11 de julho de 2013

Brasileiro desce onda gigante e pode bater recorde mundial

Carlos Burle, bicampeão mundial de ondas grandes, pega aquela que pode ser a maior onda já surfada até hoje

No litoral Norte do Chile, o brasileiro Carlos Burle desceu a onda que pode ser a maior já surfada até hoje. Um parecer oficial ainda não foi feito, mas Burle acredita que a onda tenha o tamanho estimado em torno de 80 pés (24,3m), podendo bater o recorde atual, que é do havaiano Garrett Mcnamara com uma onda surfada em Portugal, avaliada em 78 pés (23,7m). O feito de Burle foi realizado na última quarta feira (3 de Julho). "Estava monitorando a previsão do mar e sabia que estaria grande. Não esperava essa dimensão. Posso dizer que foram algumas das maiores ondas que já surfei na minha vida," disse Burle.
Ele foi ao Chile acompanhado dos surfistas de ondas grandes Victor Faria, Rodrigo Koxa e Edílson Assunção, conhecido como Alemão de Maresias. O local onde a onda foi surfada é um segredo, e os brasileiros só chegaram até lá devido à ajuda do surfista chileno Rafael Tapia, que não pode surfar devido uma contusão. "A viagem só aconteceu devido ao Rafael. Agradeço demais a ele. E aos outros brasileiros também, por estarem ali surfando aquelas ondas comigo e me dando todo o suporte. Todos surfaram muito. O Alemão é um dos melhores pilotos de jet que conheço. Foi uma honra dividir esse momento com eles," agradeceu o surfista pernambucano radicado no Rio de Janeiro.

Burle foi recordista do Guinness Book pela maior onda já surfada após descer uma gigante de 68 pés (22,6m) em Mavericks, na Califórnia. Ele, que é bicampeão mundial de ondas grandes na remada (1998 e 2010), além de campeão do XXL 2002, o Oscar das onda grandes, acredita em sua experiência na hora de avaliar o tamanho do seu feito. "Provavelmente a maior que já surfei. Do mesmo nível das ondas de Mavericks, Jaws e Ghost Trees. Colocando as fotos lado a lado, acredito que essa onda seja maior que a de Mavericks e que não deva em nada à onda do Garrett, que é a atual recordista," explica com confiança. "Na foto em que eu acabo sumindo, devido à onda que quebrou na frente, ainda havia pelo menos 2 a 3 metros para baixo de onde eu estava. Tem potencial para bater o recorde mundial," concluiu. A onda já foi inscrita no prêmio XXL e em breve deve ter um tamanho oficial divulgado.

Por Daniel Vianna / Fotos Rafael Tapia

Nenhum comentário:

Postar um comentário