9 de setembro de 2014

Brasil não bate o recorde de mais surfistas em uma mesma onda

Os fortes ventos que atingiram o Parque Municipal Roberto Mario Santini, o famoso Quebra-Mar, em Santos, no início da tarde do último domingo (31) prejudicaram as ondas e dificultaram a tentativa dos atletas em superar a África Sul, país que detém, desde 2009, o recorde de mais surfistas em uma mesma onda. A atividade foi a principal atração do 8º Festival de Praia Ecovias, que reuniu amantes da água salgada para um dia de prática esportiva e conscientização sobre a preservação do meio ambiente, incluindo remada ecológica e distribuição de mudas para os visitantes.
O início da atividade chegou a ser adiado por conta do vento. “Na hora do desafio, entrou um vento muito forte e frustrou a tentativa, mas o espírito do surf estava presente. Todo mundo dentro da água. As ondas não estavam boas, mas tinham mais de 100 atletas no mar. Todos com espírito de tentar, mas as ondas não vieram”, destacou a lenda do surf e idealizador do evento, Rico de Souza.

A cidade de Santos já foi incluída no Guiness Book duas vezes: em 2007, com 84 atletas, e no ano seguinte, com 100. Os sul-africanos superaram o recorde, colocando 110 surfistas em uma mesma onda. Em 2014, mesmo com as condições adversas, não faltou força de vontade aos brasileiros na tentativa de melhorar a marca. “Foi sensacional a disposição do pessoal, mesmo sabendo de todas as dificuldades de hoje, para a gente tentar quebrar o recorde. Terem entrado na água, feito um trabalho maravilhoso no alinhamento. Infelizmente, a onda não veio. Isso, se Deus quiser, a gente pode, no ano que vem, conseguir. O principal é saber a boa vontade de todo mundo de querer estar aqui e participar desse momento tão especial”, comentou o diretor técnico do Festival, Daniel Friedman, outro ícone brasileiro.
Mesmo tendo como principal atração a quebra do recorde, o principal objetivo do Festival foi levar à população uma mensagem de conscientização sobre os riscos e efeitos do aquecimento global. Por isso, para os organizadores, há motivos de sobra para comemorar independente da quebra do recorde. "O principal foi ter passado para a população o conceito e a necessidade de preservar o meio ambiente, de manter as praias limpas e preservar a natureza. Isso que é fundamental para os patrocinadores: a Ecovias, a Vivo, a Porto Seguro Auto. Então, o evento foi um sucesso. Estou muito feliz”, completou Rico de Souza.

Junto à tentativa de quebra do recorde, o Festival contou disputas, exibições e remada ecológica. A abertura da festa ficou por conta dos atletas do surfski e da natação, em evento idealizado pelo mestre da canoagem Fabio Paiva. A apresentação de surfski teve expoentes da modalidade como Jefferson Sestaro e Fred Longhin, campeão brasileiro master em 2012. “Todas essas tribos podem estar envolvidas simultaneamente em um grande evento. A natação de mar, que vimos hoje aqui, é uma modalidade que está crescendo cada vez mais. O surfski, que é a outra apresentação que fizemos, é a nova versão do caiaque. É um caiaque que dá para descer algumas ondinhas lá no outside. Não atrapalha os surfistas”, explicou Fabio Paiva.
Na sequência do Festival, aconteceu o Passeio Regata Onda Limpa, reunindo atletas para uma remada de SUP ecológica, com objetivo de conscientizar a todos sobre os problemas do lixo atirado no mar. Depois da atividade, houve o sorteio de uma passagem aérea para o Peru. Em seguida, começaram as disputas valendo pódio. A primeira delas foi a Tag Team Vivo, um revezamento de remadas em pranchas de SUP, feito em duplas. Na modalidade, o primeiro lugar ficou Mario Cavaco, líder do ranking nacional de SUP Race, e Marcelo Lins, primeiro do Brasileiro na master, com os dois faturando passagens aéreas para o Peru. “Esse evento na cidade é importante para divulgar o esporte que a gente pratica. Ganhar em casa é sempre melhor”, vibrou Marinho Cavaco.

“Estou sempre com o Marinho nos campeonatos. Estamos os dois tentando o título brasileiro. Ele é líder na categoria dele e eu na minha. É muito importante para o esporte trazer mais atletas para essa categoria que é o stand up Race”, afirmou Marcelo Lins. “O mais importante é a conscientização. Eu e o Marinho treinamos todo dia e vemos a quantidade de lixo que tem na água. Temos que fazer mais para despertar essa consciência”, completou Lins.
O segundo lugar da modalidade ficou com a dupla Rogério Melo e Edilson Assunção, o Alemão de Maresias, um dos principais nomes do Brasil no surf de ondas grandes. “É um evento que mexe com várias modalidades e faixas etárias. O grande lance para você conseguir conscientizar a juventude é mostrar através disso. Não só pela cuidado com a ecologia, mas também esportiva. Motivar os mais novos a chegarem onde estamos hoje. O evento é maravilhoso. É minha primeira participação nele e já me sinto da casa. Santos é um lugar que tem um peso histórico no esporte e esse evento só vem agregar à cidade, ao esporte e à consciência ecológica que está todo mundo buscando”, destacou Alemão de Maresias.

Welington Reis e Marcio Grilo ficaram com o terceiro lugar e Daniel Moreira e André Paiva com o quarto. A disputa ainda contou com uma dupla feminina: Monica Pasco e Milena Amaral, duas grandes competidoras da modalidade, e com os caçulas Théo Cabeleira e Cassian, ambos de 10 anos, garantindo o futuro do esporte.
A penúltima disputa antes da tentativa do recorde foi a Porto Seguro Auto Expression Session, uma bateria sem regras, valendo a manobra mais radical no SUP. O título ficou com Carlos Martins, de Peruíbe, atual 10º colocado do ranking brasileiro, com um aéreo. A vitória rendeu uma passagem aérea para o Peru. “Participei ano passado e foi emocionante. Esse ano havia muitos atletas do circuito brasileiro participando. O mar estava um pouco difícil, mas consegui encaixar uma onda boa e completar um aéreo”, comemorou Martins. Welington Reis, Luciano Meneguelo e Grilo terminaram em segundo, terceiro e quarto lugares, respectivamente.

A última modalidade, também valendo uma passagem para o Peru, foi a Expression Session da Associação Santos de Surf, disputada com pranchinhas. Gustavo Nastasy ficou com o primeiro lugar. “Foi muito bom ter ganhado o evento. Tinha muita gente boa junta. Treino direto aqui e consegui me consagrar campeão”, afirmou Gustavo. Ricardo Lima, Rodrigo Metrinho e Rodrigo Sino completaram o pódio.

Por Fábio Maradei

Nenhum comentário:

Postar um comentário