28 de fevereiro de 2015

Brasileiros no WSL

Os dois estreantes do Brasil no seleto grupo dos top-34 que participa da disputa do título mundial no Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour 2015, foram criados em ondas para a direita como as de Snapper Rocks. Wiggolly Dantas, 25 anos, cresceu surfando na Praia de Itamambuca, em Ubatuba, litoral norte de São Paulo, e Italo Ferreira, 19, surgiu nas direitas do Pontal de Baía Formosa, no extremo sul do Rio Grande do Norte. O potiguar também surfou bem a sua primeira bateria no WCT e ganhou nota 8,5 dos juízes em sua melhor onda. Mas, o australiano Julian Wilson surfou duas muito boas para vencer por 15,43 a 14,97 pontos, com o norte-americano Kolohe Andino ficando em último com 10,43.
Wiggolly Dantas (SP) / Foto Kelly Cestari
Italo Ferreira agora fará o seu primeiro duelo homem a homem no WCT contra o experiente australiano Adrian Buchan, na nona bateria da segunda fase, iniciando uma sequência de participações brasileiras que vai até o fim da repescagem. São mais dois confrontos diretos entre Brasil e Austrália, entre Filipe Toledo e Adam Melling seguido por Wiggolly Dantas contra Kai Otton, antes da disputa 100% verde-amarela do também paulista Miguel Pupo com o potiguar Jadson André.

Já o primeiro brasileiro a competir no segundo dia do Quiksilver Pro Gold Coast será Adriano de Souza, na quarta repescagem com o norte-americano campeão mundial de 2001, C. J. Hobgood. Mineirinho estreou junto com outro paulista, Filipe Toledo, mas o havaiano Dusty Payne não desperdiçou a ótima onda que surgiu para ele fazer uma longa sequência de manobras por várias sessões ao longo da praia. Um dos cinco juízes chegou a dar nota 10, mas a média ficou em 9,67, marca que só não superou a 9,73 recebida por Mick Fanning e foi o recorde de nota do dia.
Ítalo Ferreira (RS) / Foto Portal JH
A temporada 2015 já não havia começado bem para o Brasil, com o paulista Miguel Pupo ficando em último na bateria que abriu o Quiksilver Pro Gold Coast no sábado. Não entraram muitas ondas para os três primeiros surfistas que competiram em Snapper Rocks. Vice-campeão na final contra Gabriel Medina no ano passado, o australiano Joel Parkinson ganhou a primeira vaga direta para a terceira fase por 15,16 pontos, o norte-americano Brett Simpson ficou em segundo 11,87 e Miguel Pupo em terceiro com 11,00 pontos.

O segundo a entrar no mar foi o potiguar Jadson André, logo depois do havaiano Fredrick Patacchia mandar Kelly Slater para a repescagem somando 17,06 pontos com notas 8,73 e 8,33. Jadson só conseguiu surfar uma onda regular na casa dos 7 pontos e deu Havaí de novo com John John Florence, que destruiu uma direita de com um leque de manobras impressionante que lhe rendeu uma nota 9,07 e a vitória por 16,80 pontos. Por uma pequena diferença, o irlandês Glenn Hall superou Jadson André por 12,84 a 12,57, com ambos computando nota 7,17 na melhor onda.

O prazo do Quiksilver Pro Gold Coast e do Roxy Pro Gold Coast começou no sábado e vai até 11 de março em Snapper Rocks, em Coolangata, Queensland, com as duas competições sendo transmitidas ao vivo da Austrália pelo www.worldsurfleague.com.

Por João Carvalho

Medina estreia com vitória em Snapper Rocks

Sábado de praia lotada em Snapper Rocks para assistir a primeira apresentação dos melhores surfistas do mundo no World Surf League Championship Tour e desta vez o centro das atenções era Gabriel Medina. O campeão mundial também defende o título do Quiksilver Pro Gold Coast e mostrou o seu arsenal de manobras modernas para poder vencer um dos estreantes na elite dos top-34 do WCT, o paulista Wiggolly Dantas, além do norte-americano Dane Reynolds. A multidão vibrou com a virada de Medina nos minutos finais e acompanhou o novo fenômeno do esporte pela praia.
Gabriel Medina (BRA) / Foto Kelly Cestari / WSL
A vitória de Medina foi a única do Brasil entre os homens e os outros seis vão ter que disputar a segunda fase, assim como os campeões mundiais Mick Fanning, Kelly Slater e C. J. Hobgood, que também começaram a temporada com derrotas na Austrália. Medina e Wiggolly Dantas fizeram um grande duelo de backsiders nas direitas perfeitas de Snapper Rocks. O igualmente estreante Matt Banting tinha acabado de superar o também australiano Mick Fanning no confronto anterior e Wiggolly quase repete o feito. Ele começou bem, manobrando forte numa boa onda e largou com nota 8,00, contra 7,83 do campeão mundial. Mas Medina assumiu a ponta em outras duas boas ondas seguidas que valeram 7,70 e 8,80.

Só que Wiggolly também mostrou a potência do seu backside massacrando uma direita com uma série de manobras executadas com velocidade para arrancar 8,93 dos juízes e abrir 8,14 pontos de vantagem nos 5 minutos finais da bateria. Medina não desistiu e achou a onda que abriu uma parede mais longa para usar sua variedade incrível de manobras modernas e conseguir nota 9,5 dos juízes. Com ela, virou o placar com um novo recorde de 18,30 pontos para o campeonato, mas Wiggolly fez bonito e deu trabalho para o campeão, enquanto o norte-americano Dane Reynolds foi um mero coadjuvante. Medina passou direto para a terceira fase e Wiggolly vai enfrentar o experiente australiano Kai Otton em sua segunda apresentação no WCT, na 11.a e penúltima bateria da repescagem.

Por João Carvalho 

Vídeo: 1º dia do Rip Curl Pro Junior - San Bartolo 2015


Fonte WSL

Brasileiros e peruanas são maioria nas finais do Rip Curl Pro

Os melhores surfistas da América do Sul com até 20 anos de idade estão no Peru disputando a primeira das quatro seletivas sul-americanas para o Mundial Pro Junior da World Surf League. Os brasileiros são maioria entre os quatro finalistas da categoria masculina que vão disputar o título do Rip Curl Pro Junior Series neste sábado em San Bartolo. Já entre as meninas classificadas na sexta-feira de boas ondas na Playa Norte, as peruanas conquistaram quatro das oito vagas para as quartas de final femininas, com duas argentinas, uma chilena e uma brasileira, completando a relação das concorrentes ao primeiro lugar no ranking do World Surf League South America Pro Junior Series 2015 no Peru.
Miluska Tello (PER)
São elas que vão abrir o sábado decisivo do Rip Curl Pro Junior Series San Bartolo Peru, a partir das 9 horas na Playa Norte. A primeira bateria do dia será 100% argentina, com Lucia Cosoleto e Josefina Ane brigando pela primeira vaga nas semifinais. A segunda será entre a chilena Lorena Fica e a peruana Paula Atucha. Na chave de baixo que apontará a segunda finalista, a atual campeã sul-americana Pro Junior, Miluska Tello, do Peru, enfrenta a brasileira Luara Thompson. E a última quarta de final será peruana, entre Melanie Giunta e Vania Torres.

Sendo assim, a decisão do Rip Curl Pro Junior do ano passado em San Bartolo, com Miluska Tello vingando a campeã sul-americana de 2013, Melanie Giunta, não poderá ser reeditada neste sábado. Isto porque, caso vençam suas primeiras adversárias, elas se encontrarão na semifinal. No entanto, uma decisão 100% peruana ainda é possível se Paula Atucha conseguir superar a chilena Lorena Fica e depois ganhar da argentina que passar pela primeira quarta de final.
Deivid Silva (BRA-SP)
Na categoria masculina, o atual campeão sul-americano Sub-20 também segue na briga pelo título do Rip Curl Pro Junior Series San Bartolo. O brasileiro Deivid Silva estava na Austrália participando das etapas do World Surf League Qualifying Series e até ganhou a prova da categoria Pro Junior na última delas, em Newcastle. Agora Deivid tenta um inédito bicampeonato sul-americano e vai enfrentar um dos destaques da sexta-feira na primeira semifinal, o também paulista Samuel Pupo, irmão mais jovem do top do WCT, Miguel Pupo. Eles ganharam dois duelos brasileiros nas quartas de final, com Samuel acertando belos aéreos para despachar o carioca Lucas Silveira por 15,75 pontos e Deivid derrotando o catarinense Alcides Lopes por 14,80.

Na outra semifinal, mais uma vez Juninho Urcia é a esperança de uma vitória do Peru nas seletivas masculinas da WSL South America. Ele vem disputando o título sul-americano contra os brasileiros nos últimos anos e foi vice-campeão contra o catarinense Luan Wood na etapa única de 2013 em seu país que definiu o título. Esta final será reeditada neste sábado em San Bartolo, com os dois se enfrentando na segunda semifinal. Eles já passaram juntos na bateria que fechou a última rodada de confrontos formados por quatro competidores na sexta-feira. Depois o brasileiro barrou o peruano Sebastián Correa, que na fase anterior tinha registrado novos recordes para o campeonato (17,25 pontos e nota 9,0), com Juninho despachando o irmão de Sebastián, Alonso Correa, na última bateria do dia.

Por João Carvalho / Fotos Grupo Firbas

Star Point investe em game de surf

A Star Point, que sempre aposta em novidades para incrementar ainda mais o mercado do surf, inicia 2015 com gás total. O game Surf Stars, patrocinado pela marca, está disponível gratuitamente na Apple Store e no Google Play, premiando os melhores colocados com vale compras para usarem na loja virtual da Star Point (www.starpoint.com.br).
Para começar a brincadeira, basta se cadastrar e começar suas apostas. Cada uma das 11 etapas do WT terá um hanking dos melhores palpites. Os prêmios da etapa Gold Coast são: R$1000,00 para o primeiro colocado; R$600,00 para o segundo; R$300,00 para o terceiro; R$200,00 para o quarto, R$150,00 para o quinto e do sexto ao décimo, R$100,00 em vale créditos.

Para não perder o tempo e ficar de fora, a Surf Stars criou ainda o Instagram (@surfstars) que publicará periodicamente fotos do universo do surf e lembretes de cada rodada.

Por Gabriela Schwartz

Skatistas e surfistas invadem a Praia do Santinho

A linda Florianópolis completa 289 anos na próxima segunda feira, e comemorando, a ASIS – Associação de Surf Ingleses e Santinho e a Fecasurf – Federação Catarinense de Surf, reúnem a elite do surfe catarinense amador na paradisíaca Praia do Santinho, durante os dias 21, 22 e 23 de marco, para o tradicional XXXIV Campeonato de Surf Ingleses e Santinho, que é válido pela segunda etapa do Circuito Catarinense Oceano de Surfe Amador 2015, e festeja também os 34 anos de fundação da ASIS.
As competições acontecem nas categorias Open (aberta), Junior (sub 18), Mirim (sub 16), Iniciantes (Sub 14) Infantil (sub 12), Feminino (aberta), Máster (acima de 35 anos) e Kahuna (acima de 45 anos), e  para o fim de semana, a previsão das condições do mar está indicando ondas na faixa de um metro, com uma ondulação de leste/sudeste, que deve ganhar força no domingo, podendo chegar a um metro e meio nas séries, na segunda feira (23), para fechar com chave de ouro esta grande festa do esporte catarinense, no aniversário de Floripa.

Além do surf, Fecasurf e a Federação Catarinense de Skate, e a Oceano, resolveu inserir e convidar os praticantes das modalidades Down Hill Slide, Down Hill Speed, Down Hill Slalon, Long Boarder e simpatizantes para participar do “DOWN HILL FRIENDS”. Este evento acontecerá juntamente com a segunda etapa do Circuito Catarinense Oceano de Surf Amador, na ladeira da Praia do Santinho, no dia 23 de março.
A Oceano, que também está completando 35 anos, e a Fecasurf, através do projeto Keep the Ocean Blue (KOB), estarão juntos mais uma vez, desenvolvendo ações para conscientização dos atletas e banhistas na Praia do Santinho, na importância da preservação do meio ambiente, buscando uma melhor qualidade de vida.  Estão programadas diversas atividades de recreação durante os dias de competições.

Por Norton Evaldt

Skatistas profissionais em campo na 3ª edição do Futebol Radical

Neste sábado, 28 de março, às 20 horas, a cidade de Poá recebe pela terceira vez o "Futebol Radical" organizado pela ONG Social Skate, comandada por Sandro Testinha e Leila Vieira. Serão dois times em campo formados por skatistas profissionais, e músicos de renomes, em um jogo de futebol amigável, e bem divertido.
 A partida acontecerá no Complexo Esportivo Renato Barbieri, também conhecido como campo do "Aguá Vermelha", na Rua Brasil, s/N, no bairro de Calmon Viana, Poá, na Zona Leste de São Paulo. O evento, que vai movimentar os moradores terá início às 15 horas, com uma clínica de skate na Minni Ramp comandada por instrutores da ONG Social Skate, e previsão de término às 19 horas.

Na sequência será o grande evento com presença de skatistas como Fábio Sleiman, Sandro Dias, Diego Oliveira e Denis Silva. Quem tiver interesse em participar e(ou) prestigiar é só entrar em contato pelo socialskate@hotmail.com.

A ação tem a iniciativa da ONG Social Skate e conta com apoio da Prefeitura da Estância Hidromineral de Poá, por meio da Secretaria Municipal de Esportes e com apoio da Sumemo, Drop Dead, Freedon Fog e Confederação Brasileira de Skate (CBSk).
Sobre a ONG Social Skate
A Associação Social Skate tem por objetivo desenvolver e estimular a transformação social por meio do esporte entre crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade, com intuito de estimular o aumento da formação cultural e educacional, utilizando o skate como ferramenta de inclusão. Público Atendido: Crianças e Adolescentes de 06 á 17 anos.

A ONG Social Skate é mantida por meio das vendas das camisetas que garante o já tradicional café da manhã e o lanche da tarde dos alunos. Para comprar uma camiseta e ajudar no projeto, envie e-mail para socialskate@hotmail.com e faça parte da família Manobra do Bem ou colabore com qualquer quantia com depósito no Banco do Brasil: Agência 6819-5 – Conta 11347-6

Redação InnerSport

27 de fevereiro de 2015

Pâmella Mel encara o 1º campeonato de 2015

A jovem surfista Pâmella Mel, considerada uma revelação da nova geração do esporte, competirá sábado (28) no campeonato Salva Surf Lendas, na praia de Pitangueiras, no Guarujá. Contra meninas na categoria feminino e os meninos na categoria petit, a dedicada atleta promete buscar um bom resultado.
“Faz meses que estou apenas treinando, sem competir e por isso estou muito ansiosa. Quero pegar boas ondas e conseguir ficar entre os melhores”, comenta Pâmella Mel, que atualmente vive em Maresias, no litoral norte paulista.

Apesar de muito jovem, a pequena já acumula experiências no surf. Desde que começou a surfar, a aproximadamente três anos, já participou de mais de 40 campeonatos regionais e subiu no pódio em praticamente todos eles. Na próxima semana, Pâmella Mel terá outro desafio: competir no Rip Curl Grom Search, também no Guarujá.

Por Michele Barcena

26 de fevereiro de 2015

Alejo Muniz vence o Surfest Newcastle

O catarinense Alejo Muniz festejou o seu 25º aniversário no alto do pódio do tradicional Surfest de Newcastle realizado em homenagem ao tetracampeão mundial Mark Richards na Austrália. A vitória sobre o australiano Jack Freestone, 22 anos, na grande final do World Surf League QS 6000 Burton Automotive Pro, foi a quinta do Brasil nos 30 anos da história do evento e valia a vice-liderança no ranking do WSL Qualifying Series 2015. Antes de faturar o prêmio máximo de 25 mil dólares, Alejo ganhou uma semifinal verde-amarela com o carioca Pedro Henrique, 32 anos, que dividiu o terceiro lugar em Merewether Beach com o campeão mundial Joel Parkinson, 33. Esta foi última etapa australiana válida pelo ranking que classifica dez surfistas para disputar o título mundial no Samsung Galaxy World Championship Tour.
Alejo Muniz / Foto Steve Robertson/WSL
"É o meu aniversário hoje (domingo), então o sentimento dessa vitória é extra especial", disse Alejo Muniz. "O sentimento é ainda mais incrível porque dois anos atrás eu perdi a final aqui para o Parko (Joel Parkinson) e agora eu consegui vencer esse campeonato que é muito especial. Antes da final, eu escrevi uma mensagem na minha prancha para o meu amigo Ricardo dos Santos, ele era um surfista incrível e faleceu há um mês (assassinado em 19 de janeiro por um policial militar em frente a sua casa na Guarda do Embaú). Este é um dia muito especial para mim, de poder dedicar esta vitória para ele".

Integrante da elite mundial do WCT até o ano passado, Alejo Muniz começou bem a batalha para recuperar sua vaga pelo G-10 do WSL Qualifying Series na "perna australiana". Ele e o experiente Pedro Henrique, que está voltando a disputar o circuito mundial depois da mudança para Portugal, foram dois dos cinco surfistas que entraram na lista dos dez primeiros colocados no ranking com seus resultados no WSL QS 6000 de Newcastle. Os outros foram os australianos Jack Freestone e Brent Dorrington e o norte-americano Evan Geiselman.
Alejo Muniz rasgando em Newcastle / Foto Matt Dunbar / WSL
Entre os cinco que saíram da zona de classificação para o WCT em Newcastle, dois eram do Brasil, o paulista Jessé Mendes e o cearense Michael Rodrigues, que foram substituídos por Alejo Muniz e Pedro Henrique. Já as outras três vagas eram dos havaianos John John Florence, que não competiu nas duas etapas do WSL QS 6000 da Austrália e Fredrick Patacchia e Mason Ho, que perderam logo em suas estreias no Burton Automotive Pro.

