Krystian Kymerson utilizou para vencer o primeiro confronto do dia. Nakagima liderou quase toda a disputa e passou em segundo, com ambos eliminando dois surfistas muito experientes que já defenderam o Brasil na elite mundial do WCT, o cabo-friense Victor Ribas e o potiguar Danilo Costa.

Outra bateria envolvendo dois concorrentes ao título do SuperSurf 2015 e pela liderança do ranking brasileiro foi a quinta do dia. O carioca Leonardo Neves, que mora em Saquarema, manteve a invencibilidade, mas o baiano Marco Fernandez acabou perdendo a disputa pela segunda vaga para o pernambucano Paulo Moura e saiu da briga. Léo Neves foi bicampeão brasileiro durante a década de ouro do SuperSurf em 2002 e 2003 e pode igualar um feito até agora inédito do paranaense Peterson Rosa, único a conquistar o título três vezes na história da Associação Brasileira de Surf Profissional, em 1994, 1999 e 2000. Na bateria seguinte, Thiago Guimarães, outro concorrente ao título do SuperSurf 2015, confirmou o favoritismo para também permanecer na briga pela ponta do ranking brasileiro em Saquarema. Na disputa posterior, mais dois se classificaram juntos numa bateria que só contou com três participantes, pois o catarinense Rodrigo Wazlawick não compareceu para competir. O paranaense Jihad Khodr e o paulista Hizunomê Bettero surfaram as melhores ondas que entraram e não deram qualquer chance para Mariano Arreyes, de Buzios.
Leonardo Neves (RJ) /  Foto Nilton Gibao / SuperSurf
O ubatubense Hizunomê Bettero pareceu mais instigado em seguir na disputa dos títulos brasileiro e do Oi SuperSurf 2015. "A batalha é longa ainda, já estou aí alguns anos tentando e estou confiante porque as coisas vêm dando certo pra mim, da metade do ano pra cá. O mar está superdifícil hoje, mas consegui achar duas ondas legais para me classificar. No final, o Mariano (Arreyes) estava com a prioridade (de escolha da próxima onda) e resolveu não ir numa onda que acabou sendo a minha melhor na bateria, então estou felizão por ter passado com o parceiro Jihad (Khodr). Só espero que o mar melhore pra galera dar um show de surfe nas próximas fases".

As condições do mar já estavam difíceis, tanto que depois desta bateria a comissão técnica decidiu paralisar a competição por causa da maré cheia na Praia de Itaúna, provocando grandes intervalos entre as séries. Foi marcada uma nova chamada para a décima bateria para as 14h, só que a situação permanecia a mesma. Então fizeram um novo anúncio para as 14h45, depois para 15h30, quando foi reiniciada a quarta fase, mas só deu tempo para fazer até a 13.a das 16 baterias programadas para a sexta-feira. As três últimas ficaram para abrir o sábado, a partir das 7h na Praia de Itaúna. Nos últimos confrontos do dia, mais dois surfistas que estão na luta pelo título do  SuperSurf 2015 se classificaram. O cearense Messias Felix, bicampeão brasileiro em 2009 e 2012, estreou com vitória no confronto que classificou outro campeão brasileiro, o catarinense Jean da Silva, que foi o número 1 da ABRASP em 2010. E uma dobradinha catarinense fechou a sexta-feira já com o Sol se pondo atrás da Igrejinha Nossa Senhora de Nazaré compondo o cenário na Praia de Itaúna. Willian Cardoso seguiu na disputa pelos dois rankings, mas o vencedor da bateria foi o jovem Matheus Navarro.
Krystian Kymerson (ES) Foto Pedro Monteiro / SuperSurf
A sexta-feira começou com dezessete surfistas podendo ser campeão das quatro etapas do SuperSurf 2015 e de assumir a liderança no ranking brasileiro em Saquarema. Mas, logo na primeira bateria do dia, a classificação de Flavio Nakagima e Krystian Kymerson já acabou com as chances matemáticas de sete concorrentes, os paulistas David do Carmo, Renato Galvão, Odirlei Coutinho, Saulo Junior e Deivid Silva, o baiano Alandreson Martins e o capixaba Rafael Teixeira. Depois, o baiano Marco Fernandez também saiu da briga ao ser eliminado pelo pernambucano Paulo Moura na bateria vencida por um adversário direto na disputa do título do SuperSurf e pela ponta do ranking nacional, Leonardo Neves. A quarta fase foi paralisada as 12h00 depois da nona bateria, que classificou mais três concorrentes na briga pela liderança nos dois rankings, o paranaense Jihad Khodr e o paulista Hizunomê Bettero. O também paulista Thiago Guimarães já havia se classificado no confronto anterior e três dos candidatos aos títulos ainda faltavam estrear na Praia de Itaúna. Dois deles competiram no fim do dia, com o cearense Messias Felix vencendo a 12.a bateria e o catarinense Willian Cardoso passando em segundo na 13.a. Já o baiano Bino Lopes, que está na 16.a e última, só vai estrear no terceiro confronto do sábado. Se avançar para a quinta fase, Bino já retoma a liderança nos dois rankings, voltando a ficar na frente do paulista Flavio Nakagima e o capixaba Krystian Kymerson.

Por João Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário