7 de agosto de 2014

Começou o desafio nos tubos de El Gringo no Chile

O mar acalmou um pouco no Chile, mas as condições continuaram desafiadoras na quarta-feira (7), com o ASP 3-Star Maui and Sons Arica World Star Tour sendo iniciado em ondas pesadas de 8-10 pés em El Gringo. Ninguém se machucou gravemente, mas várias pranchas foram partidas em quase todas as oito baterias realizadas no primeiro dia. O peruano Gabriel Villarán, primeiro campeão do Desafio de Arica em 2009, abriu o campeonato com vitória na primeira bateria. Mas, os destaques do dia foram o havaiano Eala Stewart e o brasileiro Lucas Chianca. Eala surfou o melhor tubo da quarta-feira e foi o recordista de nota com o 8,65 que recebeu dos juízes. Já Lucas conseguiu o maior placar, 14,05 pontos de 20 possíveis. "Estou muito contente em voltar aqui para o Chile mais um ano", disse Eala Stewart. "É a terceira vez que eu venho e espero fazer uma final novamente (foi vice-campeão em 2012, perdendo a final para o australiano Anthony Walsh). As ondas estão muito boas e minha prancha está respondendo muito bem. Assim que terminar o campeonato vou ficar mais umas duas semanas surfando com os amigos as ondas aqui do Chile e do Peru, que para mim estão entre as melhores costas do mundo".
Marcos Monteiro (BRA)
Na quarta-feira, foram realizadas apenas oito baterias, ou metade da primeira fase, até a entrada do vento que influencia diretamente na qualidade da onda em El Gringo. Dos 62 surfistas inscritos, 31 de dez países já competiram no primeiro dia e dezesseis se classificaram para a segunda fase. Os brasileiros e havaianos se destacaram ao ganhar três baterias cada e ainda fazendo os recordes do Maui and Sons Arica World Star Tour no primeiro dia. "Eu sou de Saquarema (RJ) e estou muito contente em competir aqui", disse Lucas Chianca, que fez a maior somatória do dia. "Esta onda é alucinante e um pouco parecida com Itaúna (em Saquarema), onde eu surfo todos os dias. A diferença é a água que aqui é muito mais gelada, mas já deu para se acostumar um pouco com esta temperatura".

Além do dono do maior placar, Lucas Chianca, também estrearam com vitórias dois especialistas em ondas grandes do Brasil, Marcos Monteiro e Paulo Moura, que por muitos anos defendeu o Brasil na elite mundial do WCT. Já os havaianos que saíram do mar em primeiro lugar nas suas baterias foram o recordista de nota, Eala Stewart, Eli Olson e Hank Gaskell. Os outros dois vencedores foram o peruano Gabriel Villarán no primeiro confronto do dia e o chileno Nicolas Vargas no que fechou a quarta-feira nas grandes ondas de El Gringo. "Eu tive muita sorte em pegar uma onda ainda quando não tinha entrado o vento e foi essa onda que me deu a vitória", disse o chileno Nicolas Vargas. "Agora é me concentrar para a próxima fase e espero que toda a torcida do Chile compareça para apoiar a mim e aos demais chilenos que vão competir amanhã (quinta-feira) também".
Lucas Chianca (BRA)
Os donos da casa só conseguiram a primeira vitória na última bateria do dia, mas Leonardo Acevedo e Edward Portocarrero já haviam se classificado em segundo lugar nas deles. O Brasil também teve Igor Moraes passando em segundo na vitória do havaiano Eala Stewart, mas cinco foram eliminados. Os outros que avançaram para a segunda fase da competição que prossegue até domingo em Arica, no norte do Chile, foram os norte-americanos Johnny Noris e Myles Laine-Toner, o francês Paul Cesar Distinguin, o uruguaio Marco Giorgi e o argentino Nahuel Amalfitano.

Dos três surfistas que podem conseguir um bicampeonato inédito no Maui and Sons Arica World Star Tour esse ano, só o peruano Gabriel Villarán estreou na quarta-feira. O chileno Guillermo Satt, campeão em 2011, está escalado na 13.a bateria, a quinta a entrar no mar nesta quinta-feira, com o australiano Brent Symes, o havaiano Tyler Newton e o chileno Renato Aguirre. E o defensor do título, Alvaro Malpartida, do Peru, está na 14.a com o brasileiro Pablo Paulino e mais dois peruanos, Martin Jeri e Adrian Garcia.
Gabriel Villaran (PER)
As condições do mar ainda estavam bem difíceis para encontrar tubos mais longos quando o campeonato começou, mas mesmo assim Gabriel Villarán acabou vencendo com a nota 5,25 da melhor onda surfada na primeira bateria do dia. Na briga pela segunda vaga para a próxima fase, o chileno Leonardo Acevedo despachou o norte-americano James Fazio. Villarán também vai abrir a segunda fase da competição, enfrentando o recordista Lucas Chianca, o uruguaio Marco Giorgi e o chileno Edward Portocarrero. "Apesar da direção do swell não ser a melhor aqui para El Gringo, temos alguns bons tubos e fiquei contente em passar para o próximo rounde", disse Gabriel Villarán. "Eu venci aqui em 2009 e espero conquistar o título novamente para deixar o troféu de campeão no Peru mais uma vez, já que foi um peruano (Alvaro Malpartida) que ganhou aqui ano passado também".

Por João Carvalho / Fotos Rommel Gonzales

Nenhum comentário:

Postar um comentário