Depois da "perna australiana" do World Surf League Qualifying Series, a próxima disputa por pontos na batalha pelas dez vagas para o WCT será na América do Sul, o WSL QS 1500 Rip Curl Pro Argentina, de 31 de março a 5 de abril na Playa Grande de Mar del Plata. Esta etapa será a primeira organizada pelo escritório da WSL South America e vai abrir a corrida pelo título sul-americano, que agora garante participação nas principais etapas qualificatórias para o WCT da próxima temporada, com status QS 6000 e QS 10000.
Deivid Silva / Foto Hayden-Smith / WSL
Já para as meninas, tem uma etapa do WSL QS 1000 nos dias 16 a 27 de março em Pipeline no Havaí, porém a próxima importante é o QS 6000 da Nova Zelândia, o Port Taranaki Pro NZ Home Surf Festival nos dias 26 a 29 de março nas ondas geladas de Fitzroy Beach, em Taranaki. No ano passado, esta prova foi vencida pela cearense Silvana Lima, que confirmou o seu retorno a elite das top-17 do WCT em primeiro lugar no ranking do Qualifying Series. Ela volta a representar o Brasil e a América do Sul na disputa o título mundial da World Surf League, que começa no próximo dia 28 na Gold Coast, Austrália.

Por João Carvalho

Andre Cintra no Mundial de Snowboard 2015

O snowboarder Andre Cintra mais uma vez marcará seu nome na história do esporte brasileiro. O paulista será o primeiro atleta paralímpico a disputar uma competição internacional de banked slalom no Mundial de Snowboard, em La Molina, na Espanha. “É excitante testar uma prova nova. Estou muito animado, pois nem sei ao certo como é. Parece que a disciplina é uma mistura de boardercross com slalom gigante, um estilo completamente diferente do que estou acostumado”, comenta Andre Cintra.
Apaixonado por novos desafios, o atleta foi o primeiro na história a representar o país em uma edição dos Jogos Paralímpicos em Sochi, há quase um ano. No último mês conquistou uma inédita medalha na Copa do Mundo de Snowboard, em Aspen, nos Estados Unidos. “Aposto que será muito legal, estou animado para o Mundial. Além da prova de banked slalom, também disputarei no boardercross e espero conquistar novamente um bom resultado”, afirma Andre.

O Mundial de Snowboard, em La Molina, na Espanha, será realizado entre os dias 23 e 28 de fevereiro e reunirá mais de 80 atletas de diversos países.

Por Michele Barcena

25 de fevereiro de 2015

Daniks Fischer no paraíso do surf

O surfista vicentino Daniks Fischer, campeão Paulista e Brasileiro no surf de pranchinha, após um ano dividindo seu tempo entre as ondas e a advocacia, resolveu tirar suas primeiras férias e o destino já é bem conhecido por ele. Daniks está no Havaí com a sua esposa Márcia Fischer.
O surfista, jornalista, e agora advogado, postou uma foto em seu facebook ao lado do Campeão Mundial de 2012 de Stand Up, Leco Salazar, e família. "Desta vez, minha vinda para o Havaí foi para curtir minha esposa, amigos e pegar ondas sem compromisso", revelou Daniks numa de suas melhores fases da vida. O big rider recentemente ganhou o apoio da marca Innerwaves.
É a sua 17ª temporada no Havaí. Em sua penúltima temporada Daniks Fischer foi notícia ao surfar um tubo de backside (costas para onda) numa onda de 10 metros e ouvir do surfista campeão mundial de big surf Garret Mc Namara dizer que se ele fez isso ali (em Jaws), conseguiria surfar em qualquer outro lugar do mundo.
Mas nem sempre o Havaí é sinônimo de ondas grandes. Daniks curtiu um metro que quebrou em Off The Wall, uma onda situada no North Shore da ilha de Oahu, muito procurada pelos surfistas. Apesar que o pico oferece uma onda bem forte e tubular, boa para fotos dentro da água.
O Havaí é a meca do surf mundial. Banzai Pipeline, Waimea Bay e Sunset Beach são as praias mais cobiçadas do North Shore de Oahu, que é a principal ilha havaiana. Sem dúvida, permeia o desejo de quem vive do esporte. Mas estar no Havaí é estar em evidência, principalmente. Alguns são os fatores que obrigam profissionais e amadores a marcarem presença. E, claro, bons contratos com as marcas do segmento, chamadas de surfwear.
Por Redação InnerSport / Fotos Caroline Coutinho

21 de fevereiro de 2015

San Bartolo terá edição do Rip Curl Pro Junior Series

Graças aos esforços da iniciativa privada, o resort de San Bartolo vai sediar um evento internacional especial esse ano, o Rip Curl Pro Junior Series nos días 26 a 28 de fevereiro no Peru. O melhores surfistas com idade até 20 anos vão participar da primeira das quatro seletivas sul-americanas para o Mundial Pro Junior da World Surf League (WSL). A premiação do evento é de 10 mil dólares para a categoría masculina e 2,5 mil dólares para a feminina, com ambas valendo 1.000 pontos para o ranking da WSL South America.
Juninho Urcia (PER) / Foto Javier Larrea/Olasperu
A Entertainment Producciones, representante do Peru na WSL - que organiza o circuito que Sofia Mulanovich ganhou o título mundial em 2004 e o também peruano Piccolo Clemente, que é patrocinado pela Rip Curl, foi campeão mundial de Longboard em 2013 - há vários anos vem realizando evento de alto nível ao longo da costa peruana e neste ano não será diferente no Rip Curl Pro Junior Series San Bartolo. Também está agendada uma série de shows cheio de adrenalina, emoção e qualidade.

Por Claudia Calmet  

20 de fevereiro de 2015

Vídeo: encerramento do Cearense de Bodyboard

Encerrado em 1º de fevereiro a última etapa do Circuito Cearense de Bodyboard, que ocorreu na Praia do Futuro, Fortaleza, CE. O evento contou com a participação de atletas de vários estados do Brasil. O circuito foi finalizado com chave de ouro, e com total domínio dos surfistas da Praia do Icaraí.
A etapa de encerramento ficou marcada pela quantidade de ondas surfadas no critério excelente em praticamente todas as categorias, mostrando que a renovação do bodyboard está garantida para os próximos anos.

Fotos e texto Lima Jr

Surfista morre afogado em Porto Rico

Porto Rico proporcionou grandes ondas nas últimas semanas, mas infelizmente as notícias não são boas, e na terça-feira um surfista de Washington, Travis Fornei, de 28 anos, morreu afogado em condições pesadas. De acordo com os relatos dois surfistas meteu-se numa situação complicada, e Travis foi tirado da água desacordado, mas ainda com vida. Mas ao chegar ao hospital os médicos anunciaram ele havia perdido a vida.
Foto Angel Velasquez
"As ondas estavam muito grandes e a corrente pode ser muito complicada ali e eles obviamente não sabiam o que estavam fazendo, disse um local, Oliver Bencosme. As ondas quebravam com tamanhos de 3,5 a 4 metros"

Fonte SurfTotal

Os melhores do mundo estão de volta!

Vai começar a luta pelo título mundial da World Surf League que tem início no próximo dia 28, em Snapper Rocks, no Quiksilver Pro Gold Coast. Gabriel Medina começa a defesa do título mundial em águas australianas, em mais uma época que promete espetáculo e emoção até ao último heat!


Fonte WSL

Vai começar a Maratona Caixa de Brasília

A organização da Maratona Caixa de Brasília confirmou o percurso da prova, que acontecerá no dia 01 de março. A largada será em frente ao Palácio da Justiça, na Esplanada dos Ministérios, a partir das 06h30. Com expectativa de receber mais de mil corredores, a prova passa por algumas das principais vias da capital federal.
O percurso da Maratona, 42km, segue pelo Eixo Monumental após a largada com direção ao Museu Nacional de Brasília. Em seguida, os corredores retornam sentido ao Congresso Nacional até a Via L4 Sul, em direção a Ponte JK. Ao chegarem a DF-025, os atletas farão o retorno para a Ponte JK e, novamente, na Via L4 Sul. O próximo retorno será feito em frente ao Consulado da China em direção ao Palácio Jaburu, seguindo pela Via Palácio Presidencial até a chegada.

Já o percurso de 10km larga no mesmo local, em frente ao Palácio de Justiça, seguindo pelo Eixo Monumental até o retorno em frente à Catedral Metropolitana de Brasília, seguindo sentido a Via Palácio Presidencial. O último retorno é feito no Palácio Jaburu em direção a chegada. Já os corredores de 5km farão o percurso na Esplanada dos Ministérios. Após largada, os atletas seguem pelo Eixo Monumental, passando pelo Museu Nacional de Brasília, Catedral Metropolitana e Palácio Itamaraty, retornando e em frente ao Palácio do Planalto em direção a chegada.

