10 de setembro de 2014

Wesley Dantas segue líder do Hang Loose Surf Attack

Com um grande desempenho na final e aconselhado logo cedo pelo irmão, Wiggolly Dantas, atual quinto colocado do WQS, o surfista de Ubatuba, Wesley Dantas, voltou a vencer e segue isolado na liderança do Hang Loose Surf Attack. No último domingo (7), na Praia de Pitangueiras, em Guarujá, ele foi o melhor da categoria júnior (até 18 anos), na 2ª etapa do Circuito, que define os campeões paulistas. Na mirim (limite de 16 anos), quem levou a melhor foi Renan Pulga, de São Sebastião, passando a ser o líder do ranking. O catarinense Mateus Herdy também manteve 100% de aproveitamento na categoria iniciante (sub14), assim como o carioca Raphael Castro, na petit (dez anos para baixo). Já na estreante (no máximo 12 anos), Kauê Germano venceu a disputa realizada no Canto do Maluf e também passou à ponta do campeonato.
Wesley Dantas / Foto Munir El Hage
O mar melhorou no domingo, garantindo ótimas disputas. A etapa também reservou surpresas, como as desclassificação do favorito, Samuel Pupo, de São Sebastião, na mirim, ainda nas quartas-de-final, ficando em nono lugar, mesma colocação de Wesley Dantas, para deixar a disputa embolada. Outro momento importante do evento aconteceu no sábado, quando o surfista de Praia Grande, Leonardo Menyon, deixou a disputa da categoria júnior para salvar um banhista. Ele estava em segundo lugar e, portanto, classificando-se para a semifinal, mas ao ver um banhista pedir socorro, não pensou duas vezes para ajudar. “A competição era muito importante para mim, mas estava envolvida uma vida e, claro, escolhi salvar a pessoa. Se eu não ajudasse, não me perdoaria nunca. Graças a Deus, estava no lugar certo e na hora certa”, disse o atleta de 17 anos, que foi homenageado pelo evento na premiação e já tem a sua vaga assegurada para a próxima etapa, com inscrição gratuita.
Kauê Germano / Foto Munir El Hage
As decisões começaram com a iniciante. Mateus Herdy, sobrinho do ex-top do WCT, Guilherme Herdy, abriu bem a bateria, com um 7,5 e depois administrou a vantagem. Ao sair do mar, confessou que ficou preocupado ao perder o tampão de ouvido. “Caiu no começo da bateria e depois que vi que estava preso no cabelo. Estou feliz de vencer novamente. Esse campeonato é muito forte”, afirmou o atleta de 13 anos, que mora em Florianópolis.
Renan Pulga / Foto Munir El Hage
Na sequência, foi a vez dos caçulas do evento e Raphael Castro repetiu a vitória conquistada em Santos. Ele superou o santista Yuri Beltrão, por seis décimos. “Vale a pena vir para cá, porque é um campeonato irado”, afirmou o atleta de dez anos, morador no Rio de Janeiro. Na mirim, o catarinense Luan Garcia saiu na frente, parecendo que a sequência de vitórias de competidores de outros estados aumentaria. Mas Renan Pulga iniciou uma bela reação, fechando com uma onda bem surfando, valendo 8,75 e a vitória. “Tinha ido mal na primeira etapa, fiquei em nono e vim preparado para me recuperar. Deu tudo certo. Quero muito esse título”, afirmou o surfista de 16 anos.

Os surfistas de São Sebastião continuaram em alta, agora com a vitória de Kauê Germano, na estreante. Ele liderou toda a bateria, fechando com um 8,25, deixando em segundo lugar, seu grande rival no momento, Eduardo Motta, de Guarujá. “Foi muito bom, porque estou na liderança. Vou tentar manter a ponta até o final”, comentou o surfista, que já tinha sido o segundo colocado na categoria iniciante, mostrando estar em grande fase. A última bateria do dia foi a final mais disputada. Em ação os três surfistas que fizeram as melhores notas da etapa, Wesley Dantas e o talento local, Gabriel André, ambos com 9,25, e Igor Moraes, de São Sebastião, com 8,5, além do também guarujaense Guilherme Silva. O surfista de Ubatuba saiu na frente, com uma nota oito. Gabriel assumiu a liderança na sequência, mas o vencedor garantiu duas ótimas ondas, com 7,9, com um aéreo, e depois um 8,9 para garantir a segunda vitória seguida.
Wesley Dantas / Foto Munir El Hage
A etapa também contou com a disputa por cidades, com São Sebastião levando novamente e por uma diferença de quase 600 pontos sobre os donos da casa. Ubatuba ficou em terceiro. “A cidade campeã deste ano ganhará um prêmio de dois mil reais, para ajuda no circuito municipal ou viagens. É uma forma de incentivo”, afirmou o presidente da Federação Paulista de Surf, Silvio da Silva, o Silvério.

Por FMA Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário