.

.

27 de março de 2013

Danilo Couto entre os finalistas do Billabong XXL 2013

O período oficial para conhecer os finalistas do Prêmio Billabong XXL 2013 terminou –21 de Março 2011 a 19 de Março 2012- e no próximo dia 3 de Maio iremos conhecer os vencedores! O brasileiro Danilo Couto é um deles e concorre na categoria Biggest Wave Award. Estes prêmios estão divididos em seis categorias diferentes, Ride Of The Year Award, Pacifico Paddle Award, Pacifico Tube Award, Biggest Wave Award, Wipeout Ward e Girls Performance Award.
Danilo Couto / Foto Ricardo Bravo Santo
Ride of the Year Ward
Shawn Dollar (USA) – Cortes Bank, Califórnia.
Shane Dorian (HAW) – Jaws, Hawaii.
Greg Long (USA) - Jaws, Hawaii.
Reef Mcintosh (HAW) – Cloudbreak, Fiji.
Dave Wassel (HAW) - Cloudbreak, Fiji.
Pacifico Paddle Award
Grant Baker (ZAF) - Cortes Bank, Califórnia.
Shawn Dollar (USA) - Cortes Bank, Califórnia.
Shawn Dollar (USA) - Jaws, Hawaii.
Matt Meola (HAW) - Jaws, Hawaii.
Makua Rothman (HAW) - Jaws, Hawaii.
Pacifico Tube Award
Peter Conroy (IRL) – Mullaghmore Head, Irlanda
Shane Dorian (HAW) - Jaws, Hawaii.
Reef Mcintosh (HAW) - Cloudbreak, Fiji.
Ramon Navarro (CHI) - Cloudbreak, Fiji.
Dave Wassel (HAW) - Cloudbreak, Fiji.
Biggest Wave Award
Danilo Couto (BRA) – Mullaghmore Head, Irlanda.
Shawn Dollar (USA) - Cortes Bank, Califórnia.
Shane Dorian (HAW) - Jaws, Hawaii.
Kealii Mamala (HAW) – Nazaré, Portugal.
António Silva (PRT) - Nazaré, Portugal.
Girls Performance Award
Keala Kennerly (HAW) – Waimea Bay, Hawai.
Sophia Borquez (CHI) – El Buey, Chile.
Paige Alms (USA) - Jaws, Hawaii.

Podes ver todos os vídeos destas nomeações click aqui.

Fonte SurfTotal

Nicoboco de loja nova

A Nicoboco inaugura, em breve, sua primeira loja na Zona Norte da cidade de São Paulo. O espaço funcionará no primeiro piso do Shopping Metrô Tucuruvi, que está para ser aberto entre o final deste mês e o início de abril. Em 61m², a Nicoboco vai comercializar produtos de surfwear, sportwear e streetwear para o público masculino adulto e infantojuvenil. Os clientes também encontrarão uma coleção fashion voltada, exclusivamente, para o público feminino.
Foto divulgação
Este mix diversificado é justificado. “Numa mesma loja teremos coleções das marcas Occy, Blunt e Nica, todas pertencentes ao grupo nacional de vestuário Global Co, no qual a Nicoboco faz parte”, explica o gerente de franquias Vitor Federicci. Segundo ele, a expectativa é atender um grande público neste ponto novo. “Esperamos um fluxo de clientes grande devido à interligação com o metrô, o que deve diminuir o prazo de maturação tanto do shopping como da loja”, conta. Esta será a 23ª loja da Nicoboco.

Por Emanuelle Oliveira

Brasil estreia no Rip Curl Pro em Bells Beach

O prazo do Rip Curl Pro começou na quarta-feira, mas o seu início foi adiado no primeiro dia. Os candidatos a tocar o sino da vitória já aguardam para estrear no tradicional evento de Bells Beach, em Victoria, na região sul da Austrália. O Brasil participa da primeira bateria tanto do WCT masculino como do feminino. Dois vão brigar pela primeira vaga direta para a terceira fase com o australiano Matt Wilkinson, o paulista Gabriel Medina e o carioca Raoni Monteiro. E a cearense Silvana Lima também abre a competição das meninas com a norte-americana Courtney Conlogue e a australiana Laura Enever. Esta primeira fase não é eliminatória, com os dois perdedores, ou duas, tendo uma segunda chance de classificação na repescagem. Além da única brasileira na elite do ASP Womens Tour este ano, a outra representante da América do Sul é Sofia Mulanovich. A peruana estreia na quarta bateria do Rip Curl Womens Pro com a neozelandesa Paige Hareb e a havaiana Carissa Moore, campeã da segunda etapa do WCT feminino, o Drug Aware Pro encerrado no domingo em Margaret River.
Bells Beach  / Foto Kirstin Scholtz - ASP Images
Para os homens, só teve o Quiksilver Pro Gold Coast e Kelly Slater largou na frente na corrida do título mundial com a vitória sobre o atual campeão Joel Parkinson nos tubos de Kirra Point. O Rip Curl Pro vai até o dia 7 de abril e para eles o terceiro confronto do ano é na etapa brasileira do WCT, o Billabong Rio Pro, de 8 a 19 de maio no Rio de Janeiro. Em Bells Beach será definido quem vai sair da Austrália na ponta do ranking do ASP World Tour 2013. Os brasileiros não começaram bem a temporada na Gold Coast. Apenas três dos seis participantes conseguiram vencer baterias e só uma cada. O paulista Gabriel Medina e o catarinense Alejo Muniz na rodada inicial e o estreante na elite, Filipe Toledo, na repescagem. Eles perderam na terceira fase e terminaram em 13.o lugar. Em 25.o ficaram o também paulista Adriano de Souza, o carioca Raoni Monteiro e o catarinense Willian Cardoso, que substitui o contundido Miguel Pupo nestas duas primeiras etapas do ano na Austrália.

Willian foi escalado na terceira bateria do Rip Curl Pro, com os australianos Taj Burrow e Kieren Perrow. Como Gabriel Medina e Raoni Monteiro na primeira, na sétima são Adriano de Souza e Alejo Muniz que entram juntos com o português Tiago Pires para disputar apenas uma vaga para a terceira fase. E Filipe Toledo fecha a apresentação dos brasileiros no décimo confronto da primeira fase, contra o taitiano Michel Bourez e o australiano Bede Durbidge. Os melhores do mundo em 2012 encabeçam o primeiro ranking do ano e os recordes do ASP World Tour 2013. No Quiksilver Pro Gold Coast, saíram as três primeiras notas 10 da temporada. Duas delas recebidas pelo atual campeão mundial Joel Parkinson e uma pelo vice Kelly Slater. Parko inaugurou a Galeria Nota 10 em Snapper Rocks e as outras duas ondas perfeitas foram surfadas nos tubos do último dia em Kirra Point.

Na primeira semifinal, Parkinson ganhou sua segunda nota máxima e na segunda Slater repetiu o feito para vencer o duelo dos maiores placares do WCT 2013. Com ela, atingiu 19,37 pontos de 20 possíveis para bater os 18,60 do australiano Mick Fanning. E na grande final, Slater chegou perto dessa marca com os 18,56 pontos da vitória sobre Joel Parkinson na Gold Coast. No feminino, já aconteceram duas etapas e ninguém superou os 19,13 pontos da estreia da norte-americana Lakey Peterson no Roxy Pro Gold Coast. A maior nota nesta sua primeira bateria no ano foi 9,80, marca só batida pelo 9,87 que a havaiana Coco Ho recebeu na quarta fase da competição no dia seguinte, também nas ondas de Rainbow Bay. E o 9,80 da americana chegou a ser igualado pela australiana Stephanie Gilmore no tubo que surfou nas quartas de final em Kirra Point. Nenhuma menina ultrapassou esses números no Drug Aware Margaret River Pro.

Primeira fase do Rip Curl Pro Bells – 1.o=Terceira Fase / 2.o e 3.o=Repescagem:
1.a: Gabriel Medina (BRA), Matt Wilkinson (AUS), Raoni Monteiro (BRA)
2.a: Julian Wilson (AUS), Kai Otton (AUS), Patrick Gudauskas (EUA)
3.a: Taj Burrow (AUS), Kieren Perrow (AUS), Willian Cardoso (BRA)
4.a: Mick Fanning (AUS), Sebastian Zietz (HAV), Oney Anwar (IDN)
5.a: Joel Parkinson (AUS), Brett Simpson (EUA), Jack Perry (AUS)
6.a: Kelly Slater (EUA), Adam Melling (AUS), Jacob Willcox (AUS)
7.a: Adriano de Souza (BRA), Alejo Muniz (BRA), Tiago Pires (PRT)
8.a: Josh Kerr (AUS), Damien Hobgood (EUA), Dusty Payne (HAV)
9.a: Jeremy Flores (FRA), Travis Logie (AFR), Nat Young (EUA)
10: Michel Bourez (TAH), Bede Durbidge (AUS), Filipe Toledo (BRA)
11: Owen Wright (AUS), Adrian Buchan (AUS), Glenn Hall (IRL)
12: Jordy Smith (AFR), C. J. Hobgood (EUA), Kolohe Andino (EUA)
Primeira fase do Rip Curl Womens Pro – 1.a=Terceira Fase / 2.a e 3.a=Repescagem:
1.a: Courtney Conlogue (EUA), Laura Enever (AUS), Silvana Lima (BRA)
2.a: Stephanie Gilmore (AUS), Alana Blanchard (HAV), Sage Erickson (EUA)
3.a: Tyler Wright (AUS), Malia Manuel (HAV), Nikki Van Dijk (AUS)
4.a: Carissa Moore (HAV), Paige Hareb (NZL), Sofia Mulanovich (PER)
5.a: Sally Fitzgibbons (AUS), Bianca Buitendag (AFR), Rebecca Woods (AUS)
6.a: Coco Ho (HAV), Lakey Peterson (EUA), Pauline Ado (FRA)

ATENÇÃO: as baterias ainda estão sujeitas à alterações até o início do campeonato

Fonte ASP South America

Rip Curl Pro Argentina abre calendário da ASP South America

A etapa do ASP 3-Star começa na sexta-feira abrindo o calendário do ASP South America Surf Series 2013, e vai até o dia 2 de abril na Playa Grande. O limite é de 96 participantes e um total de 86 surfistas de dez países já está inscrito para disputar a premiação de 55 mil dólares e os primeiros pontos no ranking sul-americano profissional da temporada, que também são válidos para o ASP World Ranking que classifica dez surfistas para a elite mundial do WCT. A maioria dos competidores é do Brasil, com 43 surfistas já confirmados. O catarinense Willian Cardoso estava inscrito como cabeça de chave número 1 do Rip Curl Pro Argentina, no entanto foi convocado mais uma vez para substituir o contundido Miguel Pupo no sexteto brasileiro do WCT para participar da segunda etapa do ano, o Rip Curl Pro em Bells Beach, que acontece também nesta semana na Austrália.
Hizunomê Bettero / Foto Daniel Smorigo - ASP South America
Com isso, o paulista Hizunomê Bettero passou a ser o cabeça de chave número 1 na Argentina, seguido pelo paraibano Jano Belo e o paulista Flavio Nakagima. Outros destaques do Brasil no evento que marca o retorno da Argentina ao Circuito Mundial da ASP depois de 12 anos, são o cabo-friense Victor Ribas, campeão mundial do WQS em 1997 que já venceu a etapa da Argentina em 1998, o paulista Wiggolly Dantas e os campeões brasileiros Renato Galvão e Tomas Hermes. A Argentina forma o segundo maior pelotão e o seu principal cabeça de chave é o número 8, Santiago Muniz, irmão mais jovem do top do WCT, Alejo Muniz, que disputa o Circuito Mundial defendendo o Brasil, onde eles moram desde crianças. Além de Santiago, mais dezoito argentinos fizeram suas inscrições antecipadamente na ASP, mas este número pode aumentar porque restam dez vagas para completar o limite de 96 participantes.