Considerada uma das principais provas do país no gênero, a Maratona Caixa de Brasília está com as inscrições abertas até o dia 25 de fevereiro ou quando seja atingido o limite técnico. Nomes como Grazielle Pedroso, campeã da Maratona Caixa de Santa Catarina em 2014, e Eliésio Miranda da Silva, tetracampeão da Meia Maratona de Tocantins, são alguns dos atletas de elite já inscritos na prova. Para mais informações sobre os percursos e inscrições basta acessar o site: www.maratonadebrasilia.com.br

Por Danilo Caboclo

19 de fevereiro de 2015

Caio é vice na 1ª etapa do mundial de SUP

O surfista carioca Caio Vaz iniciou 2015 com um bom resultado.  O atleta conquistou o segundo lugar do Sunset Beach Pro, etapa de abertura do circuito mundial de Stand Up Paddle, finalizado na última quarta-feira, dia 18 de fevereiro, na praia de Sunset, no Havaí.  O carioca fez um ótimo campeonato, sendo derrotado na final pelo havaiano Kai Lenny. O também havaiano Mo Freitas e o australiano, Justin Hollad terminaram na terceira e quarta colocações, respectivamente. Já Ian Vaz, atual campeão brasileiro na categoria, não conseguiu passar da fase oitavas de final, terminando na 17ª colocação.
"Estou muito feliz de ter chego até a final do Sunset Beach Pro em dois anos seguidos! O dia foi longo e cada bateria mais sinistra que a outra. A final foi animal, um show de SUP Surf. Acho q faltou pegar umas da série para subir no lugar mais alto, mas esse é só o inicio do ano. Quero agradecer por toda a energia positiva que recebi dos brasileiros. Fez a diferença em cada bateria. Quero agradecer também a todos os meus patrocinadores pelo apoio", finalizou Caio Vaz.

Depois de participar do Sunset Beach Pro, os irmãos Vaz partem para a Califórnia, aonde treinam até o dia 28 de fevereiro. A viagem faz parte da preparação para a segunda etapa do circuito mundial, que acontece em abril, no litoral paulista.

Por Gerson Filho

Rip Curl fecha parceria com a Surf Snowdonia

A Rip Curl fechou uma parceria com a Surf Snowdonia, o empreendimento que incorpora uma piscina de ondas Wavegarden, e que tem abertura prevista para julho deste ano será construído em Conwy, North Wales. Sean Harris, responsável pela Rip Curl UK, falou sobre a parceria. "A Rip Curl procura sempre a inovação e a liderança no campo técnico, e a Surf Snowdonia faz isto mesmo ao proporcionar o primeiro Wavegarden aberto ao público em todo o mundo".
Andy Ainscough, diretor da Conwy Adventure Leisure informa que não vê a hora de dar alegria a muita gente por meio do surf. "Milhares de pessoas, que surfam ou não, vão visitar a Surf Snowdonia". Depois de uma década de pesquisa e desenvolvimento, a Surf Snowdonia vai proporcionar as mais longas ondas já criadas artificialmente. Serão geradas de forma constante e consistente ondas de vários tamanhos e até dois metros, numa lagoa com 300 metros. Estarão garantidos tubos que podem durar 20 segundos, uma ideia que tem deixado água na boca de muitos surfistas.

A Surf Snowdonia estará ao alcance de todo o tipo de surfistas, dos mais experientes aos que quiserem iniciar. A Surf Academy vai permitir aos novatos ter aulas de bodyboard, surf e SUP, e será também o recinto para algumas competições. Este projeto tem sido seguido atentamente em todo o mundo, depois do feedback extremamente positivo que muitos profissionais como Mick Fanning e Gabriel Medina deram ao primeiro protótipo que existe na Espanha. Também a International Surf Association segue com atenção estes desenvolvimentos, que poderão ajudar na luta pela inclusão do surf como esporte olímpico.

Fonte SurfTotal

Os groms da Rip Curl invadiram o Havaí

Os groms da Rip Curl USA embarcaram rumo ao Havai, à procura de tubos perfeitos, rampas e essencialmente, memórias para durar uma vida. E foi com a ajuda dos ‘pros’ locais, Kekoa Bacalso e Mikey Bruneau, que encontraram as ondas e as gargalhadas que procuravam.
Na sequência, os surfistas:
Crosby Colapinto
Bailey Nagy
Coach Bam
Cole Alves
Jett Schilling
Brisa Hennessy
Elijah Fox
Wyatt McHale
Coach Mikey
Pat Curren
Fonte Rip Curl

Como conservar a roupa de banho

Os biquínis, maiôs e sungas precisam de cuidados extras para ter maior durabilidade. Por isso, antes de vestir sua roupa de banho e seguir para uma praia, piscina ou cachoeira, confira algumas dicas de conservação. Elas foram dadas por Roberto Mendes, gerente industrial da EMG Modas – empresa terceirizada responsável pela moda praia da marca Nicoboco.
Segundo Mendes, creme e protetor solar podem manchar a roupa de banho. Por isso, antes de se lambuzar, fique atenta para que estes produtos não entrem em contato com a peça. Outra atitude que pode comprometer a vida útil da peça é deixa-la dentro de sacolas plásticas. Quando for adquirir um novo modelo dê preferência aos artigos feitos com Lycra® Xtra Life, pois resistem dez vezes mais ao cloro do que um elastano convencional.

Para que seu biquíni, maiô ou sunga dure por muitas temporadas, o gerente industrial alerta sobre a importância de seguir corretamente as instruções de lavagem que vem na peça. Por exemplo, após uso, em praia ou piscina, é recomendável lavá-la imediatamente em água abundante. A peça deve ser lavada à mão. Utilize água fria ou morna. Prefira lavar com sabão neutro e não use alvejantes. Não torça nem centrifugue as peças.

O ideal, de acordo com o especialista, é secar a roupa de banho no varal. Ele informa que secá-la do avesso evita que ela fique com as marcas do pregador. Depois de lavadas e secas, não há necessidade de guardá-las em embalagens especiais.

Por Emanuelle Oliveira

18 de fevereiro de 2015

Piccolo e Atalanta vencem o Huanchaco

O peruano Piccolo Clemente e a brasileira Atalanta Batista repetiram as vitórias conquistadas no ano passado em Huanchaco, no Peru. Os títulos foram decididos em dois confrontos entre Brasil e Peru e o placar terminou empatado em 1 a 1. Com incrível retrospecto competindo em casa, Piccolo Clemente só não foi finalista em uma das seis etapas do Mundial de Longboard de Huanchaco completadas esse ano e festejou um inédito tricampeonato na final com o brasileiro Augusto Olinto. Já Atalanta Batista derrotou a peruana Maria Fernanda Reyes nas duas últimas ondas que surfou na bateria para manter a hegemonia no alto do pódio em Huanchaco, pois a primeira edição feminina aconteceu no ano passado.
Atalanta e Piccolo / Foto Susu Nasser
De 2011 até 2014, o Huanchaco Longboard Pro foi o único evento da modalidade realizada no continente e decidia os campeões sul-americanos, bem como os classificados para disputar o título mundial. Mas, neste ano a World Surf League South America terá uma nova etapa também no Peru, o Rip Curl Longboard Pro nos dias 24 a 26 de julho no balneário de San Bartolo, mais próximo da capital, Lima. O ranking da WSL South America vai computar os resultados destas duas provas para definir os títulos sul-americanos e as duas vagas das categorias masculina e feminina para o Mundial de Longboard da World Surf League.

Na grande final, o paulista Augusto Olinto teve um início melhor e largou na frente com nota 5,00, mas era só o começo e logo Piccolo Clemente mostrou suas armas para arrancar uma nota 8,00 e assumir a ponta. Na seguinte tirou nota 7,40 e o brasileiro respondeu com um 6,77 para se manter na briga do título. Só que nos 5 minutos finais da bateria, o peruano praticamente selou a vitória em duas ondas muito bem surfadas, combinando de forma incrível as manobras clássicas no bico do pranchão com batidas e rasgadas para ganhar notas 8,73 e 9,13, estabelecendo um novo recorde de 17,86 pontos para o campeonato. Pela vitória, Piccolo Clemente faturou o prêmio máximo de 2.500 dólares e Augusto Olinto ganhou 1.500 dólares pelo brilhante vice-campeonato.
Atalanta Batista (BRA) / Foto Susu Nasser
Os dois largam na frente na corrida pelo título sul-americano que será decidido em San Bartolo no mês de julho. O campeão Piccolo Clemente lidera com 1.000 pontos, seguido por Augusto Olinto com 750 e os também brasileiros Rodrigo Sphaier e Jefson Silva, que marcaram 560 pontos pelo terceiro lugar no Huanchaco Repalsa Longboard Pro 2015. Derrotados nas quartas de final, mais dois brasileiros, Jeferson Silva e Matheus Cunha, junto com dois peruanos, Lucas Garrido Lecca e William Saldaña, dividem o quinto lugar com 420 pontos.

