.

.

31 de março de 2014

Patrick Tamberg fatura na Cacimba do Padre

Patrick Tamberg faturou o principal título em disputa do Circuito Estadual de Pernambuco encerrada na última sexta-feira em Fernando de Noronha largando na frente do ranking pernambucano e do Circuito Nordestino de Surf Profissional. O outro nativo do arquipélago que levantou o troféu de campeão foi Brayner Alves na categoria Mirim. Quem também se destacou na sexta-feira foi o pernambucano Reginaldo Nascimento, que venceu a Open com pranchinha e a Longboard com o pranchão. Na Junior, a vitória foi do pernambucano Ivan Silva, o paraibano Saulo Carvalho ganhou a Senior e o baiano Jojó de Olivença conquistou o título Master na onda que surfou nos últimos segundos da bateria.
Pódio Profissional
"Eu passei o dia inteiro aqui na praia olhando o mar e me posicionei ali no canto para pegar os tubos nas esquerdas. Eu estava muito confiante e sabia que se viesse a onda eu ia fazer o tubo, então estou feliz que elas vieram e eu consegui conquistar essa vitória que busco há muito tempo", disse Patrick Tamberg. "O Buday (Santos) também pegou os tubos ali e Noronha está de parabéns, com dois atletas na final da Profissional. Pena que o Halley (Batista) virou no finalzinho e não deu uma dobradinha noronhense, mas estou muito feliz pela vitória".

A dobradinha noronhense no alto do pódio só não aconteceu porque o pernambucano Halley Batista pegou uma onda no minuto final e acertou um aéreo para deixar um suspense na praia. Ele precisava de 7,43 pontos para vencer e recebeu nota 6,57 que deu apenas para tirar o vice-campeonato de Buday Santos. O noronhense tinha surfado bons tubos também, mas acabou terminando em terceiro lugar, com o big-rider pernambucano Alexandre Ferraz ficando em quarto. Mesmo assim, a torcida fez a festa com a vitória inédita de Patrick Tamberg no Circuito Pernambucano de Surf.
Patrick Tamberg (FN)
"Eu quero agradecer e dedicar esse título a todos que apoiaram minha carreira, aos Surfistas de Cristo aqui de Noronha, ao Iaponã que sempre me incentivou bastante, o Caia (de Souza) que pra mim é uma inspiração, ao meu primo Felipe que tem um surfe que me instiga, ao Eron e o Isaías, que estão na praia direto, o Dudu, o meu tio Robertinho, o Xerife, meu pai, minha família inteira, meus filhos, minha mulher, enfim, essa vitória é para todos vocês", disse Patrick Tamberg, que larga na frente na corrida pelo título pernambucano e nordestino de surfe profissional.

A segunda vitória foi festejada pelo pernambucano Reginaldo Nascimento, que compete mais de pranchão, mas resolveu participar da categoria Amador Open de pranchinha também em Fernando de Noronha. A final contra o também pernambucano Ivan Silva (2.o lugar), o paraibano Arthur Vilar (3.o) e o noronhense Nego Noronha (4.o), foi a primeira das duas que ele venceu na Cacimba do Padre na sexta-feira. A outra foi na categoria Longboard, que ele derrotou o recifense Rafael Cavalcanti (2.o), o cearense Marcelo Bibita (3.o) e o seu irmão mais velho, Romualdo Nascimento (4.o).
Jojó de Olivença (BA)
"Só tenho de agradecer a Deus e a minha família que vem me apoiando bastante e principalmente o meu irmão (Romualdo) que vem me incentivando nos treinamentos na pranchinha também", disse Reginaldo Nascimento, após a vitória na categoria Amador Open. "Estou muito feliz, porque essa onda aqui da Cacimba do Padre é maravilhosa para pegar tubos e como eu gosto de pegar tubos de pranchinha decidi entrar na categoria Open. Na final fiquei esperando as ondas e Deus me abençoou mandando aquela onda pra mim que foi decisiva para eu poder ser campeão, então agradeço à Ele por tudo que aconteceu comigo hoje (sexta-feira) aqui".

Quem também parecia abençoado na sexta-feira era Jojó de Olivença. O baiano conseguiu passar para a final na onda que surfou nos últimos segundos da semifinal Master. E o fato se repetiu na decisão do título, quando ele precisava de 5,99 pontos para vencer e surfou muito bem uma onda para ganhar nota 7,50 e superar o carioca Arthur Gama (2.o lugar), o paraibano Saulo Carvalho (3.o) e o saquaremense Marcos Monteiro (4.o). Jojó veio para Fernando de Noronha especialmente para defender a liderança do ranking brasileiro na categoria Kahuna do Marands Brasileiro Master de Surf que começa neste sábado, mas aproveitou para também participar do Marands Pernambucano de Surf.
Brayner Alves (FN)
"Foi incrível, quase sem esperanças já, no último minuto, quase na regressiva, mas a onda veio e deu na conta certa", disse Jojó de Olivença. "Eu até vi a filmagem depois que a onda foi boa mesmo o suficiente para virar a bateria e estou muito feliz, primeiro por estar em Noronha depois de tantos anos e também por estar surfando bem essas ondas maravilhosas deste lugar especial que é a Cacimba do Padre. Mas, meu foco mesmo é para o evento do fim de semana, o Brasileiro Master, mas foi muito bom pra mim esses dois dias de Pernambucano, de poder ficar na água surfando com mais três caras só no mar certamente foi um ótimo treino pra mim".

Além de Reginaldo Nascimento, mais dois surfistas fizeram duas finais na sexta-feira em Fernando de Noronha, mas só conseguiram uma vitória. O também pernambucano Ivan Silva foi vice-campeão na Amador Open vencida pelo próprio Reginaldo e ganhou a categoria Junior, contra seus conterrâneos André Labanca (2.o lugar) e Lucas Rodrigues (3.o) e o potiguar Felipe Justos (4.o). Já o paraibano Saulo Carvalho faturou o título na Senior derrotando o pernambucano Mauricio Bandeira (2.o), o alagoano Fred Vilela (3.o) e o carioca Hector Correa (4.o), mas ficou em terceiro lugar na Master vencida por Jojó de Olivença.

Por João Carvalho / Fotos Fabriciano Jr./ANS

Pranchas de surf com materiais renováveis

No Equador a equipe da Pena teve a oportunidade de conhecer o processo de fabricação de pranchas de surf com materiais renováveis, tendo como base principal a utilização da balsa, madeira bastante leve e resistente proveniente de uma área particular de reflorestamento. Segundo o shaper e proprietário da Balsa Surf, o equatoriano Cesar Moreira, a árvore é uma das espécies de crescimento mais rápido chegando a atingir altura de até dez metros e até 25cm de diâmetro a partir de dois anos depois do seu plantio.
As pranchas de madeira são produzidas artesanalmente, por isso levam 10 vezes mais tempo e dão mais trabalho para ficarem prontas do que as de poliuretano. Embora com grande parte dos materiais utilizados na construção dessas pranchas sejam de fontes naturais e renováveis, ainda existe uma pequena utilização de energias fósseis, tais como fibras de vidro e resina.

Por Rafael Forti 

Jojó de Olivença vence o Marands Brasileiro Master

O baiano Jojó de Olivença foi o grande destaque do Marands Brasileiro de Surf Master que fechou a segunda edição do Noronha Surf Festival no arquipélago pernambucano de Fernando de Noronha. Ele foi o supercampeão no último domingo de ondas de 3-4 pés na Cacimba do Padre, faturando o título em duas categorias, Grand Master e Kahuna, além de vencer a bateria especial com a participação do ator Paulo Vilhena. Na categoria Master, o pernambucano Pedro Lima manteve a invencibilidade no Circuito da Confederação Brasileira de Surf (CBS) e na Grand Kahuna a vitória foi do bicampeão brasileiro da categoria, o catarinense Mickey Hoffman.
Pódio dos campeões
O domingo foi de chuva e céu carregado de nuvens em Fernando de Noronha, portanto de ondas pequenas e o baiano Jojó de Olivença teve que mostrar a força do seu backside nas esquerdas do canto do Morro Dois Irmãos. Até então, ele só havia surfado as direitas do meio da praia, mas deu um show também nas esquerdas faturando dois títulos sem sair do mar. Ele começou bem com uma nota 7,0 e liderou toda a bateria contra o pernambucano Claudio Marroquim que ficou em segundo lugar, o catarinense Armando Maciel em terceiro e o cearense Cardoso Junior em quarto.
A decisão da Grand Master aconteceu em seguida e Jojó nem saiu do mar, ficando lá no cantinho do Morro Dois Irmãos para também derrotar o paraibano Fabio Gouveia que defendia a liderança do ranking e terminou como vice-campeão, o noronhense Caia de Souza que ficou em terceiro e o catarinense Roni Ronaldo em quarto.

Jojó ainda teve gás para disputar a bateria especial com a apresentação do ator global Paulo Vilhena. Desta vez, o baiano voltou a surfar as direitas do meio da praia da Cacimba do Padre com seu frontside de manobras fortes jogando água pra cima para superar de novo o paraibano Fabio Gouveia e o noronhense Caia de Souza, além do próprio Paulo Vilhena que surfou boas ondas e o anão Roberto Pino. Foi a consagração de Jojó de Olivença como o melhor surfista da semana em Fernando de Noronha.
Jojó de Olivença
"Por incrível que pareça eu nunca gostei daquela onda do canto, sempre olhava, mas nunca quis arriscar em surfar lá, só que hoje (domingo) não tive opção. Antes do campeonato começar, dei um mergulho ali com snokel para conferir o fundo direitinho e foi a primeira vez que eu competi ali", contou Jojó de Olivença. "Eu colei na pedra e na Kahuna deu tudo certo, fiquei praticamente sozinho surfando as esquerdas. Na Grand Master não, os caras foram todos pra lá, craudeou geral, mas fiquei duro que nem uma estátua lá, uns desistiram, eu permaneci e as ondas vieram de novo pra mim, então saio daqui muito feliz, muito feliz mesmo".

Na categoria Grand Kahuna, dos surfistas que já passaram dos 50 anos de idade, os dois principais concorrentes ao título brasileiro se enfrentaram nas semifinais. O vencedor da primeira etapa, Edu Elias, acabou sendo barrado pelo também potiguar Fernando Neguinho, que pegou uma onda no finalzinho da bateria para passar em primeiro lugar, com o catarinense Mickey Hoffman em segundo. O atual bicampeão brasileiro da categoria, Mickey Hoffman, surfou as melhores ondas que entraram na última final do domingo para vingar a derrota para Fernando Neguinho, que ficou em segundo lugar, com o cearense Lucio Costa em terceiro e outro potiguar, Dedé Cabral, em quarto lugar.
Paulo Vilhena (SP)
"É a primeira vez que eu venho para Fernando de Noronha e é um prazer imenso poder ganhar essa etapa inédita aqui neste paraíso que é a Cacimba do Padre", disse Mickey Hoffman. "Estou muito grato pelo apoio e essa energia que todos passam pra gente é que me faz continuar sempre buscando as vitórias. Eu agora volto a liderar o ranking e o objetivo mesmo é conseguir a vaga para o Mundial Master da ISA, além de tentar conquistar mais um título brasileiro para completar um tricampeonato consecutivo, que seria incrível para mim".

Por João Carvalho / Fotos Fabriciano Jr./ANS

Estátua do surfista no Posto 2 é alvo de vândalos

A estátua do surfista, localizada em frente ao Posto 2, na praia de Santos, foi alvo de vândalos na noite deste domingo.
A Guarda Municipal foi informada, por meio de uma denúncia anônima, que um rapaz subia no monumento. Imediatamente, os guardas foram até o local e apreenderam o vândalo que foi encaminhado ao 1º DP de Santos. A Secretaria de Cultura avalia se a estátua poderá ser recuperada.

Fonte Jornal a Tribuna

28 de março de 2014

Isabela Sousa desbrava o Panamá

A Cearense local da praia do Icaraí (CE), Isabela Sousa desbrava o Panamá. Ela embarcou na última terça-feira, 25, em busca das ondas perfeitas em Boca Del Toro. Quem conhece ou já viajou com a Isabela, sabe o quanto ela é estigada para surfar, e com a falta de ondas na litoral cearense, devido ao fim da temporada das ondas, o fenômeno do bodyboard mundial feminino parte para mais uma Surf trip.
Isabela Sousa / Foto Natã Dias
“Com o intervalo das competições, decide vir ao Panamá em busca de boas ondas para intensificar os treinos e consequentemente produzir algumas imagens.” Comentou a tricampeã. Essa é a segunda vez que a atleta surfa no Panamá, a primeira foi em 2013, logo após a conquista do seu terceiro título mundial e ela se encantou tanto com o lugar que resolveu voltar com mais calma e tempo para desfrutar de toda a beleza natural do local.

Isabela ficará fora do Brasil até o final de abril. Em sua agenda está a Costa Rica com suas ondas perfeitas. Toda essa Trip será mostrada em vídeos com vários episódios, além de diversas fotos.  

Por Alex Sousa

Dutra leva a segunda etapa do Circuito Santista Surf Treino 2014

A segunda etapa do Circuito Santista Surf Treino, realizada na última quarta-feira (26), no Quebra-Mar, localizado no Parque Municipal Roberto Mário Santini, em Santos (SP), contou com muita chuva e ondas pequenas. Matheus Dutra repetiu o resultado da primeira etapa e levou a melhor na Pro/Am. Fernando Toledo faturou na Longboard e Geraldo Pereira ganhou na Mirim. “Hoje estava difícil, o mar com ondas pequenas e muito vento, mas consegui achar boas ondas, fiz o que venho treinando e deu certo”, comemorou Dutra, que acumula diversos títulos na cidade santista. Douglas Noronha, de São Vicente, ficou na segunda colocação, enquanto os santistas Igor Chagas e Matheus Sodré ocuparam, respectivamente, a terceira e quarta colocação da Pro/Am.
Matheus Dutra, campeão Pro/Am
Na categoria Longboard, o professor de inglês Fernando Toledo comemorou não só o título, mas também a iniciativa do evento. “As ondas não estavam nos seus melhores dias, mas este campeonato tem um propósito muito importante que é de treinar o pessoal, deixando todo mundo preparado. E não só isso, está unindo todos os surfistas”, disse. Aos 32 anos, Toledo tem o surf como hobby. “Eu gosto de competir por recreação e a região está carente de campeonatos. Precisamos investir cada vez mais no surf da cidade”. Eurimar Rocha, de Praia Grande, campeão da primeira etapa, ocupou a segunda colocação, seguido da santista Carolina Leite e do Juneca Sampaio, de São Vicente.

Já na Mirim, Geraldo Pereira, de 15 anos, foi o melhor nas pequenas ondas. “Irado a proposta do Dailson, pois é um incentivo e treino para os campeonatos maiores como o paulista e o brasileiro. Com ele a gente aprimora o clima de bateria”, comemorou o atleta de São Vicente que soma em seu currículo os títulos de campeão santista Iniciante e vicentino Mirim. Os santistas Nick Kikuda ficou com a segunda colocação, seguido do Pedro Barsoti e Gustavo Paiva.
FernandoToledo / Foto Marcelo Guerrero
Os finalistas ganharam kits das empresas apoiadoras. Ao final de quatro etapas corridas, o líder e vice-líder do ranking da Pro/Am levam pranchas de surf. Já na Mirim e no Longboard somente o líder ganha uma prancha e um longboard, respectivamente. A próxima etapa acontece no dia 02 de abril. O campeonato é realizado sempre às quartas-feiras no Quebra-Mar e segue até o dia 10 de dezembro. Na falta de ondas, é transferido para sexta-feira, de acordo com as condições do mar. O evento é aberto para atletas de todo o País, tanto masculino como feminino.

As inscrições devem ser feitas, entre segunda e terça-feira, na loja Sthill Tech, das 9h às 20h, localizada na Avenida Presidente Wilson, 101, entre os canais 1 e 2. A taxa é de R$ 17,00, mais um quilo de alimento não perecível, exceto sal e açúcar. As categorias são Pro/Am (16 vagas), Mirim (16) e Longboard (08).
Resultados da segunda etapa:
Pro/Am
1 – Matheus Dutra – Santos
2 – Douglas Noronha – São Vicente
3 – Igor Chagas – Santos
4 – Matheus Sodré – Santos
Mirim
1 – Geraldo Pereira – São Vicente
2 – Nick Kikuda – Santos
3 – Pedro Barsotti – Santos
4 – Gustavo Paiva – Santos
Longboard
1 – Fernando Toledo – Santos
2 – Eurimar Rocha – Praia Grande
3 – Carolina Leite – Santos
4 – Juneca Sampaio – São Vicente

Por Marcos André e Araújo / Fotos Marcelo Guerrero

27 de março de 2014

Sofia vence a final peruana no ASP 4 - Star Rip Curl Girls

Nenhuma das outras 43 surfistas de treze países que participaram do Rip Curl Girls Pro Qualifying Series, conseguiu impedir a reedição da mesma final do ano passado na etapa do WQS feminino da ASP South America no Peru. Assim como em Punta Rocas, a decisão do título em San Bartolo foi 100% peruana, mas desta vez a ex-top do WCT, Sofia Mulanovich, 30 anos, foi a campeã dominando toda a bateria contra Anali Gomez, 27, para faturar os 7.000 dólares e os 1.000 pontos da vitória no ASP 4-Star do Peru. Derrotadas nas semifinais, a brasileira Jacqueline Silva, 34, e a norte-americana Demi Boelsterli, 23, dividiram o terceiro lugar no pódio do domingo em San Bartolo.
Sofia Mulanovich
"Estou muito feliz por ter vencido o campeonato, mas eu sabia que nada estava decidido até o fim da bateria, porque a Anali (Gomez) tem um nível de surfe incrível", destacou a campeã mundial do WCT em 2004, Sofia Mulanovich. "Não deu muita onda na final, mas estou muito contente por ter vencido esta revanche contra a "La Negra" (Anali Gomez), que me ganhou o título no ano passado em Punta Rocas. Mais um pódio peruano me enche de felicidade, pois mostra o nível técnico do surfe peruano no momento. E a Anali me motiva, é uma grande surfista e admiro bastante o seu surfe. Agora vou escolher os campeonatos que vou competir, mas sem muita pressão por resultados, apenas para me divertir e surfar, surfar, sempre".
Sofia no pódio
A segunda final consecutiva entre Sofia Mulanovich e Anali Gomez no Rip Curl Girls Pro do Peru foi confirmada em duas semifinais emocionantes, decididas nas ondas surfadas nos últimos minutos. Com seus estilosos cutbacks e roundhouses, Jacqueline Silva conseguiu virar o placar contra Anali Gomez nos minutos finais. Ela assumiu a liderança com uma nota 7,15, mas a peruana deu o troco com suas batidas verticais jogando água e retomou a ponta com sua segunda nota 7,00 na bateria. A brasileira ficou precisando de 6,85 pontos e ainda pegou uma direita, foi atacando a onda com velocidade e recebeu nota 5,60, com Anali Gomez ganhando a primeira vaga para a sua segunda final no Rip Curl Girls Pro do Peru.

Ranking do ASP Womens Star 2014 - 5 etapas:
1.a: Malia Manuel (HAV) - 5.580 pontos
2.a: Alessa Quizon (HAV) - 5.280
3.a: Carissa Moore (HAV) - 3.500
4.a: Maud Le Car (FRA) - 3.316
5.a: Nage Melamed (HAV) - 3.120
6.a: Silvana Lima (BRA) - 2.632
7.a: Georgia Fish (AUS) - 2.525
8.a: Nikki Van Dijk (AUS) - 2.480
9.a: Bianca Buitendag (AFR) - 2.460
9.a: Sage Erickson (EUA) - 2.460
---------próximas sul-americanas:
16: Anali Gomez (PER) - 1.703 pontos
19: Dominic Barona (EQU) - 1.345
32: Sofia Mulanovich (PER) - 1.000
35: Jacqueline Silva (BRA) - 943
55: Bruna Schmitz (BRA) - 630
70: Nathalie Martins (BRA) - 422

Por João Carvalho / Fotos Maga Villalobos 

Bruno Fontes está na Copa do Mundo em Palma de Mallorca

O velejador Bruno Fontes embarcou na última terça-feira (25) para a cidade de Palma de Mallorca, na Espanha, para as disputas da penúltima etapa da Copa do Mundo de Vela 2013/2014. O Trofeu S.A.R. Princesa Sofia chega a sua 45ª edição sendo uma das competições mais tradicionais do calendário mundial de competições da ISAF - Federação Internacional de Vela (sigla em inglês).
Com os principais velejadores do mundo confirmados no evento, Fontes terá pela frente um dos principais compromissos na temporada. Quinto colocado em 2013 na etapa de Mallorca da Copa do Mundo, o velejador pretende melhorar seu resultado nesta temporada. “Ano passado eu consegui fazer um grande evento em Mallorca, assim como nas outras etapas de Copa do Mundo que participei, mas ficou faltando cravar uma medalha e é em busca disso que estou viajando para Espanha. Meu primeiro objetivo é classificar entre os melhores para depois ter a chance de beliscar uma medalha e lutar pelo título”, ressaltou Bruno.

A competição terá início apenas no dia 30 de março e até lá Bruno terá aproximadamente uma semana para se adaptar as condições de vento do local e fazer o reconhecimento da raia de competição. “Apesar de já ter vindo para Mallorca algumas vezes sempre é importante chegar mais cedo, pois as condições de vento mudam muito de um ano para o outro. Os melhores velejadores do mundo estão por aqui e qualquer detalhe faz a diferença. Espero poder usar bem esses dias de preparação para me adequar o mais rápido possível a raia das regatas”, explicou Bruno.

Atual 3º colocado no ranking mundial, Bruno Fontes segue em ritmo forte de treinamentos, de olho na temporada européia de competições. Logo após as disputas em Mallorca, o velejador já terá pela frente outro compromisso – também pela Copa do Mundo. No mês de abril a cidade de Hyéres, na França, encerra as etapas da temporada 2013/2014 da ISAF Sailing World Cup.

Por Danilo Caboclo / Fotos Jesus Renedo

Skatista renova parceria com o Corinthians para a 2014

Em 2013 o skatista Rony Gomes, de 22 anos, teve a melhor temporada de sua carreira desde que se tornou profissional em 2010. Nessa mesma temporada, o atleta contou com o apoio do Sport Club Corinthians Paulista na conquista dos títulos Mundial e Brasileiro de skate vertical. O skatista esteve no Parque São Jorge nesta terça-feira (25) para a assinatura do contrato de renovação por mais uma temporada, o que dará a Rony a possibilidade de continuar defendendo a camisa do clube alvinegro na temporada 2014.
Rony e Gobbi: parceria fechada para 2014
O paulistano, nascido e criado no bairro da Mooca, foi o primeiro skatista profissional na história do clube. Com a renovação do contrato, o campeão mundial terá toda a estrutura do Corinthians para treinar e tentar alcançar os melhores resultados na defesa dos títulos. "Estou muito feliz de renovar meu contrato com o Corinthians e poder representar o clube nos campeonatos que vou disputar em 2014. A renovação é a prova de que a parceria foi boa para os dois lados. 2013 foi o melhor ano da minha carreira de profissional e quero continuar com o trabalho forte nesse ano e fazer o máximo para que seja uma temporada vitoriosa", disse Rony, de 22 anos, que é torcedor do time de Parque São Jorge.

Para o Corinthians, ter o skatista no elenco de seus atletas profissionais é parte de uma estratégia vencedora de aproximar cada vez mais o clube de seus torcedores. "O objetivo do Corinthians é estar cada vez mais perto do seu maior patrimônio, que é o torcedor. O skate está entre os esportes mais praticadas em todo o planeta, especialmente pelos mais jovens, e ter um campeão mundial da modalidade vestindo a nossa camisa mostra que estamos no caminho certo. Que o Corinthians e o Rony Gomes conquistem mais títulos mundiais juntos nos próximos anos", disse Mário Gobbi Filho, presidente do Sport Club Corinthians Paulista.

No primeiro ano de parceria o resultado foi bem positivo, com Rony conquistando dois títulos e representando o clube em competições internacionais. "O primeiro ano da parceria entre o Sport Club Corinthians Paulista e o Rony Gomes não poderia ter atingido um sucesso maior. Além de ter vencido a Copa Brasil, fomos campeões do mundo", comentou Fausto Bittar Filho, Diretor de Esportes Terrestres do Sport Club Corinthians Paulista. "Fico muito feliz em ter o Rony com a gente por mais tempo. Ele é um profissional que reúne todas as características que buscamos: trabalha muito e é vencedor. Que esta parceria continue por muito mais tempo", completou.

Por Fernanda Gonçalves / Foto Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Atletas de quatro estados confirmam presença no Xtreme Race

Atletas amadores e profissionais de quatro estados brasileiros já garantiram um lugar na próxima edição da corrida de obstáculos Xtreme Race, que será realizada no dia 6 de abril no parque aquático Magic City, em Suzano (SP). Entre os inscritos estão corredores de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Mato Grosso. Entre os paulistas, maioria dos participantes, estão confirmados atletas de diversas cidades do interior, como Limeira, Barueri, Santo André, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo, São Pedro, Louveira, Jundiaí e Bragança Paulista. Também estarão na prova, competidores de cidades litorâneas de São Paulo, como Santos, Guarujá e Caraguatatuba.
"É muito bom ter inscritos de diversos estados na prova. Isso significa que estamos crescendo e atingindo mais pessoas. Para a cidade que recebe a Xtreme Race também é importante essa diversidade de público, pois movimenta muito o turismo e o comércio na região”, comenta Maurício Fragata, um dos organizadores da corrida de obstáculos.

Além da diversidade de cidade de origem dos participantes, também é notável a variedade de idade entre os inscritos. Na Xtreme Race Magic City, que terá percurso de 5Km e 9 obstáculos, haverá corredores entre 20 e 64 anos. "A cada etapa da Xtreme, estamos em busca de novidades para trazer ao participante mais desafios que envolvam maior superação. No Magic City teremos alguns obstáculos com o tema do parque, como as piscinas. Também utilizaremos alguns tobogãs e a natureza da região”, explica Rafael Sá, também organizador da prova.
As inscrições para a Xtreme Race Magic City estão abertas e podem ser feitas pelo site oficial: www.xtremerace.com.br  Os inscritos terão acesso ao parque Magic City gratuitamente após a prova e os acompanhantes terão 50% desconto mediante a apresentação de voucher que será dado no check-in da prova. A Xtreme Race é realizada pela Fragata Marketing e RS Produções com apoio GU Energy Gel, revistas Go Outside e Runner´s World e Wilmonnet.

Por Michele Barcena / Fotos João Mantovani

Começa o show de tubos no Marands Noronha Surf Festival

A Cacimba do Padre já apresentou o seu potencial de tubos no primeiro dia do Marands apresenta Noronha Surf Festival no arquipélago pernambucano de Fernando de Noronha. O mar foi melhorando durante a manhã e os organizadores decidiram realizar apenas as categorias Profissional e Master do Marands Pernambucano de Surf nas ondas de 4-5 pés da quinta-feira (27). E quem comandou o show nos tubos foi o baiano Wilson Nora, que fez os recordes do dia na segunda bateria que disputou na categoria Profissional, um tubaço que valeu nota 9,83 e 16,66 pontos de 20 possíveis. Nesta sexta-feira, serão definidos os campeões das seis categorias da etapa de abertura do Circuito Pernambucano de Surf e no sábado começa o Marands Brasileiro de Surf Master com os ídolos do passado competindo nas melhores ondas do Brasil.
Wilson Nora (BA)
"A onda veio pra mim, aquela esquerdinha que a gente gosta, do coqueirinho, remei no lugar certo, mas vi que ela tava muito lá na frente, então o jeito foi dropar acelerando, fiquei lá dentro entocado, consegui sair e esperava até uma nota 10 pela dificuldade do tubo, mas saiu um 9,83 e fiquei amarradão assim mesmo", contou Wilson Nora, um dos poucos surfistas que participaram de todos os campeonatos realizados em Fernando de Noronha desde o ano 2000.  "Quando eu soube desta etapa, não pensei duas vezes e me inscrevi logo porque eu quase não vinha pra Noronha esse ano e estava tristão com isso", contou Wilson Nora. "Para mim, aqui é o Havaí brasileiro e que se tornou minha segunda casa. Eu tenho vindo todos os anos e estou muito feliz por estar passando as baterias, já que no ano passado eu dancei de cara e fiquei muito triste porque tinha pego altos tubos no freesurf, mas não consegui achar nada na bateria. Agora está dando tudo certo, as ondas estão vindo pra mim e espero que continue assim até a final".

A categoria profissional do Marands Pernambucano de Surf abriu a segunda edição às 9h,  na Cacimba do Padre, quando o mar ainda não estava tão bom como na bateria que Wilson Nora fez os recordes do campeonato. Dois surfistas locais de Fernando de Noronha se classificaram nas duas primeiras baterias do dia e depois passaram para as semifinais na segunda fase realizada em seguida, o jovem Buday Santos e o mais experiente Patrick Tamberg, que já chegou a fazer parte da divisão de elite do surfe brasileiro. Além deles, um dos ícones do surfe de Noronha, Caia de Souza, também passou para as semifinais da categoria profissional, que vale pontos no ranking pernambucano e para o do Circuito Nordestino de Surfe Profissional. "O mar está um pouco difícil porque tem duas ondulações agindo ao mesmo tempo aqui na Cacimba, de Leste e Nordeste, além do vento que não é tão bom também, um pouco de Nordeste com influência de Leste. Mas, no decorrer do dia, com a influência da maré, ainda vai dar boas ondas hoje (quinta-feira)", analisou Patrick Tamberg, após passar em segundo lugar na segunda bateria do dia, vencida pelo pernambucano Paulo Moura que depois foi eliminado na segunda fase. E as previsões do noronhense se concretizaram, porque as ondas foram realmente melhorando durante o dia até atingir 4-5 pés sólidos no início da tarde.
Caia de Souza (FN)
"Não é porque eu sou daqui não, mas aqui é o lugar onde tem as melhores ondas do Brasil", sentenciou Patrick Tamberg. "O que quebra de onda boa aqui durante vários dias do ano, praticamente sem ninguém surfando, é uma coisa absurda. Certamente nenhum lugar do Brasil tem onda tão boa hoje como as que estão rolando aqui. Então, eu acho até que é pouco ter só um campeonato importante por ano aqui em Noronha. Deveriam ter bem mais para aproveitar o potencial de ondas deste lugar e tomara que um dia isso aconteça".

Quem também se destacou entre os profissionais na quinta-feira foi o bicampeão brasileiro Jojó de Olivença. O baiano veio para Fernando de Noronha principalmente para competir no Marands Brasileiro de Surf Master, que será realizado no sábado e domingo. No entanto, quis disputar a categoria profissional do Circuito Pernambucano para aproveitar a oportunidade de surfar na Cacimba do Padre apenas com mais três surfistas nas baterias, mas buscando ganhar ritmo de competição, até porque já faz quase 10 anos que ele não surfava em Noronha. E ele achou boas ondas para vencer a última disputa por vagas para as semifinais da categoria profissional do Marands Pernambucano de Surf. "Poxa, fazem mais de 10 anos que eu não corro essa categoria profissional e aqui a minha intenção nem era participar. Mas, quando vi, já tinham me colocado na categoria, aí eu não ia puxar o bico né, ainda mais nessa onda, com essa qualidade, então entrei e foi ótimo, já passei duas baterias, peguei boas ondas, foi show", disse Jojó de Olivença, que na sua categoria do Circuito Brasileiro Master está invicto desde o ano passado. "Eu tenho me dedicado muito ao Circuito da CBS (Confederação Brasileira de Surf), estou há 4 anos representando o Brasil no Mundial e esse é mais um ano que vou tentar trazer este título mundial para o Brasil. E essa iniciativa de trazer uma etapa para Noronha abrilhanta mais ainda a categoria, valoriza os atletas, ainda mais para mim que não vinha aqui pra Noronha desde 1997. Estou amarradão, ainda mais sabendo que a previsão é de altas ondas pro fim de semana, quando vai rolar a Master, então está tudo maravilhoso".
Joó de Olivença (BA)
O Marands Brasileiro de Surf Master é a segunda etapa do Circuito da Confederação Brasileira de Surf (CBS) que define a equipe brasileira para o Mundial Master da ISA (International of Surfing Association). A primeira foi na Praia de Maracaípe, em Ipojuca, no litoral sul de Pernambuco, com Jojó de Olivença vencendo a categoria Kahuna dos surfistas com 45 anos ou mais de idade. Nas outras que serão disputadas no sábado e domingo na Cacimba do Padre, o pernambucano Pedro Lima vai defender a liderança da principal categoria, Master, da idade mínima de 35 anos completados, o paraibano Fabio Gouveia largou na frente da Grand Master dos competidores com 40 anos e o potiguar Edu Elias é o número 1 no ranking da Grand Kahuna, dos que já passaram dos 50 anos de idade.

Os primeiros campeões serão conhecidos nesta sexta-feira no encerramento do Marands Pernambucano de Surf. O último dia da etapa que abre o Circuito Estadual da Federação Pernambucana de Surf pelo segundo ano consecutivo na Cacimba do Padre, começa às 8h, com a primeira fase da Amador Open e as finais das seis categorias estão previstas para serem iniciadas as 12h15 com a decisão do título da Profissional. Depois, vem as amadoras Junior, seguida pela final da Open, Master, Longboard e Senior. Apenas as categorias Mirim e Feminina não foram iniciadas em Fernando de Noronha.
Halley Batista (PE)
As duas primeiras fases que abriram a quinta-feira, 27, em Fernando de Noronha definiram as semifinais do Marands Pernambucano de Surf: A primeira bateria ficou formada pelo recordista do dia, Wilson Nora, o noronhense Caia de Souza e os pernambucanos Halley Batista e Alexandre Ferraz. Já o baiano Jojó de Olivença ficou na segunda semifinal, com o cearense Felipe Martins e dois noronhenses, Patrick Tamberg e Buday Santos, para disputar as duas últimas vagas para a grande final prevista para começar as 12h15 da sexta-feira na Cacimba do Padre.

Por João Carvalho / Fotos Fabriciano Jr./ANS

25 de março de 2014

Skatistas fazem "rolezinho do bem" na madrugada de Osasco

Respeite e aproveite. Com esse código de ética esportivo e social, skatistas e carveboarders se reúnem semanalmente na banca de frutas em frente ao Shopping Continental, na divisa entre São Paulo e Osasco, para o tradicional Rolê da Meia Noite. "Aqui é o Rolê do Bem", conta o jornalista Charles Roberto, de 43 anos, que junto de outros skatistas da região de Osasco transformaram a Avenida Dr. Francisco de Paula Vicente de Azevedo, no extremo oeste de São Paulo, em "point" conhecido para descer a ladeira nas madrugadas de quinta-feira.
O jornalista Charles Roberto com o seu carveboard
"A única recomendação da polícia é tomar cuidado com os carros", adverte Charles, surfista que mata a saudade da praia com seu carveboard (skate com pneus e eixos largos que dão a sensação de surfar no asfalto). De fato, durante as duas horas que a reportagem do UOL Esporte esteve no local, a única viatura que passou por perto sequer desceu a rua. Nem mesmo a vizinhança reclama desse encontro fora de horário. "Eu moro nesta rua e a única pessoa que reclamava era minha vizinha, um senhora idosa que dizia – até você José?", diverte-se o empresário José Maria Vasquez, de 34 anos. Ele desce a própria rua a bordo de um mountainboard, equipamento semelhante ao carveboard com alças para colocar os pés. "Até ela se acomodou", completa.
João Victor, dez anos, curtindo o rolê
O clima familiar também une pais e filhos em torno da ladeira. O publicitário Cezar Souza, de 40 anos, se vangloria de ter ensinado o filho João Victor, hoje com 10 anos de idade, a ter aprendido a andar de skate desde os dois anos de idade. "Ele aprendeu direitinho até inventarem o Playstation", brinca. O filho, que se equipa com joelheiras, cotoveleiras e wrist guards (protetores de pulso), voltou a andar de skate recentemente depois que viu o pai arrebentar a canela em uma queda. "Foi motivo de susto e preocupação", diz seriamente o pequeno Victor, mas questionado sobre onde estava o capacete dele, a resposta foi mais rápida que sua descida na ladeira. "Sabe que eu não sei", sorri acanhado.
A galera reunida na ladeira do Rolê da Meia Noite
Quem também estava sem capacete era o veterano Aquiles de Oliveira, de 53 anos. "Eu comecei a andar em 1972, e meu primeiro skate eu mesmo montei desmontando um patins", recorda. "Para quem já passou por todas as fases do skate, hoje eu uso apenas essas luvas, nem para proteção, mas para deslizar", comenta o mais idoso entre o grupo. Outro que escolheu esse horário para andar é o corretor de imóveis Beto Sanazar, de 39 anos. Beto costuma deixar a namorada em casa e se encontrar com os amigos. "A minha mina está dormindo a essa hora. Para mim aqui é for fun total, ficar com os amigos de 20 anos e andar de skate sem hora pra acabar", diz sorridente o corretor, que utilizou naquela noite rodas especiais com leds que criavam efeitos de luz.
A professora Letícia Garbelotto curtindo o seu carveboard
Por volta da 1h30, um carro se aproxima transportando em seu rack um novo elemento para brincar. "Essa é uma rampa ecológica com toda estrutura de madeira reciclada encontrada na rua", sorri Hedlei Semensato, de 38 anos, ao se referir a uma rampa de saltos como "rampinha de 20 contos", preço do único custo que tiveram com a montagem da rampa que era uma folha de madeira nova de R$ 20. Nesse mesmo horário quem chega para aumentar o quórum ao lado da Avenida dos Autonomistas é a professora Letícia Garbeloto, de 30 anos. "Cheguei agora porque estava na aula, aqui serve de terapia, a gente se diverte e até esquece a hora de ir embora", diz a professora, que desce a ladeira a partir das 2h de sexta-feira.

Texto e fotos por Paulo Anshowinhas

“Bom na Escola Bom no Skate” abre temporada 2014

Cercado de muita expectativa por parte dos alunos, pais e professores, na próxima sexta-feira (28) tem início o primeiro dos quatro minicursos do “Bom na Escola, Bom no Skate”. O projeto, idealizado pelo team maneger da Billabong Zé Paulo e apoiado pela Element, em parceria com a CBSk e Secretaria de Educação de São Sebastião, tem como finalidade ensinar, de forma gratuita, a prática do skate para estudantes do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental de quatro escolas da região de Boiçucanga e Camburi.
As aulas acontecem todas as quartas e sextas-feiras, em quatro horários: das 9h às 10h30, das 11h às 12h30, das 14h às 15h30 e das 16h às 17h30. O local escolhido é a pista pública localizada na Praça Por do Sol, em Boiçucanga. Serão atendidos 20 alunos por módulo, sendo cinco alunos por escola, um de cada ano. As próprias escolas são responsáveis pela indicação dos alunos e todo suporte como uniforme completo, equipamentos e transporte dos alunos é oferecido integralmente pela organização do projeto.

Os instrutores que darão as aulas são todos profissionais de Educação Física ligados à Secretaria de Educação de São Sebastião, e ao longo deste mês de Março eles receberam um treinamento específico, ministrado pelo também professor de Educação Física e skatista profissional Flávio Ascânio. Com larga experiência adquirida, Flávio desenvolveu um método de ensino próprio, que contempla desde noções básicas de equilíbrio e coordenação motora a fundamentos teóricos e práticos. “O curso de capacitação visou especificamente preparar os professores de Educação Física para o ensinamento dos fundamentos básicos teóricos e práticos de como andar de skate de forma segura, proposta principal deste projeto”, afirmou o professor.
Esse curso de especialização no ensino do skate totalizou 16 horas e, mesmo após o início das aulas, ele permanecerá agora não mais como uma capacitação, mas sim como um aprimoramento. "Todos estavam muito comprometidos e dispostos. O aproveitamento deles foi excelente. Eles perceberam que com recursos e metodologias simples é possível ensinar a andar de skate de forma segura e divertida. Agora, eles se sentem seguros e motivados para levar o skate para dentro das escolas”, completou.

O “Bom na Escola, Bom no Skate” é uma realização da Secretaria Estadual de Esportes, Lazer e Juventude do Estado de São Paulo, através da Lei Paulista de Incentivo ao Esporte, e conta com patrocínio Guaraná Antarctica, apoio Element e prefeitura de São Sebastião. Organização Confederação Brasileira de Skate e Sumatra Marketing.

Por Rafael Laudisio / Fotos  Lu Gutierrez