19 de agosto de 2013

Adrian Buchan fatura o título do Billabong Pro Tahiti

O australiano Adrian Buchan, 30 anos, pegou os melhores tubos que entraram na final contra Kelly Slater, 41, em Teahupoo para vencer a etapa nas ondas mais desafiadoras do ASP World Tour. Para conquistar a vitória mais importante da sua carreira, derrotou os líderes do ranking nas fases decisivas. Na semifinal, barrou o defensor do título do WCT do Taiti, Mick Fanning, 32, com Slater retomando o primeiro lugar por ter ficado à frente do australiano. Apesar do prazo até o dia 26, foi decidido encerrar o campeonato no domingo para aproveitar as boas condições do mar, com séries de 5-8 pés bombando ótimos tubos durante a maratona de dezenove baterias realizadas no último dia. "Eu quase nem consigo acreditar nisso", disse Adrian Buchan. "O Kelly (Slater) é incrível nessas ondas e até pensei que ele poderia ter me vencido no final. Fiquei na expectativa, mas deu tudo certo e ainda não consigo acreditar que venci esse campeonato. Hoje (domingo) foi um dia fantástico, com boas ondas, grandes tubos e até o Sol apareceu nos últimos cinco minutos. Foi realmente tudo muito especial".
Foto Kirstin Scholtz / ASP
Buchan botou pressão em Slater desde a sua primeira onda, um tubo profundo que ele completou para largar na frente com nota 9,67. Kelly começa com 7,67 e o australiano só pega mais uma onda, outro tubo que valeu nota 9,27. Slater consegue o seu primeiro bom tubo para manter a esperança de uma quinta vitória no Taiti com nota 9,10, mas precisava de outra onda excelente que rendesse 9,84 pontos. As séries deram uma parada e só no último minuto entrou uma, mas Kelly pega uma direita em Teahupoo que é um pico de esquerdas. Mesmo assim, o tubo rodou e ficou o suspense, porém a nota saiu 8,80 e o placar foi encerrado com vitória de Adrian Buchan por 18,94 a 17,90 pontos. "Eu sabia que tinha que me desdobrar hoje", contou Buchan. "Sabia que teria que passar por grandes nomes e quando eu remava lá pra fora, dizia a mim mesmo que eu só tinha que pegar duas ondas. Esse foi o meu mantra em cada bateria e funcionou bem pra mim".

O australiano realmente achou bons tubos para superar seus adversários sempre com duas notas no critério excelente. Nas quartas de final, o havaiano John John Florence chegou a tirar até uma nota 10 num tubaço, mas Adrian Buchan somou um tubo 9,67 com um 9,50 para vencer por 19,17 a 17,33 pontos. E na semifinal contra Mick Fanning, computou notas 9,57 e 9,10 para derrotar o ex-líder do ranking por 18,67 a 15,80.
Adrian Buchan (AUS) / Foto Steve Robertson/ASP
Assim como Buchan, Slater disputou cinco baterias no domingo e sofreu quedas terríveis até alcançar a grande final do Billabong Pro Tahiti mais uma vez. Foi nos tubos de Teahupoo que ele escreveu um dos muitos feitos inéditos da história do esporte, sendo o primeiro a vencer uma etapa computando duas notas 10. Ele praticamente precisava disso para conquistar um quinto título na bancada de corais mais perigosa do ASP World Tour, mas não conseguiu reverter a vantagem imposta por Adrian Buchan nas duas únicas ondas que surfou na bateria final. "Tive algumas pancadas mesmo lá fora hoje (domingo) e até senti como se deslocasse o ombro uma hora, mas está tudo bem agora", disse Kelly Slater. "As ondas estavam muito boas hoje e o Ace (Adrian Buchan) conseguiu pegar duas no início da bateria e mereceu a vitória. Ele realmente surfou muito bem durante todo o dia e foi um legítimo campeão".

Além de Adrian Buchan, quem também festejou seu melhor resultado da carreira no ASP World Tour foi outro australiano, Kai Otton, que dividiu o terceiro lugar com Mick Fanning. Ele já havia derrotado Kelly Slater na primeira fase classificatória para as quartas de final. Depois, Slater passou pela repescagem ganhando a reedição da final da primeira etapa da temporada na Gold Coast contra Joel Parkinson, para dar o troco em Kai Otton na semifinal.
Kelly Slater (EUA) / Foto Kirstin Scholtz / ASP
Final do Billabong Pro Tahiti:
Campeão: Adrian Buchan (AUS) por 18.94 pontos (9.67+9.27) - US$ 75.000 e 10.000 pontos
Vice-campeão: Kelly Slater (EUA) com 17.90 (notas 9.10+8.80) - US$ 30.000 e 8.000 pontos

Por João Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário