1 de dezembro de 2014

Barra da Tijuca sedia 1º Encontro Nacional de Surf Adaptado

Na semana Internacional da Pessoa com Deficiência será realizado o primeiro Encontro Nacional de Surf Adaptado. O maior evento de surf para pessoas com deficiências no Brasil. O evento acontece nos dia 6 e 7 de dezembro, a partir das 8h, na altura do Posto 2, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.  As inscrições são gratuitas.
A principal atração é o Desafio Adapt Surf com baterias formadas por surfistas adaptados vindos de todo o Brasil. Entre os participantes podemos destacar Camila Fuchs, campeã do Circuito Adapt Surf 2013; Fernanda Tolomei, campeã do Circuito Adapt Surf 2012; Eduardo Mayr, atleta de Rugby adaptado e Isaac Ribeiro, atleta do Brasil no Jogos Paralímpicos de Londres 2012.

As baterias são dividas em quatro categorias: Aberta, Deficiência Física, Deficiência Visual e Deficiência Intelectual. A categoria Aberta é livre para surfistas adaptados com experiência e diferentes tipos de deficiência, já a de Deficiência Física é voltada para a tetraplegia, paraplegia, hemiplegia, paresias, amputação ou ausência de membro, deformidades congênitas ou adquiridas, paralisia cerebral.  AS1 (surf deitado)/AS2 (surf de joelhos, agachado, semi-agachado, sentado)/AS3 (Surf em pé)/ASD (Surf em dupla ou equipe)/ABB (Bodyboard). A terceira categoria é a de Deficiência Visual e a última de Deficiência Intelectual, para surfistas com Síndrome de Down, Autismo e Paralisia Cerebral.
Além dessa disputa acontece também um confronto para surdos, já oficial no ranking da Federação do Estado, reunindo os principais nomes da modalidade, entre eles um dos pioneiros do surfe brasileiro, Carlos Mudinho. "O Encontro Nacional de Surf Adaptado é um momento histórico! Um evento de grande porte, reunindo surfistas com deficiência do Brasil todo, competindo oficialmente pela primeira vez. É um grande passo para o reconhecimento desse esporte como forma de inclusão social, além do aprimoramento da modalidade e a descoberta de novos atletas." Luiz Phelipe Nobre, fisioterapeuta da ONG Adapt Surf.

Também serão realizados eventos paralelos às competições como palestras sobre acessibilidade e preservação das praias, oficinas de surf adaptado com aulas experimentais, que proporcionarão um momento único de levar pessoas deficientes ao mar e oficinas de artes e exposição Adapt Surf, com fotos dos alunos da ONG.
O Encontro Nacional de Surf Adaptado tem patrocínio do Governo do Estado do Rio de Janeiro e apoio WQSurf, Prefeitura do Rio de Janeiro, Adaptsurf, Abrasp, Feserj e Associação de Surf da Barra da Tijuca, utilizando o esporte como ferramenta de inclusão social.

Por Roberta Pinto / Fotos Pedro Monteiro



Nenhum comentário:

Postar um comentário