6 de dezembro de 2014

Colégio da Inglaterra investe no bodyboard da Rocinha

Há 13 anos, o professor Wanderley Silva, está às terças, quintas e sábados na praia. Seu objetivo: atender crianças carentes da comunidade da Rocinha, ensinando bodyboard e dando um incentivo à elas para que saiam das ruas. Usando o esporte como ferramenta social, segundo ele mesmo gosta de dizer, setenta crianças são beneficiadas com o projeto social. A única exigência para participar é de que os alunos estejam estudando.
Alunos da Escolinha de Bodyboard da Rocinha
Desde 2001, centenas de jovens já passaram pelas mãos de “Ley”, como é conhecido. Atletas foram formados e muitos campeões saíram de lá. No entanto isso não é o mais importante. “Vários alunos já se formaram no colégio e alguns seguiram para a faculdade. Esse é o objetivo. Mais do que formar atletas, nós buscamos formar cidadãos de bem”, avalia. Assim como a maioria dos projetos sociais do país, a Escolinha de Bodyboard da Rocinha funciona através de doações. “Tem meses que entra e tem meses que não”, explica Ley. Todos os professores são voluntários, mas mesmo assim é preciso uma quantia por mês para manter os equipamentos.

Bem longe da Rocinha, na Inglaterra, os alunos da Caldicott Preparatory School conheceram um pouco mais do projeto, através de uma indicação de Flavio Brito, presidente da Federação de Bodyboarding do rio de Janeiro. Eles se sensibilizaram com a grande entrega de Ley e dos demais professores com as crianças cariocas e decidiram escolher a Escola de Bodyboard da Rocinha para doar o dinheiro arrecadado durante o Festival de Verão.” Quando soube que a Escola Caldicott estava em busca de indicações de alguns projetos sociais para fazerem uma doação não pensei duas vezes em indicar o projeto do Ley.”, diz Flávio Brito.
Estudantes do Caldicott Preparatory School participam de atividades para arrecadar dinheiro
“Todos os anos escolhemos um tema e trabalhamos para levantar dinheiro para instituições de caridade. Esse ano devido a copa do mundo, escolhemos o Brasil como tema”, explica um dos alunos, Otto. “O Festival de Verão ajudou a arrecadar dinheiro para a Escola de Bodyboard da Rocinha. Conseguimos reunir o dinheiro através de atividades como torneio de futebol, corrida em uma pista de obstáculos, luta de sumô, brincadeiras com estilingue, entre outros. Nós decidimos apoiar um esporte local do Brasil e a Escolinha de Bodyboard da Rocinha nos pareceu ser uma instituição que faz a diferença na vida das crianças”, complementa.

 Dessa forma, a Escolinha de Bodyboard da Rocinha receberá a quantia de nove mil reais, um valor que ajudará muito na manutenção dos equipamentos. “Recebemos pela Federação de Bodyboarding do Rio essa doação de 2,400 libras esterlinas que dão em torno de R$ 9.600,00 reais. Esse dinheiro será usado para comprar pranchas, pés de pato, barracas de praia, camisa de lycra e pagar um salário mensal para os professores por um curto período. Torço que essa iniciativa do Caldicott possa abrir os olhos para outras empresas. A ajuda que a escola está recebendo fará a diferença por alguns meses mais o projeto da Rocinha necessita de uma política de investimento a longo prazo.”, encerra Flavio Brito
Ações para levantar fundos para instituições ao redor do mundo são comuns no colégio britânico
A entrega do novo material e do cheque simbólico ocorrerá na terça-feira, dia 9 de novembro, às 10 horas da manhã, no canto esquerdo da praia de São Conrado.

Por Danilo Caboclo / Fotos Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário