.

.

30 de outubro de 2014

Michael Rodrigues quebra recordes no ASP 4-Star

Embalado pela vitória no ASP 6-Star de Santa Catarina encerrado na sexta-feira (24) passada em Florianópolis, o cearense Michael Rodrigues estreou fazendo os recordes das nove baterias masculinas disputadas na última quarta-feira (29). Ele ganhou nota 8,5 na sua melhor apresentação e totalizou imbatíveis 15,75 pontos de 20 possíveis. Além do cearense, mais oito brasileiros já avançaram para as oitavas de final do ASP 4-Star, inclusive dois baianos que estrearam com vitórias na terceira fase, Bino Lopes e Marco Fernandez. Um australiano, um norte-americano, um havaiano, um venezuelano e o representante da Ilha Guadalupe, também já estão entre os 32 melhores do evento que prossegue até sábado na "Cidade do Surf" do litoral sul da Bahia.
Michael Rodrigues (CE)
Michael Rodrigues disputou a terceira bateria da terceira fase, quando os mais bem colocados no ranking mundial entram na competição. O pernambucano Bruno Rodrigues ganhou a briga pela segunda vaga neste confronto, eliminando um dos cabeças de chave, Oney Anwar, da Indonésia. Já as primeiras vagas para as oitavas de final do ASP 4-Star foram conquistadas pelo brasileiro Pedro Henrique e pelo australiano Jay Thompson, com ambos eliminando o cearense Saulo Barros e o japonês Reo Inaba.
Alex Ribeiro (SP)
"Na verdade, estou surfando sem qualquer pressão por resultados. Eu vim para cá mais pra me divertir, pra surfar que é o que mais gosto de fazer e pra ficar no rip de competição para o Prime de Maresias (semana que vem em São Sebastião-SP)", disse o cearense Michael Rodrigues. "Hoje (quarta-feira) o mar melhorou, aqui na Tiririca sempre tem onda e eu já conheço um pouco essa valinha, pois venho para cá quase todos os anos e foi irada essa minha primeira bateria. Eu gosto muito da Bahia, então só em estar na água já está ótimo para mim".
Kiron Jabour (HAW)
Depois foi a vez do dono da única vitória baiana na história do Surf Eco Festival estrear na Praia da Tiririca e Bino Lopes não decepcionou a torcida, se classificando em primeiro lugar, com o catarinense Yago Dora em segundo. Bino festejou o título em 2011 na Praia de Jaguaribe, em Salvador, na quarta edição do evento promovido pela Dendê Produções desde 2008 na Bahia. Os dois despacharam outro baiano que vinha se destacando desde a primeira fase do Mahalo Surf Eco Festival iniciado na segunda-feira, Erick Moraes, além do francês Adrien Toyon.
Bino Lopes (BA)
Entre os cinco estrangeiros que já garantiram passagem para as oitavas de final do ASP 4-Star Mahalo Surf Eco Festival, o único que venceu sua bateria foi o havaiano Kiron Jabour. O representante da ilha Guadalupe, Dimitri Ouvre, avançou em segundo nessa com ambos eliminando dois brasileiros, Rafael Teixeira e Ygor Arakaki. O australiano Jay Thompson passou no confronto vencido pelo carioca Pedro Henrique, o venezuelano Rafael Pereira também ficou em segundo lugar na vitória do baiano Marco Fernandez, assim como o norte-americano Nic Hdez na última bateria do dia, vencida pelo paulista David do Carmo.

Por João Carvalho / Fotos Fabriciano Jr./Dendê

Salas e Becker são os campeões na Bahia

O capixaba Israel Salas e a carioca Jéssica Becker foram os grandes campeões brasileiros, definidos nas disputas do Mahalo Bahia Boyboarding Show. A etapa apontou os vencedores do Circuito em 2014, com Israel Salas comemorando o tricampeonato consecutivo da etapa e do ranking nacional após vitória sobre o baiano Uri Valadão. Já Jéssica Becker derrotou a pentacampeã mundial Neymara Carvalho na decisão e comemorou o segundo título brasileiro consecutivo.
Israel Salas vence o Brasileiro pelo terceiro ano consecutivo
Em uma decisão muito esperada, Israel Salas encontrou o ídolo da Bahia Uri Valadão na final. Com o mar complicado, a disputa entre os dois se alternou bastante. Uri abriu a bateria na frente, mas Israel achou a melhor onda aproveitando uma das poucas que abriram até o fim. Com uma bela combinações de manobras, o capixaba conseguiu diminuir a margem e já no final conseguiu a onda que precisava para virar o placar e comemorar o título pelo segundo ano em Itacaré.

Terceiro colocado no ranking mundial em 2014 e agora vice-campeão brasileiro, Uri Valadão parabenizou seu adversário. “O Israel está de parabéns. Ele aproveitou muito bem a chance que teve e foi muito competente”. Mesmo com a derrota, o “baiano voador” saiu d´água contente com o resultado. “Esse foi um ano que eu consegui resgatar o Uri campeão de 2008. Foi muito bom para me dar mais motivação para 2015. O sonho de ser campeão na Bahia continua vivo”, encerrou.
Essa foi a terceira vitória do capixaba no Skol apresenta Mahalo Bahia Bodyboarding Show
Completaram o pódio o alagoano Tibúrcio Neto e o carioca Amilton Junior que perderam para Israel Salas e Uri Valadão, respectivamente. Jéssica Becker vence Neymara na decisão e conquista o Skol apresenta Mahalo Bahia Bodyboarding Show. Em uma temporada muito positiva, a carioca Jéssica Becker confirmou o grande momento com o título brasileiro da temporada 2014. Vice-campeã mundial, a atleta de Macaé venceu a capixaba Neymara Carvalho na final.

A tricampeã mundial Isabela Sousa, do Ceará, e a potiguar Priscila Medeiros terminaram a etapa na terceira colocação, completando o pódio do Mahalo Bahia Bodyboarding Show. Fechando as disputas do Skol apresenta Mahalo Bahia Bodyboarding Show, as categorias amadoras contaram com ótimas disputas dentro d´água. Na Open Masculino, o atleta de São João da Barra Lucio Santana comandou a final do começo ao fim e conquistou o bicampeonato brasileiro. Destaque também para André Luis (2º) e Adejaldo Silva (4º), ambos de São João da Barra, mostrando a força do município nas categorias de base. Completou o pódio o baiano Lucas Rodrigues.
Jéssica Becker comemorou o bicampeonato brasileiro
A última bateria do dia reservou ao público o primeiro e único dez da competição. Sócrates Santana, de Copacabana, venceu o Skol apresenta Mahalo Bahia Bodyboarding Show com uma onda perfeita, comemorando seu segundo título no evento e também no ranking brasileiro. O carioca Kalã da Hora terminou na segunda posição, enquanto os cearenses Douglas Matos (3º) e Diego Gomes (4º) completaram o pódio.

Por Danilo Caboclo  / Fotos Fabriciano J/Champ Produções



29 de outubro de 2014

DC Skate no Recreio

Em seu terceiro ano, a ação que leva uma aula de skateboarding para dentro das escolas visitou o Colégio Rainha do Brasil no dia 23 de Outubro e dia 24 foi dia do Colégio ACM receber a ação.
Bruno Aguero e JP Dantas concluíram mais uma ano desta ação que está movimentando a rede de ensino desde 2012.

Por Daniela Vinci / Foto Daniel Souza


Vídeo: Final Masculina Oceano Santa Catarina Pro

O cearense Michael Rodrigues, 20 anos, conquistou a sua primeira vitória no Circuito Oceano Santa Catarina Pro, Mundial da Association of Surfing Professionals (ASP). Rodrigues desde março do ano passado mora em Florianópolis.

Fonte Fecasurf

Vídeo: Final Feminina Oceano Santa Catarina Pro

A havaiana Coco Ho derrotou a australiana Keely Andrew na grande final da última etapa do ASP 5-Star do ano e se tornou a maior vencedora em etapas do WQS no Brasil e na América do Sul. Este foi o seu primeiro título do Oceano Santa Catarina Pro na Praia da Joaquina, em Florianópolis.

Fonte Fecasurf


28 de outubro de 2014

Velejador Bruno Fontes é vice-campeão Sul-Americano

Terminou no domingo (26) o Sul-Americano de Laser Standard, disputado em Paracas, no Peru, com o velejador Bruno Fontes, do Iate Clube de Santa Catarina, terminando o evento na segunda posição.  Alex Veeren, também conseguiu um ótimo resultado terminando entre os 10 primeiros da competição.
“Estou feliz com o resultado. Não posso esconder que o meu objetivo era o ouro, mas a viagem da China após a Copa do Mundo foi muita cansativa. Eu estou sentindo um pouco, pois foram muitas competições, mas não se pode dizer que a prata é um resultado ruim. Agora quero descansar um pouco para depois retomar os treinamentos visando a Copa Brasil de Vela”, explica Bruno, em referência ao evento que acontece no mês de dezembro, na raia dos Jogos Olímpicos de 2016 do Rio de Janeiro.

Bruno chegou ao último dia de competições brigando com o guatemalteco Juan Ignácio Maegli pelo título. O atleta da América Central levava vantagem sobre Bruno, mas o brasileiro brigou pelo ouro até o fim.  No último dia Bruno somou um 1º, um 3º, um 4º e um 6º lugares nas regatas finalizando a competição com 31 pontos perdidos.

Já Alex conquistou no último dia um sétimo, um oitavo, um nono e um 27º (que entrou para o descarte). Com 99 pontos perdidos, o jovem velejador do Iate Clube de Santa Catarina fechou o evento em 10º lugar.

Classificação final após onze regatas e um descarte:
1º Juan Ignácio Maegli (GUA) – 22pp
2º Bruno Fontes (BRA) – 31pp
3º Julio Alsogaray (ARG) – 31pp
4º Stefano Peschiera (PER) – 33pp
5º Matias Del Solar (PER) – 45pp
6º Enrique Arathoon (ESA) – 65pp
7º Juan Pablo Bisco (ARG) 71pp
8º Joaquin Blanco (ESP) – 76pp
9º Alex Veeren (BRA) – 99pp
10º Andrey Quinteros (COL) – 106pp

Por Danilo Caboclo

Começou o Mahalo Surf Eco Festival

Começou ontem, segunda-feira, o ASP 4-Star Mahalo Surf Eco Festival no clima característico do Nordeste em Itacaré, no litoral sul da Bahia. O segundo desafio da "perna brasileira" de fim de ano do Circuito Mundial começou pela categoria masculina, mas ela foi paralisada após a oitava bateria por causa da maré muito seca na Praia da Tiririca e retornou às 14h30 para realizar a segunda metade da primeira fase. Já o início da competição feminina, que também vale 1.000 pontos para o ranking mundial do ASP Qualification Series, ficou para a hoje (terça-feira). Cerca de 140 surfistas de dezessete países estão em Itacaré para disputar os 95 mil dólares que será distribuído para os homens e os 30 mil dólares para as meninas até sábado na "Cidade do Surf" do litoral sul da Bahia.
Adilton Mariano (CE)
Nas duas categorias, a maioria dos concorrentes é do Brasil. Entre os homens, são oitenta contra 36 estrangeiros de 15 países, Austrália com sete participantes, França e Argentina com cinco cada, Estados Unidos com quatro, Japão com três, Havaí e Venezuela com dois e oito nações serão representadas por um competidor em Itacaré, Peru, Chile, Equador, Ilha Guadalupe, Portugal, Nova Zelândia, Indonésia e Taiti. No ASP 4-Star feminino são onze brasileiras entre as 21 inscritas, contra dez de sete países, sendo três do Havaí, duas dos Estados Unidos e uma da França, da Inglaterra, da Espanha, do Japão e da Argentina.

Os 116 competidores do masculino foram divididos em três rodadas com dezesseis baterias. Os participantes mais bem colocados no ranking entram como cabeças de chave somente na terceira fase, com a premiação mínima de 700 dólares já garantida se ficar em último lugar na bateria. Outros 32 surfistas entram como pré-classificados na segunda fase e vão estrear contra os 32 que passarem pela rodada inicial, dos surfistas piores colocados no ranking mundial entre os inscritos na segunda edição do Mahalo Surf Eco Festival em Itacaré. Estes terão que passar duas baterias para chegarem na terceira fase, quando começa a ser distribuída a premiação de 95 mil dólares oferecida nas etapas com nível 4 estrelas.
Rafael Pereira (VEN)
O top da elite mundial do WCT, Adriano de Souza, era o cabeça de chave número 1 do Mahalo Surf Eco Festival, mas ele sofreu uma contusão no joelho e teve que cancelar sua participação e o número 1 será o catarinense Willian Cardoso. Mineirinho foi o vencedor da primeira edição da história do Surf Eco Festival organizado pela Dendê Produções na Bahia, que foi iniciada em 2008 na Praia do Forte, em Mata de São João, no litoral norte do estado. Já a primeira campeã está confirmada no Mahalo Surf Eco Festival, a cearense Silvana Lima que hoje lidera o ranking mundial do ASP Qualification Series e atualmente mora na cidade de Itacaré, ou seja, vai competir em casa na Praia da Tiririca.

No primeiro dia, os surfistas do Nordeste usaram a experiência em surfar esse tipo de onda característico da região para conquistar a maioria das vagas disputadas pela manhã em Itacaré, doze de dezesseis. O Mahalo Surf Eco Festival já foi inaugurado com uma dobradinha baiana do soteropolitano Erick Moraes e do itacareense Iago Silva sobre o catarinense Bruno Moraes e o paulista Jonathan Pereira no confronto que abriu a primeira fase, às 9h30 na Praia da Tiririca.
Erick Moraes (BA)
Além de Erick Moraes e Iago Silva, mais três baianos avançaram para enfrentar os pré-classificados que entram direto na segunda fase do Mahalo Surf Eco Festival, Irivan Junior, Jorge Darze e Nicholas Carvalho. Os outros nordestinos que passaram nas oito baterias disputadas antes da paralisação por causa da maré seca na Praia da Tiririca foram os cearenses Artur Silva, Adilton Mariano e Saulo Barros, os potiguares Danilo Costa e Bruno de Andrade, o pernambucano Rhamon Austin e o sergipano Daniel Silva.

Os paulistas Ricardo Ferreira e Luan Carvalho e o catarinense Gustavo Ramos foram os outros brasileiros que também passaram para a segunda rodada do Mahalo Surf Eco Festival. Já o venezuelano Rafael Pereira conquistou a única vitória estrangeiro e com a melhor apresentação entre as oito baterias realizadas pela manhã em Itacaré. Ele achou boas esquerdas para mostrar a força do seu backside e fazer os primeiros recordes do campeonato, com a nota 7,5 da sua melhor onda e os 13,50 pontos que totalizou nas duas computadas contra o brasileiro Bruno de Andrade e o argentino Tomas Lopez.
Uma das novidades nesta sétima edição do Surf Eco Festival é a captação de energia solar que está sendo utilizada no próprio evento de forma inédita em campeonatos de surfe no mundo. O sistema de placas solares para a produção de energia fotovoltaica é uma parceria do evento com a Usinazul, que atua com várias ações de utilização de recursos renováveis, a PHB Eletrônica e o Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo - IEE USP. Foram instalados 84 metros quadrados de painéis solares formando uma bem vinda sombra em forma de passarela na entrada da arena do evento na Praia da Tiririca.

Por João Carvalho / Fotos Fabriciano Jr./Dendê

Herdy e Sodré no pódio do ASN

A terceira e decisiva etapa do Circuito ASN de Surf 2014 contou com os Guilhermes, duas feras do surf carioca levando a melhor. Guilherme Herdy faturou a etapa enquanto Guilherme Sodré o campeão do circuito. O evento ocorreu nos dias 18 e 19 de outubro na praia de Itacoatiara, Niterói. O campeonato também contou como segunda etapa do Circuito Estadual Pós-14/Master/Surdos e atraiu surfistas de Campos, Macaé, Búzios, Cabo Frio, Saquarema e Rio de Janeiro.
Guilherme Herdy
Herdy ganhou a etapa na principal categoria e um final de semana com direito a um acompanhante na Pousada Itamambuca Casa de Praia. No entanto o outro Guilherme, o Sodré, faturou o ranking da Open, e levou a tão sonhada hospedagem de 10 dias no Ulau Manua Resort Mentawai e três diárias de gravação de vídeo em super câmera lenta com edição de um teaser pela MR Sport Films. Pedro Todaro foi o terceiro e Thiago Villar, que também participou das três finais do ano, ficou em quarto.

Milton Morbeck venceu a etapa e o ranking da Master, e conquistou uma passagem para o Peru oferecida pela Avianca e AIT Surf Operadora de Turismo. O competitivo Luiz Menezes chegou em segundo, o fisioterapeuta Rafael Mignani em terceiro, e Eduardo Gonçalves, representante da praia de Piratininga, ficou em quarto. Na Junior aconteceu uma situação semelhante a da Master. O carioca Pedro Neves precisava do terceiro para faturar o ranking e uma passagem para o Peru. Mas ele encontrou a melhores ondas e também foi o campeão da etapa. João Jacques optou em escolher as ondas do canto da pedra e ficou em segundo. Yuri Fernandes foi o terceiro e Andress Almeida de Búzios ficou em quarto.
Guilherme Sodré
A outra passagem para o Peru destinada para Mirim ficou em casa. O niteroiense Luca Nolasco parou na semifinal e terminou em quinto na etapa. Com a quarta colocação do Victor Soares, seu principal concorrente, Luca comemorou o título do circuito na areia. Quem venceu a terceira parada do ano foi o buziano Theo Fresia, que aplicou uma forte batida e foi bem avaliado pelos juízes. Kedian Zamora liderou grande parte da decisão, mas sofreu a virada e ficou em segundo. João Jacques completou a final na terceira posição.

O carioca Luiz Menezes se manteve no top do ranking da Grand Master de forma invicta, vencendo as três etapas de 2014. Marcelo Ribeiro foi o segundo. Rafael Mignani repetiu a mesma colocação da Master e parou em terceiro. Marcílio Marques não compareceu no domingo e terminou em quarto. Vitor Ferreira, líder do circuito brasileiro, venceu a Iniciante, mas não foi suficiente para reverter a situação no ranking. O niteroiense Danilo de Souza conseguiu o vice nesta etapa e permaneceu no degrau mais alto do circuito. Michell Castro foi em terceiro.
Pódio Open
A carioca Luara Thompson acertou uma boa batida de backside e dominou a Feminino Junior. A promessa do surf de Saquarema, Carol Bonelli, ficou em segundo, e Raissa Fernandes em terceiro. Na categoria Surdos, André Menezes, que já tinha vencido em Saquarema, também foi o campeão em Itacoataira e lidera o circuito estadual. Julio Cesar foi o segundo, o pernambucano William Fontes ficou em terceiro, e Fabio Quintela terminou em quarto.

Por João José Macedo / Fotos Guilherme Milward

Michael Rodrigues vence o Oceano Santa Catarina Pro

O cearense Michael Rodrigues, 20 anos, usou a sua variedade de aéreos para conquistar a sua primeira vitória no Circuito Mundial da Association of Surfing Professionals (ASP). Desde março do ano passado morando em Florianópolis, ele foi dizimando seus adversários até derrotar o argentino Santiago Muniz, 21, na grande final do Oceano Santa Catarina Pro.
Michael Rodrigues (CE)
"Estou muito emocionado, não esperava essa vitória", disse o campeão Michael Rodrigues, depois de ser carregado pela torcida nas areias da Joaquina. "Eu me lesionei e quando voltei a surfar eu falei pra mim mesmo que eu ia treinar cada dia como se fosse o último da minha vida. Venho me dedicando, deixando uma vida de lado só pra treinar, mas não esperava ganhar este evento, não estou nem acreditando".

Pela vitória, Michael Rodrigues faturou o prêmio máximo de 25 mil dólares e saltou da 112ª  para a 42ª posição no ranking do ASP Qualification Series, enquanto Santiago Muniz subiu da 61ª para a 36ª com os 2.640 pontos do vice-campeonato na Ilha da Magia. O catarinense Tomas Hermes, 27, e o australiano Brent Dorrington, 27, perderam nas semifinais e dividiram o terceiro lugar marcando 2.080 pontos.
Michael Rodrigues (CE) 
Os finalistas tiveram que enfrentar as difíceis condições do mar, com séries demoradas de 2-3 pés, cinco vezes na última sexta-feira (24). O campeão Michael Rodrigues iniciou sua caminhada para o título passando em segundo lugar no confronto vencido pelo paulista Deivid Silva que eliminou o espanhol Gony Zubizarreta. Depois, começou a acertar os aéreos nas direitas da Joaca para liquidar o novo integrante do WCT, Wiggolly Dantas, nas oitavas de final, o havaiano Tanner Hendrickson nas quartas e o australiano Brent Dorrington na semifinal, quando recebeu sua maior nota até a bateria final, 9,17.

Santiago Muniz chegou invicto na bateria decisiva. Ele começou a sexta-feira derrotando o neozelandês Ricardo Christie e o marroquino Ramzi Boukhiam. E nos duelos homem a homem, passou pelo costaricense Carlos Munoz nas oitavas de final, pelo havaiano Torrey Meister nas quartas e pelo catarinense Tomas Hermes nas duas últimas ondas que surfou na semifinal, quando conseguiu virar o resultado para 12,50 a 11,07 pontos. Mas, o que marcou este duelo foi a falta de ondas, com poucas séries entrando durante os 30 minutos da bateria.
Pódio do  Oceano Santa Catarina Pro
Com este terceiro lugar, Tomas Hermes vai consolidando sua posição na lista dos dez surfistas que sobem para o WCT pelo ASP Qualification Series, passando da nona para a sétima colocação no ranking. "O negócio é continuar treinando, fazendo o trabalho devagar, ainda tem três etapas Prime (de 6.500 pontos), uma em Maresias (São Sebastião) e duas no Havaí, então devagar a gente vai indo. Fiz uma boa campanha aqui, melhor se tivesse ido para a final, mas bateria é isso mesmo, uma hora acontece pra você, uma hora pro outro, então saio daqui feliz também com o meu resultado".

Além de Tomas Hermes, quem também subiu no G-10 se afastando das últimas posições na lista foi o potiguar Italo Ferreira. Ele era o 12.o no ranking que estava classificando até o 13.o para o WCT e foi para oitavo com os 1.560 pontos do quinto lugar na Praia da Joaquina. O surfista de Baía Formosa agora embarca para Portugal, onde vai representar o Brasil na decisão do título mundial Pro Junior da ASP, depois volta ao país para disputar o O´Neill SP Prime nos dias 3 a 9 de novembro na Praia de Maresias, em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo.
Santiago Muniz (ARG)
Italo foi eliminado em um dos confrontos mais disputados do último dia do ASP 6-Star Oceano Santa Catarina Pro, contra o próprio Tomas Hermes, que acabou fazendo a melhor apresentação da sexta-feira nesta bateria. O catarinense achou uma esquerda que abriu uma parede mais longa para as manobras e recebeu nota 9,07 para registrar um novo recorde de 17,94 pontos, contra 13,80 do potiguar. A maior marca era 17,43 de Davey Cathels na quarta-feira, mas o australiano continuou com a maior nota do campeonato, 9,50.

Por João Carvalho

Caio Vaz na cola do título mundial de Stand Up Wave

O surfista brasileiro Caio Vaz, 20 anos, desde o dia 25 de outubro está em La Torche, na França, em competição pelo título mundial de SUP Wave 2014. Nesta última etapa do Stand Up World Tour, o carioca, que ocupa o segundo lugar no ranking, tem como principal adversário o havaiano e tricampeão mundial Kai Lenny, que está a apenas 1.500 pontos a sua frente.
Considerado um dos maiores nomes do stand up paddle mundial na atualidade, Caio já foi duas vezes vice-campeão mundial de SUP Wave e liderou o ranking deste ano até a penúltima etapa, na Califórnia, quando foi ultrapassado por Lenny. Durante todo o circuito, o surfista foi o competidor de maior regularidade, com duas vitórias e dois terceiros lugares, seus piores resultados. Ao contrário do havaiano, que venceu também duas etapas, terminou uma em segundo e outra em nono lugar, resultado que está sendo descartado.

Apesar de ser o segundo no ranking, Caio só depende do próprio desempenho na etapa da França para ser campeão e levar o troféu para casa. Vencendo a competição, mesmo que Kay Lenny termine a disputa na segunda colocação, Caio será coroado como campeão mundial de 2014.

Por Daniel Vianna / Foto Arquivo Pessoal

27 de outubro de 2014

2º Campeonato Stand Up Paddle Tri FM com inscrições abertas

Com vagas limitadas, as inscrições para o 2º Campeonato Stand Up Paddle Tri FM estão abertas a partir de hoje, segunda-feira (27). Neste ano, o evento terá duas provas no mesmo final de semana, nos dias 22 e 23 de novembro, novamente na Praia do Gonzaguinha, em São Vicente, que possui as condições ideais para este tipo de disputa. Estarão em disputa três categorias individuais, ambas no masculino e feminino, e o revezamento misto, totalizando 220 competidores. A novidade fica para a super master, para atletas com 50 anos ou mais, completos em 1º de janeiro deste ano. Serão 20 vagas para os homens e dez para as mulheres. A master reunirá competidores com 40 anos em diante (completos em 1º de janeiro deste ano), com 30 atletas no masculino e 20 na feminina.
Na open, a idade mínima será de 14 anos, tendo 50 participantes entre os homens e 30 entre as mulheres. Nessa categoria, os participantes melhores colocados com até 18 anos completos em 2014 serão considerados campeã e campeão júnior, recebendo troféus. As provas terão percurso de três quilômetros, em duas voltas. Já no revezamento, a disputa será de 2,2 km, com metade para cada atleta. Serão inscritas, no máximo, 30 duplas, sendo obrigado um homem e uma mulher, com idade mínima de 14 anos. Em todas as disputas, os participantes deverão usar pranchas do tipo Fun 10’6”, ou seja com comprimento máximo de dez pés e seis polegadas, com uso obrigatório do leash (cordinha de segurança).

Os três primeiros de cada categoria, na soma das duas provas, receberão troféus e os seis melhores levarão kits. Em caso de empate, será considerada a melhor colocação do segundo dia. Não será utilizado o tempo do atleta nas provas, como critério de desempate. As inscrições devem ser feitas no prédio de A Tribuna, à Rua João Pessoa, 129, 9º andar, no Centro de Santos, de segunda a sexta-feira, das 10 às 12h e das 14 às 17h. O atleta poderá optar pela internet, com a solicitação enviada para o e-mail atendimento@triesportes.com.br.

A taxa, válida para as provas dos dois dias, será de R$ 70,00, sendo que o competidor que também se inscrever para o revezamento, acrescentará mais R$ 30,00. A organização informa que a inscrição para terceiros só poderá ser efetuada com a apresentação do documento de identidade do atleta (original ou cópia) e preenchimento completo da ficha. O regulamento e todas as informações sobre o evento estão disponíveis no site www.triesportes.com.br.

Por Fábio Maradei / Foto Ivan Storti

Coco Ho levanta o caneco em Florianópolis

A havaiana Coco Ho derrotou a australiana Keely Andrew na grande final da última etapa do ASP 5-Star do ano e se tornou a maior vencedora em etapas do WQS no Brasil e na América do Sul. Este foi o seu primeiro título do Oceano Santa Catarina Pro na Praia da Joaquina, em Florianópolis. Em 2010, Coco Ho já havia vencido duas provas seguidas no Brasil, em Salvador (BA) e em Florianópolis (SC) também, só que na vizinha Praia Mole. Agora é a primeira a conquistar a terceira vitória e os 2.000 pontos do título na Joaquina a levaram da quinta para a segunda posição no ranking do ASP Qualification Series que continua liderado pela brasileira Silvana Lima.
"Sério? Que irado, eu não sabia disso", espantou-se Coco Ho, ao saber do recorde de vitórias em etapas do WQS organizadas pela ASP South America na América do Sul. "É sempre muito bom voltar para Florianópolis. Eu só tinha vindo na Praia Mole em 2010 e essa é a primeira vez que eu participo de uma competição aqui na Joaquina. Foi muito irado o campeonato e estou muito feliz por vencer de novo aqui, na mesma cidade, é fenomenal".

A havaiana também comentou sobre a bateria final do Oceano Santa Catarina Pro. "Eu vi a Keely (Andrew) surfar muito bem na semifinal e eu sabia que o título ia ficar com quem achasse as melhores ondas. Fiquei muito feliz quando achei aquela onda muito boa que valeu nota 9 para eu poder ditar o ritmo da bateria. Eu estava sem a prioridade (de escolha da próxima onda), mas ela entrou para mim já abrindo uma parede lisa e eu fui fazendo as manobras até onde deu. Estou muito feliz mesmo pela vitória e agora por saber que eu sou recordista de vitórias aqui no Brasil, muito bom isso".
Coco Ho (HAW)
A australiana Keely Andrew tinha registrado um novo recorde de 18,20 pontos de 20 possíveis para o ASP 5-Star Oceano Santa Catarina Pro, quando derrotou a sua compatriota Nikki Van Dijk nas semifinais. Mas, na decisão do título, a havaiana Coco Ho surfou as melhores ondas que entraram na bateria e confirmou a vitória com a nota 9,0 da sua melhor apresentação nas ondas da Praia da Joaquina. Com ela, atingiu 16,33 pontos contra apenas 9,03 das duas notas computadas pela australiana. Além do prêmio de 8 mil dólares, a havaiana garantiu sua permanência na elite das top-17 do WCT com os 2.000 pontos recebidos em Florianópolis.

As brasileiras não conseguiram avançar muito no ASP 5-Star Oceano Santa Catarina Pro. Elas não passaram da segunda fase, sendo eliminadas nos primeiros confrontos. A catarinense Chantalla Furlanetto foi barrada junto com a sul-africana Tanika Hoffman pela australiana Nikki Van Dijk e Chelsea Tuach, de Barbados. E na disputa pelas duas últimas vagas nas quartas de final, a australiana Keely Andrew e a francesa Pauline Ado levaram a melhor sobre a líder isolada no ranking do ASP Qualification Series, Silvana Lima. A cearense e a paranaense Nathalie Martins perderam nesta bateria.

Por João Carvalho / Fotos Daniel Smorigo/ASP

Nicoboco apresenta a coleção de verão

Com lifestyle próprio e a alta tecnologia no mercado têxtil, a Nicoboco apresenta sua coleção alto verão 2015. “Fomos atrás de soluções para valorizar a criação de nossos produtos”, afirma o diretor geral de desenvolvimento e produção da grife Sérgio Ruksenas. Conheça a coleção completa da marca no site www.nicoboco.com.br
Fotografada por Flavio Kenji e estrelada pelo ator Felipe Titto, garoto-propaganda da Nicoboco em sua terceira temporada, a campanha da nova coleção traz tecidos leves, translúcidos, elastanos e estamparia digital. Segundo Ruksenas, elementos estes que reafirmam a identidade da empresa: a exclusividade. “Nas bermudas, as híbridas se tornaram um item de grande expressão nessa coleção, por serem versáteis, com usabilidade tanto para praia quanto para passeio”, destaca.

No segmento jeanswear, o diretor explica que foi feito uma reestilização proporcionando mudanças em modelagens, tecidos, lavagens e customização de bolsos e aviamentos.  “Com toda essa dinâmica de mercado a Nicoboco compartilha o que há de mais moderno no segmento para que nossos consumidores fiquem sempre atualizados e satisfeitos”, frisa Ruksenas.

Por Emanuelle Oliveira / 

23 de outubro de 2014

Pipeline vai coroar o melhor do mundo

A etapa de Peniche podia ter decidido o campeão de surf mundial. Pois bem, mas não foi desta vez. A decisão será na Tríplice Coroa Havaiana, em Pipeline. Com as saídas precoces de Medina e Slater em Portugal, e somadas à vitória de Mick Fanning mudaram as marés para Gabriel Medina. Os números ainda apontam o brasileiro, mas Fanning está muito próximo e pode atrapalhar o primeiro titulo tupiniquim. Sem contar com o onze vezes campeão Kelly Slater que também está no pário.
Vejam as hipóteses: se Gabriel Medina terminar em 2º ou vencer o Billabong Pipe Masters. é campeão; Se Medina ficar em 3º, Mick Fanning terá de vencer a prova e Slater fica fora das contas; Se Medina acabar em 9º, Mick precisa ficar em 2º e Slater fica fora das contas; Se Medina acabar em 13º ou 25º, Mick precisa ficar em 3º ou 5º para decidir o título num heat ‘surf off’ entre ele e Medina e, se Medina ficar em 13º ou 25º, Kelly Slater tem, obrigatoriamente, de vencer o evento.

Para definir o ranking do World Championship Tour 2014 são considerados os melhores nove resultados de cada surfista nos onze eventos que compõem a temporada. O Billabong Pipe Masters tem um período de espera que fica entre 8 e 20 de dezembro.
Ano passado:

Redação InnerSport

21 de outubro de 2014

Israel Salas começa amanhã a busca do tricampeonato

Nesta quarta-feira (22) tem início o Skol apresenta Mahalo Bahia Bodyboarding Show. O evento na Praia da Tiririca, em Itacaré, dá início ao Circuito Brasileiro 2014 e um atleta tem motivos mais do que especiais para o começo dessa etapa. Atual bicampeão nacional e da competição, o capixaba Israel Salas inicia a campanha pelo inédito tricampeonato, tanto do evento quanto do ranking geral. É importante lembrar, que o Skol apresenta Mahalo Bahia Bodyboarding Show é o maior evento do ano, distribuindo 1250 pontos e R$40.000,00 em prêmios. Cabeça de chave número um do evento, o atleta não se mostra pressionado. “Não me sinto com nenhum tipo de pressão por conta disso (ser o atual bicampeão do evento). Venho trabalhando duro em todos os sentidos. A expectativa é defender o título da etapa e do circuito. Só quero chegar ao paraíso e me divertir, surfar com amor e alegria, pois assim tudo fica mais prazeroso”, comenta Israel.
Nascido na Bahia, o atleta tem uma ligação forte com a Praia da Tiririca. Em 2013, quando Itacaré recebeu pela primeira vez o Skol apresenta Mahalo Bahia Bodyboarding Show, Israel Salas, que atualmente compete pelo Espírito Santo, não deu chances aos adversários, comemorando seu segundo título consecutivo do evento, realizado um ano antes em Salvador. “A Bahia é um lugar mágico, onde tenho família e grandes amigos. Hoje represento profissionalmente o estado do Espírito Santo, onde constitui minha família e me encontrei no esporte. No entanto, acho que ter nascido aqui não me beneficia nem me prejudica”, revela.

Até o momento a temporada tem sido muito especial para Israel Salas. Neste ano, o competidor conseguiu participar da maioria dos eventos internacionais, alcançado um resultado bastante expressivo no Circuito Mundial. Com o sexto lugar no ranking, Salas prova a cada ano que é um dos atletas mais completos da atualidade. “O Circuito Mundial, esse ano, foi muito especial e de grandes aprendizados. Mesmo sem disputar a etapa do Havaí eu sabia que precisaria de resultados expressivos nas quatro últimas etapas para atingir o objetivo de estar entre os top-16. Não foi surpresa para mim, pois estamos trabalhando duro há muito tempo e é natural colher frutos de tanta dedicação. Fechei o ano entre os seis melhores do mundo e agora, com muita humildade, é foco total em busca do tricampeonato nacional”, completa.

Atual bicampeão da etapa, Israel Salas fará sua estreia somente no Round 3, pois está entre os 16 cabeças de chave da categoria Profissional Masculino. Inclusive, as baterias já foram divulgadas. O que chama a atenção é o incrível número de 147 atletas inscritos no evento, mostrando que o Skol Apresenta Mahalo Bahia Bodyboarding Show tornou-se o maior evento nacional da modalidade. As disputas acontecem a partir dessa quarta-feira nas seguintes categorias Profissional Masculino, Profissional Feminino, Open Masculino e Sub-16 Masculino. Confira o encaixe de baterias ao final do texto.
Desde 2008, ano da primeira edição do Bahia Bodyboarding Show, a etapa se despede com uma série de atrações musicais. Nos palcos já brilharam diversas bandas de âmbito nacional, local e municipal, como O Rappa, Natiruts, Charlie Brown Jr, Cidade Negra, Raimundos, Diamba, Adão Negro, Massa Sonora, entre outros. Em 2014, a festa será comandada mais uma vez pela banda de reggae Natiruts. Além da banda liderada pelo vocalista Alexandre Carlos, se apresentam nos palcos O Teatro Mágico, Scambo e Battata. Os shows acontecem no dia 25 de outubro e os ingressos estão à venda no Point do Karioka (Ilhéus), Lojas Backdoor (Itabuna e Ilhéus) e Lojas Mahalo (Itacaré). Informações através do telefone 71 3014.1510

Além de esporte e música, a Champ Produções realiza todos os anos durante o evento, uma série de atividades voltadas para Ecologia e conscientização de crianças, atletas e todos os participantes em relação ao meio ambiente. Em 2014 não será diferente. O Skol apresenta Mahalo Bahia Bodyboarding Show será o primeiro evento de surf do mundo que terá a utilização de energia solar. Uma grande estrutura será montada para captação desta energia que será utilizada em prol do próprio espetáculo.

O projeto para captação de energia solar é fruto de uma parceria entre as organizadoras dos eventos, Champ Produções, com a USINAZUL Energia Sustentável e o Instituto de Energia e Ambiente (IEE) da Universidade de São Paulo (USP), sob supervisão do Engenheiro e Empreendedor, Aurélio Souza, um dos pioneiros da energia solar no Brasil. Além disso, como parte do Programa Socioambiental apoiado pela Petrobras, o Bahia Bodyboarding Show prepara uma extensa programação com diversas ações como palestras, exposições, exibição de filmes, entre outros.

Por Danilo Caboclo

Rony Gomes vence 1ª etapa do Brasileiro de Skate Vertical

O skatista profissional Rony Gomes começou com o pé direito a busca pelo seu bicampeonato da Copa Brasil de Skate Vertical. Isso porque neste domingo (19) em Brasília (DF), o paulista sagrou-se vencedor da primeira etapa da disputa, que terá mais outras duas etapas até o fim do ano, superando grandes feras do skate vertical, como Edgard Pereira "Vovô", Ítalo Penarrúbia, Negão, entre outros. O evento faz parte do Circuito Banco do Brasil. A segunda etapa acontece no dia 1º de novembro, em São Paulo.
Esta é a segunda edição da competição. Em 2013, Rony Gomes sagrou-se campeão, após uma temporada de grande regularidade. Neste ano, como a competição é mais curta, com apenas três etapas, as disputas devem se manter acirradas e intensas, até a prova do dia 8 de novembro, no Rio de Janeiro, onde se encerra a competição.

Atual campeão da Copa Brasil de Skate Vertical, Rony treinou muito em sua rampa em Atibaia (SP) para aprimorar sua linha e andar forte desde o começo. E nesta primeira etapa da temporada, Gomes aderiu à campanha ‘Outubro Rosa’, em apoio à luta contra o câncer de mama, usando uma faixa rosa em sua lixa.

Depois das duas baterias eliminatórias, foram definidos os dez finalistas. Rony estava na segunda bateria. Na final, o skatista natural da Mooca fez o que sabe, usou toda sua técnica para garantir a vitória da primeira etapa e dar um passo importante rumo ao bicampeonato. Vale lembrar que para formação do ranking da competição, serão atribuídos pontos para cada colocado em cada etapa. O skatista com maior pontuação ao final das três etapas será considerado o campeão do Circuito.
"Eu estava confiante, e estava andando bem, pois tinha treinado bastante. Graças a Deus deu tudo certo. Estou ‘felizão’ e sem palavras. Quero agradecer ao pessoal do Banco do Brasil, por estar fazendo esse evento bacana. Agora é focar nas outras etapas e continuar bem no Circuito", comemorou o skatista de 22 anos, que pela vitória faturou o prêmio de R$ 11.000,00.

A Copa Brasil de Skate Vertical vai distribuir R$ 135.000,00 em prêmios. O vencedor de cada etapa ganha um prêmio em dinheiro de R$ 11.000,00. O segundo lugar recebe R$ 8.500,00 e o terceiro, R$ 6.500,00. Há premiação para os 12 primeiros colocados.

Resultado da 1ª etapa da Copa Brasil de Skate Vertical:
1 Rony Gomes
2 Dan Cesar "Pardinho"
3 Edgar Pereira "Vovô"

Por Caio Scafuro / Fotos Felipe Puertas

Ensinamentos do surfista Renato "Vô" dão resultados

O surfista de apenas 9 anos, competidor na categoria Petit, está dando trabalho para muitos outros atletas nas competições e o pódio está se tornando rotina em sua vida. Roberto Alves é natural de Santos-SP e o atual líder na categoria Petit do Circuito Santista de Surf. Recentemente ficou com a 3ª colocação na 3ª etapa do Circuito Pena Little Monster, que estreou na Bahia. No entanto, atrás de um grande surfista sempre existe um grande incentivador. E, a história de Roberto Alves não é diferente. O promissor atleta, que adora ondas grandes, recebe os ensinamentos do ex-surfista profissional Renato de Souza, mais conhecido como "Vô", que tem faro para novos talentos.
"Quando vi o Robertinho surfando logo percebi que o menino tem tino para o assunto. Ele é ousado e não tem medo das ondas grandes, além disso é muito disciplinado", explica Renato, que usa as praias de Cibratel e dos Pescadores, em Itanhaém, e o Guarujá, ambas no Litoral Sul de São Paulo, para treinar o garoto de duas a três vezes por semana.

De acordo com Renato, são três horas de exercícios e técnicas de manobras. Dentro d'água a preparação está em como escolher as melhores ondas em apenas 15 minutos de bateria. "Tento passar pra ele toda pressão que um surfista sofre durante a bateria. Assim quando ele chegar em qualquer campeonato já saberá que o autocontrole é primordial", conclui.
O pai de Robertinho, Frederico Costa Pessoa, relata que o seu filho apesar da pouca idade sempre foi muito focado, e desde muito cedo tem o espírito competitivo em tudo. "Ele é fascinado na competição e muito disciplinado em dias de treinos. Acredito que esta é a combinação perfeita que resulta na quantidade de pódio que já acumula, apesar da pouca idade", explica.

Frederico também atribui os resultados que o filho vem alcançando ao trabalho que o Renato Vô desenvolve com ele. "O Vô como técnico tem sido uma benção. Ele é muito paciente com o Roberto e tem dado muitos toques em como se posicionar nos melhores lugares e na correção das manobras. O Renato é um instrumento de aperfeiçoamento na vida do Robertinho, sem contar que o Roberto confia muito nele".
"A maior influência do Vô para mim é a confiança que ele me passa. Além de me ensinar de maneira que eu consiga evoluir cada dia mais", conclui Roberto Alves.

Com apenas um ano de surf e já dono de fortes cutbaks e batidas precisas, Roberto acumula o 6º lugar no Rankig Paulista de Surf na sua categoria. Na 3ª etapa do Sava Surf foi vice-campeão na categoria Petit e ficou com a 4ª posição na estreante. É o primeiro colocado no Santista Petit; e conquistou a 5ª posição na 1ª etapa do Paulista Hang Loose, e 7º na 2ª etapa. Na 3ª etapa alcançou o 7º lugar na categoria Sub 10 do Paulista Hang Loose e voltou da Bahia recentemente com a 3ª colocação no Circuito Pena Little Monster.
O técnico Renato Vô, que recentemente recebeu o apoio na marca Pena, também tem uma bagagem grande. Em seu currículo os títulos de campeão do Itanhaense Junior 99, 7º colocado no O'Neill Surf School Brasileiro, 7º colocado no Paulista Open Sthill, vice-campeão no Festival HD Litoral Sul, 7º colocado no Circuito Austrália Down South e 3º colocado no Profissional Vicentino 2012. Renato de Souza tem um estilo único, onde dispensa muita força nas manobras.

A próxima participação do jovem Roberto Alves será na 3ª etapa do Hang Loose Surf Attack, marcada para São Sebastião, dias 25 e 26 de outubro, e a final em Ubatuba, nos dias 15 e 16 de novembro.

Por Charles Roberto

Medina pode levantar o caneco no Billabong Pipe Master

Com a vitória do australiano Mick Fanning  em Portugal o cenário muda e ele passa a ser o principal concorrente de Gabriel Medina que busca o primeiro título do Brasil na história do Circuito Mundial. Fanning assumiu a vice-liderança no ranking e só mais Kelly Slater continua na briga pelo troféu. A decisão ficou para o Billabong Pipe Masters, que vai fechar o ASP World Championship Tour 2014 nos dias 8 a 20 de dezembro no Havaí. O brasileiro acaba com as chances de Slater quando passar para a quarta fase em Pipeline, mas agora precisa ser finalista para garantir o título independente de vitória de Fanning no templo sagrado do esporte na ilha de Oahu.
Gabriel Medina pode ser campeão no Havaí / Crédito ASP
Acompanhe as possibilidades:
- Gabriel Medina - permaneceu com 56.550 pontos no ranking porque não conseguiu trocar os 1.750 pontos do seu pior resultado em Portugal e este será o seu descarte no Havaí. Para não depender dos resultados dos adversários, Medina garante o título mundial quando passar para a grande final em Banzai Pipeline

- Mick Fanning - assumiu a vice-liderança no ranking com 53.100 pontos e precisa no mínimo chegar nas quartas de final do Pipe Masters para igualar os 56.550 pontos de Gabriel Medina e chega a 61.350 pontos com a vitória no Havaí, conquistando o tetracampeonato se a bateria decisiva não for contra o brasileiro, que já festejaria o título com a passagem para a grande final

- Kelly Slater - necessita unicamente da vitória para alcançar 58.300 e superar os atuais 56.550 pontos de Gabriel Medina, mas o brasileiro acaba com as suas chances se passar para a quarta fase em Pipeline. Se a briga ficar contra Mick Fanning, a situação do australiano passa a ser a mesma de Medina com ele, ou seja, garante o título com a passagem para a grande final, quando atinge 59.350 pontos
Mick Fanning se torna a grande ameaça para Medina / Crédito ASP
Passo a passo para o título mundial: 
- Medina em 25º ou 13º lugar na terceira fase com 56.550 pontos - será campeão mundial se Kelly Slater não vencer o Pipe Masters para totalizar 58.300 e se Mick Fanning não chegar nas quartas de final, quando iguala os pontos do brasileiro e só ultrapassa se avançar as semifinais para atingir 57.850 pontos.

- Medina em 9º lugar na quarta e quinta fase com 58.800 pontos - acaba com as chances de Kelly Slater quando passar da terceira fase e obriga Mick Fanning a ser finalista em Pipeline para superar sua pontuação com 59.350 pontos

- Medina em 5º lugar nas quartas de final com 60.000 pontos - Mick Fanning passa a precisar da vitória no Pipe Masters para impedir o primeiro título de um brasileiro no Circuito Mundial

- Medina em 3º o lugar nas semifinais com 61.300 pontos - Mick Fanning continua necessitando unicamente da vitória no Havaí para atingir 61.350 pontos

- Gabriel Medina Campeão Mundial - com a classificação para a grande final do Billabong Pipe Masters alcança imbatíveis 62.800 pontos nas nove etapas computadas no ranking do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour 2014

Por João Carvalho

20 de outubro de 2014

Título mundial de surf será decidido no Havaí

A busca pelo tão sonhado primeiro título mundial do Brasil foi adiada para a última etapa do ASP World Championship Tour, o Billabong Pipe Masters no templo sagrado do esporte no Havaí. Gabriel Medina não conseguiu achar boas ondas nas difíceis condições do mar no domingo em Supertubos e foi derrotado pelo norte-americano Brett Simpson. Com isso, Kelly Slater já ficava na briga do título com qualquer resultado em Portugal, mas ele não conseguiu diminuir a vantagem do brasileiro porque perdeu o duelo seguinte para o espanhol Aritz Aranburu. Mick Fanning foi o grande campeão do Moche Rip Curl Pro Portugal.
Gabriel Medina / Foto Poullenot / ASP
Com este resultado, Mick Fanning arranca para o Havaí com 53, 100 pontos, passando assim para 2º lugar do ranking mundial, atrás de Gabriel Medina, que ficou com 56,550. Kelly desceu para a 3ª posição, ficando com 50,050 pontos. Agora, o jogo virou e Fanning é adversário direto de Medina, mas nada está garantido. Se Medina ficar entre o 13º/25º, Kelly precisa vencer e Mick Fanning precisa de um terceiro lugar para ganhar. Se Gabriel ficar em 9º, Kelly está fora da corrida e Fanning precisa de um 2º. Se Medina ficar em 3º ou 5º, Mick precisa vencer a prova em Pipeline. Se Gabriel chegar ao segundo lugar, o título é seu e vai haver samba, independentemente de o australiano vencer a prova.

O fenômeno de Maresias continua dependendo somente dele mesmo para trazer o primeiro caneco de campeão mundial para o Brasil neste ano. O Billabong Pipe Masters é a única etapa que utiliza um formato diferente para incluir mais surfistas do Havaí e convidados dos organizadores. Eles são divididos na primeira fase com os últimos colocados do ranking. Os que passarem, enfrentam os tops que ocupam da 13ª a 24ª posição no WCT na segunda fase. E os doze primeiros do ranking, ou seja, os concorrentes ao título mundial, entram direto na terceira fase da competição. Com isso, se venceram uma bateria já estarão na rodada das duas chances de classificação para as quartas de final.

Por João Carvalho 

Companhia dos Cavalos vence III Maratona Express

Em ritmo de recorde mundial! Foi assim que a equipe gaúcha da Companhia dos Cavalos venceu a III Maratona Express, corrida de revezamento realizada nesse domingo, em Florianópolis. Com o tempo de 2h01m47s, mais de um minuto abaixo da marca mundial da Maratona, o time de Porto Alegre cruzou a linha de chegada com novo recorde de prova, conquistando a primeira vitória na prova.
A equipe chegou forte a competição e nos primeiros quilômetros travou um duelo bem disputado com os catarinenses da Formacco, vencedores da edição 2013 da Maratona Express. No entanto, o ritmo alucinante imprimido pelos gaúchos não foi acompanhado por ninguém. Durante cada troca, a Companhia dos Cavalos abria vantagem. “Nossa equipe é formada de atletas muito parecidos e com um alto nível. Quando nos reunimos para esse evento vimos que era possível quebrar o recorde de 2h07. Como a condição de clima era boa, colocamos como meta baixar a marca do recorde mundial, que tem um média de quilometro muito forte”, explicou o coordenador da equipe, Cleimar Tomazelli.

Com 2h12m29s, a equipe da Formacco conseguiu melhorar o tempo da edição passada e confirmou a segunda posição na classificação geral. Em terceiro ficou a equipe Time, também de Florianópolis, com 2h20m20s.

Educative, de Balneário Camboriú, vence entre as mulheres:
No Feminino, a vitória ficou com uma equipe catarinense. A Educative, de Balneário Camboriú, foi a grande campeã com 3h06m59. Em segundo lugar ficou a Judisporte – 3h26m45 – e em terceiro chegou a Crossfit Runners – 3h28m06s.
A prova: a Av. Beira-Mar Continental foi escolhida para receber os corredores na III Maratona Express. Com dezenas de atletas reunidos em um dia de temperatura amena, com alguns momentos de chuva, a competição contou com um elevado nível técnico por parte das equipes.

Cada equipe contava com seis atletas e mais um reserva, que poderia ser utilizado durante a prova. Nos seis primeiros quilômetros cada equipe deveria, obrigatoriamente, utilizar todos os corredores. Após a sétima passagem, os times poderiam manejar os corredores de acordo com a sua estratégia, sendo que a única exigência era que nenhum atleta corresse mais de um quilometro sem trocar.

A forte equipe da Companhia dos Cavalos foi a que melhor conseguiu encaixar o revezamento. O time gaúcho mostrou excelente entrosamento para vencer a prova com a incrível marca de 2h01m47. Após comemorarem a vitória, o coordenador técnico da equipe, Cleimar Tomazelli, confirmou presença na próxima edição. “Ano que vem estaremos aqui e quem sabe a gente não baixa essa marca de duas horas”, encerrou.

Masculino:
1º Cia dos Cavalos - 2h01m47s - Recorde
2º Formacco 1 - 2h12m29s
3º Time - 2h20m20s

Feminino:
1ª Educative - 3h06m59s
2ª Judisporte - 3h26m45s
3ª Crossfit Runners - 3h28m06s

Por Danilo Caboclo / Fotos Divulgação

19 de outubro de 2014

XTerra Costa Verde acontecerá em Mangaratiba

A penúltima etapa do principal circuito de esportes cross country do Brasil volta a Mangaratiba-RJ, no Portobello Resort & Safari, dias 1 e 2 de novembro. E o XTerra Costa Verde chega com uma novidade para os guerreiros que estão começando a se aventurar: short triathlon off-road, prova com distâncias menores da tradicional modalidade. Serão 750m de natação, 15km de mountain bike e 5km de corrida nas belas e desafiadoras trilhas do município carioca. "É uma etapa que vale a pena fazer e ver as belezas que este local proporciona. Cada prova tem suas particularidades, mas a chegada é sempre emocionante, todos estão ali pra prestigiar em um cenário maravilhoso e com muito calor humano", disse Luzia Bello, bicampeã da etapa no triathlon.
Além de valer pontos para a classificação do XTerra, o short triathlon off-road pontuará também no ranking da FTERJ (Federação de Triathlon do Estado do Rio de Janeiro) para os 20 primeiros colocados. Ainda nesta etapa, opções não faltarão para quem prefere se aventurar na água ou nas corridas em trilha. Aos nadadores, o XTerra Swim Challenge, nas distâncias 1,5km e 3km, promete ser um bom desafio em um local paradisíaco. E para os corredores, a tradicional XTerra Night Run, de 7km ou 21km, também será uma alternativa.

No domingo, a XTerra Kids Mini Corrida encerra o evento com o objetivo de iniciar crianças de 1 a 13 anos no esporte. Em 2014, o XTerra Brazil Tour, que já passou por locais como Natal (RN), Paraty (RJ), Ilhabela (SP), Manaus (AM), Mangaratiba (RJ) Tiradentes (MG) e Búzios (RJ), tem um total de nove etapas.

Por Luiz Guilherme Freitas / Foto Thiago Diz

18 de outubro de 2014

Rony Gomes em busca do bi

O skatista profissional Rony Gomes começa a busca pelo bicampeonato da Copa Brasil de Skate Vertical no próximo dia 19, em Brasília (DF), a partir das 14h. A capital federal receberá a primeira das três etapas previstas do Circuito Banco do Brasil. Com a competição mais curta, já que no ano passado foram seis etapas, o campeonato promete disputas mais intensas. Atual campeão, Rony treinou forte em sua rampa em Atibaia (SP) para aprimorar sua linha e andar forte desde o começo. Para a primeira etapa da temporada, o skatista paulista aderiu à campanha ‘Outubro Rosa’, em apoio à luta contra o câncer de mama. "Esse foi um jeito que achamos de apoiar e levar o assunto para o público que curte e acompanha o skate. O esporte tem crescido muito e muitas meninas estão andando de skate. É muito importante que todos saibam da importância dessa campanha", disse o skatista paulista.
Na temporada passada, o skatista de 22 anos se manteve entre os líderes durante toda a competição, conseguiu vencer a última etapa e conquistou o título nacional. "No ano passado o nível do circuito foi muito alto. Andei sempre entre os primeiros, mas era uma competição mais longa e tive tempo para me recuperar. Fui campeão vencendo a última etapa e com uma combinação de resultados. Esse ano a estratégia é diferente. Tem que tentar vencer desde o início. Estou treinando muito para render o máximo nas três etapas da Copa Brasil", avalia Rony.

No Estacionamento do Estádio Nacional, o sistema de disputa ocorre com baterias eliminatórias que definem os dez finalistas. Cada atleta terá direito a três voltas em cada bateria, podendo realizar até 11 manobras. A Copa vai distribuir R$ 135.000,00 em prêmios. O vencedor de cada etapa ganha um prêmio em dinheiro de R$ 11.000,00. O segundo lugar recebe R$ 8.500,00 e o terceiro, R$ 6.500,00. Há premiação para os 12 primeiros colocados. Para formação do ranking da competição, serão atribuídos pontos para cada colocado em cada etapa. O skatista com maior pontuação ao final das três etapas será considerado o campeão do Circuito.

Embora a primeira etapa da competição vertical seja em Brasília no dia 19, o Circuito Banco do Brasil começa um dia antes em Belo Horizonte, com shows e a etapa única da modalidade Street. As outras duas etapas acontecem nos dias 1 e 8 de novembro em São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente.

Por Fernanda Gonçalves

Kalangão Kite Trip 2014

Entre os dias 23 e 27 de setembro, cerca de 70 velejadores vindos de várias partes do país invadiram os litorais do Ceará e Piauí para um desafio: completar a maior travessia de kitesurf já realizada no Brasil. Partindo da Praia do Cumbuco no Ceará, os atletas enfrentaram os limites do próprio corpo, além de condições adversas para percorrer os 360 km até chegar em Barra Grande no Piauí. Separados em grupos que estavam divididos por cores, os participantes tiveram o suporte de instrutores, além de Jet Ski e carros de apoios que acompanharam o percurso, realizando resgates e fornecendo reparos e suprimentos.
Já no mar, todos se misturaram em uma grande aventura. E como toda aventura que se preze, também teve perrengue. Não faltaram quilhas quebradas, kites furados, rasgados e presos em mangues, bancadas de pedras e areia, mãos e pés cortados, stress muscular, sol escaldante, ventos fortes e longas caminhadas até os pontos de resgate. Foi um desafio que levou todos a exaustão, mas sem dúvida alguma, foi uma experiência de superação física e psicológica gratificante, velejando em um dos litorais mais bonitos do mundo, repletos de vida marinha e com belezas naturais incríveis.

Durante a prova todos se ajudaram e o espírito de equipe fez com que a segurança fosse levada a sério. O objetivo era chegar, mas de preferência juntos para celebrar os acontecimentos daquele dia. Aos poucos, uma história no esporte foi sendo construída, e a sensação de superação era vista no rosto dos participantes.

Foi um evento que reuniu atletas de diversas modalidades, profissionais ou não, que em alto mar eram personagens iguais naquelas belas paisagens. Passamos por lugares inóspitos, onde parece que o homem ainda não chegou. A certeza é de que a natureza é farta e cheia de lugares fantásticos e que temos que lutar para preservar esses paraísos perdidos em nosso vasto litoral.

O Kalangão Kite Trip foi encerrado, mas as lembranças ficaram. Kalango, é aquele que supera tudo e chega no seu objetivo. E todos que chegaram, de uma forma ou de outra, são considerados vencedores. Foi um evento que escreveu na história do esporte, a maior distância já percorrida por um grupo tão grande de velejadores. Isso abre portas e reforça a tendência das provas de Kite endurace pelo Brasil e pelo mundo. Novos caminhos estão para serem desbravados e ninguém vai querer ficar fora dessa. O Kitesurf Nacional está em festa.

Por Gustavo Foerster / Fotos Gisa de Paula

Rio recebe o Rocky Man 2014 em novembro

No fim de semana dos dias 7 e 8 de novembro o Rio de Janeiro recebe a terceira edição do Rocky Man - desafio multiesportivo de aventura único, que reúne os melhores atletas do mundo em um percurso inesquecível nas mais diferentes formas. As paisagens urbanas e naturais da “Cidade Maravilhosa” serão esportivamente exploradas por essa competição incrível entre equipes, que contará com provas de seis modalidades diferentes: skate – pela primeira vez no evento –, surfe, mountain bike, corrida de montanha, stand-up paddle e canoa polinésia.
A disputa conta, ao todo, com 20 times (cinco internacionais e quinze nacionais), sendo que cada equipe é formada por cinco atletas e um sexto elemento que exercerá a função de apoio. Das seis modalidades disputadas, cinco serão realizadas individualmente (skate, surf, mountain bike, corrida de montanha e stand-up) e duas em coletivo (canoa polinésia e corrida final). Entre as premiações por equipes e individuais serão distribuídos US$ 31 mil. "O Rocky Man chega a este terceiro ano ainda mais desafiador, técnico e competitivo. Reservamos grandes surpresas no percurso, que continua passando por alguns dos lugares mais lindos do Rio de Janeiro e que exigirá ainda mais dos atletas, que são os grandes protagonistas deste evento. Só no Rocky Man você vê, alinhados numa mesma prova, os maiores nomes da corrida, do mountain bike, do surfe, skate e canoagem mundial. Será emocionante!", diz Andrea Estevam, diretora de conteúdo da editora Rocky Mountain, que realiza do evento.

"Temos orgulho em trazer uma prova única e exclusiva, disputada em um dos mais belos cartões postais do mundo. A cidade do Rio de Janeiro tem DNA aventureiro e é o cenário perfeito para a nossa competição, que mostra que homem, natureza e cidade podem se fundir e coexistir de forma emocionante e ao mesmo tempo harmônica", completa Caco Alzugaray, publisher da editora Rocky Mountain.

O surfe abrirá o Rocky Man 2014, no sábado, 8 de novembro, às 7h00, na Praia do Arpoador. Os surfistas terão que correr cerca de dois quilômetros antes de caírem no mar, sendo que os mais rápidos terão mais tempo para pegar as melhores ondas. Com a disputa de cinco baterias com quatro atletas cada, a classificação final será convertida em minutos e estes somados ao tempo total da equipe.
Às 8h00, será a vez das bicicletas na prova de mountain bike, que conta com o percurso de aproximadamente 40 quilômetros com trechos de asfalto e trilhas. As bikes largarão do Posto 10, na Praia de Ipanema, e chegarão ao Parque Nacional da Tijuca (PNT).

Às 9h30, vem o skate - modalidade inédita na competição, que contemplará uma surpresa a todos: abertura da pista ao público. Vale ressaltar que os skatistas contarão com uma área de pista total de aproximadamente de 200m2. A pista é desafiadora, com paredes que chegam a 2,50 metros de altura, palco perfeito para as manobras dos grandes nomes do skate que estarão presentes.

As últimas etapas individuais serão as corridas de montanha (etapa masculina e feminina) às 10h30, com a largada no PNT. Após cerca de 30 km de distância, os atletas chegam na Lagoa Rodrigo de Freitas, que será a sede, às 14h30, dos 8 km de stand-up paddle.

Os momentos finais da competição serão marcados pelas provas coletivas, das quais os cinco integrantes participarão. Às 16h30 a competição será agitada pela Canoa Polinésia, que será disputada em circuito, na Praia Vermelha, e terá um percurso de 12Km. Ao saírem da canoagem, os atletas terão de correr juntos os 10km finais até a linha de chegada, no Posto 10, em Ipanema.

Por Carolina Herrera

17 de outubro de 2014

Surfistas motorizados

Acostumados à adrenalina do mar, os líderes do ranking do circuito Surf Trip SP Contest experimentaram uma emoção diferente. A organização do circuito promoveu uma corrida de kart para reunir a galera na capital e apimentar ainda mais as disputas com um momento “velozes e furiosos". “Surfista gosta de adrenalina. Como tínhamos espaço na agenda entre a terceira e quarta etapa, resolvemos inovar para deixar os competidores ainda mais instigados”, comenta Dadá Nascimento, idealizador e organizador do circuito Surf Trip SP Contest.
Treinado nas curvas da serra de Taubaté (por onde passa aos fins de semana rumo à Ubatuba), Freddy Jacob, atual líder da categoria Grand Master, levou a melhor na classificação geral. Logo atrás chegou Thiago Meneses, campeão antecipado Júnior, e em terceiro Roger Marques, que mantém a pole no stand up paddle. “Muito bacana reencontrar a galera em mais um evento na capital. Fora que teve tudo a ver com a nossa realidade. Embora escapamos sempre para a praia, passamos um bom tempo ralando nesse asfalto”, comenta Freddy Jacob.
Agora as atenções voltam-se para a quarta e última etapa do circuito, que acontece nos dias 15 e 16/11 na praia do Tombo, Guarujá.

Por Nancy Geringer

Mario Cavaco defende a liderança do Brasileiro de SUP

Neste sábado (18) será um dia importante para o santista Mario Cavaco. Numa dupla “jornada”, ele defenderá a liderança do Brasileiro de Stand Up Paddle (SUP) Race, em Aracaju, Sergipe, e acompanhará, mesmo que de longe, a atuação da equipe júnior de canoa havaiana, que treina, na etapa do Circuito de Va’a V6 maratona, em Santos.
“Além disso, terá a minha namorada (Andressa Saboya), que eu também treino, competindo com a equipe feminina Mana Brasil. Espero que seja um dia especial, de vitórias. Todos estão bem treinados, com certeza. E vou torcer pelo sucesso deles, sobretudo a Andressa, que sempre me dá muita força”, afirma Marinho, que no Brasileiro de SUP está na frente, por apenas um ponto sobre Paulo dos Reis, de Ilhabela (1.826 a 1.825).

Na sequência está Vinnicius Martins, do Rio de Janeiro, com 1.800, e depois os paulistas Arthur Santacreu, com 1.751, Guilherme de Souza, com 1.750 e Marcelo Lins, com 1.701. O SUP AJU, válido pela terceira etapa do ranking nacional, será realizada num rio, próximo a uma área de manguezal. “Sei que o nível estará alto na minha prova e farei o melhor, como sempre”, acrescentou o atleta de 27 anos, que é patrocinado por Kialoa e tem apoio da Starboard.

No início deste mês, Marinho representou o Brasil Battle of The Paddle, o maior evento do Mundo na modalidade, em Salt Creek, Califórnia/EUA. “Foi um tipo de prova que não estamos acostumados, com muitas ondas, uma disputa bem técnica e na long race fiquei entre os 20 melhores. Achei muito bom, ainda mais que não estava acostumado com a prancha”, conta o atleta sobre a sua estreia em competições no exterior.

Por Fábio Maradei / Foto Gilmar Domingos de Oliveira

Circuito ASN/Estadual será neste final de semana

Está confirmada a realização da terceira etapa do Circuito ASN Estadual de Surf 2014 para os dias 18 e 19 de outubro na praia de Itacoatiara, Niterói. Uma parceria com a Feserj fez o evento ganhar novo status e também contará pontos para o Circuito Estadual Pós-14/Master/Surdos. As previsões são animadoras! A ressaca de quinta com ondas acima de dois metros puxará bastante areia. O mar abaixará mantendo a ondulação de sul, que é a melhor direção para Itacoá. Sábado os gráficos indicam ondas acima de um metro com vento terral. Domingo, primeiro dia do Horário de Verão, elas perderão intensidade e deverá ter séries de até um metro, permanecendo o mesmo vento.
A expectativa é grande e a decisão da ASN será disputada com altas ondas. Diversos atletas da Região dos Lagos e da capital já garantiram suas inscrições, o que elevará o nível do campeonato. Mas a galera local vem treinando intensamente no canto da pedra do Pampo, que foi a principal opção desta temporada. Guilherme Sodré defenderá a liderança da Open Interno, que oferece uma das melhores premiações amadoras no Brasil. Mas o experiente Guilherme Herdy e os competitivos Thiago Villar e Marco Antonio Cofrinho estão na sua cola e pretendem reverter a situação.

O campeão do circuito da principal categoria ganhará hospedagem de 10 dias no Ulau Manua Resort Mentawai, com direito a barco e alimentação, para realizar seu sonho de surfar as perfeitas ondas do arquipélago da Indonésia. E também conquistará três diárias de gravação de vídeo em super câmera lenta com edição de um teaser pela MR Sport Films, do fotógrafo e cineasta Pedro Rodrigues.

Para a etapa o melhor surfista niteroiense ganhará um final de semana na Pousada Itamambuca Casa de Praia, localizada na mais famosa praia de Ubatuba, uma prancha zerada e kit recheado com roupas e acessórios oferecido por todos os patrocinadores.

Por João José Macedo

III Surf e Praia para Todos proporciona o acesso ao esporte

A partir deste sábado, 18, até o 21 de dezembro, as praias do litoral de São Paulo serão palco da 3ª edição do projeto Surf e Praia para Todos, promovido pela Almasurf, com o apoio da lei de incentivo e fomento ao esporte do Estado e o patrocínio da Lorenzetti para levar o acesso à prática esportiva e à cultura do segmento.  A estreia do projeto itinerante será em Santos e percorrerá durante os finais de semana diversas praias da costa paulista com aulas gratuitas, exposições fotográficas e mostras de cinema.
“O evento tem aberto as portas das praias, do mar e do surf para todos que querem ter a experiência transformadora de andar sobre água deslizando com uma prancha, de conhecer um universo que transcende ao esporte e se tornou um estilo de vida, uma forma diferente de pensar e ver o mundo”, comenta Romeu Andreatta, organizador do evento e publisher da Almasurf.

A terceira edição coloca pranchas à disposição do público sob a orientação de professores especializados que já atuam nas associações locais de cada praia escolhida, onde os alunos poderão experimentar variados modelos de softboards (para aprendizado) e todos os acessórios necessários à prática esportiva; tais como leashs, parafinas e lycras. A participação está condicionada ao preenchimento da ficha de inscrição no local. E a programação das clínicas é aberta para todas as idades. Para participar, basta preencher uma ficha de inscrição no local.

Na Mostra de Cinema, filmes de surf, stand up e vida na praia serão exibidos gratuitamente juntamente com uma exposição fotográfica dos mesmos temas. A exposição sob curadoria de Romeu Andreatta, publisher da Almasurf, vai mostrar o surf nos anos 60 em lugares que ainda eram “secrets spots”, como as solitárias ondas da África do Sul.

“O III Surf e Praia para Todos Lorenzetti é uma iniciativa que tem como objetivo não apenas incentivar, mas apresentar o surf, a história do esporte e o melhor: ensinar àquele que deseja pegar ondas como surfar com todos os acessórios de segurança necessários, que vai ao encontro com à filosofia da empresa em promover à sociedade”, conclui Alexandre Tambasco, gerente de marketing da Lorenzetti.

Programação
18 e 19 de Outubro – Praia do Canal 1, em Santos;
25 e 26 de Outubro – Praia de Itacaré, em São Vicente;
01 e 02 de Novembro – Praia do Sonho, em Itanhaém;
08 e 09 de Novembro – Cidade Ocian, na Praia Grande;
15 e 16 de Novembro – Praia de Pernambuco, no Guarujá;
22 e 23 de Novembro – Peruíbe;
29 e 30 de Novembro – Praia Enseada, em Bertioga;
06 e 07 de Dezembro – Praia de Maresias, em São Sebastião;
13 e 14 de Dezembro – Praia Indaiá, em Caraguatatuba;
20 e 21 de Dezembro – Praia Perequê Açú, em Ubatuba.

Por Alline Juscelino