24 de abril de 2014

Gabriel Medina continua na liderança e Fanning levanta o sino

Uma final australiana fechou o Rip Curl Pro Bells Beach nas ondas de Winkipop na última quarta-feira (23), com o tricampeão mundial Mick Fanning derrotando Taj Burrow para badalar o sino da vitória pela terceira vez na etapa mais tradicional da ASP World Championship Tour 2014 na Austrália. Gabriel Medina perdeu o duelo brasileiro para Adriano de Souza na repescagem, mas permaneceu em primeiro lugar no ranking com a derrota de Kelly Slater e Joel Parkinson nas quartas de final. O fenômeno volta ao Brasil para defender a liderança no Billabong Rio Pro, que começa no dia 7 e vai até 18 de maio no Postinho da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ).
Gabriel Medina e Mick Fanning / Foto Kelly Cestari
Depois de vencer o número 1 do mundo neste início de temporada, Mineirinho acabou sendo eliminado por Taj Burrow na abertura das quartas de final, com o australiano acabando com a chance dele prosseguir na busca pelo bicampeonato no Rip Curl Pro Bells Beach. Com o quinto lugar na prova que fechou a "perna australiana" na quarta-feira de boas ondas de 4-6 pés, Adriano de Souza permaneceu em sexto lugar no ranking que continua liderado por Gabriel Medina. Isto porque Joel Parkinson e Kelly Slater, únicos que poderiam ultrapassa-lo, também foram barrados nas quartas de final, por Julian Wilson e John John Florence, respectivamente.

A confiança de Mineirinho para a etapa brasileira do Samsung Galaxy ASP World Tour é justificada pelo seu bom desempenho nas ondas da Barra da Tijuca. Nas três edições do Billabong Rio Pro na capital carioca, ele foi campeão na que marcou a volta do WCT para o Rio de Janeiro em 2011 derrotando o próprio Taj Burrow que o barrou em Bells Beach e também foi finalista no ano passado, quando acabou perdendo a decisão do título para o sul-africano Jordy Smith nas ondas do Postinho. Mas, de novo saiu do Brasil liderando o ranking mundial.
Adriano de Souza / Foto Kelly Cestari / ASP
Depois de tirar o último brasileiro da disputa do título em Bells, Taj Burrow despachou o dono da única nota 10 da temporada 2014 do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour 2014, o havaiano John John Florence, que vinha embalado pela vitória sobre Kelly Slater nas quartas de final. As semifinais e a final foram transferidas do Bowl de Bells para Winkipop, onde Mick Fanning também conquistou a outra vaga na decisão na melhor bateria do campeonato. Ele e o também australiano Julian Wilson surfaram ótimas ondas e o tricampeão mundial precisou estabelecer um novo recorde de 18,20 pontos para superar os 17,36 do seu oponente.

Na última bateria do Rip Curl Pro Bells Beach 2014, Mick Fanning também começou bem com uma nota 8,00 e logo surfou uma melhor ainda que valeu 8,83. Enquanto isso, Taj Burrow falhava nas suas tentativas, mas quando conseguiu pegar uma boa, mostrou todo o seu potencial para tirar a maior nota da grande final, 9,63. Só que não achou outra para somar e acabou computando uma nota 3,83 no placar encerrado em 16,83 a 13,46 pontos. O campeão Mick Fanning faturou o prêmio máximo de 100 mil dólares e Burrow ficou com 40 mil dólares pelo vice-campeonato. Com a vitória, Fanning subiu da 11.a para a terceira posição no ranking e Burrow do nono para o quinto lugar na classificação geral das três etapas da Austrália.
Mick Fanning / Foto Kirstin Scholtz / ASP
O australiano Taj Burrow não conseguiu uma segunda vitória no Rip Curl Pro Bells Beach, mas ficou feliz com o vice-campeonato também. "Foi uma boa final com o Mick (Fanning) e vi que ele ficou tenso sabendo que eu precisava de uma nota 7. Até porque havia ondas para isso, mas eu não consegui. Não há nada melhor do que tocar o sino deste troféu especial para a carreira de qualquer surfista. Sou feliz por já ter o meu nome nele, mas eu adoraria ver ele registrado uma segunda vez. Tudo bem, não deu e agora é tentar vencer o próximo, no Brasil".

Mulheres - Diferente da categoria masculina, o Rip Curl Women´s Pro Bells Beach terminou com uma reedição da final do ano passado e o resultado foi o mesmo, com a bicampeã mundial Carissa Moore derrotando a australiana Tyler Wright. Aliás, as duas já haviam decidido o título da etapa passada em Margaret River, que a havaiana também venceu. Com a segunda vitória consecutiva, Carissa Moore se isola na liderança do ranking, pois a pentacampeã mundial Stephanie Gilmore perdeu nas semifinais para Tyler Wright.
Carissa Moore (HAV) / Foto Kirstin Scholtz / ASP
Gilmore agora é a vice-líder, mas seguida de perto por Tyler Wright, que vai defender o título de campeã da etapa brasileira do Samsung Galaxy ASP Women´s World Tour conquistado na final australiana do ano passado com Sally Fitzgibbons. Depois de muitos anos, nesta temporada não tem nenhuma surfista da América do Sul entre as top-17 da elite mundial feminina. No entanto, a brasileira Silvana Lima, que perdeu a vaga no WCT junto com a peruana Sofia Mulanovich no ano passado, já foi confirmada para competir como convidada nas ondas do Postinho da Barra da Tijuca, de 7 a 18 de maio no Rio de Janeiro.

Por João Carvalho  

20 de abril de 2014

Reckless chega ao mercado brasileiro atuando no segmento urbano

Com a experiência de 25 anos no mercado surfwear, a empresa Tenfeet está lançando uma nova marca, a Reckless Inc., atuando no segmento “urbano”. A primeira coleção já está chegando às lojas e as camisetas, bonés, jeans e acessórios têm uma identidade própria, voltada ao estilo do skate, rock, baladas. “Esse é o segmento que mais cresce, o conceito de atitude wear”, afirma Paulo Livramento, coordenador de marketing da Tenfeet, que também conta com a surfwear AntiQueda.
“A Reckless é totalmente diferente. Estamos partindo para outro nicho. A moçada que mais urbano. Em viagens ao exterior para pesquisas, percebemos o crescimento desse segmento”, conta Paulo, explicando o significado do nome da nova marca. “É uma expressão que significa desencanado, sem noção, jogadão”, revela. “Temos muitas caveiras, menções a rótulos e emblemas de marcas famosas, e elementos de tatuagem”, explica.
Entre a galera que já curtiu a nova marca está a banda de rock Aliados. Seus integrantes aparecem nos shows e programas para lançar o seu novo CD – 5º Elemento - com as camisas Reckless. “A ideia é o espírito jovem, seja de que idade for”, acrescenta Paulo Livramento, informando que a próxima etapa será o lançamento de tênis da marca.

Fonte FMA

19 de abril de 2014

Vídeo da 1ª etapa do Paulista de Surf Pro 2014

A etapa teve como vitorioso o potiguar Ítalo Ferreira, numa final emocionante, superando o bicampeão brasileiro profissional, o cearense Messias Felix, o campeão mundial pro-júnior e competindo “em casa”, Caio Ibelli, e o talento da nova geração paulista, o ubatubense Arthur Aguiar. Com o resultado, o surfista do Rio Grande do Norte também assumiu a liderança do ranking brasileiro e garantiu R$ 8 mil de um total de R$ 30 mil de premiação na etapa.
Hizunomê Bettero, também de Ubatuba, faturou a Overboard Expression Session, levando outros R$ 1 mil. A segunda etapa do Circuito Estadual está confirmada para os dias 16 e 17 de agosto, na praia de Maresias, em São Sebastião. Fábio Carvalho de Oliveira e Dadá Nascimento

Fonte FMA

18 de abril de 2014

A melhor roupa de borracha do Mundo

Eleita pela terceira vez consecutiva a melhor do Mundo, a roupa de borracha Rip Curl confirma a liderança mundial da marca na tecnologia desse segmento de produto, oferecendo a melhor qualidade e conforto aos surfistas. A Flashbomb segue como grande estrela da linha, garantindo a secagem mais rápida entre os modelos. Construída com o Flash Lining na parte interna e com o neoprene Elastomax 4, mais conhecido como E4 na parte externa, essa roupa ganhou novamente na categoria “Roupa de Borracha” do Image Awards, promovido pela SIMA (Surfing Industry Manufacturers Association), o principal prêmio do mercado surfwear no Mundo.
Gabriel Medina
"A grande novidade para 2014 é a roupa de borracha mais performance já fabricada pela Rip Curl: o novo Ebomb Pro Zip Free, que é extremamente leve, quente e flexível, o modelo usado pelos nossos atletas da elite mundial, Mick Fanning e o prodígio Gabriel Medina, durante as competições”, diz Diego Freitas, responsável pela divisão de wetsuits da Rip Curl no Brasil. A nova roupa  Ebomb Pro Zip Free não possui zíper, é fabricada com o exclusivo neoprene E4, que é 30% mais flexível, 20% mais leve e 10% mais quente. Também permite esticar ao máximo sem deformar, oferecendo a melhor vedação e conforto do mercado. Está disponível nas espessuras 3.2 e 2.2 milímetros, pesando apenas 900 gramas.

A Rip Curl tem também o modelo Dawn Patrol, com a melhor relação custo x benefício, tendo preço mais acessível e a mesma qualidade das demais roupas sendo 100% flexivel e vedada, tanto na versão masculina quanto feminina. Para as garotas há o Flash Bomb Girls, que assim como o modelo masculino apresenta a roupa mais quente e confortável do mercado, que seca em minutos. A marca organizou uma viagem com alguns de seus principais atletas profissionais, incluindo o brasileiro Gabriel Medina, para a Tasmânia, um dos locais mais inóspitos do planeta e com cenário perfeito para testar os lançamentos da Rip Curl em roupas de borracha para esse inverno.

Vale lembrar que a Rip Curl oferece garantia vitalícia nas costuras em todos aos modelos da sua coleção de roupas de borracha, já que possui assistência técnica própria, instalada em seu escritório em Guarujá, no litoral paulista. A linha completa de roupas de borracha Rip Curl já pode ser encontrada nas melhores surf shops do Brasil.

Fonte FMA

17 de abril de 2014

Rip Curl Pro Stamina abre o ASP South America Surf Series 2014

O Rip Curl Pro Stamina foi iniciado na última quarta-feira (16) com uma verdadeira maratona de 24 baterias disputadas no primeiro dia da etapa do ASP 3-Star que abre o calendário do ASP South America Surf Series 2014 na Argentina. Foram duas rodadas completas para definir os 32 classificados para enfrentar os principais cabeças de chave na terceira fase da competição, que prossegue até domingo na Playa Grande de Mar del Plata. O objetivo da comissão técnica foi realizar o máximo de baterias porque as previsões do mar não são boas para os próximos dias.
Jihad Khodr (BRA)
Campeão do Rip Curl Pro da Argentina no ano passado, o brasileiro Jihad Khodr foi um dos destaques da quarta-feira, recebendo nota 8,60 em sua melhor onda para totalizar 16,10 pontos. Dos quatro finalistas de 2013, o paranaense Jihad foi o único que já estreou no primeiro dia, pois o catarinense Matheus Navarro (vice-campeão), o paulista David do Carmo (3.o lugar) e o baiano Marco Fernandez (4.o), fazem parte da lista dos cabeças de chave que só entram na terceira fase, quando começa a ser distribuída a premiação de 55 mil dólares oferecida nas etapas do ASP 3-Star. "Eu estava bem calmo e focado na bateria", disse Jihad Khodr. "Sei que vai ser muito difícil repetir o título do ano passado, mas não tenho rivais específicos, acho que o principal sou eu mesmo. A Argentina já está na minha história, pois minha mudança começou aqui há um ano".

A somatória de Jihad Khodr na terceira bateria da segunda fase só foi superada na 12.a por outro brasileiro, Marcos Correa, que atingiu 16,50 pontos com notas 8,5 e 8,0. Os recordes do dia foram registrados quando as ondas na Playa Grande apresentaram as melhores condições. Antes de Marcos Correa, na décima bateria, Yan Daberkow arrancou uma nota 9,0 dos juízes e na disputa seguinte Bruno Galini surfou uma onda melhor ainda para ganhar 9,4, a maior do campeonato nas 24 baterias da quarta-feira em Mar del Plata.
Franklin Serpa (BRA)
O Rip Curl Pro Stamina começou com 112 inscritos de quinze países para disputar a primeira etapa da ASP South America do QS masculino esse ano. A maioria era do Brasil com sessenta participantes, seguido pela Argentina com dezessete, os Estados Unidos com sete, Chile com seis, Peru com quatro, com três a Austrália e África do Sul, com dois o Havaí, Japão, Uruguai, Equador e com um representante a França, Espanha, Venezuela e Ilha Guadalupe.

O esquadrão verde-amarelo conquistou dezessete vitórias nas 24 baterias da quarta-feira. Nove delas foram encerradas com dobradinhas, ou seja, com outro brasileiro se classificando em segundo lugar. Mas, também teve dobradinha argentina com Maximiliano Siri e Nahuel Rull na bateria que fechou a primeira fase, apesar de que ambos acabaram eliminados nos últimos confrontos do dia. Além de Maximiliano Siri, outro argentino que estreou com vitória foi o jovem Felipe Suarez, igualmente derrotado na segunda fase.
Já as outras cinco vitórias de surfistas que superaram os brasileiros valeram classificação para a rodada dos cabeças de chave do Rip Curl Pro Stamina. O primeiro deles foi o norte-americano Jake Halstead na quarta bateria da segunda fase, que teve ainda o basco Ethan Egiguren barrando o brasileiro Saul Senna na disputa pela outra vaga. Na sétima, o único representante da Ilha Guadalupe, Dimitri Ouvre, deixou Yago Dora brigando pelo segundo lugar.

Depois de mais cinco vitórias verde-amarelas, o francês Paul Cesar Distinguin conseguiu derrotar dois brasileiros e um dos ídolos do surfe argentino, Martin Passeri, que perdeu a batalha pela segunda vaga para o brasileiro João Abreu. Na disputa seguinte, deu Brasil com Michael Rodrigues ganhando um confronto sul-americano contra um uruguaio, um peruano e um argentino. Já as duas últimas baterias do dia foram conquistadas pelo uruguaio Marco Giorgi e o japonês Reo Inaba, com o norte-americano Knox Harris despachando dois argentinos, Juan Arca e Nahuel Rull, para ficar com a última vaga para a terceira fase.
José Eduardo (BRA)
Dos quinze países representados no início do Rip Curl Pro Stamina, restaram apenas dez e os brasileiros continuam com maioria absoluta entre os 64 surfistas que vão disputar a terceira fase na Argentina. Na lista dos concorrentes ao título que vale um prêmio de 8.000 dólares, 750 pontos no ranking mundial do ASP Qualifying Series e 2.000 pontos para o sul-americano da ASP South America, 43 são do Brasil, cinco da Argentina, três dos Estados Unidos, três da África do Sul, três do Chile, dois do Japão, dois do Uruguai, um da França, um da Espanha e um da Ilha Guadalupe.

Além do Rip Curl Pro Stamina da Argentina, mais três etapas estão confirmadas para definir o melhor surfista profissional da América do Sul, todas valendo os mesmos 2.000 pontos. A próxima é o Powerade apresenta Quiksilver Saquarema Prime nos dias 20 a 25 de maio em Saquarema (RJ), no Brasil. Depois, vem o desafio nas grandes ondas de El Gringo no ASP 3-Star Maui and Sons Arica World Star Tour de 22 a 26 de julho no Chile e o ASP 4-Star Mahalo Surf Eco Festival nos dias 9 a 14 de setembro na Praia da Tiririca, em Itacaré, no litoral sul da Bahia, novamente no Brasil.
Jake Halstead (EUA)
Apesar das pontuações diferenciadas no ASP Qualifying Series pelas premiações oferecidas nos eventos, para o ranking que vai definir o campeão sul-americano do ASP South America Surf Series a partir desta temporada de 2014, todos os resultados valerão a mesma pontuação, ou seja, 2.000 pontos para o vencedor independente do nível da etapa no calendário mundial. O objetivo da ASP South America em implantar esta nova regra, é para premiar a participação dos surfistas nos eventos organizados pelo escritório regional da ASP na América do Sul. Acesse a transmissão ao vivo do Rip Curl Pro Stamina pelo www.aspsouthamerica.com

Por João Carvalho  

Meia Maratona de Porto Alegre dá oportunidade para todos os gostos

Com a abertura das inscrições para a edição de 2014 da Meia Maratona de Porto Alegre, que acontece no dia 27 de abril, diversos corredores já começaram a garantir presença em uma das principais corridas de rua do Sul do país. Isso porque a prova gaúcha é um evento para todos os tipos de atletas.
Além dos tradicionais 21 km, a Meia Maratona de Porto Alegre disponibiliza aos corredores os Revezamentos em Dupla e Quarteto, além da prova de 5 km individual. Desta forma, a competição torna-se atrativa para os atletas que têm a intenção de correr trechos mais curtos. A largada está prevista para as 8 horas, no Parque Marinha do Brasil, e são esperados aproximadamente dois mil e quinhentos atletas nas ruas de Porto Alegre.

As inscrições para a prova podem ser feitas no site do evento (www.meiamaratonadeportoalegre.com.br). Basta o atleta escolher a modalidade de sua preferência. É importante ressaltar que a data limite para inscrição é dia 18 de abril ou até esgotar-se o limite técnico de atletas na prova.

Programação:
Meia Maratona Caixa de Porto Alegre
Local: Parque da Marinha do Brasil
Largada: 08h
Site: http://www.meiamaratonadeportoalegre.com.br
Limite técnico: 2.500 atletas
Distâncias: 21km, 5km e revezamento

Por Danilo Caboclo / Foto Latin Sports/Divulgação

Marcos Pontes vence a 4ª etapa do Santista Surf Treino 2014

Na categoria Pro/Am, Matheus Dutra e Douglas Noronha não tiveram o mesmo desempenho das etapas anteriores e não chegaram à final, deixando o caminho livre para o vicentino Marcos Pontes. Com um belo surf de backside, ele saiu vencedor da etapa. “Estou muito feliz com a vitória, pois consegui duas boas notas na final. Agradeço a Deus pelo resultado”. Artur Rodrigues, de Santos, ficou na segunda colocação, seguido do paulistano Pedro Oliveira, e do santista Guilherme Silva, respectivamente, em terceiro e em quarto lugar.
Apesar de não ter avançado na etapa, Matheus Dutra, campeão das duas primeiras provas, foi o líder do ranking. ”Consegui um bom resultado no final de quatro etapas para levar a prancha. Venho surfando direto no Quebra-Mar, onde tenho um bom conhecimento do pico. O surf treino está demais e é um grande incentivo para a galera que participa de outros eventos”. Já Douglas Noronha assegurou a vice liderança do ranking.

No Longboard, o local de Praia Grande, Eurimar Rocha, travou um duelo a parte com o santista Fernando Toledo na disputa pela liderança. Mesmo ganhando a etapa, Rocha não foi o líder, contudo, ficou satisfeito com o resultado. “Mudei de categoria há 6 anos e venho competindo de pranchão. Aproveito para agradecer ao Dailson pelo retorno do circuito que coloca os atleta da região para treinar”. Já Toledo foi o segundo colocado na etapa e com o resultado, ficou à frente no ranking, definido no desempate. “No início do Surf Treino, eu não estava tão confiante, mas obtive bons resultados. Estou feliz por levar o longboard para casa, nem estou acreditando, agradeço a todos que estão incentivando o circuito”. A santista Carolina Leite ficou na terceira colocação e Rafael Saracura, de Santos, em quarto lugar na etapa.
Marcos Pontes, campeão Pro/Am
Quem não teve sufoco para liderar o ranking foi Geraldo Pereira de São Vicente. Vice-campeão na Mirim, Pereira confirmou o favoritismo e assumiu a liderança. “Estou amarradão em ganhar a prancha e quero aproveitar ao máximo as próximas etapas para treinar duro para as competições”. O campeão da etapa foi o guarujaense Derek Márcio. Os santistas Pedro Barsoti e Leonardo Brito ficaram em terceiro e quarto lugar, respectivamente.

A quinta etapa do Circuito Santista Surf Treino está previsto para o dia 23 de abril. O torneio é aberto para atletas de todo o País, tanto masculino como feminino, e visa contribuir no crescimento da modalidade, revelar novos talentos e aprimorar as técnicas de competição dos surfistas. As categorias disponíveis são Pro/Am (24 vagas), Mirim (08) e Longboard (08).
Eurimar Rocha
A taxa de inscrição é de R$ 20,00, mais um quilo de alimento não perecível, exceto sal e açúcar. As inscrições devem ser feitas na loja Sthill Tech, das 9h às 20h, localizada na Avenida Presidente Wilson, 101, entre os canais 1 e 2.

Fonte Fama Assessoria / Foto Roberto Grandini

Ítalo Ferreira fatura a 1ª etapa Paulista de Surf Profissional 2014

Numa final emocionante, definida no último minuto, o potiguar Ítalo Ferreira faturou a abertura do Maresia Paulista de Surf Profissional, no último domingo (13), na Praia de Pitangueiras, em Guarujá. Com o resultado, ele faturou R$ 8 mil de prêmio, de um total de R$ 30 mil na etapa, que reuniu 104 surfistas de 11 estados. A vitória foi valorizada pelo alto nível técnico, com o cearense bicampeão brasileiro, Messias Félix, em segundo lugar, o guarujaense campeão mundial pro júnior, Caio Ibelli, em terceiro, e o ubatubense, talento da nova geração, Arthur Aguiar, em quarto.
Ítalo Ferreira leva a melhor na abertura do Paulista de Surf Pro 2014
Ítalo ainda comemorou a liderança do ranking brasileiro, superando Bino Lopes, da Bahia, que neste evento ficou em nono lugar. Agora, ele soma 3.145, contra 2.900 de Bino e 2.695 de Messias. “O meu foco é o WQS, mas vou conciliar as disputas aqui no Brasil com o Circuito Mundial. Não é nada mal ser campeão paulista e brasileiro”, acrescentou o surfista de 19 anos, campeão brasileiro e sul-americano pro-júnior em 2012. Antes de chegar à final, Ítalo já tinha demonstrado que estava muito bem sintonizado com as ondas do pico do Canto do Maluf, garantindo a melhor atuação do evento nas quartas-de-final, com a maior nota, 9,5, e a maior somatória, 17,50 de 20 possíveis. Na final, demorou a “engrenar” e só encaixou as manobras nos minutos decisivos.

Arthur Aguiar saiu na frente, mas logo depois Messias Félix assumiu a ponta. Depois foi a vez de Caio Ibelli ser o líder, com um 7 e um 7,5. Messias deu o troco com um aéreo, garantindo um 8,75 e depois aumentou com um 6,25. Nesse momento, Ítalo precisava de uma combinação de resultados para vencer, ou seja, mais de dez pontos. Primeiro, ele tirou um oito, diminuindo a diferença para 7,01 e para deixar a bateria mais acirrada ainda. No último minuto, arrancou um 7,75 dos juízes, para virar o resultado. Caio Ibelli ainda tentou vencer “em casa”, mas não conseguiu. Ao ouvir o resultado, o surfista potiguar vibrou muito na areia e foi carregado por amigos até o palanque. “Foi muito legal essa vitória e estou muito feliz. Saí de combinação para a vencer e superando grandes nomes, como o Messias”, disse o surfista de Baia Formosa, no litoral sul do Rio Grande do Norte.
Caio Ibelli
Além da finalíssima, houve emoção em várias baterias, como as duas semifinais. Na segunda, uma disputa envolvendo Ítalo e o bicampeão paulista júnior, Marcos Corrêa, de São Vicente. Messias estava na frente, Ítalo se classificando em segundo e Marcos nos segundos finais tentou garantir a vaga à final, com um aéreo, mas caiu na base. O próprio Marcos Corrêa foi um dos destaques, tirando 9,25, a segunda melhor nota do final de semana. Outra atração do domingo foi a Overboard Expression Session, uma bateria sem regras, valendo a manobra mais radical. Na água, vários especialistas em aéreos. Hizunomê Bettero, principal nome do sábado e que tinha perdido na semifinal, garantiu o prêmio de R$ 1 mil, com um aéreo reverse.

A sequência da disputa pelo título paulista terá a segunda etapa nos dias 16 e 17 de agosto, na Praia de Maresias, em São Sebastião. A grande final do Maresia Paulista será nos dias 18 e 19 de outubro, na Praia de Itamambuca, em Ubatuba. “Começamos muito bem, com um excelente nível técnico e disputas emocionantes. A expectativa é continuar assim até o final”, vibrou o gerente regional da Maresia, Paulo Hutter. O bicampeão brasileiro Messias Félix também elogiou o evento. “Foi uma grande etapa. A Maresia está de parabéns. Esse é um dos únicos campeonatos que temos hoje no surf brasileiro e é tudo muito bem organizado”, elogiou. “Sem dúvida, o Circuito Paulista é muito bom e reúne o que há de melhor”, acrescentou o vencedor da competição.
Messias Félix
No total, o Maresia Paulista de Surf Profissional distribuirá mais de R$ 100 mil nas três etapas, incluindo uma moto ao campeão paulista, oferecida pela Tent Beach. Já o campeão do Circuito, independente do estado de origem, leva uma passagem para o Havaí, enquanto o vice viaja o Peru, numa parceria com a Nias Tour. Para o público foram realizados sorteios de duas pranchas Wave Star, do shaper Eduardo Reco, uma para quem estava na praia e outra pelas redes sociais da marca. Os resultados completos do evento estão disponível no link www.maresia.com.br/paulistapro2014/.

Por Fabio Maradei / Fotos Silvia Winik

15 de abril de 2014

Tanque de gelo e parede com cordas são os novos desafios da Xtreme Race

Após três edições de sucesso em São Paulo, a principal corrida de obstáculos do país será realizada pela primeira vez em Minas Gerais e em um local muito especial: o CPOR- BH, a base militar do exército em Belo Horizonte.
Com percurso de 5Km e 11 obstáculos, a prova terá entre seus desafios um tanque de gelo e uma parede com cordas, entre muitas surpresas que prometem elevar a adrenalina dos participantes nessa inédita competição na capital mineira. "A Xtreme Race é inspirada em provas militares e nesta edição iremos utilizar a base de treinamento do exército, o que nos motiva a criar desafios inovadores para os participantes. Teremos um percurso que passará por alguns pontos como estande de tiro e pista de pentatlo militar, entre outros obstáculos”, explica Rafael Sá, um dos organizadores da corrida.

As inscrições para a Xtreme Race BH estão abertas e podem ser feitas pelo site: www.xtremerace.com.br. Vídeo da última edição da Xtreme Race, no Magic City: http://vimeo.com/91751642

Por Michele Barcena / Foto Equipe J.Mantovani

Miraílton vence o 50K no XTerra Tour Paraty

Ruas históricas, estrada e mata fechada. Assim pode ser resumida a prova The North Face Endurance 50k da etapa do XTerra Brazil Tour em Paraty, que exigiu muito dos competidores. A largada ocorreu às 8h deste domingo e o primeiro a cruzar a linha de chegada, com o tempo de 4h15m52s, foi um estreante no circuito: José Miraílton Pereira. Entre as mulheres, Rosália Camargo, figurinha carimbada no XTerra, foi a campeã, marcando 5h30m08s no relógio.
Após sábado ensolarado, a madrugada de domingo foi marcada por chuva leve em Paraty, o que tornou o percurso ainda mais desafiador para os competidores. Mas nada que pudesse parar o baiano de Serrinha, José Miraílton Pereira. "Sempre quis disputar uma prova do XTerra, mas faltava apoio na minha cidade. Consegui desta vez e daqui para frente espero estar em todas as etapas. A prova foi fantástica e eu nunca tinha feito essa distância. Até o km 30 eu vim acompanhado e depois corri sozinho, a organização está de parabéns”, disse o campeão.

Sem dar chances às adversárias, Rosália sobrou no percurso e chegou à frente, inclusive, de diversos atletas da categoria masculina ao final dos 50km. A vencedora fez questão de elogiar o percurso. "É um prazer estar em Paraty, sofri muito na prova. Estava quente, as subidas eram longas no percurso, é preciso traçar uma estratégia para se hidratar bem. O que ajuda é que é tudo muito bem demarcado”, afirmou Rosália.
Na noite de sábado, Paraty recebeu a modalidade mais querida pelos atletas amadores: a night run, com corridas de 7km e 21km. Na prova mais longa, Odilon de Jesus conquistou o primeiro lugar no pódio com o tempo de 1h35m02s. Na categoria feminina, Monique Floret fez a marca de 1h55m46s. "Eu estava treinando para a prova de 50km, mas me machuquei e resolvi focar no 21km. Meu objetivo agora é continuar correndo nessa categoria para conquistar no título no final da temporada", destacou Odilon de Jesus.

O fim de semana contou ainda com a tradicional prova de triathlon, na manhã de sábado. Rodrigo Altafini levou a melhor no percurso de 1,5km de natação, 29,5km de bicicleta e 7,5km de corrida, completando em 2h15m21s. No feminino, Laura Dias foi a campeã, com o tempo de 2h51m32s. Também no sábado, o MTB Cup fez os competidores suarem. Os vencedores foram o suíço Lukas Kauffman, com o tempo de 1h43m21s no masculino, e a brasileira Erika Gramiscelli, que marcou 2h06m01s no feminino. Após recurso, a organização alterou o resultado da elite masculina do mountain bike e o pódio foi formado por Kaufmann, Edivando de Souza e Daniel Carneiro Brum.
A próxima etapa do XTerra será em Ilhabela (SP), nos dias 7 e 8 de junho e, em 2014, o circuito passará, entre outras etapas, por locais como Manaus (AM), Costa Verde (RJ) e Tiradentes (MG). Todos os resultados das provas, incluindo as categorias amador e profissional, podem ser encontrados no site www.xterrabrasil.com.br.

Por Fernanda Villas

Medina lidera e Michel Bourez vence etapa do WCT na Austrália

O Brasil segue liderando o ranking mundial com Gabriel Medina, 20 anos, com os mesmos 2.000 pontos de vantagem que tinha sobre o australiano Joel Parkinson, 32, porque ambos perderam nas quartas de final que abriram o último domingo (13), decisivo do Drug Aware Margaret River Pro na Austrália. O campeão da segunda etapa do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour 2014 foi Michel Bourez, 28, que se tornou o primeiro surfista do Taiti a vencer uma etapa do WCT. A disputa pelo prêmio máximo de 100 mil dólares foi contra o australiano Josh Kerr, 30, que barrou Gabriel Medina e terminou como vice-campeão em Margaret River como no ano passado, quando perdeu a final para o havaiano Dusty Payne, 25 anos.
Michel Bourez vence a etapa de Margaret River
Os dois finalistas também entram na briga pelo título mundial neste início de temporada, com Josh Kerr subindo para terceiro no ranking e o campeão Michel Bourez para quarto, à frente de Kelly Slater em quinto e Adriano de Souza, que caiu do terceiro para o sexto lugar. Agora, todos voltam a atravessar a Austrália para o Rip Curl Pro Bells Beach, que começa na quarta-feira (16), com Adriano defendendo o título de campeão da etapa e Medina a liderança do ranking no evento que tem prazo até o dia 27 de abril.

Depois das três provas da "perna australiana", o Samsung Galaxy ASP World Championship Tour 2014 vem para o Brasil, com os melhores surfistas do mundo se apresentando no Billabong Rio Pro entre os dias 7 e 18 de maio nas ondas do Postinho da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Em Margaret River, o único brasileiro no último dia competiu numa hora em que o mar estava em transformação, com ondas inconsistentes de 4-5 pés não proporcionando mais do que três manobras. Os dois arriscaram os aéreos, mas o vento também não ajudava e com notas 7,00 e 6,70 o australiano Josh Kerr avançou para as semifinais por 13,70 a 10,77 pontos.
Gabriel Medina continua na liderança
Além dos 10.000 pontos no ranking, o taitiano festejou a sua primeira vitória no ASP World Tour com o prêmio de 100 mil dólares, com Josh Kerr ficando com 40 mil dólares pelo vice-campeonato. Michel Bourez iniciou a caminhada para o título quando passou por Adriano de Souza na repescagem para as quartas de final na sexta-feira em The Box, pico de direitas tubulares que nunca tinha sido utilizado nas etapas da ASP em Margaret River. No domingo, o taitiano derrotou dois norte-americanos para chegar a sua terceira final no WCT, Nat Young nas quartas de final e Kelly Slater nas semifinais.

Por João Carvalho / Foto Kelly Cestari - ASP

11 de abril de 2014

Ademar Luquinhas integra à QIX

Respeitado por ser um dos mais considerados skatistas do Brasil, Ademar Luquinhas esbanja técnica e precisão em suas manobras. Aos 22 anos, 11 só de skate, agora é mais um reforço na equipe da Qix.
Ademar Luquinhas / Foto Júlio Tio Verde
Sempre com um sorriso no rosto e um currículo de dar inveja nas competições, como a vitória na etapa RJ do Circuito QIX AM de 2007, (no qual a premiação foi uma moto), Luquinhas também acha que as filmagens e viagens são ferramentas importantes para divulgar sua evolução. Para o skatista a essência do skate é, e, sempre será a diversão.

Redação InnerSport

10 de abril de 2014

ADIADA a 1ª Etapa do Cyclone Nova Geração de Surf 2014

Após analisar o mar em Itacoatiara e no Canal de Itaipu e consultar as previsões, foi decidido que a Primeira Etapa do Circuito ASN Cyclone Nova Geração de Surf 2014 será adiada. Haverá disputas na Iniciante (sub-14), Infantil (sub-12), Petit (sub-10), Pré-Petit (sub-8), Escolinha Masculino e Feminino.
O esporte depende das condições da natureza e não estarão favoráveis para realizar a competição. A intenção é colocar as disputas com boas ondas para favorecer os atletas. Uma nova ressaca entrará no início da semana que vem, podendo melhorar o fundo de areia e a qualidade das ondas.

O próximo final de semana será prolongado com os feriados da Semana Santa e Tiradentes. Com isso a nova janela de espera do evento começa no dia 18 e termina no dia 21 de abril. A confirmação da nova data será emitida pela ASN no decorrer da outra semana.

 As inscrições custam R$35,00 (trinta e cinco reais) e devem ser feitas na loja da Cyclone no primeiro piso do Plaza Shopping ou na TSN, próximo ao Corpo de Bombeiros da Região Oceânica. Competidores de outros municípios podem fazer a inscrição diretamente com o presidente Renato Bastos, através dos telefones 21 7741-3221, 9-8166-4447, ou 9-8409-3822.

 Para pontuar no ranking o surfista deverá fazer a filiação no valor de R$30,00 (trinta reais), que poderá ser pago junto com a inscrição.

Por João José Macedo

Medina, garantido, nas quartas de final do Margaret River Pro

O líder Gabriel Medina foi o único brasileiro a passar para as quartas de final do Drug Aware Margaret River Pro na Austrália. Ele conquistou a segunda vaga derrotando Miguel Pupo e o australiano Yadin Nicol na primeira rodada classificatória em Main Break. Mais dois brasileiros perderam, Filipe Toledo para Kelly Slater e Adriano de Souza por décimos para o também norte-americano Nat Young. A repescagem mudou para The Box e nenhum dos três conseguiu aproveitar a segunda chance nos tubos do pico de direitas que nunca tinha sido utilizado em competições da ASP em Margaret River.
A comissão técnica chegou a anunciar a realização das quartas de final em The Box ainda para a quinta-feira. No entanto, entrou um vento mais forte afetando diretamente a qualidade das ondas quando Adriano de Souza disputava a última repescagem e decidiram aguardar por uma hora para analisar as condições. Mas, antes disso já foi confirmado o adiamento das quartas de final para às 7h da sexta-feira na Austrália, 20h00 da quinta-feira pelo fuso horário de Brasília, com a transmissão ao vivo podendo ser acessada pelo www.aspsouthamerica.com

E, Gabriel Medina, vai defender a ponta do ranking mundial contra um local do West Australia, Josh Kerr, que não achou as ondas em Main Break na primeira bateria da quinta-feira e ficou em último no confronto vencido por Bede Durbidge. Já em The Box mostrou todo o seu conhecimento para surfar ótimos tubos contra o trialista Yadin Nicol. Mas Medina é o único invicto entre os oito finalistas do Drug Aware Margaret River Pro, vencendo as três baterias que disputou em Main Break.
Em sua estreia como líder do ASP World Tour, mandou o havaiano John John Florence e o norte-americano Kolohe Andino para a repescagem. Depois despachou o próprio John John na terceira fase no domingo. E na quinta-feira, após três dias sem competição por falta de boas ondas em Margaret River, fez o maior placar do dia em Main Break para derrotar Miguel Pupo e Yadin Nicol por 14,33 pontos na segunda disputa pelas vagas nas quartas de final da segunda etapa do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour 2014 na Austrália.

Agora ele deve competir pela primeira vez em The Box, que é o palco preferido para fechar o evento na sexta-feira, mas o prazo ainda vai até domingo. As condições são bem mais desafiadoras do que em Main Break e Medina vai ter que encarar de backside os tubos nas direitas em The Box. Além dele, o outro único "goofy footer" nas quartas de final é Nat Young. O norte-americano quase perde a última classificação direta para Adriano de Souza, que chegou perto da virada na esquerda que surfou no minuto final. Ele precisava de 6,16 pontos, mas recebeu nota 5,60 e o placar entre os dois ficou em 13,93 a 13,37, com Joel Parkinson em último com 10,73 pontos.
Em uma bateria mais fraca de ondas, Filipe Toledo também perdeu por pouco para Kelly Slater, 11,93 a 10,63 e o taitiano Michel Bourez só conseguiu somar 8,50 pontos nas duas notas computadas. Na repescagem em The Box, Filipinho surfou o melhor tubo entre os brasileiros, mas foi só um contra dois igualmente na casa dos 8 pontos que Joel Parkinson achou para ganhar a vaga para enfrentar a fera Kelly Slater na terceira quarta de final. Este confronto de campeões mundiais vai ser o grande clássico do último dia do Drug Aware Margaret River Pro.

Antes de Filipe Toledo, Miguel Pupo já havia sido eliminado pelo sul-africano Jordy Smith na primeira bateria disputada em The Box na história da ASP. E no último confronto do dia, Adriano de Souza até surfou vários tubos, porém sem conseguir superar os 14,33 pontos das notas 6,50 e 7,83 das únicas ondas que o taitiano Michel Bourez surfou na bateria. Mineirinho deve perder a terceira posição no ranking com este resultado, assim como Miguel Pupo cair do quinto pela desclassificação em nono lugar nesta segunda das três etapas do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour 2014 na Austrália.

Por João Carvalho / Fotos ASP

Mulheres representaram 40% no Xtreme Race Magic City

A grande participação feminina na Xtreme Race Magic City, realizada no parque aquático em Suzano no último domingo, foi um dos destaques dessa edição da radical corrida de obstáculos. Pela primeira vez, as mulheres representaram 40% dos corredores na Xtreme Race. "Estamos vendo a participação feminina crescer a cada etapa e isso é muito bom. Mostra que as mulheres também querem novos desafios e superação", comenta Maurício Fragata, um dos organizadores da corrida.
Foto Equipe J. Mantovani / Equipe Magic City
Além da forte presença, o desempenho das mulheres também é notável. A campeã Alessandra Santana, de 41 anos, fez sua estreia na Xtreme Race e finalizou o percurso de 5Km e 10 obstáculos em 27min04, pouco mais de cinco minutos após o campeão entre os homens, André Pizzinato. "Foi uma prova dura, bem difícil mesmo, mas como tenho feito um trabalho de base de força e resistência, me saí bem. Adorei participar”, comenta a primeira colocada da Xtreme Race Magic City.

As mulheres são esperadas também na próxima edição da Xtreme Race, que será realizada em Belo Horizonte, Minas Gerais, no dia 27 de abril. Com percurso de 5Km e 10 obstáculos, a prova retorna as suas origens militares e será disputada dentro do CPOR-BH, o centro militar do exército da cidade. As inscrições estão abertas e são feitas pelo site: www.xtremerace.com.br

Por Bendita Ideia

Pâmella conquista o 3º lugar nas ondas de Mongaguá

A surfista de 8 anos conquistou mais uma medalha no último fim de semana. Pâmella Mel disputou o Surf Treino, realizado no sábado (5) em Mongaguá, no litoral sul paulista, e ficou com o terceiro lugar na categoria Sub-9, destinada a surfistas de até nove anos.
Como não havia meninas na disputa - além de Pâmella, ela teve que disputar o campeonato contra os meninos, algo que ela já está acostumada. "É normal competir contra os garotos. Claro que é um pouco mais difícil, mas geralmente conquisto um bom resultado, como esse no Surf Treino”, explicou a surfista, considerada um prodígio em sua modalidade.

Pâmella Mel, que já tem 31 títulos em sua carreira, também competiu na categoria Sub-12, mas acabou sendo eliminada na semi-final. Agora ela continuará seus treinamentos diários e no próximo fim de semana estará presente no Maresia Pro, na praia de Maresias, no litoral norte de São Paulo.

Por Michele Barcena

Vai começar o Quiksilver Saquarema Prime 2014

A ASP South America confirmou a quarta edição da etapa do ASP World Prime na "Cidade do Surf" da Região dos Lagos do Rio de Janeiro. O Quiksilver Saquarema Prime terá apresentação da Powerade esse ano e será o primeiro da temporada 2014 com premiação de 250.000 dólares que vale 6.500 pontos no ranking do ASP Qualifying Series, nível máximo de importância na corrida pelas dez vagas para a elite do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour. Como nos últimos anos, o evento vai acontecer logo após o encerramento do prazo da etapa brasileira do WCT no Rio de Janeiro, entre os dias 20 e 25 de maio na Praia de Itaúna, conhecida como o "Maracanã" do surfe brasileiro pela potência das suas ondas com qualidade internacional para sediar uma etapa do ASP World Prime.
Mitch Coleborn (AUS)
"A ASP parabeniza a Prefeitura Municipal de Saquarema e o Governo do Estado do Rio de Janeiro, através da Secretaria de Esportes e Lazer, pela confirmação do Prime de Saquarema pelo quarto ano consecutivo", destaca Roberto Perdigão, diretor regional da ASP South America. "É um evento top do calendário mundial que valoriza ainda mais o bom momento que os surfistas sul-americanos, em particular os brasileiros e peruanos, que vêm conquistando ótimos resultados nas primeiras provas do circuito mundial de 2014".

