30 de novembro de 2014

Quiksilver agora em São Paulo

A Quiksilver recebeu na última quinta-feira (27), seus clientes e convidados para o coquetel de lançamento da primeira loja na capital paulistana. O empreendimento localizado no Shopping Iguatemi São Paulo é o terceiro da Quiksilver Brasil. O grupo conta com outras duas unidades
O evento aconteceu no Shopping Iguatemi São Paulo e contou com a presença do diretor geral da Quiksilver no Brasil, Gustavo Belloc, além dos atores Kayky Brito e Brenno Leone, das atrizes Natallia Rodrigues e Sthefany Brito, e da apresentadora Veridiana Bressane.

Para celebrar a novidade, a loja ofereceu um coquetel exclusivo com a presença de importantes nomes do cenário do surf, skate e mercado especializado, além dos atores Kayky Brito, Brenno Leone, Natallia Rodrigues e Sthefany Brito. Os convidados presentes foram embalados ao som do DJ Tamempi.
A Quiksilver desenha, produz e distribui roupas, acessórios e produtos para praticantes, e todos aqueles que buscam um estilo de vida casual, proveniente de esportes com prancha. A autenticidade da Quiksilver é evidente em seus produtos inovadores, eventos e lojas pelo mundo. Os produtos Quiksilver são vendidos, primordialmente, em surfs shops, skates shops e outras lojas especiais, que proponham uma autêntica experiência de compra aos seus consumidores.

Por Daniela Vinci

29 de novembro de 2014

Bruno Jacob radicaliza nos treinos

O mais radical piloto de freeride do país e top 10 no mundo na modalidade, o piloto Bruno Jacob, realiza um treinamento inédito de freeride no litoral baiano. Em praias paradisíacas na região da Praia do Forte e Barra de Jacuípe, o atleta de 27 anos mostra toda sua habilidade em cima do jet e executa manobras a mais de três metros de altura.
"Mudamos muito nossos treinamentos, dentro e fora da água. Cada vez mais estamos intensificando a parte física para reforçar a musculatura e aumentar o preparo para tentativas de novas manobras sem ter contratempos com lesões. As ondas têm melhorado em Barra de Jacuípe e estamos sempre atrás de novas praias para ficar mais próximo possível dos locais das competições fora do país. A meta é fazer o que for preciso para ir com tudo em busca da realização de mais sonhos", comenta Bruno Jacob.

Esse ano, Bruno representou o Brasil em diversas competições internacionais, entre elas as etapas do Circuito Mundial de Freeride, em que terminou em 8º lugar e o Rip´n Ride, considerado o mais ousado do planeta, em que ele garantiu pela segunda vez, a medalha de bronze na disputa realizada na Austrália.

Por Michele Barcena / Foto Pedro Ramalho

28 de novembro de 2014

Stephanie Gilmore levanta o caneco no Havaí

Carissa Moore garantiu o título para a australiana com a vitória sobre Tyler Wright na grande final do Target Maui Pro em Honolua Bay

A australiana Stephanie Gilmore, 26 anos, conquistou o seu sexto título mundial na quinta-feira (27/11) no Havaí, mesmo perdendo nas quartas de final do Target Maui Pro na ilha de Maui. O hexa só foi confirmado na grande final, quando a também australiana Tyler Wright, 20, perdeu a decisão para a havaiana Carissa Moore, 22, nas ótimas ondas do último dia do Samsung Galaxy ASP Women´s Championship Tour 2014 em Honolua Bay. Se vencesse, Wright forçaria uma bateria extra contra Gilmore para definir a campeã mundial, pois ambas ficariam empatadas com 64.200 pontos nos oito resultados computados no ranking.
Stephanie Gilmore / Foto Laurent Masurel
Depois de passar 2013 sem vencer nenhuma etapa, Gilmore abriu a temporada deste ano com uma vitória enfática em casa na Gold Coast, mas logo a defensora do título mundial, Carissa Moore, assumiu a ponta do ranking com duas vitórias seguidas em finais sempre contra Tyler Wright nas outras etapas do WCT na Austrália, em Bells Beach e Margaret River. Gilmore parou nas semifinais em ambas e na etapa brasileira no Rio de Janeiro ela não conseguiu vencer nenhuma bateria nas ondas da Barra da Tijuca e se afastou um pouco da briga pela ponta, que passou para Sally Fitzgibbons com a vitória no Rio Women´s Pro.

Após o tropeço no Brasil, Gilmore engatou uma reação sendo finalista nas três etapas seguintes. Nas Ilhas Fiji, não conseguiu impedir a segunda vitória consecutiva de Sally Fitzgibbons. No US Open of Surfing em Huntington Beach, perdeu a bateria final para Tyler Wright, mas iniciou uma batalha particular contra Fitzgibbons barrando-a na semifinal. Depois, Gilmore ganhou duas finais contra ela, a primeira na outra prova dos Estados Unidos em Lower Trestles e em Portugal, quando assumiu a ponta do ranking na última parada antes da etapa final na ilha de Maui.
Foto Kirstin Scholtz / ASP
Stephanie Gilmore entrou no WCT em 2007 comandando a troca de guarda na elite feminina e em 2014 é a mais velha entre as top-17 do ASP World Tour, mesmo tendo apenas 26 anos de idade. O furacão australiano reinou absoluta durante quatro temporadas, até Carissa Moore conseguir impedir o pentacampeonato consecutivo em 2011 com uma performance igualmente avassaladora, sendo finalista em seis das sete etapas daquela temporada, ganhando metade delas. Gilmore voltou a ser a número 1 do mundo em 2012, mas a havaiana recuperou a coroa no ano passado.

Nesta temporada de 2014, o ASP Women´s Tour ganhou novas etapas e voltou a ser encerrado no pointbreak de Honolua Bay na ilha de Maui, onde Gilmore dominou o alto do pódio com um tricampeonato em 2007, 2008 e 2009. Apesar de ter surfado bem nas rodadas iniciais, Gilmore caiu nas quartas de final que abriram a quinta-feira decisiva do Target Maui Pro. Ela perdeu para a californiana Courtney Conlogue, que na quarta-feira fez os recordes do campeonato com a única nota 10 do evento e o placar de 19,40 pontos de 20 possíveis que totalizou na briga pela vaga para as quartas de final contra a havaiana Coco Ho.
Carissa Moore (HAV) / Foto Laurent Masurel / ASP
Com a derrota prematura nas quartas de final, Gilmore deixou a porta aberta para as outras duas únicas concorrentes ao título, Sally Fitzgibbons e Tyler Wright, que precisavam da vitória no Target Maui Pro para conseguirem o seu primeiro troféu de campeã mundial da ASP. Só que Fitzgibbons foi barrada no duelo seguinte das quartas de final pela sul-africana Bianca Buitendag e Wright perdeu a decisão do título para Carissa Moore, que surfou um tubo incrível que valeu nota 9,73 para fechar o placar da vitória em 18,23 a 14,03 pontos.

Com o sexto título conquistado em oito temporadas no WCT, Stephanie Gilmore se aproxima ainda mais da recordista de todos os tempos, Layne Beachley, que colecionou sete troféus de campeã mundial com um impressionante hexacampeonato consecutivo entre 1998 e 2003, série interrompida pela peruana Sofia Mulanovich em 2004. A australiana voltou a ser a número 1 do ranking em 2006, antes de Gilmore iniciar o seu reinado no ASP World Tour. Beachley só não supera os onze títulos mundiais de Kelly Slater.
Resultados de Stephanie Gilmore no Samsung Galaxy ASP Women´s Tour 2014:
Roxy Pro Gold Coast na Austrália: CAMPEÃ
Drug Aware Pro Margaret River na Austrália: 3.o lugar nas semifinais
Rip Curl Pro Bells Beach na Austrália: 3.o lugar nas semifinais
Rio Women´s Pro no Brasil: 13.o lugar na segunda fase
Fiji Women´s Pro nas Ilhas Fiji: Vice-campeã contra Sally Fitzgibbons
Vans US Open of Surfing nos Estados Unidos: Vice-campeã contra Tyler Wright
Swatch Women´s Pro Trestles nos Estados Unidos: CAMPEÃ
Roxy Pro France na França: 5.o lugar nas quartas de final
Cascais Women´s Pro em Portugal: CAMPEÃ
Target Maui Pro no Havaí: 5.o lugar nas quartas de final
Carissa Moore (HAV) / Foto Kirstin Scholtz / ASP
Por João Carvalho 

Renato Vô finaliza 2014 com muito surf e treinos

O ano de 2014 foi muito proveitoso ao ex-surfista profissional Renato de Souza, mais conhecido como "Vô". Natural de Itanhaém, Litoral Sul de São Paulo, o atleta se destaca no freesurf atualmente, e tem a missão de treinar uma promessa da nova geração de apenas nove anos.
Dono de um surf de linha clássica e bastante agressivo, Vô tem chamado a atenção de novos apoiadores para o seu projeto que é fazer fotos e propagandas para seus patrocinadores e apoios. "Estou muito feliz. O ano foi de muitas ondas em diversos picos do Brasil. Só tenho a agradecer meus apoiadores e também a imprensa segmentada que tem me dado atenção e valorizado o meu trabalho".

Em sua trajetória ele acumula títulos de campeão do Itanhaense Junior 99, 7º colocado no O'Neill Surf School Brasileiro, 7º colocado no Paulista Open Sthill, vice-campeão no Festival HD Litoral Sul, 7º colocado no Circuito Austrália Down South e 3º colocado no Profissional Vicentino 2012. Renato de Souza tem um estilo único, onde dispensa muita força nas manobras.
 Em 2014 Renato revelou o jovem Robertinho Alves, surfista de 9 anos, que ele acredita que na próxima temporada estará entre os melhores do Brasil, em sua categoria, que é a Petit.  “Robertinho foi um anjo que apareceu na minha vida. Tenho muito orgulho dele", disse. O jovem prodígio termina a temporada de campeonatos com muitos títulos - primeiro ano de competição - e apenas um ano de surf. "Ele fez várias finais em diversos campeonatos importantes pelo Brasil. Tem disciplina e muita garra e com certeza foi à revelação do ano". Para 2015 Vô explica que os treinos continuam, e novos projetos estão por vir.

Promessa para 2015: Roberto Alves, seu pupilo, termina o ano em 1º no Arena Power Beach, na categoria Petit, que ocorreu em Peruíbe. Mas antes já tinha atingido o 1º lugar na primeira etapa do Santista e 2º lugar na segunda etapa. Terminou em 7º lugar no Circuito Paulista Hang Loose 2014. Ficou com a 2ª posição no Campeonato Kalawa; trouxe o 3º lugar no Pena Little Monster, que estreou na Bahia. Ficou em 2º lugar na terceira etapa do Salva Surf 2014, e 4º lugar na categoria Estreante. Também ficou em 4º no Rip Tide, e 2º no Used Surf Challenge, na categoria Petit, no mesmo evento alcançou o 1º lugar na categoria Estreante. Robertinho conta atualmente com o apoio das Pranchas Brazilian Crest, Kalawa, Aquarium Dolls e Shaper Eder Oliveira e Pizano.
Os trabalhos continuam no próximo ano (2015), informa Renato Vô. "Vamos continuar os treinos com três horas de exercícios e técnicas de manobras. Dentro d'água a preparação está em como escolher as melhores ondas em apenas 15 minutos de bateria" Vô informar que os picos para os treinos serão praias de Cibratel e dos Pescadores, em Itanhaém, e o Guarujá, ambas no Litoral Sul de São Paulo. Vô conta atualmente com o apoio das pranchas Brazilian Crest, Bio Vip trips, Pena Surf, Aquarium Dolls, Djow Surf e Açai do Edu.

Redação InnerSport / Fotos Divulgação

Quiksilver explora São Paulo

A Quiksilver inaugura sua primeira loja na capital paulista e elege o Shopping Iguatemi São Paulo, para receber a novidade.  A empresa, detentora das marcas Quiksilver, Roxy e DC Shoes, possui mais de 1.400 lojas próprias e franquias espalhadas pelo mundo. No Brasil o grupo conta com outras duas lojas próprias, uma no Rio de Janeiro e outra em Porto Alegre. A terceira loja no país reflete a nova fase de expansão do grupo e visa consolidar ainda mais a posição de liderança de suas marcas dentro do mercado.
"Escolhemos o Iguatemi São Paulo para abrigar a primeira loja da cidade pela relevância que o shopping possui e pelo fato de não haver nenhuma outra marca do segmento no local ou nas proximidades. Acreditamos que há uma carência de lojas para o público jovem na região e estamos inaugurando o espaço com o intuito de preencher esta lacuna", declara Gustavo Belloc, Diretor Geral da Quiksilver no Brasil.

O estabelecimento é o maior investimento no varejo realizado pelo grupo no Brasil e conta com o modelo tri-brand, ou seja, possui as três marcas e a linhas completas de produtos. Esta loja servirá de modelo para as franquias que está em desenvolvimento pela Quiksilver no país, com o objetivo de expandir o projeto de lojas nas principais capitais.

O espaço contará com um mix completo de produtos, entre calçados, vestuários e acessórios, incluindo óculos e relógios. Outra novidade é a linha limitada de produtos da Quiksilver denominada "Limited Edition" - comercializada apenas em lojas selecionadas.  O coquetel de inauguração, exclusivo para convidados, será realizado na próxima quinta-feira, (27).

Por Daniela Vinci

Premiação ASN 2014

Está todo mundo convidado para a festa de Premiação da Associação de Surfe de Niterói, que contemplará os melhores surfistas de 2014 em todas as categorias do Circuito ASN Cervejaria Noi / Compão e Circuito ASN Cyclone Nova Geração.
A grande confraternização acontecerá neste sábado, 29 de novembro, na loja TSN, que fica localizada próximo ao Corpo de Bombeiros da Região Oceânica, a partir das 20h. No jardim nos fundos da loja haverá música ao-vivo com a banda de reggae do Beg Rosemberg, exibição de vídeos e sorteio de brindes.

Na ocasião será entregue para o campeão da Open, Guilherme Sodré, a hospedagem de 10 dias no Ulau Manua Resort Mentawai, e três diárias de gravação com edição de um vídeo em super câmera lenta pela MR Sport Films. E também as três passagens aéreas para o Peru oferecidas pela Avianca e AIT Surf Operadora de Turismo para Luca Nolasco, Pedro Neves e Milton Morbeck, respectivamente campeões das categorias Mirim, Junior e Master.

O ranking final de 2014 pode ser consultado no site da ASN (www.asn.org.br). Para receber a premiação todos os atletas deverão estar com a filiação da associação quitada. Para mais informações entre em contato com o presidente da ASN, Renato Bastos, através dos telefones 21 7741-3221, 9-8166-4447, ou 9-8409-3822.

Por João José Macedo

27 de novembro de 2014

Medina, Owen, Dillon e Wilko em Moçambique

Jordy Smith já tinha andado por esses lados e agora alguns feras do surf foram desbravar as ondas de Moçambique.
Owen Wright, Matt Wilkinson, Dillon Perillo e Gabriel Medina descobrem as ondas que cada vez mais vão sendo procuradas - e descobertas - na África.

Fonte SurfTotal

Praia da Vila decide o Vida Marinha Surfing Games Interassociações 2014

A terceira e última etapa do Vida Marinha Surfing Games Interassociações 2014, competição tradicional da Fecasurf que reúne os principais surfistas catarinenses da atualidade está confirmada para este fim de semana, dias 29 e 30/11, na famosa Praia da Vila em Imbituba/SC, e vai definir os Campeões Catarinenses por Equipe deste ano. As inscrições para a esta última etapa do Vida Marinha Surfing Games Interassociações 2014 estão abertas, e devem ser feitas na Fecasurf pelo fone (48)3025-1880 das 13 às 17 horas.
Na briga pelo título de 2014 estão os donos da casa, a ASI – Associação de Surf de Imbituba, que após vencer as duas primeiras etapas, precisa só fazer o dever de casa e ficar entre os primeiros colocados para garantir o título. Mas, na segunda colocação do ranking, correndo atrás de mais um título vem a ASBC – Associação de Surf de Balneário Camboriú, que possui o maior numero de vitórias na história do interassociações.  A ABSC ficou na terceira colocação na primeira etapa e empatou com a ASI na primeira colocação na segunda etapa realizada em Balneário Camboriú, e precisa vencer em Imbituba e torcer para que a ASI não fique entre os primeiros colocados para garantir o título. Façam suas apostas!

As disputas na Praia da Vila serão nas categorias: Open, Junior, Mirim, Iniciantes, Infantil, Máster, Feminino e Longboard, e o sistema de competição será o “Fast Heat”, com baterias de 10 minutos, nas quais podem ser surfadas duas ou três ondas, dependendo das condições do mar. A somatória das notas dará a média ao atleta, e vence quem fizer a maior pontuação.

 Fonte Fecasurf

26 de novembro de 2014

Chinelo biodegradável

A Reef lança para o verão 2014 / 2015 o Chinelo Phantom Flight, feito para o atleta que não perde o estilo em todas as ocasiões. Casual, sem perder o estilo esportivo que faz parte do DNA da Reef.
O Phantom Flight é um chinelo de perfil baixo, muito leve e muito confortável. Sua palmilha utiliza um Eva de duas densidades, além da textura "Swellular", inspirada nas ondulações do oceano. Suas curvas sobrepostas aumentam a flexibilidade do chinelo e a ação anti-derrapante.
Sem deixar o meio-ambiente de lado, a Reef se preocupou em reduzir o impacto ambiental utilizando a tecnologia do aditivo orgânico Eco-one, que torna o plástico biodegradável em um aterro sanitário biologicamente ativo.

Por Gabriella Sperati

"Surfstars" será lançado nesta quinta-feira

O aplicativo para celular "Surfstars", será lançando dia 27 de novembro, oficialmente em evento na loja Star Point de Moema, e contará com a presença do surfista profissional Sylvio Mancusi, que faz parte do time de atletas da marca. Disponível gratuitamente na Apple Store e na Google Play, o app é um jogo onde os usuários dão palpites sobre o resultado das etapas do WCT, acumulam pontos, formam o ranking Surfstars e concorrem a prêmios. A intenção é atender a um desejo do público que adora acompanhar, torcer e se divertir com os amigos palpitando sobre o circuito mundial.
O jogo é aberto para palpites a cada etapa, assim que é divulgada a grade oficial do Round 1. A pontuação é por acerto de atleta em cada round, até a final, de forma crescente. No total, são 51 palpites e a chance de acumular até 10.000 pontos por etapa. Realizado com o apoio da Star Point, o aplicativo em 2015 irá promover prêmios por etapa e para os melhores colocados do ranking Surfstars. A ideia de lançar o app antes da última etapa de 2014, em Pipeline, pega carona no momento inédito e especial vivido pelo surf nacional, especialmente pela possibilidade do Gabriel Medina se tornar o 1º brasileiro campeão mundial, e dá a oportunidade das pessoas conhecerem como o app funciona, já concorrendo a prêmios incríveis.

Serão 10 premiados em 2014, com kits que incluem prancha, quilhas, deck, leash, capa toalha, walkshorts, boardshorts e camisetas. "Este é um jogo que nós, como surfistas e fãs do circuito mundial de surf, queríamos que existisse há muito tempo. Juntar a diversão dos palpites, a competição em forma de ranking, prêmios para serem usados no dia-a-dia do surf, numa plataforma móvel, é a combinação perfeita", comentam Luis França e Lucio Novaes, idealizadores do Surfstars.

O app também prevê a possibilidade de realizar parcerias e patrocínios com empresas que tem interesse em investir no esporte, o que vem crescendo nos últimos anos no mercado brasileiro.

Por Daniela Vinci

Francisco Lufinha desafia limites

Portugal / 2014 - A Mini Kitesurf Odyssey volta a desafiar todos os limites com uma nova etapa protagonizada por Francisco Lufinha que, agora, se aventura na ligação entre as Ilhas Selvagens - o território mais a sul do país - e o Funchal. São cerca de 300 kms que o atleta prevê completar em cerca de dez horas sem paragens entre ondas que podem atingir os dez metros e que vão colocar à prova o detentor do recorde do mundo de maior viagem em kitesurf sem parada. Lufinha lança-se assim nas profundas águas do Oceano Atlântico e será a primeira pessoa a ligar os dois pontos do arquipélago da Madeira em kitesurf. Esta travessia terá a particularidade de ser feita no sentido Sul-Norte, o que torna este desafio ainda mais complexo, já que só terá lugar na presença de ventos fortes do quadrante Sul que habitualmente trazem também grandes ondulações, precipitação e pouca visibilidade. O desafio tem marca prevista até o final do ano, estando sujeito às previsões meteorológicas do Instituto Hidrográfico da Marinha.
Francisco Lufinha 
O atleta, que em 2013 bateu o record do mundo completando a maior viagem em kitesurf sem parada, ao ligar o Porto a Lagos, informa que: “quando fiz a costa do continente percorri muitas milhas e demorou muitas horas, desta vez serão 300 Km mas o vento será muito mais traiçoeiro, poderá até ser contra na chegada ao Funchal e vou ser uma gota em pleno Oceano Atlântico, sem grandes escapatórias. Este desafio vai exigir uma preparação muito intensa e minuciosa ao nível logístico, físico e psicológico.” Para concretizar este desafio, o ex-campeão nacional de kitesurf tem desenvolvido uma forte preparação e afirma-se pronto para as adversidades. “Tenho trabalhado ao máximo para manter toda a equipe em sintonia, garantir que estão cobertas todas as necessidades em nível de comunicações, alimentação, logística, segurança e claro, treinado ao máximo no mar quando o vento se junta à equipa”.

Quanto à escolha do percurso Ilhas Selvagens-Funchal para esta que é a primeira etapa oceânica da Mini Kitesurf Odyssey, Lufinha acrescenta: “gosto de desafiar os limites e partir da Selvagem Pequena, tem um grande simbolismo para mim”.

Por Goncalo Santos

25 de novembro de 2014

E se der empate na decisão do título mundial de surf 2014?

A corrida aos títulos masculino e feminino do World Championship Tour da ASP está mais disputada do que nunca. Com tamanho equilíbrio, o cenário de um empate no primeiro lugar do ranking não é impossível. Se no final do Billabong Pipe Masters (para os homens) e do Target Maui Pro (para as mulheres), dois atletas terminarem com os mesmos pontos no primeiro lugar do ranking, a forma de desempate será, nada mais, nada menos, do que um duelo. Este formato de desempate foi usado apenas uma vez, em toda a história da ASP. Aconteceu no ano de 2011, quando o brasileiro Caio Ibelli e o australiano Garret Parkes tiveram que decidir qual seria o campeão do mundo na categoria júnior.
Gabriel Medina em Teahupoo / Foto Kirstin Scholtz
Este ano, para que isso se repetisse, na prova masculina, Gabriel Medina teria de ser eliminado na round 2 ou 3, e Mick Fanning terminar em 5º lugar. No lado das mulheres, o empate pode acontecer de duas formas: se Sally Fitzgibbons vencer o evento e Stephanie Gilmore terminar em 3º; e se Tyler Wright vencer o evento e Stephanie Gilmore terminar em 5º.

E como funcionam as regras deste desempate, segundo a ASP? De acordo com o organismo que controla o surf mundial, se dois surfistas terminarem empatados na disputa pelo titulo mundial, haverá lugar ao ‘surf-off’ depois de terminado o evento final. O formato, esse, será determinado pelo Tour Manager, Renato Hickel. Para esta eventualidade, os organizadores da ASP, Kieren Perrow (no lado masculino) e Jessi Miley-Dyer (no lado feminino), juntamente com Renato Hickel, criaram o seguinte protocolo:
A primeira opção passa por ter três baterias, com 30 minutos cada, num duelo à melhor de três. Estão determinados intervalos de 20 minutos entre as baterias, para um total de 2 horas e 10 minutos - caso seja necessário realizar os três. Uma segunda opção surge na eventualidade de não existir tempo para realizar a primeira hipótese: uma única baterias, com 35 minutos.
Serão as mulheres as primeiras a decidir o título mundial, com o Target Maui Pro agendado já para dia 22 de novembro. Já o Billabong Pipe Masters, prova masculina, tem data de início marcada para 8 de dezembro.

Fonte SurfTotal

Star Point de volta ao Guarujá

No último dia 13 de novembro, a Star Point reinaugurou a loja da Praia de Pitangueiras, Guarujá, que recebeu o projeto novo de corners com as melhores marcas do mercado, entre elas estão: Hurley, Lost, MCD, Globe, dentre outras, além de peças masculinas da marca própria.
A loja conta também com pranchas All Merrick, Lost e Prescription, além de roupas de borracha, equipamentos de surf, e variedade de skates e acessórios de segurança para a prática esportiva.

Por Daniela Vinci

Conheça os campeões do Circuito Catarinense de Surf Amador 2014

Disputas acirradas marcaram a última etapa do Circuito Catarinense Oceano de Surf Amador 2014, que foi realizado na Praia Brava de Itajaí/SC no último fim de semana onde definiu os Campeões Catarinenses da temporada da Fecasurf. O Circuito foi passou pelas principais praias catarinenses de norte ao sul do estado, começando pela Prainha de São Francisco do Sul, depois Praia do Santinho em Florianópolis, seguindo para Laguna e depois Arroio do Silva no sul do estado, na sequência a Praia do Matadeiro em Florianópolis, e finalizando com chave de ouro na Praia Brava de Itajaí.
Matheus Herdy / Foto Márcio David 
As condições do mar foram perfeitas no primeiro dia de competições, com ondas na faixa de um metro que proporcionaram um verdadeiro show de surfe na ondas da Brava. No domingo, com a chegada do vento sul, as ondas ficaram com a formação um pouco irregular, mas ainda manteve o tamanho garantindo boas manobras da molecada que estava afiada nesta última etapa. “Gostaria de agradecer, em nome de toda diretoria da Fecasurf, aos nossos patrocinadores, copatrocinadores, apoiadores, a imprensa e parceiros de divulgação, a todos os atletas e familiares, a todos da comissão técnica, enfim, a todos que contribuíram de alguma forma para que os eventos fossem realizados com qualidade nas praias por onde passamos”, agradece Fred Leite, Presidente da Fecasurf.

Depois de muitas batalhas o Campeão Catarinense Open 2014 foi o surfista de Florianópolis Ramiro Rubim, que garantiu o título somente nesta última etapa, ainda nas semifinais, depois de despachar seu principal concorrente, o maranhense radicado em Florianópolis Álvaro Bacana. Na semana passada Ramiro também venceu o Circuito da ASJ – Associação de Surf da Joaquina, mostrando que está com o surf bem afiado. “Este ano foi alucinante, a Fecasurf e a Oceano estão de parabéns pela realização deste circuito, estou muito feliz e orgulhoso de poder competir com essa galera, nesta categoria que reúne os grandes nomes do surfe catarinense, e ainda mais saindo como campeão. Isso é muito gratificante para mim, pois, eu venho batalhando e treinando forte”, declarou Ramiro Rubim, Campeão Catarinense Open 2014.
Pódio Open / Foto Márcio David
O campeão da última etapa na categoria Open foi Matheus Herdy, um dos ícones da nova geração do surfe catarinense, que apesar da pouca idade, 13 anos, está surfando como gente grande. Matheus ainda venceu a categoria Mirim confirmando a ótima fase.  Outro ícone é Lucas Vicente de Florianópolis, também com 13 anos, que surfando muito bem, venceu as categorias Junior e Iniciantes. O campeão Catarinense Iniciantes 2014 foi o surfista de Florianópolis João Godoy. O Campeão Catarinense Junior 2014 foi o atleta de Navegantes Kaique Oliveira, que apesar da eliminação na primeira fase, conquistou seu primeiro título da carreira.

O atleta Luan Garcia de São Francisco do Sul consagrou-se Bicampeão Catarinense Mirim 2014, assim como o carioca André Menezes, que também confirmou o título de Bicampeão Catarinense 2014 na categoria especial de Deficientes Auditivos. O carioca Willian Fontes venceu a última etapa na Categoria Def. Auditivos. Outro bicampeão foi o atleta Álvaro Bacana na categoria Máster. Na categoria Feminina, a surfista de Navegantes Larissa Adriano venceu a etapa da Praia Brava e confirmou seu primeiro título catarinense. O surfista do Santinho Adriano Lemos foi o vencedor da última etapa na categoria Máster.
Foto Márcio David
O Campeão Catarinense Infantil foi o Imbitubense Vinícius Barcelos que confirmou seu primeiro título da carreira só depois de vencer a grande final desta última etapa na Praia Brava. O empresário Affonso Ergert, proprietário da Oceano, empresa de surfwear 100% catarinense, confirmou mais uma vez a marca como a principal patrocinadora do circuito na próxima temporada. Parabéns Oceano, construindo e incentivando o surfe catarinense.

Por Norton Evaldt

Vídeo: definidos campeões do Surf Trip SP Contest

A quarta e última etapa do circuito Surf Trip SP Contest foi encerrada em ondas de meio metro no Canto do Maluf, Guarujá (SP), e definiu os títulos Open, Grand Master, Longboard, Stand Up e Feminino.
Os vencedores do ranking garantiram uma viagem completa ao Peru (com passagem, alimentação e estadia). Para obter mais informações, acesse o site: www.spcontest.com.br.

Resultado:
Open: 1 Bruno Furlani / 2 Gabriel Rocha / 3 Alex Miranda / 4 Pedro Oliveira -
Longboard: 1 Paulo Giachetti / 2 Fábio Bacalhau / 3 Alex Miranda / 4 João Renato
Grand Master: 1 Freddy Jacob / 2 Du Kutica / 3 Luis Aranha / 4 Paulo Meneses
Master: 1 Pedro Oliveira / 2 Danilo Nunes / 3 Freddy Jacob / 4 Oswaldo Domingues
SUP: 1 Felipe Gaspar / 2 Paulo Giachetti / 3 Roger Marques / 4 Claudio Chain
Junior: 1 Thiago Meneses / 2 Fellipe Gaspar / 3 Fernando Bernardinello / 4 Pedro Bianchini
Feminino: 1 Luara Diamante / 2 Yohana Sarandini / 3 Luna Rebelo / 4 Paula Capobianco

Ranking
Open: 1 Gregorio Mota 3151 / 2 Pedro Oliveira 2770 / 3 Pedro Regatieri 2374 / 4 Freddy Jacob 2372
Longboard: 1 Alex Miranda 3610 / 2 Fabio Bacalhau 3366 / 3 Paulo Giachetti 3195 / 4 Bruno Romano 2997
Grand Master: 1 Freddy Jacob 3900 / 2 Du Kutica 3420 / 3 Paulo Meneses 3285 / 4 Marcelo Escobar 2645
Master: 1 Pedro Oliveira 4000 / 2 Oswaldo Domingues 3168 / 3 Ricardo Saheli 2369 / 4 Marco Tuba 1899
SUP: 1 Roger Marques 3466 / 2 Claudio Chaim 3258 / 3 Paulo Giachetti 2753 / 4 Alex Durand 2276
Junior: 1 Thiago Meneses 4000 / 2 Fernando Bernardinello 3510 / 3 Leonardo Romano 2997 / 4 Pedro Bianchini 1997
Feminino: 1 Luara Diamante 3900 / 2 Luna Rebello 3520 / 3 Yohana Sarandini 2610 / 4 Paula Capobianco 1458

Por Nancy Geringer

24 de novembro de 2014

Evento de Skate marca homenagem a nova Roosevelt

A DC Shoes Brasil, em parceria com a Skatenuts, preparou um evento que promete parar o centro de São Paulo no próximo sábado, dia 29 de novembro. A competição para skatistas convidados, marca a reabertura da Praça Roosevelt, após sua reforma. A celebração conta ainda com a participação de atletas da marca e com o apoio da Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação.
As inscrições iniciam a partir das 9h no local do evento, que começa oficialmente às 10h. Às 9h45, estará aberta a lista para a fila de espera. Com um cronograma corrido, as provas começam com baterias de seis skatistas em cada. Para esse momento, cada integrante terá 5’’ min de aquecimento, Jam Session com 10’’ min e uma volta individual com 45’’segundos. Os 20 melhores seguem para a semifinal.

A segunda fase é realizada com quatro baterias de cinco competidores. O esquema desta é de 5’’ min de aquecimento, Jam Session de 12’’ min e uma volta individual com 45’’segundos. Para a final, classificam-se os oito melhores skatistas que receberam as mais altas pontuações. A terceira e última fase terá uma única bateria com 5’’min de aquecimento, Jam Session com 25’’ minutos e uma volta individual com 45’’ segundos.

Por se tratar de um evento disputado no formato de sessão livre (Jam Session), o julgamento será feito pelas habilidades e progressão de cada atleta durante as apresentações dentro da sua bateria. A banca arbitrária contará com a participação de três profissionais altamente qualificados que darão notas fechadas de 0 a 100. No caso de empate em uma fase, o vencedor será quem obtiver a maior nota dada por um único juiz.

A premiação será de R$50.000,00, dividida entre os oito finalistas. O primeiro receberá a quantia de R$25.000,00; o segundo ficará com R$8.000,00 e o terceiro com R$6.000,00. Os demais receberão: 4º - R$4.000,00; 5º - R$3.000,00; 6º - R$2.000,00; 7º - R$1.500,00 e 8º - R$500,00. E para fechar a tarde mais street que o centro de São Paulo terá em novembro, a partir das 17h25, o publico contará com a apresentação do MC Parteum e dos rappers do Síntese.

Por Daniela Vinci

Inscrições abertas ao Revezamento Volta à Ilha ASICS

Equipes interessadas têm até o dia 25/11, terça-feira, para confirmar presença no sorteio de vagas da 20ª edição da maior corrida de revezamento da América Latina. Após a confirmação de mais de duzentas e setenta equipes, a organização do 20º Revezamento Volta à Ilha ASICS abriu nessa semana as inscrições para os interessados em participar no sorteio das vagas que acontecerá dia 28/11. A maior prova do gênero na América Latina, que acontecerá no dia 11 de abril de 2015.
As equipes que ainda não tem presença confirmada devem se inscrever para o sorteio até o dia 25, próxima terça-feira, através do site www.ecofloripa.com.br/voltailha. Estão disponíveis ainda 110 vagas nas seguintes categorias: Aberta, Aberta Mista, Feminina, Veterana 40, Veterana Mista, Veterana 50, Dupla e Participação A. Para o evento de 2015 são esperados aproximadamente 4 mil atletas do Brasil e do Mundo competindo na capital catarinense.

20º Revezamento Volta à Ilha ASICS: Idealizada no ano de 1996 pela EcoFloripa, a Volta à Ilha ASICS se caracteriza por ser uma prova de revezamento que desafia as equipes a dar uma volta completa na Ilha de Santa Catarina, capital do Estado. A prova é dividida em diversos trechos que desafiam os atletas em diferentes tipos e distâncias e percursos.
Além da participação no asfalto, dunas, trilhas e praias, a prova requer também um grande trabalho em equipe. Além disso, a prova conta com o acolhedor público da capital catarinense que vai aos principais pontos da prova para incentivar os competidores. Todos esses elementos fazem do Revezamento Volta à Ilha ASICS a principal prova do gênero na América Latina. O evento que começou com dezenas de atletas hoje recebe aproximadamente 4.000 atletas de diversos lugares do Brasil e do Mundo.

Em 2015 a prova celebra seu 20º aniversário, consolidando-se no cenário nacional e internacional como um dos principais eventos do Mundo de corrida.

Por Danilo Caboclo / Fotos Divulgação/EcoFloripa

Mundial de Longboard acontece na China

O GoPro World Longboard Pro 2014 será realizado entre os dias 5 e 12 de dezembro nas ondas de Riyue Bay com mais sete brasileiros representando a América do Sul na China, o campeão mundial de 2007, Phil Rajzman, Rodrigo Sousa e Halley Batista junto com sua irmã, Atalanta Batista, na categoria feminina com Chloe Calmon, Karina Abras e Cristiana Pires. Entre as meninas, a havaiana Kelia Moniz já fez três finais na China e foi bicampeã em 2012 e 2013. Na ocasião o peruano Piccolo Clemente está confirmado para defender o título conquistado na final sul-americana contra o brasileiro Rodrigo Sphaier no pointbreak de esquerdas da Ilha Hainan.
Halley Batista (PE) / Foto Diego Freire / ANS
"Ganhar o título mundial mudou muita coisa na minha vida", disse Piccolo Clemente. "Fez uma diferença enorme para os meus patrocinadores e para a minha vida privada também. Eu estou realmente ansioso em voltar para a China, que vai me trazer de volta todas as lembranças de ganhar este grande campeonato. Eu quero estar no pódio novamente este ano, mas sei que vai ser difícil pelo alto nível técnico dos muitos talentos que teremos no evento".

A vitória de Piccolo Clemente no ano passado foi conquistada na última onda que o peruano surfou no minuto final da bateria, conseguindo a nota que precisava para tirar o segundo título do Brasil na história do ASP World Longboard Championships. E a grande final da China quase se repete na etapa que definiu o campeão sul-americano de Longboard da ASP South America no Peru, mas Rodrigo Sphaier foi barrado por Phil Rajzman, que depois perdeu o duelo de campeões mundiais para o peruano Piccolo Clemente festejar o título sul-americano de 2014, com a pernambucana Atalanta Batista sendo a campeã da categoria feminina.
Piccolo Clemente (PER) / Foto Steve Robertson/ASP
O peruano Piccolo Clemente usa bem as manobras clássicas dos pranchões, que ganharam maior peso no julgamento do longboard, mas também ataca as ondas com a radicalidade característica dos brasileiros, como os mais experientes Phil Rajzman e Rodrigo Sphaier e os da nova geração representada por Halley Batista e Rodrigo Sousa. O cometa Halley do Nordeste é um surfista completo, compete bem no pranchão e na pranchinha participa até do Circuito Mundial da ASP, já vencendo duas etapas do ASP Qualification Series. O pernambucano também tem grandes resultados em competições nacionais de surfe profissional.

Na categoria feminina, o time sul-americano também mescla a experiência da catarinense Karina Abras e da carioca Cristiana Pires com a juventude da igualmente carioca Chloe Calmon e da pernambucana Atalanta Batista, que vem colecionando títulos brasileiros nas últimas temporadas nacionais. No início deste ano, a irmã de Halley Batista conquistou o seu primeiro troféu de campeã sul-americana de Longboard da ASP South America.
Chloe Calmon (RJ) / Foto Poullenot / ASP
No entanto, entre as meninas ninguém tem conseguido superar a havaiana Kelia Moniz e a australiana Chelsea Williams, que decidiram o título nas três edições do Mundial de Longboard na China. A australiana ganhou a primeira em 2011, mas a havaiana deu o troco se sagrando bicampeã mundial de 2012 e 2013. Assim como Halley Batista, na categoria feminina também tem uma competidora que participa das duas modalidades, a francesa Justine Dupont, que já disputou até etapas da divisão de elite do esporte, o ASP Women´s Championship Tour.

Os títulos mundiais de 2014 da ASP serão decididos no GoPro World Longboard Pro, entre os dias 5 e 12 de dezembro nas ondas de Riyue Bay na Ilha Hainan, com transmissão ao vivo da China pelo www.aspworldtour.com

Por João Carvalho

21 de novembro de 2014

Roxy apresenta sua coleção 2015

Na coleção de verão da Roxy, folhas, coqueiros e flores foram escolhidas para estampar os modelos com a tendência da estação. São roupas, biquínis, óculos de sol, calçados, mochilas, carteiras e capinha para iphone.
Na cartela de cores tons de rosa, vermelho, azul e amarelo passeiam entre o preto e branco das estampas tropicais. Colorida, alegre e com tudo o que lembra calor e praia, a tendência promete agradar as garotas que apreciam o lifestyle da marca. Para saber mais acesse: www.roxybrasil.com.br

Por Daniela Vinci

20 de novembro de 2014

Nova coleção Pena Rio 360 graus

Mergulhada entre praias, montanhas e a maior floresta urbana do mundo, a cidade do Rio de Janeiro aos poucos foi tomando forma e crescendo como um dos principais pontos de referência do Brasil. Não só para nós, legítimos brasileiros, como para aqueles de diferentes línguas e sotaques que visitam a Cidade Maravilhosa desde a época do seu descobrimento. Foi inspirado em tudo isso que a Pena se baseou para desenvolver esta coleção, nossa equipe de estilo desembarcou nessa atmosfera contagiante para explorar o Rio de sol, de céu e de mar que inspira as sete artes mundo afora, e criar produtos que revelassem na vontade de vestir, o desejo de viver a exuberância das cores, texturas, sons e sabores desse lifestyle tão brasileiro.
O tema Rio 360 graus evidencia os contrastes marcantes e a estética visual que garantem à cidade incontáveis adjetivos. Seu clima tropical está presente nas peças com florais e animais que estampam combinações criativas para o verão e ampliam ainda mais o tom natural dos produtos. Os cartões postais não ficaram de fora, e assim como a simplicidade do cotidiano nortearam o conceito, os muros pintados e o mosaico artístico da escadaria Selarón ajudaram a compor as cores que iluminam os tecidos desta coleção. Acessando o catálogo já disponível no site, você irá das praias às cachoeiras, da zona sul à zona norte, dando um giro pelos encantos do Rio de Janeiro ao passo que conhecerá a essência que traduz a liberdade de estilo da Pena.
Fonte Pena

19 de novembro de 2014

Skatista Pedro Barros em ação

O nome Pedro Barros é sinônimo de skate no Brasil. Com apenas 19 anos, ele já coleciona títulos em todo tipo de pistas, principalmente no bowl do mundo todo e, agora, mostra como chegou lá neste G-Drops, vídeo produzido pela G-Shock, sua parceira desde os 14 anos de idade. “Skate é a minha vida, não é uma coisa que eu faça às vezes. Não há um dia em que eu não vá falar a palavra skate ou não pensar nisso”, conta Pedro, ouro no X-Games 2014, em Austin, sentado à vontade em sua varanda.
Aos 15 anos ele já era a sensação dos X-Games / Foto Divulgação-clickbs
Além de Pedro Barros, a marca conta com mais dez parceiros em diversos esportes de ação. Os skatistas Gabriel Fortunato, Kelvin Hoefler, Pedro Quintas e Rony Gomes, o surfista Juliano Uzuelli, além de Bzinho Picorelli (Mountaiboard), Caio Rabisco (BMX), Carlos Neto (Slackline), Serginho Laus (Surf na Pororoca e Stand up paddle) e o especialista em BMX, Paulo Charaba.
O vídeo encerra a 2ª temporada dos G-DROPS, uma série que mostra esportes de ação através do olhar de quem mais entende disso, os atletas.

Por Ana Coelho

Confira a 3ª e decisiva etapa do Circuíto ASN 2014

A terceira e decisiva etapa do Circuito ASN Cervejaria Noi / Compão de Surf 2014 aconteceu nos dias 18 e 19 de outubro na praia de Itacoatiara, Niterói. O campeonato também contou como segunda etapa do Circuito Estadual Pós-14/Master/Surdos e atraiu surfistas de Campos, Macaé, Búzios, Cabo Frio, Saquarema e Rio de Janeiro.
Guilherme Herdy na última etapa do Circuito ASN de Surf 2014 / Foto Guilherme Milward
As previsões não se confirmaram, a ondulação virou para sudeste fazendo muitas ondas fecharem, o que dificultou a vida dos atletas. Mas o grande contingente de surfistas de todo estado exibiu alto nível nas manobras e proporcionaram boas disputas.

No domingo o sol brilhou forte e atraiu um bom público para acompanhar a decisão do circuito. Além da tradicional tenda de frutas e água, desta vez a Compão também garantiu um freezer cheio de Açaí para repor a energia dos competidores e de todos os envolvidos no evento.
Com a realização desse campeonato a Associação de Surfe de Niterói concluiu seu calendário de competições em 2014 de forma positiva. Distribuiu uma das melhores premiações em eventos amadores no país, promoveu eventos bem organizados e fomentou o esporte na cidade e no Estado do Rio de Janeiro.

Fonte Triângulo Vídeos

DropBoards lança SUP inflável

Seguindo a tendência de um dos esportes de prancha que mais cresce no Brasil atualmente, a DropBoards desenvolveu uma linha de SUP Infláveis (iSUP) para seus melhores dias no mar caberem dentro de uma mochila. São modelos diversificados para iniciantes, treinamento físico ou travessias de longas distâncias.

Fonte DropBoards

Circuito Catarinense de Surf na reta final

O Circuito Catarinense Oceano de Surf Amador 2014 entra na reta final, e irá definir os campeões de surf desta temporada no próximo fim de semana, dias 23 e 24 de novembro, na Praia da Atalaia, em Itajaí, litoral norte do estado.
Entrarão em disputas as categorias Open (aberta), Junior (até 18 anos), Mirim (até 16 anos), Iniciantes (até 14 anos), Infantil (até 12 anos), Feminina (aberta), Máster (acima de 35 anos), e Def. Auditivos (aberta). A inscrições para os atletas filiados estão abertas, e podem ser feitas pelo fone (48) 3025-1880 na Fecasurf das 13 às 17hs, e para não filiados, somente se houver vagas.

O projeto Keep the Ocean Blue (KOB) – Mantenha o Oceano Azul e a Fecasurf, estarão juntos mais uma vez desenvolvendo ações para conscientização dos atletas e banhistas na Praia da Atalaia, para a importância da preservação do meio ambiente,

Por Norton Evaldt

18 de novembro de 2014

Quem apoia Kelly Slater?

Desde que cessou a sua ligação à Quiksilver, Kelly Slater anunciou a criação da sua própria marca, a Outerknown, uma marca que reflete e respeita os ideias do onze vezes campeão do mundo, onde a sustentabilidade é a palavra chave. Desde então têm surgido várias questões sobre as marcas que o apoiam. Já era sabido que o Grupo Kering é o principal suporte para a marca de Kelly, e o próprio fez questão de esclarecer estas questões, numa publicação na sua página oficial do Facebook. Eis o que disse:

Foto divulgação - Imagem retirada do Facebook de Kelly Slater
“Têm surgido nos últimos meses várias questões relacionadas com patrocínios, quem me apoia, esse tipo de coisas. Por isso decidi explicar aqui. Tive a sorte de seguir um rumo diferente e criar uma marca nova, a Outerknown. No início do processo conheci o Grupo Kering e falamos sobre uma parceria para o lançamento da marca e eles imediatamente compreenderam as ideias que eu tinha. Rapidamente chegamos a um acordo de apoio mutuo”, comentou.

Kelly explicou em que moldes funciona essa parceria, e as marcas implicadas na mesma. “Eles ajudam a Outerknown em tudo o que for necessário e em contra partida eu me tornei um tipo de embaixador para todas as marcas do Grupo que façam sentido para ambos. Nesse sentido as marcas Volcom, Electric, Cobra Puma Golf, Brioni, Balenciaga, Tretorn, Stella McCartney e outras, passaram a me apoiar de uma forma ou de outra”, continuou. “Tenho trabalhado em produtos de surf com a Volcom e a Electric e a usada material de golf da Cobra/Puma, ao mesmo tempo que fortaleço a minha marca Outerknown”, explica.

Kelly este em París recentemente onde pôde conhecer o Grupo Kering, além de toda sua equipe. “Fiquei espantado com a experiência que eles têm, e o nível da sustentabilidade, manufatura e design em todas as plataformas. Estou muito entusiasmado com a minha nova equipe”. E, o surfista da Flórida despede-se...“Não podia ter melhores parceiros do que o Grupo Kering para o que queremos fazer”, concluiu.

Fonte SurfTotal


Na onda do novembro Azul

Muitas marcas droparam a onda da campanha Novembro Azul. As grifes de moda masculina CNS, Chilli Beans, DC Shoes, HB, Mormaii, Quiksilver, Reef, Star Point, Suunto, Trek e X-Games, apresentam roupas e acessórios com a cor para apoiar a causa e vestir os homens da cabeça aos pés.
O movimento surgiu na Austrália, dia 17 de novembro de 2003 e foi abraçado por todo o mundo. O objetivo é conscientizar os homens sobre a importância da prevenção ao câncer de próstata, entre outras doenças masculinas. Entre você também nesta causa.

Por Daniela Vinci

"Muita Vibe na Rota do Mar"

No dia 20 de novembro o projeto Muita Vibe Surf Music embarca para mais uma grande aventura. Dessa vez o destino será algumas das principais pérolas do surf Nordestino. O projeto nasceu a partir do convite de Armando Diniz, Vice-Presidente da Fesurf, a Federação de Surf do Rio Grande do Norte, para uma apresentação na Praça da Pipa dentro das atividades do I Rota do Mar Open Pipa Surf. Era o que precisava para os músicos surfistas ganharem a estrada fazendo o que mais amam: surfar e tocar. No roteiro da trip estão confirmadas apresentações em alguns dos principais Surf Spots do Nordeste como Natal, Pipa e Baía Formosa no Rio Grande do Norte e o Complexo de Praias de Porto de Galinhas, em Pernambuco.
Atualmente, o projeto conta com a seguinte formação:

Wilclei Natural - Guitarrista e free surfer fundador da Banda O Surto, grupo que emplacou hits nacionais, excursionou pelo Japão e tocou no palco principal do Rock in Rio 2001 para mais de 200 mil pessoas, dentre outras façanhas;
George Noronha - Jornalista e trompetista com conexões nos cinco continentes e que utiliza seu net work para levar a surf music de sua banda para os principais picos de surf do Brasil e do mundo;
Felipe Morais - Experiente baterista formado pela Musician Institute em Hollywood, Los Angeles, Califórnia, e com vasta experiência internacional;
Daniel Bezerra - Baixista e surfista profissional, é a referência do grupo quando o assunto é alto rendimento dentro d’água.

Sobre o Projeto Muita Vibe Surf Music Band

O Projeto Muita Vibe surgiu da união de amigos surfistas quando estes decidiram se reunir para dar vazão à inspiração que apenas o surf é capaz de provocar. Neste sentido, o som de pegada autoral já levou suas ondas sonoras para alguns dos principais Surf Spots do planeta, como Fernando de Noronha e mais recentemente a Terra Sagrada dos Incas, o Peru. Viver cercado de amigos que tanto podem estar na plateia como no palco ou na praia! Este é o cerne deste projeto que busca propagar a vibe do surf através das ondas, sejam elas sonoras ou líquidas, como fica evidente na interpretação deNitro, faixa que faz com que os ouvintes mergulhem em uma experiência sensorial que busca reproduzir a emoção de pegar um tubo, o sufoco de tomar um caldo sinistro, a remada vertical para varar uma séria, o drop infinito em uma morra e muitas outras emoções em uma música instrumental que traduz fielmente o sentimento de todos que fazem parte do projeto.

Por George Noronha

17 de novembro de 2014

Raoni Monterio está na briga pelo WCT 2015

O carioca Raoni Monteiro levou o Brasil até as semifinais do Reef Hawaiian Pro e saltou da 78ª para a 41ª posição no ASP Qualification Series, passando a ter chances reais de conquistar uma vaga na lista dos dez indicados pelo ranking de acesso para o WCT 2015 na outra etapa do ASP Prime do Havaí, a Vans World Cup of Surfing, que começa no dia 24 e vai até 6 de dezembro em Sunset Beach.
Raoni Monteiro (RJ) com chances reais ao WCT 2015
Entram na briga pelas últimas vagas alguns surfistas que estavam bem mais abaixo no ranking, como é o caso do campeão Reef Hawaiian Pro, primeiro confronto da Tríplice Coroa Havaiana Dusty Payne, que saltou da 97ª para a 24ª posição na classificação geral das 31 etapas completadas em Haleiwa Beach. Quem também corre por fora com boas chances é o brasileiro Raoni Monteiro, que já saltou de 78ª para 41º no ranking com os 3.400 pontos do quinto lugar conquistado nas semifinais do Reef Hawaiian Pro. O carioca sempre consegue bons resultados no Havaí, inclusive em Sunset Beach, onde já fez finais em anos anteriores. A vantagem de Raoni é que só agora na última etapa do ASP Qualification Series ele vai completar os cinco resultados computados no ranking, enquanto todos os outros estarão trocando sua quinta melhor pontuação no ano.

Raoni fez grandes apresentações durante o Reef Hawaiian Pro, vencendo baterias muito difíceis para chegar nas semifinais, quando acabou sendo barrado pelos dois melhores surfistas do campeonato, o campeão Dusty Payne e o vice Julian Wilson. Além do carioca, apenas mais três brasileiros chegaram nas oitavas de final. O catarinense Tomas Hermes foi eliminado na bateria que Raoni Monteiro passou em segundo na vitória do sul-africano Jordy Smith. Depois, dois paulistas também saíram da briga do título, com Wiggolly Dantas parando na dobradinha australiana de Adam Melling com Wade Carmichael e o líder do ranking, Filipe Toledo, que vinha embalado pela vitória espetacular no O´Neill SP Prime na lotada Praia de Maresias, em São Sebastião, litoral norte de São Paulo, perdeu para o taitiano Michel Bourez e o francês Jeremy Flores a disputa pelas duas últimas vagas para as quartas de final.
Dusty Payne vence o Reef Hawaiian Pro, 1º combate da Tríplice Coroa Havaiana
O Brasil agora tem três surfistas no G-10, o paulista Wiggolly Dantas em terceiro no ranking e o potiguar Italo Ferreira em sétimo já confirmados como novidades da seleção verde-amarela no WCT 2015, além do catarinense Tomas Hermes, que também tem sua vaga ainda ameaçada, assim como o havaiano Keanu Asing em 11.o lugar e o norte-americano Brett Simpson em décimo. Então, a lista agora está dividida exatamente pela metade, com cinco já garantidos para o grupo dos 34 melhores surfistas do mundo e outros cinco brigando pelas últimas vagas principalmente contra o francês Joan Duru (15.o no ranking), o brasileiro Jessé Mendes (16º), Charles Martin de Guadalupe (18º), o neozelandês Ricardo Christie (19º), o norte-americano Tim Reyes (20º) e o catarinense Willian Cardoso (21º).

Por João Carvalho / Fotos Ed Sloane / ASP

SP Contest 2014 finaliza circuíto no Guarujá

Na categoria Open, após ser nomeado campeão do ranking no sábado, Gregório Mota foi surpreendido na segunda semifinal e caiu fora da disputa. Destaque para a performance de Bruno Furlani, que obteve 11.06 pontos de somatório para garantir a vitória na etapa. Em segundo ficou Gabriel Rocha, em terceiro Alex Miranda e em quarto Pedro Oliveira. Na classificação geral, Gregório somou 3.151 pontos, seguido por Pedro Oliveira com 2.770. “Briguei pelo título durante toda bateria. Ainda bem que consegui pegar uma direita no fim para virar o resultado a meu favor. O evento está muito bacana, com muitos atletas bons e nível bem. Foi difícil, mas garanti a vitória”, comenta Furlani após a disputa.
A briga pelo título no Longboard rolou até o último minuto. Paulo Giachetti levou a melhor na etapa. Líder e bicampeão do ranking, Alex Miranda obteve a terceira colocação, enquanto Fábio Bacalhau – seu principal adversário - foi o segundo. E João Renato ficou com a quarta posição.
Ranking embolado e foi a hora de conferir os três melhores resultados de cada atleta na temporada. Assim, foi confirmada a vitória de Miranda (com 3.610 pontos), chegando ao tricampeonato do circuito. Em sua cola veio Bacalhau, com 3.336 pontos e em terceiro Paulo Giachetti (3.195). “Tenho um estilo mais progressivo, mas notei que os juízes avaliam melhor o clássico. Vou me adaptar, fazer um pranchão monoquilha e ano que vem quero estar no páreo novamente. Este campeonato é muito importante, pois alivia o stress do dia-a-dia”, diz Miranda.
Durante toda a temporada, Freddy Jacob dominou a categoria Grand Master e não foi diferente na última etapa. Ele arrematou mais uma vitória (a terceira do ano), deixando Du Kutica em segundo na final e no ranking. Luis Aranha foi o terceiro e em quarto ficou Paulo Meneses. Na classificação geral, Jacob somou 3.900 pontos, Du Kutica 3.420 e Paulo Meneses 3.285.
Na terceira etapa em Maresias, Pedro Oliveira já havia acumulado pontos suficientes para garantir a Master. Porém, manteve uma performance impecável e atingiu 100% de aproveitamento ao vencer neste domingo. Danilo Nunes foi o segundo, em terceiro ficou Freddy Jacob e em quarto Oswaldo Domingues, vice-campeão do circuito. “A cada bateria que participo vejo que o campeonato está mais dificil. Nestes 13 anos, este foi disparado o ano mais legal. O circuito está alucinante e ficou ainda mais bacana com a entrada de ex-surfistas profissionais. Tive uma performance melhor e agora é focar na viagem para o Peru”, destaca Oliveira.
O novato Fellipe Gaspar, campeão mundial Pro Junior, participou pela segunda vez do SP Contest e venceu a etapa (também pela segunda vez). Paulo Giachetti ficou com a segunda colocação.  Entretanto, o terceiro lugar na disputa foi suficiente para Roger Marques garantir o título da categoria, com 3466 pontos. Quarto colocado na prova, Claudio Chain foi vice no ranking geral. “O mar estava difícil, com ondas prejudicadas pelo vento, mas estou feliz por ter feito mais uma final e conseguido manter a liderança no ranking. O Gaspar realmente puxa o nível quando participa. Mas, agora minha expectativa é para a viagem ao Peru”, comenta Marques.
Campeão antecipado Júnior, Thiago Meneses foi outro que liderou o circuito de ponta a ponta e venceu também a última etapa no Guarujá. Em segundo ficou Fellipe Gaspar, em terceiro Fernando Bernardinello, em quarto Leonardo Romano e em quinto Pedro Bianchini.
Luara Diamante dominou a final do Feminino e garantiu o bicampeonato do circuito. A segunda colocada foi Yohana Sarandini, seguida por Luna Rebelo e Paula Capobianco. "O circuito foi muito disputado o ano inteiro e só tenho a agradecer à organização pela estrutura proporcionada. O mar estava difícil, então tinha que surfar bem mesmo. Estou feliz porque consegui soltar meu surf e garantir esta vitória", analisa Luara.
Os vencedores do ranking garantiram uma viagem completa ao Peru (com passagem, alimentação e estadia). Para obter mais informações, acesse o site: www.spcontest.com.br.

Por Nancy Geringer / Fotos Silvia Winik 

Inscrições abertas para o Revezamento Volta à Ilha Asics

O dia 11 de abril de 2015 marcará uma data muito especial e importante no calendário de provas de corrida do Brasil. O Revezamento Volta à Ilha Asics, maior prova do gênero da América Latina, chega a sua 20ª edição. Passadas duas décadas, o evento, que tem a organização da EcoFloripa, tomou proporções grandiosas ao longo dos vinte anos de disputa. E as equipes que têm vaga garantida já podem confirmar inscrição para o evento do ano que vem.
Os coordenadores de equipes que possuem a vaga garantida para o ano de 2015 já receberam uma notificação requisitando a confirmação de seus respectivos times. As equipes com vaga garantida para a prova que marca a 20ª edição do Revezamento Volta à Ilha Asics são as que participam do evento há pelo menos sete anos ou que adquiriram o direito através das outras provas organizadas pela EcoFloripa: Desafrio Caixa Urubici, Revezamento Caixa Volta de São Francisco do Sul e Maratona Express. As equipes têm até a próxima segunda-feira, 17 de novembro, para confirmar a inscrição. Após essa data, a organização do Revezamento Volta à Ilha Asics abrirá as inscrições para o sorteio das vagas restantes as equipes interessadas.

20º Revezamento Volta à Ilha Asics:
Idealizada no ano de 1996 pela EcoFloripa, a Volta à Ilha Asics se caracteriza por ser uma prova de revezamento que desafia as equipes a dar uma volta completa na Ilha de Florianópolis, capital de Santa Catarina. A prova é dividida em diversos trechos que desafiam os atletas em diferentes tipos e distâncias de percursos. Além da participação no asfalto, dunas, trilhas e praias, a prova requer também um grande trabalho em equipe. Além disso, a prova conta com o acolhedor público da capital catarinense que vai aos principais pontos da prova para incentivar os competidores.

Todos esses elementos fazem do Revezamento Volta à Ilha Asics a principal prova do gênero na América Latina. O evento que começou com dezenas de atletas hoje recebe aproximadamente 4.000 atletas de diversos lugares do Brasil e do Mundo. Em 2015 a prova celebra seu 20º aniversário, consolidando-se no cenário nacional e internacional como um dos principais eventos do Mundo de corrida.

Por Danilo Caboclo / Foto Divulgação/EcoFloripa

16 de novembro de 2014

H-Bomb vai mudar o seu visual em 2015

O H-Bomb foi inspirado em uma das criações do surfista e fundador da HB - Hot Buttered, o australiano Terry Fitzgerald. Os óculos, assim como as pranchas que revolucionaram a modalidade na década de 70 e permitiram que novas linhas fossem desenhadas nas ondas, combinam design e cores vibrantes. O modelo de prancha H-Bomb, marcou esta evolução e, por isso, dá nome ao solar que é a maior aposta da marca para este Verão.
Produzido pela primeira fábrica do Brasil que conta com a certificação da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), o H-Bomb é a escolha certa para quem procura o solar que agrega estilo e melhor custo-benefício. São doze combinações de cores e lentes. Hoje, os produtos de eyewear da HB são inteiramente produzidos no Brasil e exportados para mais de 20 países. www.hb.com.br

Por Daniela Vinci

Dusty Payne vence o Reef Hawaiian

Dusty Payne vence o Reef Hawaiian Pro, etapa Prime do WQS em Haleiwa, Hawaii, o primeiro desafio da Tríplice Coroa Havaina. O havaiano bateu passou pelo australiano Julian Wilson, o francês Jeremy Flores e Adam Melling.
Dusty Payne / Foto Ed Slone

As ondas quebraram em torno de metros. Payne havia perdido para Julian Wilson nas semifinais, por 17.67 a 15.50, e o australiano liderava a bateria até os minutos finais com duas excelentes notas (9.07 e 9.67). No final da bateria ele encontrou uma ótima onda, cavou, rasgou e finalizou na junção com muita precisão alcançou 9.77 para garantir o titulo de Haleiwa.

Redação InnerSport

15 de novembro de 2014

Gregório Mota garante o título Open do SP Contest

A etapa decisiva do circuito Surf Trip SP Contest teve início neste sábado em ondas de até 1 metro no tradicional Canto do Maluf, no Guarujá. Líder do circuito, Gregório Mota garantiu o título após vencer suas baterias e ver seu principal adversário, Freddy Jacob perder ainda na primeira fase. "Há oito anos que eu não competia. Estou muito feliz pois vou para minha quarta temporada no Peru. O nível do circuito está muito bom e garantir este título é uma satisfação muito grande, ainda mais por surfar com os amigos", comenta Mota.
Gregório Mota
Neste retorno às competições, a estrutura do Surf Trip Sp Contest foi um dos fatores que o surpreendeu. “Somos profissionais de áreas diferentes, mas que competem num circuito com toda uma estrutura de uma competição de alto-nível. Também tivemos a participação de ex-atletas profissionais, o que ajudou a elevar ainda mais o nível. Amanhã, quero ir mais longe e chegar à final”.

Bicampeão do circuito no Longboard, Alex Miranda segue firme em busca do tri, avançando em primeiro nos confrontos que disputou. O único que pode tirar a vitória de suas mãos é Fabio Bacalhau, que precisa de uma vitória e torcer para que o líder seja barrado na quarta colocação.

Entre os masters, o campeão antecipado Pedro Oliveira garantiu o melhor somatório da categoria na primeira (13.17) e segunda fase (14.50). Os vencedores do ranking garantem uma viagem completa ao Peru (com passagem, alimentação e estadia). Para obter mais informações, acesse o site: www.spcontest.com.br.

Por Nancy Geringer / Fotos Dadá Nascimento

Dax McGill vence o Maui and Sons Woman Pichilemu Pro

A havaiana Dax McGill, de apenas 16 anos de idade, superou todas as surfistas da América do Sul para faturar o título da primeira etapa da história do Circuito Mundial Feminino da ASP no Chile. A vitória sobre a argentina Josefina Ane na final do ASP 3-Star Maui and Sons Woman Pichilemu Pro valeu um prêmio de 5 mil dólares e a vice-campeã levou 2,2 mil dólares. Esta foi a última etapa do ASP Women´s Qualification Series 2014, que terminou com a brasileira Silvana Lima em primeiro lugar no ranking que classifica seis surfistas para a elite mundial do WCT. Já o ranking da ASP South America foi encerrado com a também brasileira Jacqueline Silva ficando com o título de campeã sul-americana profissional da temporada.
Dax McGill (HAV)
A etapa inédita do Circuito Mundial Feminino no Chile foi iniciada na sexta-feira com 25 participantes de cinco países e apenas oito se classificaram para as quartas de final que abriram o sábado decisivo nas ondas desafiadoras de Punta de Lobos. A maioria era de surfistas chilenas, mas foram as duas únicas estrangeiras que decidiram o título do campeonato. A campeã Dax McGill surfou as melhores ondas do último dia, fazendo os maiores placares do sábado nas três baterias que competiu.

O resultado do Maui and Sons Woman Pichilemu Pro não provocou nenhuma mudança entre as cinquenta primeiras colocadas no ranking do ASP Qualification Series, finalizado neste sábado no Chile. A campeã do circuito foi a cearense Silvana Lima, que recoloca o Brasil e a América do Sul no seleto grupo das dezessete surfistas que vão disputar o título mundial do ano que vem. Além dela, as outras cinco indicadas para o WCT pelo ranking de acesso foram a havaiana Coco Ho em segundo lugar, a norte-americana Sage Erickson em terceiro, a australiana Nikki Van Dijk em quarto, com as havaianas Tatiana Weston-Webb em sexto e Alessa Quizon em sétimo fechando o G-6 do ASP Qualification Series 2014.

No ranking sul-americano feminino do ASP South America Surf Series, o Maui and Sons Woman Pichilemu Pro também não alterou as primeiras colocadas. Quem chegou mais perto do grupo das top-10 foi a chilena Jessica Anderson, que subiu do vigésimo para o 13.o lugar na classificação geral das quatro etapas do ASP Qualification Series realizadas na América do Sul este ano. Ela só havia participado da primeira prova disputada no Peru e não competiu nas duas que fizeram parte da "perna brasileira" de fim de ano da ASP South America.

Foi na segunda delas que a experiente catarinense Jacqueline Silva, bicampeã mundial do WQS em 2001 e 2007, garantiu o seu primeiro título sul-americano, com o terceiro lugar no ASP 4-Star Mahalo Surf Eco Festival na Praia da Tiririca, em Itacaré, no sul da Bahia. A cearense Silvana Lima terminou em segundo lugar no ranking final da ASP South America, seguida pela paulista Suelen Naraisa, a paranaense Nathalie Martins e a peruana Sofia Mulanovich.

Por João Carvalho / Foto Cristian Saenz