Na categoria feminina, a situação era inversa e a peruana Maria Fernanda Reyes foi a grande surpresa, mas a defensora do título confirmou o favoritismo para conquistar o bicampeonato no Huanchaco Repalsa Longboard Pro nas duas últimas ondas que surfou na bateria. A pernambucana Atalanta Batista já começou na frente com nota 6,17 e a peruana só conseguiu desenvolver manobras na quarta onda que pegou e valeu nota 5,17.
Piccolo Clemente (PER) / Foto Susu Nasser
Com as séries demorando para entrar, era preciso ter paciência porque a escolha das melhores ganhou peso decisivo. Foi isso que a brasileira fez e nos minutos finais conseguiu pegar duas ondas abrindo a parede até a beira para mostrar o que sabe e liquidar a fatura com notas 7,00 e 7,50 seguidas. O placar foi encerrado em 14,50 a 8,44 pontos e a vitória valeu um prêmio de 1.000 dólares, com a vice-campeã levando 400 dólares.

Mesmo perdendo a final, a peruana Maria Fernanda Reyes ficou feliz pelo resultado. "Eu não escolhi muito bem as minhas ondas, estava um pouco nervosa, mas estou muito feliz pelo segundo lugar e por disputar a final com a atual campeã do evento. Eu sinto que ganhei muita experiência competindo contra elas e sou praticamente uma novata em relação a Atalanta (Batista). Agora é continuar treinando para tentar a vitória no ano que vem aqui".

Por João Carvalho

Vídeo da abertura do Rip Curl Grom Search

O Rip Curl Grom Search teve a etapa inicial de sua 16ª edição consecutiva na praia da Ferrugem, em Garopaba/SC, nos últimos dias 7 e 8. Foram 112 surfistas, do Sul ao Nordeste, incluindo atletas da Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte. Junto às disputas nas ondas, o evento contou com diversas atrações na areia, como brincadeiras e ações socioambientais, confirmando o slogan “Muito mais do que um campeonato de surf”.
Samuel Pupo / Foto Silvia Winik
O vídeo produzido pela Gank Filmes, tendo na trilha sonora a música Wicked Sea, do Pictures of Then, mostra tudo o que rolou no evento, desde os shows de surf e seus vencedores, à atividades na areia, bem como a tradicional confraternização e a visita de Gabriel Medina, prestigiando o evento e depois na sessão de autógrafos na loja Sul Nativo.

Das quatro finais individuais, duas ficaram para os paulistas, com Samuel Pupo, de São Sebastião, em busca de seu quinto título seguido, o bicampeonato na mirim (até 16 anos), e Diego Aguiar, de Ubatuba, faturando a grommet (até 12 anos), e duas para os catarinenses, com a pequena Tainá Hinckel, da Guarda do Embaú, que só tem 11 anos, na feminina (também com limite de 16 anos) e Leonardo Barcelos, de Imbituba, na iniciante (sub 14).

No Tag Team GoPro, a equipe “Outros Estados” foi a primeira colocada, principalmente pela grande atuação de Kauê Germano, que tirou o 9,65 e ainda dobrou a nota, por ser o “coringa” do time, também composto pelo potiguar Thomaz Carvalho, a carioca Raissa Fernandes e o catarinense Noah Machado. A competição, com praia lotada, sol e ondas de um metro, abriu o Circuito, que definirá os dois representantes brasileiros para a final internacional do Rip Curl Grom Search, em 2016.

Agora, o Rip Curl tem a segunda etapa nos dias 7 e 8 de março, na Praia do Tombo, em Guarujá/SP, onde serão definidos os títulos da grommet e iniciante. Já a mirim e feminina terá a decisão na Praia de Maresias, antes da final internacional, reunindo os seis melhores de cada categoria, como convidados. As inscrições para a próxima disputa abrem na próxima segunda-feira (16), com a Federação Paulista de Surf. Os atletas precisam enviar e-mail inscricao@fpsurf.com.br.

Fonte FMA Notícias

Prêmio Greenish Brasil em votação

Foi dada a largada para uma das maiores premiações do surfe nacional. A votação para o Prêmio Greenish Brasil, que irá eleger as melhores performances de 2014, em águas brasileiras, já está aberta. Até o próximo dia 9 de março, o público poderá conferir os vídeos finalistas e ajudar a eleger os campeões do evento nas categorias Maior Onda, Melhor Tubo e Melhor Aéreo.  O anúncio dos vencedores será feito na grande festa do prêmio, que acontece no dia 12 de março, no Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, em Fortaleza. Pelo site www.greenish.com.br/premio, o público poderá, além de votar, acompanhar a festa, que será transmitida ao vivo, a partir das 20h.
Esta será a nona edição do Prêmio que já consagrou momentos especiais do surfe brasileiro. Em 2015, o evento distribuirá R$ 66 mil para os vencedores. O ganhador da categoria Maior Onda levará para casa R$ 25 mil. Os ganhadores das categorias Melhor Tubo e Melhor Aéreo, embolsarão R$ 15 mil cada. Além disso, todos os campeões ganharão viagens para as ilhas Mentawaii, na Indonésia, a bordo do barco Star Koat.

A fórmula de avaliação das ondas e performances é simples: Após o término das inscrições, no dia 30 de janeiro, um corpo de jurados começou a selecionar os 10 melhores registros balizados em critérios como tamanho da onda, drop, estilo, altura do aéreo, tamanho do tubo e etc. Após a fase seletiva, as ondas que chegarem a final serão avaliadas por nove jurados, todos surfistas. Assim, os juízes irão eleger as três melhores performances de cada categoria. O primeiro lugar receberá 5 pontos, o segundo 3 e o terceiro 1. Todos os jurados apresentarão suas avaliações e o público também escolherá os seus favoritos pelo site.  Os atletas que tiverem os melhores somatórios em cada categoria, obedecendo esta fórmula de pontuação, serão os grandes campeões do Prêmio Greenish Brasil 2015. Além dos atletas, os cinegrafistas que capturarem o momento campeão também ganharão. Quem registrar a onda vencedora da categoria Maior Onda levará R$ 5 mil; Os que registrarem o melhor tubo ou o melhor aéreo recebem o mesmo valor: R$ 3 mil.

Por Gerson Filho

14 de fevereiro de 2015

Roxy volta às aulas

Os produtos Back To School já estão disponíveis nas melhores surf shops do Brasil e nas lojas próprias Quiksilver. As aulas voltaram e a Roxy preparou uma linha de mochilas, bolsas e acessórios que prometem agradar até quem já passou dessa fase. Intitulada Back To School, os produtos trazem o lifestyle da marca nas estampas e materiais.
No total, são vinte e três modelos de mochilas, doze de bolsas e estojos e três de lancheiras. Na cartela de cores, desde tons vivos e lisos até florais e abstratos bem elaborados. Para saber mais acesse: www.roxybrasil.com.br

Por Daniela Vinci

13 de fevereiro de 2015

Surfista Alohinha conquista o seu primeiro apoio

Kauê Ribeiro aos dois anos de idade não largava sua prancha de isopor, sinalizando no que  se transformaria num futuro muito próximo. Aos cinco começou a fazer escolinha e, atualmente, com oito anos, o Alohinha, carinhosamente como é conhecido, se transformou num surfista que já compete e promete deixar sua marca em muitas ondas.
Ele é o novo integrante do time da InnerWaves, que tem o propósito de incentivar a categoria de base. O prematuro surfista é local da Praia Grande, litoral sul de São Paulo, e já acumula pódios na categoria Petit. Alohinha fará par com Roberto Alves, líder do Circuito Santista de Surf, na mesma categoria.

"Estou muito feliz em conquistar o meu primeiro apoio. Quero agradecer a InnerWaves por acreditar na gente", disse Kauê, que quando não está surfando gosta de andar de skate e estudar. O praia-grandense gosta de acertar bons cutbacks quando está no mar e sonha em se tornar um tube rider em ondas havaianas.
O pai, Igor Aloha, descreve Kauê como um garoto educado, calmo, amoroso e bem vaidoso. "A rotina ele segue direitinho e não perde tempo na hora de acordar. É também muito organizado nas aulas de capoeira e natação e disciplinado nos estudos", relato Igor.

Mesmo com a pouca idade Alohinha já acumula o 3° lugar no Praia Grande Assereco; no Mongaguá Pier terminou na 4ª posição. No Salva Surf II, em Itanhaém, ficou novamente na 4ª posição. Já no Salva Surf III terminou em 3º lugar. Conquistou a 2ª posição no Vicentino de Surf e recentemente terminou em 2º lugar no CT Lugar ao Sol Surf Treino, na Praia do Tombo. Em primeiro lugar ficou seu parceiro de equipe InnerWaes Roberto Alves, que também conta com os apoios da Brazilian Crest Surf.co, shapers Éder Oliveira e Ricardo Pizano e Kalawa.
A InnerWaves também soma com o freesurf Eduardo Domingues e com o ex-campeão Paulista e Brasileiro Daniks Fischer, que neste exato momento desbrava as ondas do Havaí.

