11 de agosto de 2014

Deivid Silva e Yanca Costa vencem o Red Nose Pro Junior

O paulista Deivid Silva, 19 anos, no último domingo, fez as melhores apresentações para derrotar os surfistas locais de Baía Formosa e faturar o título do Pro Junior 2014 batendo todos os recordes do campeonato na final contra o potiguar Italo Ferreira, 20. Já a decisão feminina foi cearense e a mais jovem, Yanca Costa, 14 anos de idade apenas, derrotou Larissa Santos, 16, para também liderar o ranking sul-americano Pro Junior da ASP South America com os 1.000 pontos da vitória na etapa brasileira do circuito que será encerrado nos dias 16 a 20 de setembro em Chicama, no Peru. No domingo rolaram as melhores ondas do fim de semana no pointbreak de direitas de Baía Formosa e a nova geração de surfistas com até 20 anos de idade deu um show no último dia do Red Nose Pro Junior na cidade do litoral sul do Rio Grande do Norte. 
Pódio masquilina
A competição foi dividida em duas partes no último dia. As quartas de final masculinas foram iniciadas às 8h, mas como a maré estava muito seca foi feito um intervalo para aguardar ela encher um pouco e as semifinais começaram só às 11h, quando as ondas estavam mais fortes e abrindo paredes mais longas para as manobras. Pela manhã, Deivid Silva ganhou o duelo paulista contra Victor Mendes e depois só competiu contra os locais da cidade.

A primeira vítima foi Israel Junior, que ainda tirou a maior nota - 9,20 - da semifinal, mas faltou outra onda boa para somar e Deivid Silva já mostrou uma sintonia impressionante com as séries do Pontal e sempre estava bem posicionado para pegar as melhores ondas. Com notas 9,00 e 8,25, o paulista derrotou Israel Junior para impedir uma decisão entre os dois locais de BF, pois Italo Ferreira já havia despachado o catarinense Alcides Lopes por 16,75 a 14,15 pontos na primeira disputa pelas vagas na grande final do Red Nose Pro Junior.
Deivid Silva (SP)
Na decisão do título, Deivid Silva foi cirúrgico na escolha das ondas, sempre pegando as melhores das séries mais uma vez para apresentar o seu arsenal de manobras modernas executadas com pressão e velocidade nas direitas do Pontal. Ele já começou melhor que Italo Ferreira com uma nota 7,25. A segunda foi mais incrível ainda, acertando uma sequência de batidas retas de backside para arrancar um 9,5 dos juízes. O potiguar tentou de tudo para reverter o resultado, chegando a tirar notas 8,20 e 8,00, mas o paulista ainda fez outra onda de forma espetacular e recebeu a maior nota - 9,85 - do Red Nose Pro Junior para sacramentar a vitória por 19,35 a 16,20 pontos, batendo todos os recordes do campeonato. 

Apesar de um pouco triste pela derrota na final, Italo Ferreira ficou contente pelo bom resultado e também vai para o Peru tentar um inédito bicampeonato sul-americano Pro Junior na história da ASP South America, pois ele já conquistou este título em 2012. "Eu gostaria muito de ter vencido em casa, mas não deu. A estrela do Deivid (Silva) brilhou hoje e ele estava surfando muito bem também durante todo o evento. Eu fiz alguns erros na bateria que foram cruciais, mas isso acontece. Agora vou competir em algumas etapas do WQS, tenho que mudar o foco, mas estou feliz pelo segundo lugar que também foi um bom resultado. Deu altas ondas aqui no Pontal e mostrou que nossa cidade tem potencial para receber grandes eventos. Ainda tem mais uma etapa do Pro Junior no Peru e vou lá tentar buscar meu objetivo que é ser campeão sul-americano mais uma vez e me classificar para o Mundial Pro Junior da ASP".
Pódio feminino
Apenas dois estrangeiros chegaram no último domingo decisivo do Red Nose Pro Junior, mas ambos foram barrados logo em suas primeiras apresentações na final da etapa do Sul-americano Pro Junior da ASP South America no Brasil esse ano. O peruano Juninho Urcia, vice-campeão sul-americano Sub-20 do ano passado, perdeu para o local de Baía Formosa, Israel Junior, na terceira bateria das quartas de final. Já a argentina Lucia Cosoleto ficou na semifinal, sendo a primeira vítima da campeã Yanca Costa no domingo.

Com esta vitória, Yanca confirmou uma decisão cearense contra Larissa Santos, que na primeira semifinal derrotou a carioca Luara Thompson, irmã mais jovem da campeã brasileira de Longboard, Mainá Thompson, com uma nota 9,0 da melhor onda surfada pelas meninas no último dia. Mas, na grande final quem surfou as melhores direitas que entraram na bateria foi Yanca Costa, com a surfista da Praia de Icaraí batendo a do Titanzinho por uma larga vantagem de 14,40 a 7,50 pontos, somando notas 7,25 e 7,15 com suas manobras de frontside.
Yanca Costa (CE)
"Foi muito irado conseguir uma vitória aqui em Baía Formosa", vibrou Yanca Costa. "O Pontal é um pico de direitas, eu amo surfar direitas e peguei duas ondas muito boas para fazer minhas manobras e estou muito feliz por ter ganhado esse campeonato. Eu não pensava que isso pudesse acontecer quando eu vim do Ceará para cá, pois eu nunca tinha competido em uma etapa do Pro Junior, mas dei o meu máximo para chegar nessa final. Eu e a Larissa (Santos) sempre competimos juntas, uma contra a outra, mas somos grandes amigas. Dessa vez eu levei a melhor e agora vou com tudo para o Peru para tentar ser campeã sul-americana lá".

Larissa Santos vinha fazendo as melhores apresentações entre as meninas desde o início do Red Nose Pro Junior, mas na decisão do título só conseguiu pegar duas regulares que foram insuficientes para confirmar o favoritismo construído durante a competição. "A Yanca (Costa) é uma pessoa muito humilde e merece muito tudo de bom na vida. Eu só tenho que agradecer a Deus por termos duas cearenses na final de uma etapa do Sul-americano Pro Junior e o vice-campeonato também é um bom resultado. Competição é isso mesmo, tem que saber ganhar e perder, então estou feliz pela vitória dela também". 

Por João Carvalho / Fotos Fabriciano Junior 

Nenhum comentário:

Postar um comentário