3 de dezembro de 2014

Brasileiros recomeçam com o "pé esquerdo" no Vans World Cup

Depois de uma semana de espera, as ondas voltaram a bombar em Sunset Beach para a continuação da Vans World Cup of Surfing e a batalha pelas últimas vagas no WCT 2015 não recomeçou bem para o Brasil no Havaí. Todos os cinco que competiram na terça-feira de ondas difíceis de 6-8 pés e estavam nesta briga foram eliminados. O catarinense Tomas Hermes defendia a antepenúltima posição no G-10 do ASP Qualification Series e dezessete surfistas têm chances matemáticas de ultrapassa-lo no último ASP Prime de 6.500 pontos do ano . Os únicos brasileiros que ainda podem reforçar o time verde-amarelo para o WCT do ano que vem são o carioca Raoni Monteiro, o catarinense Alejo Muniz e o paulista David do Carmo.
Leonardo Fioravanti (ITA)
Raoni e Alejo fazem parte da divisão de elite do ASP World Tour esse ano, mas não conseguiram ficar entre os 22 primeiros colocados que são mantidos no grupo dos top-34, então tentam confirmar suas permanências pelo ranking de acesso. Para isso, ambos necessitam de um ótimo resultado na Vans World Cup of Surfing. Raoni terá que repetir as suas atuações de outros anos em Sunset Beach para ultrapassar os 10.440 pontos do australiano Jack Freestone, que ocupa a última posição no G-10 do QS e também perdeu em sua estreia, deixando o caminho livre para 24 surfistas que poderão tirar a sua vaga nesta etapa. Tomas Hermes ficou com 11.180 pontos e é ameaçado por dezessete deles.

O carioca Raoni Monteiro atinge 11.800 se for o vice-campeão da Vans World Cup of Surfing e no ano passado ficou em terceiro lugar na final vencida pelo havaiano Ezekiel Lau, que também foi eliminado na terça-feira. Raoni vai abrir a rodada de estreia dos principais cabeças de chave desta etapa, disputando as duas primeiras vagas para as oitavas de final com o australiano Yadin Nicol e dois havaianos, Ian Walsh e Keanu Asing, que está no G-10 defendendo sua classificação para o WCT do ano que vem.
Tomas Hermes (SC)
Para Alejo Muniz a tarefa é mais ingrata, pois tanto para ele como para David do Carmo só interessa a vitória em Sunset Beach para superar a pontuação do lanterna Jack Freestone e ainda depender de uma combinação de resultados dos outros concorrentes. Alejo também já conseguiu bons resultados neste segundo desafio da Tríplice Coroa Havaiana e está escalado na sexta bateria, com o americano Nat Young e os australianos Wade Carmichael e Perth Standlick. Em 2013, ele parou nas quartas de final e em 2012 foi até as semifinais da etapa encerrada com Gabriel Medina sendo vice-campeão na vitória do australiano Adam Melling.

Mesmo concentrado na disputa do título mundial no Billabong Pipe Masters, que começa na quinta-feira da próxima semana em Banzai Pipeline, Medina vai competir em Sunset Beach. Ele vai estrear na oitava bateria do dia contra o americano Dane Gudauskas, o australiano Connor O´Leary e o havaiano Dusty Payne. Dos três adversários, Leary e Payne ainda disputam classificação para o WCT. O Brasil lidera os dois rankings mundiais da ASP neste encerramento de temporada no Havaí.
Tim Reyes (EUA)
Medina está na frente da corrida do título e Filipe Toledo assumiu a ponta do ASP Qualification Series com a vitória no O´Neill SP Prime que fechou a "perna brasileira" de fim de ano da ASP South America na Praia de Maresias, em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo. Filipinho será o segundo brasileiro a se apresentar na quarta-feira, na terceira bateria com três concorrentes por vagas no G-10, o espanhol Aritz Aranburu, o sul-africano Beyrick De Vries e o italiano Leonardo Fioravanti, um dos destaques nas ondas da terça-feira em Sunset Beach ao fazer o maior placar do campeonato com notas 9,07 e 7,10 - 16,17 pontos - na bateria que o catarinense Willian Cardoso viu escapar mais uma chance de conseguir entrar no WCT.

Antes dele, o cearense Heitor Alves e o paulista Jessé Mendes já haviam saído da briga, depois foi a vez do paulista Caio Ibelli também ser barrado, seguido pelo catarinense Tomas Hermes, que defendia vaga no G-10 e agora é ameaçado por dezessete surfistas que vão competir na terceira e última rodada de dezesseis baterias da Vans World Cup of Surfing. Mas os principais concorrentes só superam os 11.180 pontos de Tomas Hermes se alcançar as quartas de final, ou seja, passar mais duas fases em Sunset Beach, o francês Joan Duru, o neozelandês Ricardo Christie, o norte-americano Tim Reyes e Charles Martin, da ilha Guadalupe.
Acompanhe ao vivo:
No momento, oito surfistas formam a "seleção brasileira" na lista dos top-34 que vai disputar o título mundial na estreia da World Surf League (WSL) em 2015, um a mais do que este ano. Os paulistas Gabriel Medina, Adriano de Souza, Miguel Pupo, Filipe Toledo e o potiguar Jadson André estão entre os 22 que permanecem no WCT, com o ASP Qualification Series podendo classificar três novatos na divisão de elite, o paulista Wiggolly Dantas e o potiguar Italo Ferreira já confirmados e o catarinense Tomas Hermes, que depende do resultado da Vans World Cup of Surfing para permanecer no G-10.

As únicas baixas no time que competiu esse ano estão sendo o carioca Raoni Monteiro e o catarinense Alejo Muniz, mas ambos têm chances de se classificar em Sunset Beach, assim como o atual campeão brasileiro David do Carmo. Ele completou uma dobradinha verde-amarela com o carioca Lucas Silveira que acabou com o sonho do norte-americano Patrick Gudauskas reconquistar sua vaga no WCT. Além deles, o outro único brasileiro que triunfou na terça-feira em Sunset Beach foi o potiguar de Baía Formosa, Ítalo Ferreira, uma das novidades no grupo dos 34 melhores surfistas do mundo da temporada 2015. A Vans World Cup of Surfing está sendo transmitida ao vivo pelo www.aspworldtour.com

Por João Carvalho / Foto Ed Sloane / ASP

Nenhum comentário:

Postar um comentário