Por Charles Roberto / Fotos divulgação

Surfista Roberto Alves estreia 2015 com vitória

O atual líder do Circuito Santista de Surf já estreia 2015 com vitória. Roberto Alves, de 9 anos, local de Itanhaém, ficou com a 1ª colocação na categoria Petit, e 2º na estreante, no Surf Treino realizado na Praia do Tombo, no último dia 4.
Todo o esforço é para fazer bonito na última etapa do Rip Curl Grom Search 2015. Será a primeira vez que ele corre este evento. "Estou treinando forte para a próxima etapa do Rip Curl que será no Guarujá, e muito feliz com os dois pódios que conquistei na minha primeira competição", disse satisfeito Robertinho, como é chamado. O promissor surfista foi revelado pelo ex-surfista profissional Renato Alves, o Vô, assassinado em janeiro, na cidade de Itanhaém.

O Surf Treino é uma competição com etapas de classificação e de finais, com premiações de patrocinadores e apoiadores. "É um campeonato que já prepara os atletas para torneios oficiais" explica o vice-presidente do CT Lugar ao Sol, Alexandre Moreira.
A última etapa do Rip Curl será realizada na Praia do Tombo, em Guarujá, São Paulo, nos dias 7 e 8 de Março. Atletas como o campeão mundial Gabriel Medina, Adriano de Souza, Alejo Muniz, Filipe Toledo, Miguel Pupo, Jordy Smith, Alana Blanchard entre muitos outros, iniciaram suas carreiras no Rip Curl Grom Search.

O itanhaense, com apenas um ano de competição, além de já ser o líder do Circuito Santista Sub 10, fechou 2014 campeão do Circuito Peruibense sub 12, 3º lugar no Pena Little Monster Stela Maris, 1º no Arena Power Beach, 4º no Riptide e 7º lugar no ranking Paulista. Robertinho conta com o apoio da Innerwaves, Brazilian Crest Surf.co, shapers Éder Oliveira e Ricardo Pizano e Kalawa. Outro desafio para Roberto Alves este ano é ter uma boa colocação no Hang Loose Surf Attack.
Petit – Campeão: Roberto Alves, vice-campeão: Kauê Alouhinha, 3º lugar: Irlan Germano, 4º lugar: Miguel Maverik.

Redação InnerSport

Surian Mota tentar o Diamond Series

O paraquedista Surian Mota, 30 anos, vai participar entre sábado (14) e terça-feira (17) de Carnaval da tentativa de quebra de recorde brasileiro de formação em Diamante, em Boituva (SP). O desafio inédito no País, chamado de Diamond Series, começa sempre a partir das 8h. “A maior dificuldade desse evento está na quantidade de aeronaves utilizadas. Enquanto em boa parte do mundo este tipo de desafio é realizado com no máximo três aeronaves, no Brasil teremos de usar seis aviões, pois não temos aparelhos de grande porte para este salto”, revela Surian.
Surian Mota / Foto Marcus Ribeiro
De acordo com a organização, o atual Recorde Brasileiro de Grandes Formações aconteceu em 2003, em Campinas (SP), e reuniu 64 atletas. “Como pode ver, faz muito tempo que não temos um salto envolvendo um grande número de pessoas. Por isso, quando formarmos a figura no céu será uma emoção indescritível”, diz o paraquedista.

Por Emanuelle Oliveira

12 de fevereiro de 2015

Huanchaco Repalsa é adiado para sexta-feira

O Huanchaco Repalsa Longboard Pro foi adiado para a sexta-feira na Playa El Elio de Huanchaco, em La Libertad, no Peru. Ondas irregulares foram os motivos. A organização acredita na sexta-feira estejam melhores do que no primeiro dia do evento.  Esta etapa inaugura a corrida pelos títulos sul-americanos masculino e feminino de longboard profissional, que serão decididos nos dias 24 a 26 de julho em San Bartolo, também no Peru. Um total de 32 competidores de seis países vai disputar os 2.500 dólares oferecidos para o campeão e sete meninas vão brigar pelos 1.000 dólares da vitória no evento que distribui uma premiação total de 12.500 dólares.
As duas categorias vão começar com os defensores dos títulos do Huanchaco Repalsa Longboard Pro e atuais campeões sul-americanos se apresentando logo na primeira bateria. O peruano Piccolo Clemente estreia com mais dois compatriotas, Fernando Rodriguez e Willian Saldaña, além do chileno Alejando Belko, com os dois primeiros colocados avançando para a próxima fase. E o também bicampeão sul-americano e desta etapa como Piccolo Clemente, o brasileiro Rodrigo Sphaier, já entra na segunda bateria com o norte-americano Tony Silvagni e mais dois peruanos, Rony Ucanán e Jorge Vilchez. "O nível deste evento é altíssimo. Eu pude observar os surfistas locais e o progresso é muito importante, da mesma forma que estão presentes os favoritos de sempre", destacou Piccolo Clemente. "Eu conheço bem a perfeição dessa onda, então me sinto muito confortável competindo aqui. O critério dos juízes valoriza as manobras clássicas. No ano passado já foi assim e eu consegui vencer o campeonato, então espero que dê tudo certo de novo".

Outro participante que se destacou nos treinos livres nas ondas pequenas da quinta-feira foi o norte-americano Tony Silvagni, que só competiu no Peru em 2013 e foi até as semifinais, quando acabou barrado pelo brasileiro Phil Rajzman, vice-campeão nas duas últimas edições do Mundial de Longboard de Huanchaco. "Minhas melhores performances ocorrem quando eu estou focado apenas em me divertir surfando as ondas. Para mim, acho que essa é a chave para obter bons resultados nas competições", disse Tony Silvagni.

Na categoria feminina, apenas sete se inscreveram e a campeã sul-americana Atalanta Batista ainda não tem adversária na primeira bateria, podendo estrear já nas semifinais. Outras quatro brasileiras e duas peruanas se enfrentam em três confrontos diretos e o último será verde-amarelo, entre a experiente Karina Abras e Adriana Menezes. Uma das ausências mais sentidas foi a da vice-campeã da primeira edição feminina da história deste evento no ano passado, Thiara Mandelli. Diferente dos homens, elas já entram no Huanchaco Repalsa Longboard Pro com uma premiação mínima de 150 dólares garantida, do total de 2.500 dólares oferecida para a categoria.

Por Andres Touzet Cortes

Medina indicado ao Laureus

Gabriel Medina irá representar o esporte brasileiro na próxima edição do Prêmio Laureus, o Oscar do Esporte. O surfista está concorrendo na categoria 'melhor Atleta de Ação' de 2014. No ano passado, ele sagrou-se campeão mundial de surfe. O paulista de Maresias concorre com a campeã mundial de surfe feminino, Stephanie Gilmore (AUS), o skatista Nyjah Huston (EUA), o snowboarder Sage Kotsenburg (EUA), o ciclista Danny MacAskill (GBR) e Alan Eustace (EUA), recordista mundial de queda livre.
Foto Arquivo Pessoal
"Foi um desempenho fantástico para um atleta de 20 anos de idade (Medina tem 21). Ele surfou com consistência durante o ano todo, mas ainda precisou manter o controle para conquistar seu título no Havaí, em dezembro. Isso exige cabeça fria nessa idade. Podemos estar entrando em uma nova era de jovens surfistas emocionantes e acho que Gabriel poderia ser uma força importante no futuro. Ele certamente merece a indicação este ano e eu o parabenizo", disse Robby Naish, membro da Laureus World Sports Academy.

A cerimônia de premiação está marcada para o próximo dia 15 de abril, em Xangai. Os atletas são indicados por uma votação da mídia do mundo inteiro.

Redação InnerSport

WSL South America terá 14 eventos

Um total de quatorze eventos da World Surf League estão previstos no calendário do escritório regional da América do Sul para este ano de 2015. A premiação a ser distribuída para os surfistas chegou perto de 1 milhão de dólares, totalizando 985 mil dólares, além de importantes pontos na corrida pelas vagas no WCT masculino e feminino, bem como para as decisões dos títulos mundiais das categorias Pro Junior e Longboard. O calendário mais forte da WSL South America é o do WSL Qualifying Series masculino, com seis etapas oferecendo 850 mil dólares. Outros 60 mil dólares serão disputados nas duas provas femininas do WSL QS, 50 mil dólares nas quatro seletivas sul-americanas para o Mundial Pro Junior e 25 mil dólares nas duas do Longboard. Tanto no Pro Junior como no Longboard, a premiação total é para as categorias masculina e feminina.
Piccolo Clemente (PER) em Huanchaco / Foto Renato Moreno/Olas Norte
Como já vem acontecendo nos últimos anos, a abertura do calendário da WSL South America será mais uma vez no Huanchaco Repalsa Longboard Pro apresentado pela Claro e Samsung, que promoverá a sua sexta edição nos próximos dias 12 a 14 de fevereiro na Playa El Elio de Huanchaco, em Trujillo, norte do Peru. Esse evento vinha decidindo o título sul-americano e os classificados para o Mundial de Longboard desde 2011, mas nesta temporada a definição será em duas etapas. A novidade é a estreia do Rip Curl Longboard Pro nos dias 24 a 26 de julho em San Bartolo, também no Peru. Em cada uma das provas, serão distribuídos US$ 10.000 para a categoria masculina e US$ 2.500 para a feminina. O peruano Piccolo Clemente e a brasileira Atalanta Batista defendem os títulos sul-americanos conquistados em Huanchaco no ano passado.

Esta é a mesma premiação oferecida nas quatro seletivas do WSL South America Pro Junior Series 2015 e todas valem 1.000 pontos para os rankings das duas modalidades. O primeiro desafio para os surfistas com até 20 anos de idade será também em San Bartolo no Peru, o Rip Curl Pro Junior Series San Bartolo nos dias 26 a 28 de fevereiro. Ainda no primeiro semestre tem outro Rip Curl Pro Junior Series na Argentina, de 30 de março a 3 de abril em Mar del Plata. Já as outras duas provas foram marcadas no segundo semestre, o Red Nose Pro Junior no Brasil, de 6 a 9 de agosto no Pontal de Baía Formosa (RN), e o Chicama Pro Junior definindo os campeões sul-americanos Sub-20 nos dias 9 a 13 de setembro em La Libertad, no Peru. Em 2014, os títulos ficaram com o brasileiro Deivid Silva e a peruana Miluska Tello.

Fonte WSL

WSL terá maior premiação no Brasil

Nas etapas classificatórias para a divisão de elite da World Surf League, a WSL South America apresenta um dos calendários mais importantes na corrida por vagas para os top-34 do WCT e o Brasil é o país onde serão disputados mais pontos - 29.000 - no ranking do WSL Qualifying Series, além de ser o que oferece a maior premiação - US$ 750.000. Os países que mais se aproximam destes números são o Havaí - 27.000 pontos e US$ 708.000 nas cinco etapas confirmadas na ilha de Oahu - e os Estados Unidos - 27.500 pontos e US$ 685.000 em sete etapas. Na Austrália só serão realizados três torneios totalizando US$ 315.000 dólares que valerão 13.000 pontos e as últimas são as duas do WSL QS 6.000 que acontecem nestas duas próximas semanas em Sydney (dias 9 a 15) e Newcastle (16 a 22).
Wiggolly Dantas (SP) no Saquarema Prime / Foto Daniel Smorigo/WSL
No Brasil, serão reeditados os mesmos quatro eventos do ano passado, sendo dois do WSL QS 10.000 com nível máximo de pontuação e premiação, um do QS 6.000 e um do QS 3.000. O primeiro deles é o QS 10.000 de US$ 250.000 e 10.000 pontos, Quiksilver Saquarema Prime, nos dias 4 a 10 de maio na Praia de Itaúna, em Saquarema, na semana seguinte a do encerramento do prazo da etapa brasileira do WCT na capital do Rio de Janeiro. As outras três provas formam a "perna brasileira de fim de ano" da WSL South America resgatada no ano passado.

A diferença é que desta vez ela começará pela Bahia e não por Santa Catarina, com o QS 3.000 Mahalo Surf Eco Festival nos dias 20 a 25 de outubro, que aumentou sua premiação para US$ 100.000 e valerá 3.000 pontos no ranking. Depois tem o QS 6.000 Oceano Santa Catarina Pro de US$ 150.000 na Praia da Joaquina, de 27 de outubro a 1.o de novembro em Florianópolis, com outra etapa do QS 10.000 de US$ 250.000 nos dias 2 a 9 de novembro na Praia de Maresias, na casa do campeão mundial Gabriel Medina em São Sebastião, litoral norte de São Paulo. Esta será a última parada do circuito mundial antes de fechar a temporada na Tríplice Coroa Havaiana.

Além das quatro etapas no Brasil, a WSL South America ainda promoverá duas do QS 1.500 com premiação de US$ 50.000 valendo 1.500 pontos em outros países da América do Sul. A primeira disputa por pontos no ranking sul-americano profissional e para o mundial da WSL QS no continente, será novamente no Rip Curl Pro Argentina, do dia 31 de março a 5 de abril na Playa Grande de Mar del Plata. Já o tradicional desafio nas perigosas ondas de El Gringo no Chile, o Maui and Sons Arica World Tour, está marcado para 4 a 9 de agosto em Arica. As seis provas da WSL South America distribuirão um total de US$ 850.000 em prêmios e 32.000 pontos para o ranking de acesso para o WCT.

WSL QS Feminino - Diferente do WSL Qualifying Series masculino que será encerrado no Havaí, o feminino terminará no Brasil, durante a perna brasileira de fim de ano da WSL South America. A lista das seis classificadas para a elite das top-16 da World Surf League será finalizada no Mahalo Surf Eco Festival da Bahia. Esta etapa do QS 3.000 vai distribuir US$ 30.000 para as meninas na mesma semana do QS 6.000 masculino, de 20 a 25 de outubro. O evento também irá decidir o título sul-americano feminino da WSL South America, fechando o ranking iniciado pelo resultado do Maui Women´s Pro Punta de Lobos, que neste ano será realizado antes, de 27 a 30 de agosto em Pichilemu, no Chile. As duas provas do QS 3.000 valem 3.000 pontos para a vencedora. No ano passado, a campeã sul-americana foi a catarinense Jacqueline Silva e o título masculino foi conquistado pelo paulista Alex Ribeiro.

Por João Carvalho

11 de fevereiro de 2015

Marcos e Talita vencem no Bodyboard do RJ

Pelo quarto ano consecutivo o Praião em Barra de São João recebeu o circuito estadual de bodyboarding. Foram mais de 120 atletas que participaram da 2ª etapa do circuito FEBBRJ 2015. A cada ano a competição cresce e se consolida no calendário estadual da modalidade. Disputas acirradas aconteceram nas categorias Sub 16, Open Masculino, Open Feminino, Profissional Masculino, Profissional Feminino e categorias locais.
Marcos Boeno venceu na Profissional Masculino / Foto Divulgação
Além de receber atletas de ponta de São Paulo, Espirito Santo, Paraná e de todo o estado do Rio de Janeiro, a competição teve a honra de receber o maior nome do esporte feminino, a capixaba 5x campeã mundial, Neymara Carvalho. Neymara fez bonito e chegou na final, perdendo para a atleta local Talita de Oliveira. “Essa é a minha primeira vez em Barra de São João e a já me encantei com essa orla. Achei lindo o visual da igreja e da boca do Rio. A prefeitura e a FEBBRJ estão de parabéns por proporcionar esse vento para nós atletas. Se possível, voltarei no ano que vem”, disse Neymara.

O grande nome do evento foi o Paranaense Marcos Boeno. Marcos competia pela primeira vez no circuito FEBBRJ e começou com o pé direito ao desbancar fortes nomes como Bruno Araujo e Leo Costa. Na segunda colocação veio Bruno Araujo, de Rio das Ostras, seguido por Leo Costa, do Espírito Santo. e João Vitor do Paraná. No Feminino, Talita de Oliveira não deu chances para suas adversárias e faturou o evento no quintal de sua casa. Talita, que no ano anterior foi vice campeã da etapa, venceu na final nada mais do que a pentacampeã mundial Neymara Carvalho. Completaram o pódio a Macaense e vice campeã mundial Jéssica Becker e a Niteroiense Maria Helena.

Se entre os profissionais as disputas foram de alto nível, entre os amadores a emoção tomou conta das disputas com as finais sendo definidas nos minutos derradeiros de cada bateria. Na Open Masculino, Marco Aurélio achou a onda salvadora nos segundos finais e garantiu o título da etapa. Logo atrás dele veio o excelente atleta capixaba Carlos Henrique, seguido pelo carioca e bicampeão Brasileiro Sócrates Santana e com o atleta de Araruama Jerrison Melo na quarta colocação.
Talita Oliveira vence na Profissional Feminino / Foto Divulgação
Entre as meninas amadoras destaque para a renovação das atletas de Rio das Ostras que colocaram 3 atletas na final. Como no esporte não há logica e sim sorte e competência a grande vencedora acabou sendo Izabel Moraes de Cabo Frio. Na segunda colocação veio Victoria Moraes seguida por Beatriz Bessa e Monica Ferreira. Na Sub-16 o Macaense Luan Tavares venceu seguido por João Oliveira(ES), o local Gabriel Elizeu(BSJ) e o Paranaense Igor Matoso.  A segunda etapa do Circuito Estadual de Bodyboarding do Rio de Janeiro conta com o patrocínio da Prefeitura Municipal de Casimiro de Abreu e tem o apoio da Genesis, BAC Bodyboard Shop, Agatão Tattoo. O evento é uma realização da FEBBRJ com supervisão da CBRASB.

