17 de setembro de 2014

Peruanos se destacam no Chicama Classic Pro Junior

Os peruanos usaram o maior conhecimento das ondas de Chicama e se destacaram no primeiro dia do Chicama Classic Pro Junior, iniciado na terça-feira (16), em Puerto Malabrigo, La Libertad, no norte do Peru. Ninguém conseguiu superar as apresentações de Martin Jeri e Ricardo Cruzado nas baterias que abriram a primeira fase do evento que decide os títulos sul-americanos do ASP South America Pro Junior Series 2014 e define os classificados para representar o continente no Mundial Pro Junior da ASP. O recordista absoluto do dia foi Ricardo Cruzado com nota 9,00 e 15,85 pontos, logo depois de Martin Jeri fazer 15,75 pontos com notas 8,25 e 7,50 na primeira bateria do campeonato inédito nas longas esquerdas de Chicama.
Cerca de noventa surfistas da nova geração vão ter a oportunidade de competir em uma das ondas mais longas e perfeitas do mundo, com a estreia do Chicama Pro Junior Classic nesta semana em Puerto Chicama, no distrito de Rázuri, no norte do Peru. São 68 participantes na categoria masculina e 21 na feminina, que só será iniciada na quinta-feira. Na quarta-feira, continua a segunda fase dos meninos e está prevista também a realização de cinco das oito baterias da terceira rodada, que define os adversários dos cabeças de chave da competição.

Foram realizadas apenas cinco baterias no primeiro dia, as três da rodada inicial e dois dos doze confrontos da segunda fase, que será encerrada com os líderes do ranking sul-americano Pro Junior da ASP South America estreando juntos, os brasileiros Deivid Silva e Italo Ferreira. Eles decidiram o título do Red Nose Pro Junior em Baía Formosa, no Rio Grande do Norte, Brasil, com Deivid Silva derrotando o surfista da cidade na casa dele. Isto não aconteceria se os dois tivessem feito suas inscrições no Chicama Classic Pro Junior dentro do prazo, mas não atentaram para este detalhe e ficaram de fora da lista dos dezesseis cabeças de chave que só irão estrear na quarta rodada da competição. O primeiro desafio deles será contra o também brasileiro Gustavo Ramos e o peruano Water Blas.

Fazem parte desta lista o atual campeão sul-americano Pro Junior da ASP South America, Luan Wood, brasileiro que está escalado para estrear na primeira bateria da quarta fase, junto com o peruano Lucca Mesinas. Além dele, o vice-campeão Juninho Urcia, peruano que perdeu a decisão do título do ano passado para o catarinense na etapa disputada em Lobitos, também no Peru. Juninho vai abrir a chave de baixo da quarta fase, junto com o brasileiro Theo Fresia.
Martin Jeri (PER)
Os brasileiros são maioria entre os participantes do Chicama Classic Pro Junior e um confronto 100% verde-amarelo fechou a terça-feira no Peru. Depois do peruano Martin Jeri derrotar os brasileiros Renan Perez, Matheus Herdy e Victor Mendes, na bateria que abriu a segunda fase, Lucas Paes festejou a primeira vitória do Brasil, com Yuri Miranda ganhando a briga pela segunda vaga de Yagê Araujo e Yago Vaz.

A onda de Chicama realmente é diferente de qualquer lugar no mundo. É um pico de esquerdas muito longas, que na terça-feira de séries de 3-4 pés percorriam cerca de 400 metros de distância, ou seja, com bastante espaço para os surfistas fazerem muitas manobras. O vento offshore estava perfeito para a onda abrir ainda mais, com o Chicama Classic Pro Junior começando em boas condições. Outra particularidade que exige um bom preparo físico é que depois de surfar uma onda, o melhor caminho para retornar ao pico é sair do mar e correr pela praia até o canal, pois tem muita correnteza e o desgaste é bem maior se voltar remando.

São os melhores surfistas com até 20 anos de idade do Brasil, Peru, Chile, Argentina, Equador, mas tem participantes até de países de outros continentes, como dois suíços na masculina e uma norte-americana na feminina. O paulista Deivid Silva lidera o ranking com a vitória na única seletiva da ASP South America realizada no Brasil esse ano, o Red Nose Pro Junior em Baía Formosa, no litoral sul do Rio Grande do Norte. Ele fez uma apresentação impecável para ganhar a decisão do título contra o surfista da cidade, Italo Ferreira, campeão sul-americano Pro Junior de 2012. Os dois são os principais concorrentes ao caneco melhor sub-20 da América do Sul, que será decidido nesta semana no Peru.
No feminino quem lidera o ranking é a peruana Miluska Tello, que venceu a primeira seletiva sul-americana da ASP South America esse ano, exclusiva só para as meninas em San Bartolo, praia de Lima, capital do Peru. Elas agora vão decidir o título sul-americano e as duas surfistas que irão para o Mundial Pro Junior na terceira etapa em Chicama, também no Peru. Diferente dos meninos, que só terão duas seletivas esse ano para disputar quatro vagas.

Por João Carvalho / Fotos Renato Moreno

Nenhum comentário:

Postar um comentário