23 de dezembro de 2014

Alex Ribeiro e Jacqueline Silva na galeria dos campeões

O paulista Alex Ribeiro e a catarinense Jacqueline Silva conquistaram os últimos títulos sul-americanos da temporada 2014 do ASP South America Surf Series, que no ano passado foram vencidos pelo agora campeão mundial Gabriel Medina e a peruana Anali Gomez. A liderança nos rankings que definiram os melhores surfistas profissionais do continente nas etapas do ASP Qualification Series realizadas na América do Sul esse ano foi decidida durante a "perna brasileira" de fim de ano. Primeiro foi Jacqueline Silva que garantiu o título ao chegar nas semifinais do ASP 4-Star Mahalo Surf Eco Festival em Itacaré, antes mesmo da última etapa feminina que aconteceria no Chile. Já Alex Ribeiro venceu a etapa da Bahia e na semana seguinte foi consagrado campeão sul-americano profissional durante o O´Neill SP Prime na Praia de Maresias, em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo.
Jacqueline Silva (SC) / Foto Fabriciano Jr./Dendê
Alex foi barrado logo na primeira fase pelo francês Joan Duru e o australiano Mitch Crews e ficou na praia aguardando os resultados dos dois únicos surfistas que poderiam lhe tirar o título. O cearense Michael Rodrigues, que venceu o ASP 6-Star Oceano Santa Catarina Pro na abertura da "perna brasileira" na Praia da Joaquina, em Florianópolis, caiu no segundo confronto do segundo dia do O´Neill SP Prime, que classificou o havaiano Keanu Asing e o norte-americano Tim Reyes. Mas, o paulista Jessé Mendes estreou com vitória na penúltima bateria da primeira fase e continuava com chances matemáticas de título sul-americano.

Só que para superar os 2.509 pontos de Alex Ribeiro, Jessé precisava da vitória na Praia de Maresias e não passou pela bateria que fechou a segunda fase. Ele perdeu para o italiano Leonardo Fiovaravanti a briga pela segunda vaga no confronto vencido pelo campeão da etapa que fechou a "perna brasileira" no litoral norte de São Paulo, Filipe Toledo. Com a derrota, Jessé Mendes terminou em terceiro lugar no ranking e Alex Ribeiro pôde comemorar o título de campeão sul-americano profissional de 2014. "Estou muito feliz por mais este título. Eu já fui campeão sul-americano Pro Junior e agora ser campeão sul-americano profissional é gratificante pelo nível dos nossos atletas aqui da América do Sul. Estou muito contente que deu tudo certo para mim, mesmo perdendo de cara aqui em Maresias", disse Alex Ribeiro. "Eu acabei liberando o caminho para o Michael (Rodrigues) e para o Jessé (Mendes) poderem me tirar o título, mas eles perderam também, ninguém conseguiu me passar e estou superfeliz, agora é só comemorar".
Alex Ribeiro (SP) / Foto Fabriciano Jr./Dendê
Alex Ribeiro foi o único a conquistar duas vitórias nas seis etapas do ASP Qualification Series realizadas pela ASP South America esse ano na América do Sul. Ele liderou o ranking desde a primeira etapa da temporada 2014, quando venceu o ASP 3-Star Rip Curl Pro Stamina em Mar del Plata, na Argentina. Depois ficou em nono lugar no Quiksilver Saquarema Prime na "Cidade do Surf" da Região dos Lagos do Rio de Janeiro, não competiu no ASP 3-Star Maui and Sons Arica World Star Tour no Chile, mas somou o 25.o lugar no ASP 6-Star Oceano Santa Catarina Pro e festejou sua segunda vitória no ano no ASP 4-Star Mahalo Surf Eco Festival em Itacaré, no sul da Bahia.

Já a catarinense Jacqueline Silva garantiu o título sul-americano somando dois terceiros lugares nas semifinais do Rip Curl Pro San Bartolo no Peru e no Mahalo Surf Eco Festival na Bahia, Brasil. Além dos 563 pontos destas duas etapas com nível 4 estrelas, ela atingiu insuperáveis 1.759 pontos com os 633 do nono lugar no ASP 5-Star Oceano Santa Catarina Pro na Praia da Joaquina, em Florianópolis, onde mora a surfista que por muitos anos defendeu o Brasil na elite mundial do WCT e foi bicampeã do ranking WQS em 2001 e 2007. "Infelizmente, a falta de patrocínio me prejudicou bastante esse ano e não deu para eu ir para o Chile participar da última etapa, mas as meninas que poderiam me tirar o título também não foram, então acabei me tornando campeã sul-americana com o terceiro lugar na Bahia", disse Jacqueline Silva. "É um título que representa bastante para mim. Eu não fiz um bom ano talvez pela dificuldade de não ter patrocínio. Você fica sem saber se vai ter dinheiro para a próxima etapa, porque acabei dependendo das premiações pra sobreviver e isso mexe muito com o nosso psicológico. Mesmo assim, ser campeã sul-americana foi como um prêmio, pois é um título novo para mim e esta conquista me deu até um novo ânimo para prosseguir na carreira".
Alex Ribeiro (SP) / Foto Fabriciano Jr./Dendê
Alex Ribeiro e Jacqueline Silva completaram a lista dos campeões sul-americanos profissionais da ASP South America na temporada 2014. Os primeiros foram conhecidos logo no início do ano, com o peruano Piccolo Clemente e a brasileira Atalanta Batista faturando os títulos na única etapa de Longboard realizada na América do Sul esse ano, o Huanchaco Longboard Pro na Playa El Elio, em Huanchaco, no Peru. Na decisão masculina, o campeão mundial de 2013, Piccolo Clemente, bateu o campeão mundial de 2007, Phil Rajzman, do Brasil, enquanto na feminina a pernambucana Atalanta Batista ganhou a final brasileira contra a paranaense Thiara Mandelli. Em cinco edições do Huanchaco Longboard Pro, o peruano Piccolo Clemente foi finalista em quatro delas e já havia sido campeão em 2011. Já as meninas competiram pela primeira vez na Playa El Elio de Huanchaco, com a tricampeã brasileira Atalanta Batista confirmando o favoritismo nacional com o primeiro título de campeã sul-americana da sua carreira.

Depois do Longboard, os próximos campeões sul-americanos definidos foram os do circuito da categoria Pro Junior, para surfistas com até 20 anos de idade, que neste ano teve duas etapas masculinas e três femininas, sendo duas no Peru e uma no Brasil. Com a vitória no Red Nose Pro Junior que estreou nas ondas do Pontal de Baía Formosa, o paulista Deivid Silva largou na frente do ranking masculino ao derrotar o surfista local da cidade do extremo sul do Rio Grande do Norte, Italo Ferreira, uma das novidades do Brasil na elite mundial do WCT em 2015. Depois, Deivid confirmou o título no Chicama Classic Pro Junior no Peru, vencido pelo peruano Lucca Mesinas Novaro.
Campeões Longboard / Foto Renato Moreno
Já na categoria feminina, a peruana Miluska Tello liderou o ranking desde a sua vitória na etapa que abriu o ASP South America Pro Junior Series 2014 em San Bartolo. Ela também venceu a outra prova peruana em Chicama para sacramentar o título de melhor surfista da categoria para surfistas profissionais com até 20 anos de idade. Miluska Tello tinha sido vice-campeã sul-americana na única prova do ano passado, mas vingou essa derrota na decisão contra a mesma Melanie Giunta que lhe venceu em Lobitos, também no Peru.

Por João Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário