.

.

31 de outubro de 2013

Miyamoto encara provas decisivas pela frente

O wakeboarder brasiliense, Felipe Miyamoto, de 30 anos, vai encarar duas provas decisivas neste e no próximo final de semana. O atleta participa sábado, dia 2, às 16h, da 3ª e última etapa do Circuito Brasileiro de Wakeboard 2013, que acontece no Nasa Park, em Campo Grande (MS).
Felipe Miyamoto / Foto Fernando Guzi
Ocupando a primeira colocação do ranking nacional, Felipe está com 185 pontos, 35 deles à frente dos segundos colocados Luciano Rondi Neto e Victor Cordeiro. Do Mato Grosso do Sul, o atleta embarca para São Paulo para disputar o título do Circuito Paulista de Wake. A final acontece nos dias 9 e 10 de novembro, a partir das 8h30, no Parque Aquático Wet’n Wild, em Itupeva.

Neste torneio, o brasiliense divide a segunda colocação com Mario Teles de Menezes Manzolli com 170 pontos, 20 atrás do líder Luciano Rondi Neto. “Serão duas finais difíceis devido ao alto nível de competidores, mas estou concentrado e preparado para estes desafios”, diz o atleta que foi vice-campeão Brasileiro em 2006. Nos estaduais, Felipe conquistou títulos dos circuitos Mineiro e Carioca em 2006 e Brasiliense em 2010.

Por Emanuelle Oliveira  

Pena Surf Nordeste define campeões neste final de semana

A expectativa da organização da prova para receber em Natal os melhores atletas amadores da região Nordeste que vão com tudo atrás da instigante premiação oferecida pela marca Pena, duas motos zero para os campeões Open e Junior e passagens para a Ilha de Fernando de Noronha para as demais é grande. “Vale lembrar que o circuito já passou por praias como Rio Doce em Búzios, Baía Formosa e agora Ponta Negra, na grande Natal, uma bela praia, bastante visitada por turistas e que tem como cartão postal o Morro do Careca, uma duna de areia com 120 m de altura. Suas ondas quebram o ano todo e sempre proporcionam boas manobras, que digam seus representantes: Joca Junior, Marcelo Nunes, Danilo Costa e Jadson André, isso sem falar nos mais novos talentos que já vem surgindo”. disse Washington Luis, diretor da Federação de Surf do Rio Grande do Norte.
Este ano o evento inovou com a inserção de duas categorias que só elevaram ainda mais o nível do tour. A infantil para atletas até 12 anos, que promete esquentar as ondas de Ponta Negra, já que o primeiro campeão nordestino será conhecido somente no domingo decisivo, e a SUP wave modalidade que tem conquistado cada vez mais adeptos no Brasil e no mundo e definiu seu primeiro campeão, o paraibano Junior Manteiga, dono de um currículo bastante extenso, na etapa do Francês que aconteceu com altas ondas.

Os cearenses Luiz Felipe, Cauã Costa e Thiago Eduardo da novíssima geração cearense são os três primeiros da tabela com pequenas diferenças de pontos. Este trio acostumado a se enfrentar em outros eventos estaduais, está treinando forte para garantir o primeiro caneco nordestino na categoria infantil. O potiguar Mateus Sena está colado em Thiago com o mesmo número de pontos, e surfando em casa promete dar muito trabalho na briga pelo título inédito.

Para a alegria dos atletas os gráficos indicam a chegada de um bom swell no litoral potiguar, o que tornará os embates da etapa decisiva do Pena Surf Nordeste ainda mais acirrados. A prova será transmitida ao vivo, com cabine de locução para os internautas, através do site www.pena.com.br.

As inscrições já podem ser feitas através de depósito bancário na conta da Federação Cearense de Surf. O valor para a Junior e Open será de R$ 80,00 e as demais R$ 70,00. Após a realização do depósito, enviar comprovante para amelio.junior@uol.com.br.

Por Jocildo Andrade

30 de outubro de 2013

Kelvin Hoefler vence a 4ª etapa do Brasileiro de Street Skate Pro

O primeiro campeonato profissional de street skate do Rio de Janeiro foi marcado por um fortíssimo nível de manobras e pela presença de grandes nomes do skateboard nacional e de alguns que fazia tempo que não participava do Circuito Brasileiro por estarem fazendo carreira internacional. Bons exemplos são o Adelmo Jr, Danilo Cerezini, Felipe Ortiz e Alex Carolino. Outros que também ainda não tinham corrido nenhuma este ano e apareceram, foram... Marcelo Golveia, que andou muito, mesmo machucado. Raphael “Índio” que correu seu primeiro campeonato de street profissional, Maurício Nava, Yann Jhy Wu, Daniel Marques, Leonei Mart, Wagner Ramos, Murilo Romão, Glauber Marques, Thyago Ribeiro, e Maurício Pezão, deixando o evento ainda mais completo.
Outro grande atrativo, senão o ponto mais forte desta etapa, foi o fato de ter acontecido na Tatú skatepark, a tão famosa skate plaza do Parque Madureira. E não é para menos, a pista que é atualmente considerada como uma das melhores do Brasil. Para muitos é a melhor, já que agrada todos os estilos de skate, mesmo tendo uma pegada mais de rua, o que deixou o campeonato com chances para todos. E para facilitar a mesma foi dividida em duas partes, àrea de cima e àrea de baixo.

Foram 47 inscritos, vindos de vários estados como Roraima, Sergipe, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, e claro, do Rio de Janeiro. A eliminatória de sábado, 26, contou com a participação de 41 skatistas, dos quais 18 passavam para semi. O curitibano Alex Carolino se adaptou fácil a area e andou forte em seu estilo caracteristico de rua e passou em primeiro lugar da fase.
Kelvin Hoefler Switch bs tailslide

No domingo 27, o evento começou com a fase semifinal, onde os 18 melhores da eliminatoria se juntaram aos seis pré-cassificados. Dos seis, apenas o Rogério “Febem” não conseguiu avançar para final, ele que desde a sexta-feira estava andando muito, destaque para seus gigantescos flips em uma das transições da pista. E após uma semi com um nível muito alto, dos 24, apenas 10 passaram para grande final. Destes, apenas o Ricardo Porva ainda não tinha feito final este ano.

A fase final quase foi cancelada por conta do risco de chuva! O tempo fechou e começou a chuviscar, molhando a pista levemente, mas, o bastante para o skate escorregar. Após alguns minutos, São Pedro segurou a onda e foi presenteado pelos skatistas com uma final muito surpreendente nas duas partes da pista.
Danilo do Rosário
Rodrigo “Maizena” é realmente um highlander, não para de andar um só estante e fica soltando só marretadas por toda a pista. É daqueles que se acertar tudo que tenta na hora do campeonato, ficará difícil não fazer pódio ou até mesmo ganhar. Ricardo “Porva” nesta etapa andou muito, desde a eliminatória e semi. Na final, manteve seu rolê com muita base, personalidade e mostrou que está no game.

Silas “Bisteca” vem crescendo muito dentro do circuito, fez sua segunda final consecutiva e sempre com boas manobras. Rodolfo “Gugu” também fez sua segunda final. Rodil “Ferrugem” vem tendo um ótimo aproveitamento, fez final nas quarto etapas realizadas, pódio em duas, uma delas ficando em primeiro lugar (Sobral – CE). Diego Oliveira apesar de não ter feito pódio, fez final em todas e sempre com muito skate no pé. Lucas “Xaparral” fez final nas duas que participou, e sempre com um skate poderoso e recheado de switch e nollies em praticamente todos os obstáculos. É sempre um nome forte nos eventos que participa.
Rodil Ferrugem
Paulo “Galera” andou muito e também está com um bom rendimento, fez três finais das quarto etapas, duas delas fez pódio (Sobral – CE e Rio de Janeiro). Danilo do Rosário é sempre muito constante e com ótimas manobras por toda a pista, fez final nas quarto etapas até agora, três delas em segundo lugar no pódio.

O grande campeão da etapa foi o paulista do Guarujá, Kelvin Hoefler. Fez final nas quatro etapas, em três delas fez pódio em primeiro lugar. Nesta etapa, ele simplesmente acertou manobras de alto nível nos dois lados da pista. Switch, Nollie, Flips etc. Destaque para suas manobras no corrimão da double set, tais como flip crooked, bs noseblunt, flip bs boardslide e ainda encerrou com um embaçado cabalerial bs boardslide, assinando assim seu nome no corrimão e claro, no cheque de R$ 8.00,00 (Oito mil reais).
Ainda após a final, enquanto eram computadas as notas e arrumavam para solenidade de premiação, Silas “Bisteca”e Rodrigo “Maizena” ficaram tentando acertar suas manobras na escada da double set, manobras que nao conseguiram acertar na final. Mas que para eles se tornaram uma honra acertá-las, mesmo que não valendo mais pontos, porém o valor da satisfação pessoal. Então o “Bisteca” acertou perfeitamente seu fs flip, e “Maizena” acertou também com perfeição, um nollie flip e não se contentando, ainda foi e encerrou com um inédito e mostruoso bs nollie flip. Ambas as manobras muito aplaudidas pelo público e comemoradas pelos skatistas presentes!

E assim foi a quarta etapa do Brasil Skate Pro em Madureira no Rio de Janeiro… Grandes nomes do skate, nível altíssimo e mais uma importante página escrita na história do skateboard carioca. A quinta e última etapa acontecerá em Manaus – AM nos dias 22, 23 e 24 de Novembro na Pista Pública de Ponta Negra.

Confira o resultado:
1-Kelvin Hoefler
2-Danilo do Rosário
3-Paulo "Galera"
4-Lucas "Xaparral"
5-Diego Oliveira
6-Rodil "Ferrugem"
7-Rodolfo "Gugu"
8-Silas "Bisteca"
9-Ricardo "Porva"
10-Rodrigo "Maizena"

Fonte CBSk

Assista ao vídeo do Praia Skol Festival Paulistano de Surf

Competição que definiu os campeões do SP Contest 2013 foi realizada no final de semana de 26 e 27 de outubro, na praia de Juquehy, em São Sebastião.  A produção, do vídeomaker Fábio Carvalho, pode ser visto o que de melhor aconteceu nesta última etapa organizada pela Event Tools e Sumatra com as vitórias de Eduardo Maia (Open), Ricardo Saheli (Máster), Edu Bahia (Grand Máster), Roger Marques (Stand Up), Luara Diamante (Feminina), Thiago Menezes (Júnior) e Eduardo Domingues (Longboard).
A disputa também definiu os campeões do Circuito Paulistano, aberto apenas para surfistas residentes na Grande São Paulo: Eduardo Maia (Open), Pedro Oliveira (Máster), Edu Kutica (Grand Máster), Roger Marques (Stand Up), Luara Diamante (Feminina), Thiago Menezes (Júnior) e Alexandre Miranda (Longboard).

Por Roberto Pierantoni

Encerramento do SP Contest 2013 é nesta quinta

Evento, que premiará os campeões da temporada e os vencedores do Festival Paulistano de Surf, ocorre na loja Surf Trip Moema Estão todos convidados para o coquetel de encerramento do SP Contest, uma realização da Associação de Surf da Grande São Paulo (ASGSP). No encontro festivo ocorrerá a premiação dos campeões do circuito aberto aos surfistas residentes na Região Metropolitana da capital paulista e dos vencedores do Praia Skol Festival Paulistano de Surf. Este último disputado no último final de semana, na praia de Juquehy, em São Sebastião (SP). O evento será realizado nesta quinta-feira (31/10), às 20 horas, na loja da Surf Trip Moema, localizada na avenida dos Imarés, 255. Entre outras atrações, será promovida exposição de fotos do acervo da ASGSP e sorteio de hospedagem em um final de semana, com acompanhante, na Pousada Canto do Dado, na praia de Itamambuca, em Ubatuba (SP).
Na ocasião serão premiados os campeões Eduardo Maia (Open), Ricardo Saheli (Máster), Edu Bahia (Grand Máster), Roger Marques (Stand Up), Luara Diamante (Feminina), Thiago Menezes (Júnior) e Eduardo Domingues (Longboard). A disputa também definiu os campeões do Circuito Paulistano, aberto apenas para surfistas residentes na Grande São Paulo: Eduardo Maia (Open), Pedro Oliveira (Máster), Edu Kutica (Grand Máster), Roger Marques (Stand Up), Luara Diamante (Feminina), Thiago Menezes (Júnior) e Alexandre Miranda (Longboard).

Promovido pela Event Tools Promoções e Eventos em conjunto com a Sumatra Comunicação e Marketing Esportivo, o Praia SkolFestival Paulistano de Surf teve como parceiros a rede de lojas Surf Trip, a Glasser Future Surfboards, a Widex Travel, a BHS Equipamentos e Acessórios e a Revista Sexy. O apoio foi da Associação de Surf da Grande São Paulo (ASGSP), da Federação Paulista de Surf (FPS), da Associação de Surf de São Sebastião (ASSS) e da Prefeitura de São Sebastião. A realização foi do Governo do Estado de São Paulo, através da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, com a Lei Paulista de Incentivo ao Esporte.

Por Roberto Pierantoni

ASkVR realizou a 3ª Etapa do Volta Redonda de Skate de Ladeira

A categoria Iniciante abriu a etapa com a participação de alguns nomes que sempre prestigiam os nossos campeonatos. Fábio Pacheco andou muito bem, com slides muito seguros, ficou na terceira colocação, Kaian Caetano abusou da regularidade e ficou com a segunda colocação, Já em primeiro lugar ficou Lucas Santos que deu um show de equilíbrio e ganhou apresentando uma excelente performance.
Foto divulgação
A categoria Open deu prosseguimento ao campeonato e o nível começou a aumentar Reikel Diniz, que também apresentou uma regularidade impressionante, ficando com a terceira colocação, Felipe Camilo, o “Pedra” ficou com a segunda colocação e Gabriel Miranda que sempre carrega um desempenho agressivo e veloz, venceu e convenceu mais uma vez.

Na continuidade, para incentivar ainda mais a galera que estava na adrenalina, a organização convidou todos os skatistas participantes ao desafio de “Big Slide”. A disputa foi bastante acirrada entre os competidores, mas no finalzinho, mais uma vez o vencedor foi o Gabriel Miranda que deu um extenso slide, se colocando a pouco mais de um metro a frente do segundo colocado, o overall Hugo Calino.

Depois do “Big Slide”, rolou a cerimônia de premiação dos vencedores e uma grande confraternização dos skatistas presentes naquele que foi um dia recheado de boas manobras, vibrações e prestigiado pelo pessoa de Mambucaba e dos amigos e entusiastas do Drift Trike, Célio Pontes e o filho Igor Pontes, que deram uma palhinha aos presentes, nessa modalidade que vem ganhando a cada dia mais espaço no cenário esportivo.

Iniciante:
1º - Lucas Santos
2º - Kaian Caetano.
3º - Fábio Pacheco.
Open:
1º - Gabriel Miranda.
2º - Felipe Camilo “Pedra”.
3º - Reikel Diniz.
Big Slite:
1º - Gabriel Miranda.

Por Antonio Carlos

Projeto nacional de Jet Ski sustentável já está em cinco países

O piloto baiano Bruno Jacob, atual 7º colocado no ranking Mundial de Jet Ski Freeride, é engenheiro e resolveu inovar e desenvolver, junto com sua equipe de profissionais da BJ Industry e seu técnico Clayton Lopes, seu próprio equipamento para as inúmeras competições internacionais que participa ao redor do mundo. Depois de defender sua tese a respeito da produção de cascos para motos aquáticas com o uso de materiais recicláveis e concluir seu TCC na Universidade de Salvador, o piloto decidiu investir no projeto e em apenas seis meses, realiza a exportação do Giro X para cinco países. No Brasil, o equipamento está sendo comercializado em todas as regiões, de Norte a Sul.

"Fizemos um projeto de um produto durante 18 meses, buscando um produto com qualidade, mais leve, resistente, estável e fácil de executar as manobras, que fosse mais barato e ainda sustentável. Além disso, nosso produto é bem customizado para cada cliente, ou seja, é possível escolher a cor, a modalidade que vai usar o equipamento, etc. Ele ainda é bem flexível, pois aceita diversos tipos de mecânicas ao redor do mundo”, detalha Bruno Jacob.

Além de exportar para Estados Unidos, Inglaterra, Peru, Argentina e Austrália, o piloto e engenheiro pretende consolidar e ampliar sua produção para 2014, inclusive para o mercado brasileiro. "Tenho muitos planos para os próximos anos, mas a principio, é seguir na mesma linha desse ano com a produção cada vez crescendo mais com qualidade. Tenho como objetivo também ajudar a muitos pilotos iniciarem no esporte, popularizar cada vez mais nossa modalidade no Brasil e continuar levando o nosso produto a diversos países pelo mundo. Estamos formando uma equipe de bons atletas para representar a nossa marca. Vem muita surpresa legal por aí” comenta o atleta e empreendedor baiano.

Respeitado em todo o mundo em razão de seus inúmeros resultados nas competições (recentemente ficou em 3º no Rip N´Ride, na Austrália) em que participa há 10 anos, o piloto tem como objetivo popularizar o esporte, tornando-o mais acessível a um número maior de pessoas que admiram a radical modalidade. O Giro X tem um custo 40% inferior aos jet skis concorrentes e mantém o mesmo nível tecnológico.

Por Michele Barcena

Burle e Cotton na disputa da maior onda, surfada em Nazaré

Depois do havaiano Garret McNamara, os surfistas britânico Andrew Cotton e o brasileiro Carlos Burle entram na fila para provar que surfaram a maior onda. As ondas foram surfadas no último domingo (27), em Nazaré, Portugal.
Andrew Cotton já é um velho conhecido na Praia do Norte, uma vez que acompanha Garrett McNamara desde 2011 em busca das maiores ondas. Foi ele que pilotou o jet ao puxar Garrett McNamara para aquela que é, ainda, o recorde mundial de maior onda surfada.

Já o brasileiro Carlos Burle pode ter batido o recorde de Garrett McNamara, ao surfar uma onda gigante na praia de Nazaré, que segundo estimativas foi de 30 metros. Um corpo de jurados, provavelmente em abril, vai analisar o feito de Carlos para homologar o recorde. A atual marca do havaiano é de 24 metros, que também foi alcançada no mesmo local, no ano de 2011.

No domingo Cotton surfou uma onda muito grande. No entanto, o surfista Carlos Burle, depois que salvou a surfista Maya Gabeira, após uma queda que a fez quebrar o tornozelo e chegou a ser reanimada na praia, voltou para ao mar e dropou uma onda gigante, o que o coloca na briga pelo título. A surfista, no momento, passa muito bem. Porém, a decisão da maior onda surfada em 2013 será decidida em maio de 2014, no Billabong XXL Awards, o Oscar das Ondas Gigantes. (Onda do Burle)
O Canhão da Nazaré é um acidente geomorfológico raro, o maior da Europa e um dos maiores do mundo, que consiste numa falha na placa continental com cerca de 170 quilômetros de comprimento e cinco quilômetros de profundidade. O “Canhão da Nazaré” canaliza a ondulação do Oceano Atlântico para a Praia do Norte criando grandes ondas e proporcionando condições únicas para a prática desta modalidade.

Redação InnerSport

29 de outubro de 2013

Brasileiros começam vencendo em Floripa

Confirmando as previsões, a terça-feira amanheceu sem vento sul e com altas ondas de 4-6 pés na Praia da Joaquina para abrir o World Junior Championship em Florianópolis. Entre os brasileiros, os paulistas Gabriel Medina e Jessé Mendes e o catarinense João Paulo Abreu, foram os únicos que estrearam com vitórias e passaram direto para a terceira fase. Os outros dez vão ter que encarar a repescagem, que começa às 7 horas, da quarta-feira, na Ilha de Santa Catarina.
Gabriel Medina
"O mar está difícil e no começo fiquei sem pegar ondas, mas depois consegui tirar duas notas na casa dos 7 pontos e foi bom ter passado direto, porque é uma bateria a menos pra disputar e dá pra descansar um pouco mais", falou Gabriel Medina, um dos participantes. Medina estava em Portugal disputando uma etapa do ASP Prime encerrada no sábado. "Eu quis correr este campeonato porque é um título que eu não tenho ainda, então vou dar meu máximo pra conseguir isso aqui. Eu tenho boas memórias aqui de Santa Catarina, já ganhei campeonato em Imbituba, na Praia Mole aqui em Floripa e até na Joaquina também nos tempos de amador, então gosto muito de competir aqui".

Medina é o único top do WCT que está competindo. Ele derrotou o japonês Hiroto Arai e o italiano Leonardo Fioravanti por exatos 15 pontos com as notas 7,67 e 7,33 que recebeu em suas duas melhores ondas surfadas na décima bateria do dia. Já a primeira vitória brasileira foi conquistada por outro paulista, Jessé Mendes, que totalizou 15,10 pontos com notas 7,93 e 7,17 para superar o paraibano Samuel Igo e o havaiano Joshua Moniz.
Vasco Ribeiro (PRT)
Apenas quatro surfistas conseguiram somar mais pontos que Gabriel Medina e Jessé Mendes na primeira fase. O havaiano Keanu Asing e o sul-africano Slade Prestwich totalizaram 15,70 pontos e o costaricense Carlos Muñoz, semifinalista do ASP Prime no sábado em Portugal, estreou com 16,70. No entanto, ninguém superou o português Vasco Ribeiro, que na primeira bateria do dia fez os recordes do campeonato, atingindo 17 pontos na melhor apresentação da terça-feira nas ondas da Praia da Joaquina.

Outro forte candidato ao troféu de melhor surfista do mundo com até 21 anos de idade é o havaiano Keanu Asing. Ele já tem vitória em etapas do ASP World Star no currículo e estreou em Joaquina computando notas 8,70 e 7,00 para derrotar o vencedor da triagem no sábado, o cearense Michael Rodrigues, além do australiano Daniel Glenn. O brasileiro chegou a liderar a bateria com as notas 6,00 e 7,27 das primeiras ondas que surfou, mas não conseguiu trocar o 6,00 por 8,44 pontos para superar o havaiano.
Carlos Munoz (CRI)
Quem também se destacou no primeiro dia foi o único surfista da Costa Rica, Carlos Muñoz, que no sábado foi semifinalista do ASP Prime de Cascais, em Portugal. O costaricense surfou três ondas excelentes para fazer o segundo maior placar do dia - 16,70 pontos. Ele acabou descartando a nota 7,0 da sua primeira onda boa e somando a 8,0 e a 8,7 das duas seguintes que surfou para aplicar uma "combination" (quando os adversários ficam precisando de mais de 10 pontos para vencer) sobre o carioca Lucas Silveira e o australiano Mitchell Parkinson, sobrinho do atual campeão mundial Joel Parkinson.

Por João Carvalho

Wiggolly Dantas encara o canhão de Nazaré, no braço

No último domingo (27), a entrada de um mega swell em Portugal deixou o mundo em alerta para as ondas de Nazaré. A maioria dos Big Riders focaram suas atenções para surfar a desafiadora onda, recém-descoberta pelo mundo do surf. As equipes de tow in lideradas por Garret Macnamara, Erick Ribiere, Rodrigo Koxa, entre outros, colocaram seus jet skis na água, para começarem a se familiarizar com essa ‘bomba’ que chegou devastando a costa europeia.
Wiggolly Dantas em Nazaré, Portugal
Com o swell ainda crescendo e sem jet ski, o surfista de Ubatuba, Wiggolly Dantas (23), demonstrou muita vontade ao entrar na remada, e, mesmo questionado pela galera se conseguiria varar a arrebentação, Guigui conseguiu chegar no outside. Usando uma prancha emprestada 7"4" Dennis Pang, da sua psicóloga Giorgia Lunardelli Orlandi, e acompanhado do seu treinador, Renan Rocha, Guigui foi ovacionado pelo público presente ao vencer no braço a arrebentação das temidas ondas de Nazaré.
Wiggolly Dantas em Nazará, Portugal
A corrente de água era tão intensa, que Wiggolly ficava sem remada para dropar as grandes ondas que começavam a entrar. Vendo a sua necessidade de remar nas ondas, o brasileiro Erick Ribiere, big rider, e agora residente em Portugal, não deixou seu amigo na mão, e o colocou em umas das maiores que entraram. “Foi uma sensação intensa, porque estava mal comigo mesmo de ao menos, não tentar dropar uma onda, tentei e passei a arrebentação depois de alguns minutos esperando o momento certo,” comentou Wiggolly. Lá fora fiquei um pouco perdido devido à correnteza, mas graças ao Erick, consegui pegar uma delas, missão cumprida”, completou. “Agora minha meta é Hawaii, e esse swell já me deixou com vontade de competir na Triple Crown”, finalizou Guigui.

Por Renan Rocha / Fotos Antonio Bernardo

Free surfer Renato "Vovô" está de volta!

Depois de muitos problemas, o surfista começa a respirar com mais tranquilidade e já pensa em competição

Agora ele está de volta! Depois de ficar por muito tempo no ostracismo, devido a problemas de saúde, que o arrematou por cinco anos, o ex surfista profissional Renato de Souza "Vovô" ressurge com muito apetite pelas ondas. Aos 32 anos, acaba de fechar mais um apoio com a fábrica de pranchas What's UP, assinadas pelo shaper Hebert Farias. "Estou muito feliz pela oportunidade que o Hebert está me dando, as coisas estão acontecendo e eu farei de tudo para melhorar", ressalta, com um grande sorriso.
Renato Vô, como é conhecido, já tem em seu currículo os títulos de campeão do Itanhaense Junior 99, sétimo colocado no O'Neill Surf School Brasileiro, sétimos colocado no Paulista Open Sthill, vice-campeão no Festival HD Litoral Sul, sétimo colocado no Circuito Austrália Down South e terceiro colocado no Profissional Vicentino 2012. Vô tem um estilo único, onde dispensa muita força nas manobras.
Uma Biografia, que conta a história do surfista foi lançado em junho/2013 para mostrar que ainda tem muito surf no pé, com nomes de peso do cenário nacional e mundial nas filmagens. Imagens de sua infância e sua carreira como profissional fazem parte do filme. "Este trabalho é para mostrar que estou vivo", desabafa. "Estou voltando dentro das competições da minha categoria". Finaliza Renato. (trailer do filme acima). O free surfer ainda conta com os apoios da George Tatoo e do site Baixada Surf.

Renato já atuou como técnico da surfista Pamella Mel, 7 anos, também de Itanhaém, que hoje é considerada uma revelação do surf brasileiro. O envolvimento de Renato com o treinamento desenvolvido com Mel foi a peça que faltava para ele retornar ao surf competição. “A Pamella Mel foi a anjinha que Deus mandou para estar perto de mim e reacender a magia do surf de competição”. Declarou.

Por Charles Roberto

Bianca Quinalha fica no Top 10 da Disney Cup de BMX

A atleta paulista de Sorocaba, Bianca Quinalha, mais uma vez representou bem o Brasil em uma competição internacional e garantiu um lugar entre as 10 melhores, ao terminar em 7º lugar a prova disputada no último fim de semana na Disney Cup de BMX, nos Estados Unidos.
Foram três dias de competição na pista de Kissimmee, na região de Orlando, contra algumas das melhores pilotos do planeta em uma competição muito disputada. Apesar do bom resultado, Bianca acredita que poderia ter sido um pouco melhor na disputa. "O final de semana foi bom, no primeiro dia (sexta) fui para a final, ficando com a 7ª colocação e nos outros dois dias (sábado e domingo), faltando um pouco de sorte por conta de uma queda, fiquei fora das finais. Mas mesmo assim acredito que o resultado geral foi positivo e que estamos no caminho certo, disputando com as melhores do mundo em campeonatos de altíssimo nível, como a Disney Cup”, comenta a atleta de Sorocaba e que representa o Clube de Ciclismo de São José dos Campos.

Agora Bianca Quinalha irá se recuperar da queda sofrida na competição e em breve retomará seus treinamentos. Sua próxima competição será a última etapa do Campeonato Paulista de BMX em Paulínia, entre os dias 23 e 24 de novembro.

Por Michele Barcena

Israel e Kirtys vencem o Bahia Bodyboarding Show

A segunda etapa do Circuito Brasileiro de bodyboard que consagrou o capixaba Israel Salas e a pernambucana Kirtys Montenegro, no último sábado (26), os campeões aconteceu na paradisíaca Praia da Tiririca, em Itacaré - Bahia. Foi o próprio campeão Israel Salas quem estabeleceu o recorde de pontuação do evento, ao somar 17,00 pontos na semifinal contra o carioca Israel Eduardo, garantindo dua participação na decisão com o catarinense Luis Villar. Na final, Salas foi soberano mais uma vez e faturou seu segundo título consecutivo do Bahia Bodyboading Show, repetindo o feito de 2012, quando venceu em Salvador.
Israel Salas vence mais uma vez na Bahia e lidera o ranking
“Vencer na Bahia é indescritível. A energia desse lugar é contagiante. Eu tenho minhas raízes aqui e me emociono sempre que venho pra cá. Hoje, minha bandeira é do Espírito Santo, pois foi lá que me encontrei profissionalmente e tenho toda minha estrutura para poder brigar por títulos”, revelou o vencedor, emocionado após sua bateria. “Sei que ainda tem muita coisa pela frente e têm muitos atletas que podem chegar, mas meu foco é ser campeão brasileiro novamente. Quero muito esse título e vou em busca disso”, completou.

Vice-campeão, o catarinense Luis Villar teve uma performance muito boa durante todo o campeonato e o resultado o coloca na rota pela disputa do título brasileiro. Para chegar a decisão, o atleta de Balneário Camboriú superou na semifinal o capixaba Ronieres Viana, que assim como Israel Eduardo finalizou a etapa na terceira posição.
Kirtys Montenegro encarou as ondas da Praia da Tiririca e ficou com o título
Na decisão da Profissional Feminino a pernambucana Kirtys Montenegro conquistou sua primeira vitória no Circuito Brasileiro após muitas glórias nas categorias amadoras. A atleta de Gaibu, que conquistou o vice-campeonato do ISA Bodyboarding Games ano passado, colocou fim a uma hegemonia de Jéssica Becker, que já durava bastante tempo. A macaense, inclusive, poderia ser campeã nacional caso vencesse a etapa, mas teve pela frente uma parada dura. Kirtys provou seu valor e com 13,00 x 11,90 sacramentou o título do Bahia Bodyboarding Show, além de entrar na briga pelo título da temporada.

Jéssica Becker segue como líder do ranking brasileiro 2013, com 1.860 pontos. A macaense vem de uma sequência impressionante de resultados. Foi campeã do mundial e do carioca, ambos disputados em Copacabana, além de ter vencido o Brasileiro em Campos, litoral norte fluminense, e ter conquistado a segunda posição em Itacaré. Fecharam o pódio em Itacaré na Profissional Feminino a carioca Maria Helena e a paulista Juliana Freitas, ambas encerrando o Skol apresenta Mahalo Bahia Bodyboarding Show na terceira colocação.

Por Danilo Caboclo / Foto Fabriciano Jr/Champ

Seleção de kickboxing conquista medalhas no WCG

A seleção brasileira de kickboxing encerrou sua participação no Sportaccord World Combat Games – considerado os Jogos Olímpicos dos esportes de luta –, com resultados inéditos. O paulista Tadeu San Martino (categoria Low Kicks - 75 Kg) disputou a final, na última sexta-feira (25), em São Petesbrugo (Rússia) e garantiu a medalha de prata. Já o fluminense Fernando Nonato (Low Kicks - 81 kg) já havia conquistado o bronze na última quarta-feira.
As lutas foram muito disputadas e, na estreia, Tadeu San Martino venceu o iraniano Vahid Davari. Na semifinal, o brasileiro, que ficou com bronze no Mundial de Kickboxing realizado no Brasil no começo do mês, eliminou o turco Kadir Tastan. Na final, encarou o russo Khasan Khaliev e não conseguiu a vitória. Fernando Nonato (Low Kicks - 81 kg), por sua vez, venceu o iraniano Ali Khanjari e, em sua segunda luta, obteve a medalha de bronze ao não conseguir superar o russo Serhat Degermenci.

Essa foi a segunda participação brasileira no evento, considerado os Jogos Olímpicos das Artes Marciais. Dessa vez, o Brasil terminou a competição na 18ª colocação no ranking geral, em um total de 51 países. "Esse resultado é um marco para o esporte no Brasil. Enfrentamos os melhores lutadores do mundo em nível de igualdade nessa competição. Estamos muito satisfeitos”, afirma Paulo Zorello, presidente da Confederação Brasileira de Kickboxing.

Supervisionada pelo técnico Fábio Galvão, a delegação brasileira também teve a participação dos atletas Washington Batista, Adilson Facchin, Luana dos Santos e Edipo Herbert De Lima.

Por Michele Barcena

28 de outubro de 2013

Mundial Junior de surf deve começar nesta terça

Segunda-feira amanheceu com céu azul na Ilha de Santa Catarina, mas ainda com vento sul forte agindo negativamente na formação das ondas. A expectativa agora é de que o HD World Junior Championship seja iniciado nesta terça-feira, às 7h30, para as duas categorias, masculina e feminina. Nos dois primeiros dias, só as meninas tinham obrigação de ficarem prontas para competir, mas os homens também precisarão estar presentes, pois a comissão técnica pode decidir pelo início do masculino conforme as condições do mar na Praia da Joaquina.
Praia de Joaquina
Se o HD World Junior Championship for iniciado pela categoria feminina, a primeira bateria a entrar no mar terá a atual campeã sul-americana Pro Junior da ASP South America, Melanie Giunta, do Peru, estreando contra a norte-americana Frankie Harrer e a japonesa Reika Noro. As duas primeiras colocadas de cada bateria das meninas avançam para a terceira fase e a última vai pra repescagem. E se o os homens abrirem o campeonato, o primeiro confronto será entre o português Vasco Ribeiro, o japonês Kan Watanabe e o taitiano Vehiatua Prunier. No masculino, só o vencedor passa direto pra terceira fase, com os dois perdedores tendo uma nova chance de classificação na repescagem.

Alguns surfistas até arriscaram um treino na Praia da Joaquina com vento sul forte, mas logo saíram do mar. Os competidores que vão disputar os títulos mundiais Pro Junior têm buscado outras praias da ilha mais protegidas do vento sul para treinar. As mais procuradas são as do Matadeiro no sul e a Brava no norte. As grandes atrações do evento e fortes candidatos aos títulos mundiais são duas estrelas da elite mundial do WCT, o brasileiro Gabriel Medina e a sul-africana Bianca Buitendag. Outro concorrente de peso é o paulista Caio Ibelli, campeão mundial Pro Junior de 2011 e único que pode conseguir um segundo título no Brasil.

Por João Carvalho / Por Daniel Smorigo

Caio Vaz com chances ao títuo mundial de SUP 2013

No sábado, 26 de outubro, começou, em La Torche, França, a 3a  etapa do Stand Up World Tour 2013. Com o cancelamento da quarta e última etapa, que seria em um lugar não determinado (Location X), em novembro, no Marrocos, a briga pelo título mundial está entre Brasil e Havaí, uma vez que o  brasileiro Caio Vaz, 19 anos,  é o único que pode desbancar o havaiano Kai Lenny. O havaiano é um dos grandes favoritos, tendo a seu favor duas primeiras colocações e um quinto - seu descarte. Caso fique de terceiro para cima Lenny será apontado como tricampeão mundial.
Caio Vaz em Portugal, um dos cotado ao título mundial de SUP / Foto divulgação Mídia Bacana
Já Caio, que em 2013 teve dois vice campeonatos e um nono - que será descartado -  precisará chegar à final, além de torcer para que Kai fique, no máximo, em quarto. "Minhas expectativas são boas e as previsões também. Esse ano parece que vamos ter ondas até demais”, descontraiu ele referindo-se a uma ondulação com grande intensidade que está prevista.

O brasileiro, que viaja com seu irmão, Ian Vaz, também conta que está bastante satisfeito pelo fato de estar na vice-liderança do circuito e chegar ao final do circuito mundial com chances de titulo. “Esse é meu segundo ano no circuito. Estou amarradão em chegar na última etapa com chances de título. Estou focado nas minhas baterias, e quero fazer meu surfe. Se eu conseguir o titulo será a conseqüência de um bom trabalho”, disse Caio.

Fonte Mídia Bacana

Bruno Fontes sobe para terceiro no ranking mundial

O velejador Bruno Fontes recebeu uma grande notícia ao saber sua posição no ranking mundial atualizado da Classe Laser – feita pela ISAF (Federação Internacional de Vela), que o apontou como 3º colocado. Após o título sul-americano, conquistado no Chile, o velejador brasileiro ganhou diversas posições e agora viaja embalado para o mundial, que acontece no mês de novembro, em Omã.
“Essa subida no ranking me dá uma confiança e uma motivação ainda maior para seguir na batalha pelo grande objetivo, que é terminar o ano como campeão mundial, e, quem sabe, como primeiro do ranking. Sei que terei muito trabalho pela frente, ainda mais nessa fase de lesão, mas estou com a cabeça tranquila e preparado para dar meu máximo na competição”, ressalta Bruno.

Na fase de treinamentos, Bruno acabou sofrendo uma lesão no pé, mas nada que tirasse o foco do atleta da principal competição do ano. “A cabeça, como eu disse anteriormente, está muito boa. Apesar de o treinamento não ser o ideal eu sei que estou preparado para tudo. Esse ano foi muito bom, repleto de conquistas e ótimos resultados. Agora é hora de encarar o principal objetivo com muita seriedade e tentar encerrar o ano com chave de ouro”, enfatiza o velejador olímpico. Questionado sobre as possibilidades de título, o atleta é enfático. “É para isso que eu venho trabalhando o ano todo”.

Por Danilo Caboclo / Foto Berni Grez

Eduardo Maia é penta no SP Contest 2013, em Juquehy

O final de semana não poderia ter sido melhor para Eduardo Maia, destaque do Praia Skol Festival Paulistano de Surf, que terminou na tarde deste domingo, na praia Juquehy, em São Sebastião (SP). Ele venceu a Open e, com o resultado, conquistou o pentacampeonato na principal categoria do SP Contest 2013, aberto apenas para surfistas residentes na Grande São Paulo. O surfista do bairro paulistano na Freguesia do Ó, que não havia vencido nenhuma etapa, mas manteve a regularidade ao chegar às quatro finais da temporada, superou na bateria decisiva a Rafael Spitaletti (2º) – único que ainda poderia lhe roubar o título –, Pedro Ragatieri (3º) e Henrique Tricca (4º).
Eduardo Maia sagra-se pentacampeão na principal categoria (Open) do SP Contest
Muito emocionado e às lágrimas, Eduardo Maia disse que estava passando pelo momento mais emocionante desde que começou a surfar. "Bati na trave nas três primeiras etapas, mas acabei fechando com chave de ouro o ano, que foi muito difícil, pois o nível do campeonato sobre, e muito, a cada ano”, comentou.

Na Máster, para surfistas com 35 anos ou mais, Pedro Oliveira não venceu. Terminou em quarto lugar, posição que lhe garantiu o título da categoria. Ricardo Saheli chegou ao topo do pódio, à frente de Eduardo Saad (2º) e de Marcelo Panza (3º). "Muito bom terminar a temporada com uma vitória”, afirmou o primeiro lugar. A mais equilibrada categoria do SP Contest 2013 - a Longboard - consagrou pelo segundo ano consecutivo o bicampeão Alex Miranda. Ele terminou na terceira posição na final, vencida por Eduardo Domingues. Em segundo lugar, ficou Paulo Menezes e em quarto, Fernando Augusto.

Pedro Oliveira, campeão da categoria Máster
Roger Marques confirmou o favoritismo, ganhou e faturou o título na Stand Up, categoria estreante da competição chancelada pela Associação de Surf da Grande São Paulo (ASGSP). Paulo Giachetti foi o segundo nas ondas de Juquehy, seguido de Alex Durand e de Pedro Oliveira. As categorias Grand Máster (45 anos ou mais), Feminina e Júnior (até 18 anos) já tinham seus campeões definidos antes mesmo da etapa decisiva começar. Du Kutica, da primeira, foi o único dos três que não venceu. Ficou em segundo, atrás Edu Bahia. "Estava com saudade do pódio”, declarou o ganhador.

Luara Diamante, por sua vez, conseguiu sua terceira vitória no ASP Contest 2013 e levantou a taça na categoria aberta para as mulheres. Já Thiago Menezes sagrou-se campeão Júnior de maneira invicta, com quatro vitórias em quatro etapas.
Lendário Zé Paioli, 64 anos de idade e 50 de surfe
Homenageado – O sábado no Praia Skol Festival Paulistano de Surf foi marcado por uma série de ações paralelas. A primeira delas uma homenagem emocionante ao surfista mais experiente da competição, Zé Paioli, que com seus 64 anos ainda continua dando trabalho aos mais jovens.

Ele ilustra o cartaz do evento, em foto feita no ano de 1974, na praia de Pernambuco, no Guarujá. "Estou feliz pelo carinho que recebo e pela experiência de ter vivido o surfe em sua essência desde a década de 1960”, disse.

Surfe se aprende na escola – Um grupo de instrutores especializados em ensinar surfe para jovens entre 4 e 74 anos de idade realizou uma ação na praia de Juquehy, que mostrou à crianças, adolescentes e adultos os primeiros passos da modalidade. "Tivemos a participação de quase, ou mais, de cem pessoas nesta atividade”, ressaltou Dadá Nascimento, presidente da ASGSP.

Ação promocional – A revista Sexy, uma das parceiras do Praia Skol Festival Paulistano de Surf, distribuiu brindes durante à tarde de sábado, para promover a publicação.

Ranking SP Contest 2013
Open
1º Eduardo Maia – 3.331 pontos
2º Bruno Furlani – 3.195
3º Rafael Spitaletti – 3.140
4º Pedro Oliveira – 2.911
5º Pedro Regatieri – 2.404
Feminino
1º Luana Diamante – 3.900
2º Simone Soares – 2.997
3º Luna Ribeiro – 2.800
4º Dayane Ochai - 900
5º - Roberta Costa e Yasmin Sathler – 810
Longboard
Festival promoveu aulas de surfe gratuita à garotada
1º - Alex Miranda – 3.276
2º - Bruno Romano – 2.771
3º - Chico Paioli – 2.743
4º - Paulo Giachetti – 2.713
5º - Glebson Siqueira – 2.282
Júnior
1º Thiago Meneses – 4.000
2º Léo Romano – 3.600
3º Murilo Jordão – 2.430
4º Robinho Maroti – 1.458
5º Dudu Asfo – 1.458
Máster
1º Pedro Oliveira – 3.458
2º Ricardo Saheli – 3.122
3º Oswaldo Domingues – 2.613
4º Eduardo Saad – 2.581
5º Caio Tavares – 2.447
SUP
1º Roger Marques – 3.900
2º Paulo Giachetti – 3.456
3º Pedro Oliveira – 2.924
4º Cláudio Chain – 2.520
5º Alex Miranda - 2.447
Grand Máster
1º Du Kutica – 3.900
2º Gordon Gonçalves – 2.862
3º Marcelo Escobar – 2.851
4º Edu Bahia – 2.260
5º Victor Banys – 2.122
*Colaboração Charles Roberto (InnerSport)

Por Roberto Pierantoni / Fotos Jorge Mesquita

Sinal verde para o Estadual de Surf Sub 18 do Rio

A terceira e última etapa do Estadual de Surf Sub 18 do Rio será realizada no final de semana 2  e 3 de novembro, no Canto do Recreio, Zona Oeste carioca. A competição definirá os campeões estaduais do circuito em 2013. O Canto do Recreio é conhecido pela boa qualidade das ondas, tendo nas direitas coladas à pedra como principal diferencial. "A organização sempre procura selecionar lugares que proporcionem boas condições para os atletas, e o Canto do Recreio é uma excelente opção, tanto em dias de ondas maiores como nos dias menores", avalia Abílio Fernandes, presidente da Feserj.
As categorias em jogo serão: Junior (até 18 anos), Mirim (até 16 anos), Feminino Junior (até 18 anos), Longboard Junior (até 18 anos) e Surdos (sem limites de idade).

A inscrição para a 3ª etapa, custa R$ 60,00 (sessenta reais) e pode ser feita até o dia 31 de outubro, ao meio dia, na sede regional da Feserj, situada na Rua Senador Rui Carneiro, 8 – Praia da Macumba / Recreio dos Bandeirantes. Atletas de fora do Rio, ou que preferirem, podem fazer depósito na conta da FESERJ (Itaú – ag. 8392 c.c. 28963-6), enviando o comprovante do depósito, com o nome de bateria e categoria que está se inscrevendo, para o fax XX-21-2490-0754 ou 21-7880-7384 ou por e-mail para valeria_feserj@outlook.com

Fonte Mídia Bacana

Início do HD World Junior Championship é adiado

Depois de muita chuva a noite toda, o domingo amanheceu com céu azul na Ilha de Santa Catarina, mas com vento sul muito forte impedindo uma boa formação das ondas na Praia da Joaquina. Com isso, a comissão técnica do World Junior Championship adiou o início do evento, que decide os títulos mundiais Pro Junior da ASP pela primeira vez no Brasil.
Joshua Moniz (HAV) / Foto Daniel Smorigo
As atletas concordaram com a decisão da comissão técnica, pois o vento sul muito forte não oferecia qualquer condição de surfe na Praia da Joaquina. Nesta segunda-feira, a chamada também foi só para as meninas, mas na terça-feira a categoria masculina também começa a ficar de prontidão para competir. A notícia triste do domingo para o surfe brasileiro foi a contusão no tornozelo direito sofrida pelo paulista Filipe Toledo, que era o cabeça de chave número 1 do HD World Junior Championship Tour. Ele se machucou jogando futebol com os amigos em Ubatuba e teve que cancelar sua participação no evento.

Com a saída de Filipe Toledo, o também paulista Victor Bernardo foi chamado para substituí-lo por ser o próximo colocado no ranking sul-americano Pro Junior da ASP South America, que não estava classificado para competir no HD World Junior Championship. Ele foi campeão brasileiro Pro Junior esse ano e até disputou a triagem no sábado que definiu três vagas para o evento principal, mas perdeu nas semifinais e aguardava por alguma desistência para ter a chance de disputar o título mundial na Praia da Joaquina. Vitinho vai estrear na sétima bateria com o japonês Takumi Nakamura e o sul-africano Diran Zakarian.

Por João Carvalho

25 de outubro de 2013

Final do SP Contest acontece neste sábado em Juquehy

Sete categorias estarão em disputa no evento promovido pela Event Tools e Sumatra e que começa às 8 horas. Cinco campeões do SP Contest 2013 serão definidos

Tem início, às 8 horas deste sábado, o Praia Skol Festival Paulistano de Surf, competição que marcará a etapa decisiva do SP Contest 2013 e definirá os melhores surfistas da Grande São Paulo na temporada. Estarão em disputa na praia de Juquehy, em São Sebastião (SP), sete categorias: Open, Máster, Longboard, Feminina, Stand Up, Grand Máster e Júnior.
Eduardo Maia tenta o pentacampeonato na categoria Open - Foto: Munir El Hage
As duas últimas já têm seus campeões definidos, respectivamente, Edu Kutica e Thiago Menezes, vencedores nas três etapas realizadas (praia de Itamambuca, em Ubatuba, praia de Pitangueiras, no Guarujá, e praia de Maresias, em São Sebastião). Nas outras cinco, o ganhadores do título serão conhecidos neste final de semana.

Quatro surfistas chegam à etapa decisiva com maiores chances de ser campeão nas ondas de Juquehy na categoria Open, principal em disputa. Pedro Oliveira está na liderança. Soma 2.629 pontos, contra 2.539 de Bruno Furlani, 2.331 do tetracampeão (2009, 2010, 2011 e 2012) do circuito, Eduardo Maia, e 2.240 de Rafael Spitaletti.
Thiago Menezes garantiu o título da categoria Júnior por antecipação - Foto: Munir El Hage
Pedro Oliveira também lidera o ranking da Máster - aberta a surfistas com 35 anos ou mais - e só perde o título se não chegar à bateria final e também por uma combinação de resultados. Com 2.729 pontos e duas vitórias em três etapas, ele está à frente de Ricardo Saheli, com 2.122; de Oswaldo Domingues, com 2.082, e de Caio Tavares, com 1.916.

A Longboard é uma das mais disputadas na briga pelo título. Campeão da categoria em 2012, Alexandre Miranda está na ponta da classificação geral, com 2.466. Ele supera Bruno Romano – vencedor em Maresias –, com 2.341; Paulo Giachetti, com 2.182, e Glebson Siqueira, com 2.097.
Luana Rebello venceu pela primeira no circuito na terceira etapa e, assim, evitou o título antecipado da categoria Feminina de Luara Diamante - ganhadora das duas provas iniciais (Guarujá e Ubatuba). Se repetir o triunfo nas ondas de Juquehy, a definição da campeã será conhecida pelo critério de desempate. Na categoria estreante do circuito organizado pela ASGSP, a Stand Up, Roger Marques vai para a última etapa em vantagem, pois está na ponta do ranking após duas vitórias seguidas, com 2.900 pontos. Na sequência vêm Paulo Giachetti, com 2.556; Cláudio Chain, com 2.520, e Pedro Oliveira, com 2.195.

Ranking - Após 3 etapa
Open
1º Pedro Oliveira, 2.629 pontos
2º Bruno Furlani, 2.539
3º Eduardo Maia, 2.331
4º Rafael Spitaletti, 2.240
 Longboard
1º Alex Miranda, 2.466 pontos
2º Bruno Romano, 2.341
3º Paulo Giachetti, 2.182
4º Glebson Siqueira, 2.097
Máster
1º Pedro Oliveira, 2.729 pontos
2º Ricardo Saheli, 2.122
3º Oswaldo Domingues, 2.082
4º Caio Tavares, 1.916
Júnior
1º Thiago Menezes, 3.000 pontos
2º Léo Romano, 2.700
3º Murilo Jordão, 2.430
4º Rubinho Maroti, 1.458
Stand Up
1º Roger Marques, 2.900 pontos
2º Paulo Giachetti, 2.556
3º Cláudio Chain, 2.520
4º Pedro Oliveira, 2.195
Grand Máster
1º Edu Kutica, 3.000 pontos
2º Gordon Gonçalves, 2.331
3º Victor Banys, 1.466
3º Marcelo Escobar, 1.466
Miss Sirena (Feminina)
1º Luara Diamante, 2.900 pontos
2º Luna Rebelo, 2.800
3º Simone Soares, 2.187
4º Roberta Costa, Yasmin Sathler e Dayane Uchoa, 810

Por Roberto Pierantoni

21 de outubro de 2013

Sinal verde para a Copa Brasil de Surf Universitário 2013

A Copa Brasil de Surf Universitário 2013 acontecerá em Fortaleza nos dias 25 a 27 de Outubro, na Praia do Futuro, iniciando o calendário de eventos da Abrasu (Associação Brasileira de Surf Universitário) do corrente ano. A competição deste ano promove o intercâmbio entre os universitários de vários estados do Brasil sendo todas as inscrições gratuitas para 180 atletas nas categorias: Open Masculino Universitário, Open Feminino Universitário, Free Surf Universitário, Master Degree e Open Estudantil. Também serão realizadas ações ambientais e limpeza de praia. As palestras serão gratuitas e acontecerão na praia proporcionando conhecimento para o público presente. Este projeto nacional de surf universitário propaga fortemente a modalidade no Brasil durante três dias de execução.
A premiação em etapa única será ofertada através de 01 moto 0km para o campeão da categoria Open Masculino Universitário, e outra para a campeã da categoria Open Feminino Universitário, 01 prancha para o campeão da categoria Free Surf Universitário, e outra ao campeão da categoria Master Degree Universitário e um bloco para o campeão da categoria Open Estudantil. Serão ofertados também produtos de informática, troféus e kits aos atletas.

As inscrições estão abertas desde o dia 08/10 (terça-feira) e vai até o dia 15/10 para os atletas que estão no ranking de 2012 e podem ser preenchidas através do site da Abrasu - www.abrasu.com.br. O interessado deve preencher a ficha disponibilizada no rodapé do site e enviar para análise. As vagas são gratuitas e limitadas por estado, primeiramente de acordo com o ranking de 2012 e em seguida a partir do dia 16/10 para o restante das vagas sendo o critério por ordem de inscrição no site da Abrasu, portanto fique atento, pois as inscrições serão gratuitas.

Vagas por categoria:
- Open Masculino- 24 vagas
- Open Feminino- 12 vagas
- Master Degree- 20 vagas
- Free Surf Universitário – 24 vagas
- Open Estudantil- 100 vagas

Fonte Abrasu

SP Contest e o Festival Paulistano de Surf será em Juquehy

Campeões do SP Contest 2013 serão conhecidos, nos dias 26 e 27 de outubro, na competição com a chancela da Associação de Surf da Grande São Paulo

Confirmada para 26 e 27 de outubro a realização do Praia Skol Festival Paulistano de Surf. O local escolhido para o evento aberto apenas a surfistas residentes na Região Metropolitana da capital paulista é a praia de Juquehy, em São Sebastião (SP).
A competição, apresentada pela revista Sexy, da editora Rickdan, será válida pela quarta e decisiva etapa do SP Contest 2013 – circuito com a chancela da Associação de Surf da Grande São Paulo (ASGSP) – e definirá os campeões de cinco das sete categorias: Open, Máster, Longboard, Stand Up e Feminina.
Os donos do título por antecipação da Grand Máster (45 anos ou mais) e da Júnior (até 18 anos) foram conhecidos na terceira prova do SP Contest 2013, promovida na praia de Maresias, também em São Sebastião. São Edu Kutika e Thiago Menezes, respectivamente.

"Será uma grande festa para coroar os campeões da temporada”, afirma Dadá Nascimento, presidente da ASGSP, responsável pela chancela da disputa. "Esperamos por mais de 150 atletas nas sete categorias”, declara o dirigente. Ele avisa que as inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo email festivalpaulistanodesurf@gmail.com. "A procura está acima das expectativas. Por isso, é recomendável que os interessados em participar providenciem o mais rápido possível a reserva de vaga”, avisa Dadá Nascimento.

Ranking SP Contest 2013 - Após 3 etapas
Open
1º Pedro Oliveira, 2.629 pontos
2º Bruno Furlani, 2.539
3º Eduardo Maia, 2.331
4º Rafael Spitaletti, 2.240
Longboard
1º Alex Miranda, 2.466 pontos
2º Bruno Romano, 2.341
3º Paulo Giachetti, 2.182
4º Glebson Siqueira, 2.097
Máster
1º Pedro Oliveira, 2.729 pontos
2º Ricardo Saheli, 2.122
3º Oswaldo Domingues, 2.082
4º Caio Tavares, 1.916
Júnior
1º Thiago Menezes, 3.000 pontos
2º Léo Romano, 2.700
3º Murilo Jordão, 2.430
4º Rubinho Maroti, 1.458
Stand Up
1º Roger Marques, 2.900 pontos
2º Paulo Giachetti, 2.556
3º Cláudio Chain, 2.520
4º Pedro Oliveira, 2.195
Grand Máster
1º Edu Kutica, 3.000 pontos
2º Gordon Gonçalves, 2.331
3º Victor Banys, 1.466
3º Marcelo Escobar, 1.466
Feminina
1º Luara Diamante, 2.900 pontos
2º Luna Rebelo, 2.800
3º Simone Soares, 2.187
4º Roberta Costa, Yasmin Sathler e Dayane Uchoa, 810

Por Roberto Pierantoni

20 de outubro de 2013

Diego Vieira e Jéssica Becker vencem em Copacabana

O carioca Diego Vieira e a macaense Jéssica Becker foram os grandes campeões da segunda etapa do Circuito Carioca de Bodyboarding, realizado no Posto 5, em Copacabana. As vitórias de Diego e Jéssica colocou fim a supremacia dos “estrangeiros” no Circuito Carioca, já que na primeira etapa os títulos acabaram com atletas de fora do Rio de Janeiro. O domingo, 20, amanheceu com sol e boas ondas para recepcionar os mais de 110 atletas inscritos na segunda etapa do Circuito Carioca de Bodyboarding e o que se viu foi um grande espetáculo nas águas de uma das mais famosas ondas do Rio. Na final da Profissional Masculino, o atleta do Leme, Diego Vieira, não deu chances aos adversários e cravou a primeira posição. Bruno Araujo, de Rio das Ostras, ficou com o vice-campeonato, seguido pelos capixabas Léo Costa (3º) e Ronieris Viana (4º).
Jéssica Becker
Na final da Profissional Feminino o que se viu foi mais um domínio da macaense Jéssica Becker. Antes de vencer pela segunda etapa do Circuito Carioca, a atleta de Macaé havia ganho o Rio Bodyboarding International, no mesmo local – mês passado – e a primeira etapa do Circuito Brasileiro, disputada em Campos, no último fim de semana. A campeã passou pela atleta local, Nicolle Calheiros – vice-campeã – pela capixaba Maira Viana, terceira colocada, e pela pernambucana Kirtys Montenegro, vencedora da etapa de abertura do Circuito Carioca, em Ipanema, sendo quarta colocada neste evento.

Nas categorias amadoras, três atletas comemoraram o título de campeões da segunda etapa do Circuito Carioca. Na final da Open Masculino, muito emoção e vitória para o carioca Adejaldo Silva. O atleta venceu o evento e de quebra assumiu a liderança do estadual carioca – o evento também era válido como quarta etapa do Circuito Estadual do Rio de Janeiro. Caio Araujo ficou com o vice-campeonato, seguido por Jonas Silva e Ariel Santana, terceiro e quarto, respectivamente.
Diego Vieira
Já na Open Feminino, festa para Yumi Vasconellos, que não deu chances as competidoras e levantou o caneco. Paula Alonso (2ª), Hengry Santos (3ª) e Luana Peixoto (4ª) completaram o pódio. Encerrando, a Sub-16 Masculino teve como grande vencedor o atleta de Rio das Ostras – Miguel Medina. O campeão superou  Bruno Pessanha (2º), Kayque Thomaz (3º) e o local Matheus Bastos, que fechou a final na quarta posição. A próxima etapa do Circuito Carioca de Bodyboarding acontece nos dias 16 e 17 de novembro, na Barra da Tijuca.

Após as disputas do Circuito Carioca de Bodyboard, todas as atenções voltam-se agora para o Skol apresenta Mahalo Bodyboarding Show, segunda etapa do Circuito Brasileiro. O evento acontece na paradisíaca Itacaré – Bahia, na Praia da Tiririca, entre os dias 23 e 26 de outubro. Cerca de 100 atletas são aguardados na etapa, que vale 1000 pontos no ranking nacional, além de R$35.000,00 em prêmios.

Por Danilo Caboclo / Fotos FEBBRJ

Alan Marcos vence em Balneário Camboriú

A sexta etapa do Circuito Catarinense Oceano de Surf Amador 2013 encerrou no domingo (20) de sol, calor e muito surfe na Praia Central de Balneário Camboriú, com a vitória do surfista prata da casa Alan Marcos, na categoria Open.  Alan veio surfando muito bem durante toda competição, e na grande final não foi diferente. Ele achou as melhores ondas na bateria e venceu somando 11,00 pontos contra 10,10 pontos de Ramiro Rubin, de Florianópolis que ficou com a segunda colocação. Completaram o pódio Samuka Ferconek na terceira colocação somando 8,50 pontos e Fernando Paulino na quarta colocação somando 8,10 pontos.
André Menezes / Foto Basílio Ruy
Na categoria Junior a vitória foi do surfista de Navegantes Kaique Oliveira, que precisou se esforçar bastante para conseguir a virada sobre o prata da casa Alan Marcos, que vinha na liderança da bateria.  Kaique venceu somando 10,80 pontos contra 10,25 pontos de Alan.  Em terceiro lugar ficou Luan Garcia com 7,85 pontos e na quarta colocação o surfista Giovani Alves com 6,85 pontos. Na categoria Máster a briga foi boa e o surfista Adriano Lemos da Praia do Santinho, em Florianópolis, garantiu essa importante vitória, e agora vai para a última etapa brigar pelo título.

Matheus Herdy foi um dos principais destaques desta sexta etapa, vencendo a categoria Iniciantes, e ainda marcando os recordes da competição.  Matheus fez a maior nota do evento, com 9,35 pontos e também o maior somatório, totalizando 18,35 pontos nas suas duas melhores ondas da grande final da categoria Iniciantes. Na categoria Mirim, o surfista Gustavo Ramos de São Francisco do Sul foi o campeão. Gustavo venceu com facilidade seus adversários, e fica mais perto do título da temporada.
Alan Marcos / Foto Basílio Ruy
Uma das baterias finais mais disputadas foi da categoria Infantil. A molecada vem surfando muito, apesar da pouca idade, e o pequeno Lucas Vicente travou uma verdadeira batalha contra seu concorrente direto ao título da temporada, Matheus Herdy. Lucas somou 13,40 pontos contra 12,50 pontos de Matheus que ficou com a segunda colocação. Completaram o pódio, na terceira colocação Leonardo Barcelos e na quarta colocação Luiz Mendes.

A surfista de Florianópolis, Marina Rezende conquistou mais uma vitória em Balneário Camboriú, e com o resultado consagrou-se tricampeã catarinense por antecipação na categoria Feminino.  Marina foi convidada pela Fecasurf para representar Santa Catarina e disputar o Mundial Pro Junior que começa no próximo fim de semana na Praia da Joaquina.

Na categoria Deficientes Auditivos, André Menezes fez uma excelente final garantindo a vitória na Praia Central e também o título de Campeão Catarinense 2013 por antecipação. A última etapa do Circuito Catarinense Oceano de Surf Amador 2013 que definirá os campeões desta temporada será em Imbituba, na Praia da Vila, de 30 de novembro a 01 de dezembro.

Fonte Fecasurf

Isabela Sousa chega em casa

A brasileira Isabela Sousa (23) desembarcou no aeroporto internacional Pinto Martins, em Fortaleza (CE) na tarde da última sexta-feira (18/10) trazendo o título de Tricampeã Mundial de Bodyboard com uma etapa de antecipação. A tricampeã mundial chegou ao aeroporto no início da tarde e a recepção contou ainda com a presença dos familiares, amigos, técnicos, que marcaram presença para homenageá-la.
A atleta cearense conquistou mais um feito inédito para o esporte no Ceará. O Tricampeonato foi concretizado no último sábado (12/10) após vencer na semifinal a australiana Emma Cobb que até então, era sua adversária direta na corrida pelo mundial de 2013. Ela ainda manteve o foco para vencer a etapa que aconteceu na praia de Parguito, Ilha de Margarita na Venezuela.

