28 de setembro de 2015

Wesley leva a 2ª etapa do Guarujaense de Surf

Um show de surf, de levantar o público. Wesley Moraes foi o dono da festa na 2ª etapa do Rip Curl Guarujaense de Surf, encerrada no último domingo (27), na Praia do Tombo, em Guarujá. Numa disputa emocionante, na decisão da categoria open, contra Ricardo Silva e Gabriel André, ele bateu todos os recordes do evento, garantindo nada menos que 19,43 pontos, de 20 possíveis, com as duas melhores notas – 9,9 e depois 9,53. Ricardo Silva, o segundo colocado não ficou atrás, com um 9,5 e um 9,23, marcando 18,73, e Gabriel André, foi o terceiro, com 16,9. A quarta colocação foi de Luiz Diniz, que duas finais antes, já tinha feito uma apresentação de gala no Sup Wave (o único a estar em duas decisões), radicalizando para vencer - com 17,17 pontos - o grande favorito, Eric Miayakawa.
Wesley Moraes foi o dono da festa na 2ª etapa do Rip Curl Guarujaense de Surf
Com ondas de até dois metros os competidores não deixaram a desejar. Assim como na open e sup wave, os surfistas da mirim (no máximo 16 anos) tiveram atuações de empolgar o público. Os quatro garantiram “high scores” e Ihgor Sant’Anna foi o primeiro colocado, deixando em segundo lugar Giovani Pontes, em terceiro Alax Soares e em quarto, Matheus Araújo, dono da maior nota da bateria, nove pontos. Eduardo Motta, na inciantes (limite de 14 anos), Gustavo Giovanardi, de Praia Grande, na estreante (sub12) e Wenderson Biludo, de São Sebastião, na longboard (pranchões), repetiram as vitórias da etapa inicial. Também comemoraram os primeiros lugares na 2ª etapa do Guarujaense de Surf os surfistas Vitor Mendes, na júnior (até 18 anos); Eduardo Febem, na master (35 anos em diante); e Júlia Santos, de São Vicente, na feminina.

Na sequência de finais, a open fechou o dia em grande estilo, reunindo três surfistas que já foram supercampeões. Ricardo Silva, o melhor em 2003 e 2005, abriu a disputa com um 9,5. Wesley, supercampeão em 2010, então, usou um arsenal de manobras numa direita, com duas batidas de back side na parte crítica da onda, ficando de ponta cabeça, depois conectou a onda e fez mais três rasgadas, para garantir o 9,9. Ricardo garantiu mais um 7,67 e manteve a frente. Até o momento em que os dois surfaram praticamente juntos e, mais uma vez, deram trabalho para os juízes. As notas foram semelhantes, mas novamente Wesley foi superior, com 9,53 contra 9,23. Gabriel André, supercampeão em 2011, não chegou na casa dos nove, mas garantiu duas ondas excelentes, com 8,23 e 81,17. No resultado final, 19,43 para Wesley contra 18,73 de Ricardo.
Ihgor Sant’Anna foi o primeiro colocado na Mirim
Uma final antes, foi a vez da master e Eduardo Febem, local do Canto do Maluf, foi o mais consistente. Will Amaro, mesmo com a melhor nota da bateria, um 7,27, não conseguiu a virada. Carmelo Seabra foi o terceiro e Binho Hanada, vencedor da etapa inicial, ficou em quarto. E antes dessa, foi a vez do Sup Wave, o surf com remos. Na água, estava Eric Miayakawa, que no final de semana anterior, venceu a etapa do Brasileiro Profissional. Mas Luiz Diniz não tomou conhecimento e logo em sua primeira onda, garantiu um 8,17 e depois fechou a fatura com uma nota 9, com manobras radicais e até tentativa de aéreo. Eric chegou junto com notas 8,13 e 8, mas não conseguiu reverter.

No resultado final, 17,17 a 16,13. Wellington Reis foi o terceiro, seguido de Marcio Grilo.
No longboard, Wenderson Biludo teve uma comemoração dupla. Venceu novamente e superou o ícone dos pranchões, Amaro Matos, em sua “casa”. Mais uma vez, o surfista de São Sebastião soube fazer manobras clássicas muito bem. Gabriel Moura, da mesma cidade, ficou em terceiro e Daniel Farias foi o quarto. Na junior, Vitor Mendes teve a vitória mais tranquila da etapa, com uma nota 8,33. Kauê Silva foi o segundo, com Guilherme Silva, em terceiro e Théo Fresia, vitorioso no evento inicial, ficando em quarto.
O local do Guarujá, Luiz Diniz, superou todos e garantiu o pódio no SUP Wave
Entre as meninas, a briga foi boa entre Júlia Santos e Louise Frumento e a diferença foi muito pequena – 8,84 a 8,67. Iara Stella foi a terceira, seguida de Melissa Policarpo. Na iniciante, Eduardo Motta confirmou ser um dos grandes nomes da nova geração, e abriu a bateria com uma nota oito, mantendo a vantagem até o fim. O santista Vinicius Parra foi o segundo, com Luan Hanada em terceiro e Caio Augusto em quarto. Já na estreante, Gustavo Giovanardi saiu na frente, mas teve um rival forte, Roberto Alves, de Itanhaém, brigando até o final. No placar, 11,90 a 10,60. Yuri Beltrão, de Santos, foi o terceiro, seguido de Derek Matos.

Por Fábio Maradei / Fotos Silvia Winik

Nenhum comentário:

Postar um comentário