O dirigente ainda ressalta a importância do evento para o Brasil se manter como a capital mundial do surfe no mês de maio. "Como o Quiksilver Saquarema Prime é marcado logo após o WCT do Brasil, muitos tops da ASP ficam no país para participar do evento que já conta com um seleto grupo de surfistas internacionais inscritos por ser a primeira etapa do ASP Prime esse ano. Outro atrativo é que em todas as edições, as ondas da Praia de Itaúna apresentaram condições consideradas épicas pelos melhores surfistas do mundo que lá competiram, tornando-se um dos torneios de maior prestigio do ASP Qualifying Series".
Willian Cardoso (BRA)
Nos primeiros anos, o evento tinha nível 6 estrelas e o Brasil dominou o pódio com as vitórias dos catarinenses Neco Padaratz em 2009 e Willian Cardoso em 2010 em duas finais verde-amarelas, respectivamente contra o paulista Hizunomê Bettero e outro catarinense, Marco Polo. No entanto, quando o status do torneio subiu para o ASP World Prime, nível máximo de pontuação no ranking de acesso para o WCT, os australianos roubaram a cena e já são tricampeões em Saquarema. O primeiro foi com Kai Otton em 2011, na decisão contra o carioca Raoni Monteiro num mar gigante na Praia de Itaúna, que forçou até o adiamento das finais para a segunda-feira. No ano seguinte, Kai Otton foi finalista de novo, mas perdeu para Matt Wilkinson. E o campeão de 2013 foi Mitchel Coleborn, com o francês Marc Lacomare ficando em segundo lugar.

Antes desta série de eventos iniciada em 2009, todos realizados com total apoio da Prefeitura Municipal de Saquarema e da Secretaria de Esportes e Lazer do Governo do Estado do Rio de Janeiro, apenas dois eventos da ASP tinham acontecido em um dos principais palcos do esporte no Brasil. O único WQS em Saquarema havia sido em 1997, que foi vencido pelo cabo-friense Victor Ribas. Já em 2002, a Praia de Itaúna sediou a última edição da etapa brasileira do WCT no estado do Rio de Janeiro antes da mudança para Santa Catarina, onde ficou até 2010, retornando à capital carioca em 2011.
Neco Padaratz (BRA)
Com a confirmação do Powerade apresenta Quiksilver Saquarema Prime, a ASP South America tem quatro provas agendadas no calendário do ASP Qualifying Series. A primeira acontece neste mês de abril, o ASP 4-Star Rip Curl Pro Stamina nos dias 16 a 20 em Mar del Plata, na Argentina, com premiação de 55.000 dólares valendo 750 pontos no ranking qualificatório para o WCT.

As outras duas provas serão depois do ASP Prime de 250.000 dólares e 6.500 pontos em Saquarema nos dias 20 a 25 de maio. O desafio nas grandes ondas de El Gringo no ASP 3-Star Maui and Sons Arica World Star Tour de 500 pontos no Chile, está marcado para os dias 22 a 26 de julho. E a segunda edição do ASP 4-Star Mahalo Surf Eco Festival para 9 a 14 de setembro valendo 750 pontos na Praia da Tiririca, em Itacaré, no litoral sul da Bahia.
Matt Wilkinson (AUS)
Apesar das pontuações diferenciadas no ASP Qualifying Series pelas premiações oferecidas nos eventos, para o ranking que vai definir o campeão sul-americano do ASP South America Surf Series a partir desta temporada de 2014, todos os resultados valerão a mesma pontuação, ou seja, 2.000 pontos para o vencedor independente do nível da etapa no calendário mundial. O objetivo da ASP South America em implantar esta nova regra, é para premiar a participação dos surfistas nos eventos organizados pelo escritório regional da ASP na América do Sul.

Por João Carvalho / Daniel Smorigo-ASP South America

9 de abril de 2014

XTerra leva dez mil pessoas à Paraty

As inscrições para esta etapa estão encerradas e a expectativa é grande para a disputa entre atletas de elite em todas as modalidades.

O XTerra Brazil Tourt chega a Paraty neste final de semana movimentará a cidade histórica. Quase 10 mil pessoas, entre atletas e acompanhantes, estarão no litoral sul do Rio de Janeiro, gerando cerca de R$ 7 milhões para a economia do município. Os competidores estão divididos em provas de triathlon, endurance 50k, night run de 7km e 21km, mountain bike e corrida kids. A categoria com maior número de inscritos é a Night Run 7km, com 800 atletas na disputa. Em seguida, vem a Night Run 21km, com 500.
"Além do compromisso com a saúde, natureza e esporte, o XTerra mantém uma busca permanente por levar até a cidade um clima de total harmonia para os habitantes. Para nós, é um enorme orgulho perceber a grande adesão do público de Paraty e de outras cidades. Estamos, realmente, muito empolgados e com a certeza de que o evento será um sucesso", disse Bernardo Fonseca, CEO da X3M Sports Business, empresa que organiza o circuito XTerra.

Na desafiadora prova The North Face XTerra Endurance 50K, 100 guerreiros tentarão superar a longa distância em trechos que mesclam as clássicas ruas de Paraty com trilhas cobertas por vegetação de Mata Atlântica. A elevação chega a 422m e três pontos de hidratação estão distribuídos para auxiliar os atletas no percurso, além de postos médicos.

Além de Paraty, o circuito terá mais nove etapas, em lugares como Tiradentes (MG), Manaus (AM) e Costa Verde (RJ). Em junho, a paradisíaca Ilhabela (SP) sedia uma das etapas do XTerra World Tour 2014. O maior festival de esporte outdoor do mundo chega pela primeira vez à cidade do litoral carioca. As belezas naturais do município de Paraty prometem tornar o percurso de todas as modalidades, além de desafiador, uma grande inspiração para os atletas do XTerra Tour.

Por Luiz Freitas / Foto Thiago Diz

Rony Gomes "tira onda" na final do Skate Generation

No último domingo, 6, de muitas novidades e depois de conquistar o vice-campeonato no Mundial de MegaRampa, na Califórnia (EUA), o paulista Rony Gomes disputou as finais do Red Bull Skate Generation, válido pelo Mundial de Bowl, em Florianópolis (SC), no quintal da casa do brasileiro Pedro Barros. O evento reuniu mais de 100 skatistas divididos nas categorias Amador, Master, Legend e Profissional. Atual campeão mundial e brasileiro no skate vertical, Rony aproveitou para se divertir e andar muito de skate em uma das modalidades que não é a sua especialidade.
Ele competiu na categoria profissional. Os seis melhores de cada categoria passaram para a final. Além de Rony e do anfitrião Pedro Barros, outras feras estiveram na disputa: Rune Glifberg, Omar Hassan, Christian Hosoi, Jeff Grosso, Sandro Dias, Alex Sorgente, Cory Juneau, Vincent Matheron, Keegan Palmer, Allan Resende, Matheus Guerreiro, Roberto Formiga e Leonardo Nonohay.

Na fase classificatória, no sábado (5), foram quatro baterias, com 25 skatistas no total. Cada um tinha direito a cinco voltas de até 40 segundos, valendo as duas melhores apresentações. Rony passou em terceiro lugar. Na final, eles foram divididos em seis equipes, com quatro skatistas em cada. Rony ficou no time de Fábio Junqueira, Maurício Boff e Marcos Jeff. A equipe mandou muito bem e Rony acertou várias manobras em boas voltas.

No final do evento, a vitória ficou com o time do dono da casa, Pedro Barros, que contou com Keegan Palmer, Leo Kakinho e Christian Hosoi na sua equipe. A próxima competição de Rony Gomes será o KIA World Extreme Games, em Xangai, na China, entre os dias 29 de abril e 3 de maio.

Por Fernanda Gonçalves

Bruno Fontes segue como top-3 no ranking mundial

Após um bom início de ano, durante a etapa de Miami da Copa do Mundo de Vela – onde foi top-5, Bruno retornou as competições na última semana, conquistando a 16ª posição no Trofeo S.A.R. Princesa Sofia, mantendo o terceiro lugar no ranking mundial. “A Classe Laser é uma das mais competitivas do mundo e permanecer por tanto tempo entre os melhores é algo que me faz pensar que estou no caminho certo. O principal objetivo neste momento é manter a boa preparação que venho fazendo para as competições e voltar todas as atenções para a última etapa da Copa do Mundo”, revela Bruno.
Já na próxima semana, Bruno embarca para Hyères, na França, para as disputas do último evento da temporada 2013/2014 da Copa do Mundo de Vela. A competição acontece entre os dias 19 e 26 de abril, com a expectativa de reunir os melhores velejadores do mundo na raia francesa, assim como ocorreu em Palma de Mallorca, na última semana. “O evento francês será mais um grande teste na temporada. Assim como em Palma, a flotilha na França deve contar mais de uma centena de velejadores e a meta para esse evento é competir de igual para igual com os melhores do mundo e buscar essa medalha que está batendo na trave”, resumiu Bruno.

Por Danilo Caboclo / Foto Alex Saldanha

8 de abril de 2014

Abril é mês de muita ação na Represa do Guarapiranga

O maior evento náutico da cidade de São Paulo está de volta para trazer 14 atividades esportivas gratuitas para o público. O Guarapiranga Radical está marcado para o dia 13 de abril e terá, além das competições com atletas profissionais, diversas clínicas com aulas, equipamentos e monitores para divertir os visitantes. Entre os esportes oferecidos estão: stand up paddle, wakesurf, frescoball, kaiak, rafting, slackline, futevôlei, simuladores de windsurf, simuladores de surf e simuladores de wakeboard.
O público poderá acompanhar os atletas profissionais no Desafio São Paulo de SUP e no Campeonato Brasileiro de Wakesurf. E também os campeonatos amadores de frescoball e futevôlei. Já entre os esportes participativos com aulas gratuitas, o público poderá escolher entre diversas opções:

Rafting - O Rafting é a prática de navegar utilizando botes infláveis. Normalmente é praticada em rios e corredeiras, mas devido ao grande número de praticantes paulistanos, foi adaptada para águas paradas.
Kaiak – Praticado em competições e lazer é dividido em diversas modalidades como velocidade, maratona, descida, entre outras.
Slackline - O Slackline é um esporte de equilíbrio sobre uma fita de nylon, estreita e flexível, praticado geralmente a uma altura de 30cm do chão com o objetivo de fazer acrobacias e manobras.
Frescoball – Um esporte tipicamente praiano jogado por dois jogadores ou mais. Os jogadores mantêm a bola no ar o maior tempo possível.
Stand Up Paddle (SUP) - É uma variação do surf que ainda está começando a se difundir no Brasil. É basicamente a prática do Surf com o uso de remos.
Futevôlei - É uma variação do vôlei de praia na qual só os membros inferiores, cabeça, ombros, peito e as costas (exceto braço e mãos) dos jogadores podem tocar a bola.

Simuladores:
O público também vai se divertir com os simuladores de windsurf, surf e wakeboard. São aparelhos que simulam e proporcionam a sensação e os movimentos dos esportes tradicionais.

Por Alline Juscelino 

7 de abril de 2014

Buday vence a categoria Maior Onda no Greenish Brasil 2014

Aconteceu na última sexta-feira, (4), a festa de premiação do Oscar das Ondas Brasileiras, o Prêmio Greenish Brasil, que em 2014 chegou à sua 8ª Edição. Grandes nomes do surf nacional e internacional participaram do concurso e muitos se fizeram presentes à festa, que rolou no Órbita Bar, localizado na Praia de Iracema, na Capital cearense.
Buday em entrevista após receber o prêmio de Maior Onda surfada em 2014
No páreo estavam o local da Praia do Icaraí-Ce, Flávio Nunes, o saquaremense integrante da Elite do Surf Mundial, Raoni Monteiro e o potiguar natural de Baía Formosa e expoente regional da nova geração do surf brasileiro, Ítalo Ferreira, que foi o grande vencedor da disputa com uma onda em que executou o Backflip, considerada uma das manobras mais difíceis de serem executadas na atualidade, faturando R$ 10 mil e mais 11 dias de estadia no barco Star Koat I, nas Ilhas Mentawai, Indonésia.

Na sequência foi a vez do Brasil conhecer os nomes dos finalistas e do grande vencedor da categoria Melhor Tubo. Na disputa estavam nada menos que o niteroiense Bruno Santos, vencedor da categoria na edição passada do Prêmio, Robson Santos, natural da Praia da Paúba, São Sebastião, Litoral Norte de São Paulo e o local de Saquarema-RJ, Yan Guimarães, que foi o grande vencedor da categoria com uma onda surfada na Praia da Vila, quintal de sua casa. Yan Guimarães, em entrevista logo após receber o troféu de vencedor e o cheque de R$10 mil.
Festa da premiação
Após a divulgação dos nomes dos vencedores das categorias Melhor Aéreo e Melhor Tubo toda a expectativa se voltou para o anúcio dos finalistas da principal categoria do evento, a de Maior Onda. Na disputa, que reuniu oito dos maiores Big Riders em atuação no país, três foram escolhidos como finalistas. Fabiano Tissot, que inscreveu uma bomba surfada na Laje do Jaguá, em Jaguaruna-SC, Aldemir Calunga-RN e Buday Santos PE/FEN, ambos concorrendo com ondas surfadas na Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha-PE. E após om breve suspense feito por Petrônio Tavares, CEO da Greenish, Buday Santos foi aclamado como o grande vencedor do Prêmio Greenish Brasil 2014 na categoria Maior Onda, faturando o gordo cheque de R$25 mil e a super boat trip da Mentawai Surf-Charters, à bordo do Star Koat I.

Prêmio Greenish Brasil 2015
Para Germano Nottinghan, Diretor de Marketing da Grenish, a edição 2015 do prêmio já está confirmada e todos que quiserem participar já podem increver seus vídeos no blog da marca: “Para 2015 o Departamento de Marketing da empresa está planejando implementar mais algumas mudanças, como tem sido feito em todas as edições. No início apenas o surfista que dropasse a maior onda em território nacional era premiado. Depois decidiu-se premiar o fotógrafo, que hoje em dia é o vídeo-maker. Hoje, além de surfista e vídeo-maker, o shaper da prancha também é agraciado com premiação em dinheiro. Além do incremento na premiação, outras surpresas estão sendo analisadas como forma de valorizar cada vez mais o surfista brasileiro e nossas ondas. Vale à pena esperar e ficar antenado no Swell”, concluiu Germano.
Família Ferreira
Resultados finais do prêmio Greenish
Maior Onda: Buday Santos-PE/FEN – R$ 25.000 + Mentawai;
Cinegrafista:  Marcelo Freire;
Shaper: Marroquim;
Finalistas: Fabiano Tissot-SC,  Aldemir Calunga-RN, Buday SantosPE/FEN.

Melhor Tubo: Yan Guimarães-RJ  -R$ 10.000 + Mentawai;
Cinegrafista: Mário Sérgio Xavier;
Shaper: Ricardo Martins;
Finalistas: Bruno Santos-RJ, Robson SantosSP, Yan Guimarães-RJ.

Melhor Aéreo:  Ítalo Ferreira-RN - R$ 10.000 + Mentawai
Cinegrafista: Itamar Ribeiro
Shaper: T. Patterson
Finalistas:  Flávio Nunes-CE, Raoni Monteiro-RJ, Ítalo Ferreira-RN.

Por George Noronha / Fotos Everardo Santana

Caio Vaz consolida liderança do ranking mundial SUP

O carioca venceu a primeira etapa do Circuito Mundial, em Sunset, no Havaí, e na sequência já emplacou outros dois títulos: campeão da etapa alagoana do Brasileirão de SUP, e do Alagoas Pro Grand Slam - ambos disputados em uma janela de 29 de março a 6 de abril, na Praia do Francês, em Alagoas. Para abrilhantar ainda mais sua conquista seu irmão, Ian, ficou em terceiro e ambas as competições. Caio e Ian chegaram a Maceió com bastante antecedência, tendo como intuito treinar no local da competição; e o resultados falaram por si só. “Não tenho nem o que falar, estou muito Feliz. Só tenho a agradecer minha  família, meus amigos, e toda a galera local aqui do Francês que fez com que nos sentíssemos em casa. Deu tudo certo e agora quero comemorar muito”, festeja ele lembrando que o “jogo” no Brasil foi bem diferente.
“Foi genial vencer no Brasil. Mar completamente diferente, outro jogo, outro Surf! Todos os atletas quebrando muito, principalmente a partir das quartas de final. Aqui foi surf high performance total: rabetadas, aéreos, rasgadas, muito irado mesmo”, diz.

Sobre a tática utilizada, Caio conta que procurou pegar as melhores ondas, e arriscar ao máximo nas manobras que realmente estavam sendo bem pontuadas. Ainda de acordo com o ele, a vibração da areia, a praia cheia, foram elementos que o fizeram ter ainda mais garra na direção do título. “A  praia estava cheia e de dentro da água eu ouvia a galera vibrando muito e isso com certeza fez a diferença. Minha semi final foi muito disputada e consegui virar no último minuto. Foi muito emocionante”.
Questionado sobre qual teria sido o momento crucial em sua trajetória rumo ao título, diz ele: “Queria vencer desde o início. Mas são muitas fases, muitas baterias nas quais tudo pode mudar em poucos minutos. Só percebi mesmo que podia vencer quando veio a minha última onda na final e fiz meu nove e meio,  e deixei o Keahi ( Aboitiz ) precisando de uma  combinação de notas para vencer. Antes disso tudo podia mudar a qualquer momento. Ele tava surfando muito e até ali a bateria estava aberta”, relembra.

Caio lidera o ranking do Circuito Mundial e brasileiro de SUP, e agora é o cara a ser batido. Para ele isso significa intensificar ainda mais a rotina de treinamento. Sua cabeça já está na próxima etapa em Abu Dhabi. “Não vou ter muito tempo para treinar, mas no tempo que tiver livre vou me preparar ainda mais. Estou partindo para Abu Dhabi para a terceira etapa na piscina de ondas do Wadi Adventure, que é um lugar maravilhoso. Tenho cerca de  uma semana pra pôr o surf cada vez mais no pé e partir com tudo”, conclui.

Fonte Mídia Bacana

Andre Pizzinato vence a 3ª edição do Xtreme Race Magic City

Em sua terceira participação na Xtreme Race, Andre Pizzinato garantiu pela segunda vez o lugar mais alto do pódio. O atleta de Jundiaí, já havia vencido a edição de Atibaia e ficou em 2º em Águas de São Pedro, encerrou os 5Km e passou pelos 10 obstáculos em Suzano com o tempo de 22 minutos, seguido por Jotta Pereira (23min33) e Patrick Gerlich (24:10). A terceira edição da Xtreme Race foi disputada no último domingo (6), com mais de 350 corredores, que tiveram que superar os 10 obstáculos no especial percurso de 5Km elaborado dentro da área do parque aquático Magic City, em Suzano (SP).
"Hoje corri melhor que nas outras edições e estou muito feliz com o resultado. O percurso da Xtreme Race está cada vez melhor, com desafios diferenciados e grandes dificuldades. Vou disputar todas as edições que forem realizadas”, comentou Pizzinato. Entre as mulheres, a campeã foi Alessandra Santana da equipe Personality, que finalizou o percurso em 27min04, seguida por Catrin Clamens (29min39) e Karina di Servi (29min58).

Além dos nove obstáculos anunciados pela organização, um novo desafio foi apresentado como surpresa aos participantes: a escalada com cordas. A Xtreme Race Magic City também inovou ao colocar uma barreira com fogo entre as provas a serem superadas pelos atletas e agradou a todos com sua piscina com ondas. A piscina de gelo também elevou a adrenalina dos participantes logo no começo da prova.
Um dos atletas que fizeram sua estreia na Xtreme Race, o alemão Patrick Gerlich - que tem 24 anos e vive há cinco meses no Brasil, ficou muito emocionado após o término da corrida. "Achei excelente essa corrida, gostei muito mesmo. Já havia participado de uma prova como essa nos Estados Unidos, a Tough Murder, mas achei a Xtreme Race muito melhor”, comentou o estrangeiro.

Em sua terceira edição, a Xtreme Race foi realizada pela primeira vez na área do Magic City, na cidade de Suzano. "Esse evento vai ao encontro com os valores que preservamos aqui no parque, que são a amizade, a família e a saúde. Estamos muito satisfeitos com o resultado e esperamos realizar uma nova edição dessa corrida de obstáculos aqui”, afirmou o diretor de marketing do parque aquático, Paulo Kenzo.
A próxima edição da Xtreme Race será realizada em Belo Horizonte, Minas Gerais, no dia 27 de abril. Com percurso de 5Km e 10 obstáculos, a prova retorna as suas origens militares e será disputada dentro do CPOR-BH, o centro militar do exército da cidade. As inscrições estão abertas e são feitas pelo site: www.xtremerace.com.br

Por Michele Barcena / Foto Equipe J.Mantovani / Equipe Magic City

2 de abril de 2014

Medina estrea com vitória em Margaret River

O brasileiro Gabriel Medina estreou como líder do ranking, com a maior nota - 8,90 - da quarta-feira em Surfers Point para vencer a bateria que fechou a rodada inicial do Drug Aware Margaret River Pro na Austrália. Além dele, os também paulistas Miguel Pupo e Filipe Toledo e o potiguar Jadson André começaram com vitórias e passaram direto para a terceira fase, enquanto Adriano de Souza, Raoni Monteiro e o contundido Alejo Muniz, vão ter que encarar a repescagem em Margaret River. Depois do masculino, foi a vez das meninas estrearem em Surfers Point na tarde da quarta-feira em Western Australia.
Gabriel Medina (BRA) / Foto Kirstin Scholtz / ASP
O paulista Filipe Toledo ganhou nota 7,0 no tubo que surfou seguido por suas manobras modernas executadas com pressão e velocidade na primeira onda do Drug Aware Margaret River Pro e liderou todo o confronto contra o norte-americano Nat Young e o basco Aritz Aranburu. Apesar das boas ondas de 4-6 pés, as séries demoravam a entrar em Surfers Point e longas calmarias marcaram a maioria das baterias realizadas na quarta-feira em Margaret River.

Na segunda do dia, ela teve que ser reiniciada porque ninguém surfou nada nos 10 primeiros minutos. Quando recomeçou, o sul-africano Jordy Smith pegou as melhores ondas que entraram para derrotar o carioca Raoni Monteiro e o havaiano Sebastian Zietz. Em seguida começaram a estrear os campeões mundiais e o único a vencer foi o defensor do título, Mick Fanning. Kelly Slater foi derrotado pelo classificado nas triagens, o australiano Yadin Nicol. Joel Parkinson perdeu para Adam Melling e C. J. Hobgood foi mandado para a repescagem por Miguel Pupo.
Filipe Toledo (BRA) / Foto Kelly Cestari / ASP
Na disputa seguinte, o catarinense Alejo Muniz acabou nem entrando no mar por causa de uma contusão no tornozelo e Josh Kerr ganhou o duelo australiano contra Adrian Buchan. Depois começou a bateria com participação dupla do Brasil e o potiguar Jadson André derrotou o paulista Adriano "Mineirinho" de Souza e o australiano Owen Wright com duas notas na casa dos 7 pontos na terceira vitória verde-amarela do dia em Surfers Point.

A quarta foi conquistada por Gabriel Medina em sua primeira defesa da liderança do ranking conseguida com a sua vitória inédita para o Brasil no Quiksilver Pro Gold Coast. O havaiano John John Florence largou na frente com um "boeing" 7,67 usando os aéreos, então Medina fez o mesmo para arrancar a maior nota do dia - 8,90 - e vencer o último confronto da primeira fase por 15,40 pontos, marca que só não superou os exatos 16 pontos do australiano Julian Wilson. O havaiano ficou em segundo com 14,67 pontos e o norte-americano Kolohe Andino em último com 12,96.
Mick Fanning (AUS) / Foto Kelly Cestari / ASP
Enquanto os quatro brasileiros que estrearam com vitórias passaram direto para a terceira fase da competição, os outros três terão que encarar uma rodada extra nas ondas pesadas com power havaiano de Surfers Point. A repescagem de "gala" do Drug Aware Margaret River Pro começa com Kelly Slater contra Nathan Hedge e Joel Parkinson contra Mitchel Coleborn.

Já o outro campeão mundial que tropeçou na estreia, C. J. Hobgood, será o adversário do brasileiro Raoni Monteiro na quarta bateria. Na quinta, tem Adriano de Souza defendendo a terceira colocação no ranking contra o basco Aritz Aranburu. E na oitava está Alejo Muniz, que ainda é dúvida se vai poder competir ou não por causa da contusão no tornozelo sofrida enquanto treinava para o evento, com o australiano Owen Wright.
Yadin Nicol (AUS) / Foto Kirstin Scholtz / ASP
Depois da primeira fase masculina, foi realizada a rodada inicial feminina na tarde de ondas irregulares com séries demoradas na quarta-feira em Surfers Point. Diferente dos homens, entre as meninas não tiveram surpresas e as favoritas avançaram direto para a terceira fase. A pentacampeã mundial e líder do ranking 2014, Stephanie Gilmore, foi uma delas. As outras foram a defensora do título, Carissa Moore, a vice-campeã do ano passado, Tyler Wright, Courtney Conlogue e Bianca Buitendag.

A única cabeça de chave que foi mandada para a repescagem foi a número 3 do mundo em 2013, Sally Fitzgibbons. Mas, o resultado não pode ser considerado uma zebra porque a vencedora, Malia Manuel, dividiu o quinto lugar com ela na etapa que abriu a temporada 2014 do Samsung Galaxy ASP Women´s Championship Tour na Gold Coast, também na Austrália.

Por João Carvalho /