“Fiquei surpresa e muito emocionada quando vi aquela festa no aeroporto foi de arrepiar, só tenho a agradecer a todos que estiveram ali.” disse Isabela. Após a recepção no aeroporto, Isabela foi levada no caminhão do Corpo de Bombeiros do Estado do Ceará, que seguiu em uma linda carreata, onde passou por diversas avenidas da cidade de Fortaleza chegando até a cidade de Caucaia.

Por Alex Sousa / Foto Lima Jr.

Halley Batista é o campeão em Itacaré

O pernambucano Halley Batista, 27 anos, acertou os aéreos para faturar o prêmio máximo de 15.000 dólares e os 1.000 pontos para o ASP World Ranking, válidos também para o Sul-americano da ASP South America , no Mahalo Surf Eco Festival em Itacaré, no litoral sul da Bahia. O potiguar Alan Jhones, 24 anos, fez grandes apresentações durante toda a semana e ganhou 7.500 dólares e 750 pontos pelo vice-campeonato em Itacaré.
Halley Batista (PE)
Esta é a segunda vitória do pernambucano em etapas do Circuito Mundial da ASP. A outra, Halley conquistou no Japão no ano passado. Os dois finalistas se posicionaram em frente às pedras para pegar as direitas da Tiririca. A condição do mar estava bem parecida com as de Baía Formosa, cidade de Alan Jhones no Rio Grande do Norte. Foi nas direitas que ele despachou o campeão sul-americano do ano passado, o catarinense Jean da Silva, 28 anos, na primeira semifinal. Já Halley Batista barrou o defensor do título do Mahalo Surf Eco Festival, o capixaba Krystian Kymerson, 20 anos, na briga pela outra vaga na grande final em Itacaré.

Alan Jhones abriu a decisão do título com uma manobra forte jogando água pra cima, mas errou o aéreo na finalização. Na seguinte, Halley Batista também voou alto, porém sem conseguir a aterrisagem. Alan Jhones vem na onda de trás manobrando na parede de outra direita e larga na frente, mas logo Halley pega uma boa onda e acerta o aéreo na finalização quase em cima das pedras para ganhar nota 5,5 e assumir a ponta.
Alan Jhones (RN)
Alan responde com uma série de quatro manobras em uma onda, sem voar ainda, mas fez isso na seguinte para retomar a liderança da bateria. Halley rema mais para o meio da praia e acha uma direita com parede para mandar uma batida forte e uma rabetada na junção e o vira-vira continua a cada onda surfada pelos finalistas. Depois, ambos começaram a arriscar os aéreos. Os primeiros não acertaram, até Halley usar a arma mortal dele, o aéreo 360, para ganhar nota 8,43 e confirmar a vitória por 14,26 a 9,07 pontos.

O Mahalo Surf Eco Festival foi iniciado na terça-feira com 113 surfistas de dez países, mas os últimos estrangeiros foram barrados na sexta-feira. O sábado decisivo começou pelas quartas de final, com o potiguar Alan Jhones tirando o último baiano da disputa do título, o surfista de Itacaré, Alandreson Martins. Já a primeira vitória do campeão Halley Batista foi no duelo pernambucano com Gabriel Farias. Nas semifinais, os dois confirmaram a decisão nordestina com as vitórias de Alan Jhones sobre o catarinense Jean da Silva e de Halley Batista sobre o capixaba Krystian Kymerson.

Halley Batista (PE)
O catarinense Jean da Silva foi o destaque da sexta-feira na Praia da Tiririca e confirmou o favoritismo de campeão sul-americano contra o cearense Artur Silva no primeiro duelo do sábado em Itacaré. Mas, Alan Jhones surfou de forma incrível na semifinal e Jean dividiu o terceiro lugar no Mahalo Surf Eco Festival com Krystian Kymerson, cada um recebendo 4.250 dólares de prêmio e 563 pontos para os rankings mundial e sul-americano.

Campeão: Halley Batista (BRA-PE) com 14,26 pontos - US$ 15.000 e 1.000 pontos
Vice-campeão: Alan Jhones (BRA-RN) com 9,07 pontos - US$ 7.500 e 750 pontos

Por João Carvalho

19 de outubro de 2013

Dudu bate recorde mundial de distancia

Brasiliense voa por nove horas, mais de quinhentos quilômetros, decolando da Paraíba e pousando no Ceará

 Na última terça feira, 15 de outubro, o piloto brasileiro Eduardo “Dudu DF” Fernandes, 39 anos, bateu o recorde mundial de distância de vôo em  uma Asa Delta – decolando de uma rampa -, ao percorrer 576 Km. O feito foi realizado a partir da rampa de  Tacima, na Paraíba, que apesar da pouca altitude, 200 metros, é considerada pelos voadores como uma das melhores do Pais. O recorde anterior pertencia a Andre Wolf que chegou à marca de 494,8 km partindo de Caçapava do Sul, em janeiro de 2012.
 A aventura durou cerca de nove horas. A decolagem ocorreu por volta das 7h40, na Paraíba, e  aterrissagem às 17h, na cidade cearense de Santa Quitéria, que fica a cerca de 75km ao sul de Sobral, cidade referência na região. O piloto conta que a intenção não era bater o recorde, e sim, aproveitar as boas condições oferecidas na região.

 “Fiquei duas vezes bem perto de pousar. Mas depois da metade do vôo para frente, tive uma rota bem tranqüila, com boas térmicas”, diz ele que precisou de seis litros de água, muitas barras de cereal, além dos equipamentos de navegação como GPS", diz ele que após aterrissar, teve que esperar o resgate terrestre por mais de cinco horas, pois seus companheiros estavam mais acessíveis.
“Decolar de manhã e pousar à noite, sem ajuda de motores, lendo as condições é uma alegria para quem gosta de vôo livre. Essa rampa é muito boa. Ela está sendo mais explorada de dois anos pra cá. Viemos na intenção de fazer um bom vôo e o recorde foi uma conseqüência. O vôo livre pelo prazer de voar foi a nossa motivação”, comemora ele que decolou com os amigos Dudu Mato Grosso e Glauco Pinto, que também superaram o recorde anterior voando aproximadamente 530 km.

NR: Em agosto de 2012, o americano Jonny Duran conseguiu voar por 700 km em linha reta. A diferença foi na decolagem. Duran decolou rebocado por uma aeronave de pequeno porte, o que facilita consideravelmente o feito.

Por Gerson Filho  / Fotos Confederação Brasileira de Voo Livre (CBVL)

Decisão do Ano Acontece em Itacoatiara

A Associação de Surfe de Niterói informa que as inscrições para a terceira e última etapa do Circuito ASN Cervejaria Noi / Compão de Surf 2013 já estão abertas. A decisão de um dos circuitos municipais mais tradicionais do país está agendada para acontecer nos dias 26 e 27 de outubro nas pesadas ondas da praia de Itacoatiara. A última parada do ano deve atrair muitos surfistas do estado que serão divididos em cinco categorias, e promete boas batalhas em águas niteroienses. Além de apontar os campeões da ASN em 2013, o campeonato definirá os vencedores da passagem para a Indonésia, oferecida para Qatar Airways e AIT Surf Operadora de Turismo, e das três para o Peru, cedidas pela Taca Airlines.
Na Open, principal categoria do circuito, quatro surfistas ainda sonham com a passagem para a Indonésia. Guilherme Herdy está com 1900 pontos e precisa de um segundo lugar para repetir o feito do ano passado. Raphael Guimarães, que ilustra o cartaz desta etapa, está na sua cola com 1710. Leo Trigo soma 1531 pontos. Ele terá que vencer, torcer que Herdy termine em sétimo e Raphael em terceiro. Com chances matemáticas o cabofriense Victor Ribas precisa da vitória, que o líder pare em nono e o vice-líder em sétimo.

Na Master a disputa por uma das passagens para o Peru é acirrada. Victor Ribas (1900), Branquelo (1810) e Milton Morbeck (1710) podem empatar caso terminem em terceiro, segundo e primeiro, respectivamente. Nessa hipótese todos chegariam a 2710 pontos.

Na Open Interno Raphael Guimarães leva vantagem com 1900 pontos e precisa da terceira colocação para não depender dos outros. Mas Pedro Todaro, Floriano Pinheiro e Thiago Villar estão seguindo o líder de perto. Na Junior Matheus Rodrigues soma 1900 e está com uma das mãos na outra passagem para desfrutar as ondas peruanas. O único que pode alcançá-lo é Pedro Ribeiro, que precisa vencer e torcer para Matheusinho terminar em quarto.

Na Grand Master a diferença entre o líder, Alex Linhares, e o segundo, Marcílio Marques, é de apenas 55 pontos. Mas Celso Alves, Rafael Mignani, Balarini e Marcílio Rodrigues também têm chances reais de chegar ao lugar mais alto do pódio. O ranking completo pode ser consultado no site da ASN (www.asn.org.br/ranking-2013/). As inscrições custam R$60,00 (sessenta reais) e devem ser feitas na loja WQSurf do Plaza. Surfistas de outras cidades podem fazer a inscrição diretamente com o presidente da ASN, Renato Bastos, através dos telefones 21 8166-4447, 7741-3221, ou 8409-3822.

Por João José Macedo