Por Danilo Caboclo

Equipe brasileira de wakeboard invade a Argentina

Nos dias 12 a 15 de fevereiro será realizado o Campeonato Panamericano de Wakeboard, no Lago Giloema, em Buenos Aires, na Argentina. A equipe brasileira de wakeboard será representada por 15 atletas, acompanhada pelo staff da ABW - Associação Brasileira de Wakeboard. Entre os competidores está o brasiliense Felipe Miyamoto. Vice-campeão Master no Mundial realizado em setembro passado na Flórida, EUA. Miyamoto espera alcançar boa colocação. “Estou com o role bem sólido e acho que tenho grandes chances de um pódio”, planeja o atleta de 31 anos. A competição garante vaga para o melhor da categoria Profissional nos Jogos Panamericano de Toronto, no Canadá, previsto para os dias 10 a 26 de setembro.
Felipe Miyamoto / Foto Fernando Guzi
Além de Felipe Miyamoto, o time brasileiro conta ainda com os atletas Pedro Caldas, Gabriel Benetton, João Benetton, Victor Cordeiro, Ricardo Molero, Rodrigo Teixeira, Leandro Pereira, Alexandre Pisaneschi, Mariana Ribeiro, Marco Buzaid, Gustavo Machado, Marcelo Giardi, Luciano Rondi Neto e Marcelo Bacchi, presidente da ABW. Completam a delegação o fisioterapeuta da ABW, Dr. Carlos Eduardo Barreto, o videomaker Erik Trovilho e Daniel Garcia, juiz e representante da Confederação Brasileira de Esqui Aquático.

Miyamoto viaja na próxima quarta-feira (11) e irá participar da Master, dedicada para atletas a partir dos 30. Sua trajetória no esporte vem lhe rendendo diversos títulos. Em 2013, foi coroado Campeão Brasileiro, é Bicampeão Brasiliense (2008 e 2010), Campeão Mineiro (2006) e Carioca (2005), e, em 2004, faturou o título Sul-Americano, na categoria Open.

Em 2012, ficou afastado das competições em decorrência de lesões no joelho direito, precisando passar por cirurgias. No ano passado, após o mundial na Flórida, lesionou o ombro esquerdo ao completar a manobra toe side 720. “Não foi nada muito sério, mas leva tempo para melhorar. A recuperação é um pouco demorada e faz parte da vida de atleta. O importante é estar focado e ter paciência”, diz Miyamoto. “Preciso continuar fortalecendo os músculos e fazendo uma preparação específica orientada pela minha equipe da ATP Personal Training”. Para alcançar o objetivo na Argentina de trazer para o Brasil uma excelente colocação, ele garante “estou 100%”.

Por Marcos André

10 de fevereiro de 2015

Rip Curl Grom: Pupo mais próximo do bi

Em busca do bicampeonato mirim e do seu quinto título no Circuito, o paulista Samuel Pupo foi um dos grandes destaques na abertura do Rip Curl Grom Search, encerrada no último domingo (8), na Praia da Ferrugem, em Garopaba/SC. O surfista de São Sebastião, de apenas 14 anos, garantiu a maior somatória do evento, com 17,95 pontos de 20 possíveis, não deixando dúvidas do favoritismo na principal categoria do evento, para surfistas com até 16 anos. Além de sua vitória, o que se viu foi um verdadeiro show de surf, com atuações de alto nível nas quatro categorias em disputa e também no Tag Team GoPro. Das quatro finais individuais, duas ficaram para os paulistas, com Diego Aguiar, de Ubatuba, faturando a grommet (até 12 anos), e duas para os catarinenses, em decisões emocionantes, definidas nos últimos instantes.
Samuel Pupo /Foto Basilio Ruy
A pequena Tainá Hinckel, da Guarda do Embaú, que só tem 11 anos, foi a melhor na feminina (também com limite de 16 anos) e Leonardo Barcelos, de Imbituba, levou a melhor na iniciante (sub 14). Outro destaque foi o paulista Kauê Germano, também de São Sebastião, que chegou em duas decisões, sendo vice na mirim e na iniciante, e ainda garantiu a maior nota do final de semana, um 9,65. A competição, com praia lotada, sol e ondas de um metro, abriu o Circuito, que definirá os dois representantes brasileiros para a final internacional do Rip Curl Grom Search, em 2016. Foram 112 surfistas, do Sul ao Nordeste, incluindo atletas da Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte. Junto às disputas nas ondas, o evento contou com diversas atrações na areia, como brincadeiras e ações socioambientais, confirmando o slogan “Muito mais do que um campeonato de surf”.

Mas, sem dúvida, o grande destaque ficou para a presença do campeão do WCT, Gabriel Medina, da equipe Rip Curl e único brasileiro, até hoje, que faturou a final internacional do Grom Search, em 2010, na Austrália, antes de iniciar sua trajetória de sucesso na elite mundial. Antes de embarcar para o Havaí, o melhor do Mundo visitou a garotada no sábado e relembrou os tempos de amador, quando faturou todas as categorias no Circuito. Desde o sábado (7), a nova geração mostrou um surf de “gente grande” em todas as disputas. A primeira decisão no mar foi o Tag Team GoPro, com a equipe “Outros Estados” sendo a primeira colocada com grande vantagem de quase dez pontos sobre o Nordeste, principalmente pela grande atuação de Kauê Germano, que tirou o 9,65 e ainda dobrou a nota, por ser o “coringa” do time, também composto pelo potiguar Thomaz Carvalho, a carioca Raissa Fernandes e o catarinense Noah Machado. A equipe de Santa Catarina ficou em terceiro e a de São Paulo, em quarto.
Diego Aguiar / Foto Basilio Ruy
Na final da grommet, Diego Aguiar garantiu as duas melhores notas da bateria, primeiro com um 6,5 e para não deixar dúvidas, um 8,5, vencendo o catarinense Luiz Mendes, o paraibano Kauã Palmeira e Leo Casal, também de SC. “Estou muito feliz com a minha primeira vitória no Rip Curl Grom Search. O mar estava animal e peguei altas ondas. É isso aí, felizão”, vibrou o vencedor, de 11 anos. Na categoria iniciante a final foi “eletrizante”, com viradas de resultados entre Leonardo Barcelos e Kauê Germano. O surfista paulista garantiu um 8,75 e depois um 5,65 e parecia estar com a vitória na mão, mas o atleta catarinense, que tinha um oito, tirou um 7,10 e assumiu a ponta. Kauê deu o troco com um 7,20 e nos instantes decisivos Leo comemorou a vitória com um 8,55, para descartar o 7,10 e somar 16,55 contra 15,95.

Wallace Vasco ficou em terceiro e Thomaz Carvalho foi o quarto. “É um sonho realizado! Este é um campeonato irado. Muitos dos meus ídolos como o Gabriel Medina e o Filipe Toledo já passaram por este evento. Começar o ano assim, me deixou muito feliz”, disse Leonardo, que completou 14 anos no sábado. Na disputa feminina, novamente vitória catarinense e de virada na última onda. A carioca Luara Thompson abriu a final com um 7,25 e depois ampliou a vantagem, parecendo estar com o placar resolvido. Tainá, que tinha um 6,25, pegou uma onda no último minuto, precisava de 6,76 para vencer e, quando já estava na areia, ouviu do locutor Klaus Kaiser, que a nota foi 7,10, para erguer a taça, ficando surpresa.
Leonardo Barcelos / Foto Basilio Ruy
No resultado, a surfista catarinense ficou com 13,35 contra 13,0 de Luara, com a paulista Louise Frumento em terceiro e a cearense Yanca Costa em quarto. “É muito legal, porque é a primeira vez que estou competindo no Rip Curl Grom Search e fui lá e dei o meu máximo, já que tinha perdido na grommet contra os meninos, mas me esforcei bastante e o resultado veio como consequência”, comemorou Tainá, única menina a enfrentar o sexo oposto no evento, ficando na semi da grommet e mostrar seu talento. A final mirim também apresentou um excelente nível técnico, mas foi tranquila para Samuel Pupo. O irmão do top do WCT, Miguel Pupo e vizinho de Gabriel Medina abriu a bateria logo com um 8,5. Pouco depois da metade, fez um 9,25, sem deixar dúvidas, e para completar ainda aumentou a liderança com um 8,70, para somar incríveis 17,95.

Kauê Germano novamente foi bem, ficando em segundo, com os catarinense Guilherme Vilas Boas e Anderson Júnior completando o pódio e mostrando a força dos dois estados no evento. “Escolhi as ondas certas e consegui acertar as manobras sem errar. Estou muito feliz de poder estar aqui com a minha família junto e agora vamos ficar uma semana por aqui para aproveitar as boas ondas e curtir com a galera”, festejou Samuel, que este ano será o representante brasileiro na final internacional do Rip Curl Grom Search, no final de abril, na Praia de Maresias.
Tainá Hinckel / Foto Basilio Ruy
Agora, o Rip Curl tem a segunda etapa nos dias 7 e 8 de março, na Praia do Tombo, em Guarujá/SP, onde serão definidos os títulos da grommet e iniciante. Já a mirim e feminina terá a decisão na Praia de Maresias, antes da final internacional, reunindo os seis melhores de cada categoria, como convidados.

Por Fábio Maradei