Na lista, tem ainda nove competidores do Peru, quatro do Chile, três do Uruguai, três dos Estados Unidos, dois da Espanha, um do Havaí, um da Costa Rica e um de Porto Rico. A vitória vale 4 mil dólares e 750 pontos para o ranking mundial unificado da ASP e para o sul-americano profissional da ASP South America. O Rip Curl Pro Argentina será transmitido ao vivo pelo www.ripcurlproargentina.com

Atletas brasileiros – 43 atletas: 01-Hizunomê Bettero (SP), 02-Jano Belo (PB), 03-Flavio Nakagima (SP), 05-Halley Batista (PE), 06-David do Carmo (SP), 09-Bino Lopes (BA), 13-Alexandre Chacon (SC), 14-Marco Fernandez (BA), 15-Sidney Guimarães (SP), 21-Cauê Wood (SC), 23-Deivid Silva (SP), 24-Cainã Barletta (SC), 27-Wellington Carane (SP), 29-Luan Wood (SC), 30-Rafael Teixeira (ES), 31-Thiago Guimarães (SP), 32-Matheus Navarro (SC), 33-Wesley Dantas (SP), 34-Nathan Brandi (SP), 35-Patrick Korny, 38-Paulo Moura (PE), 41-Victor Ribas (RJ), 42-Gustavo Bertotto (RS), 43-Bruno Moraes (SC), 44-Alan Saulo (PB), 45-Yan Daberkow (SC), 46-Italo Ferreira (RN), 47-Wesley Santos (SP), 53-Kadu Medeiros, 54-Yago Dora (SC), 61-John Max (RN), 67-Wiggolly Dantas (SP), 68-Raphael Seixas (PB), 69-Samuel Igo (PB), 71-Renato Galvão (SP), 73-Giuliano Arreyes (RJ), 74-Caetano Vargas (PR), 75-Mariano Arreyes (RJ), 76-Luan Carvalho (SP), 77-Gabriel André, 80-Harrison Alexandre, 81-Tomas Hermes (SC) e 82-Gustavo Costa.

Por João Carvalho

26 de março de 2013

Pena Surf Nordeste começa nesta sexta-feira

Prova terá início às 8 horas da manhã desta sexta-feira, 29. Categorias Stand Up Wave e Infantil serão as novas atrações para o tour de 2013, que já entra em contagem regressiva para o início da etapa de abertura do Circuito Nordestino Amador, que será realizada em Paracuru, litoral oeste do Estado do Ceará, entre os dias 29 e 31 de março de 2013. O tradicional Pena Surf Nordeste, Circuito que prepara talentos para alcançarem lugares de destaque nas competições mundo afora, este ano inova com a inserção da categoria Stand Up Wave, modalidade que vem ganhando número expressivo de atletas e crescendo em ritmo acelerado.
Além do Stand Up as mais jovens promessas nordestinas também ganharam lugar no circuito com a inclusão da categoria Infantil. A molecadinha está se preparando para apresentarem um show de surf e prometem não decepcionar durante a estreia no maior circuito regional amador do planeta. A potiguar Vitória Rodrigues, 9, é um destes exemplos de disposição aliado a garra e determinação entre os competidores da categoria infantil. Tanto a Federação Cearense de Surf quanto a Pena esperam que mais este objetivo do Circuito seja alcançado, que é promover a projeção destes jovens que evoluem muito rapidamente.

O destemido Cauã Costa (CE), mais novo integrante do time Pena, é outro atleta que promete dar trabalho aos adversários nas baterias da infantil. Conquistou lugar de destaque ao sagrar-se campeão cearense infantil 2012 e com apenas 9 anos de idade já enfrentou sua primeira temporada nas pesadas ondas da Cacimba do Padre (FN). A Praia de Paracuru, pico escolhido para inaugurar o tour 2013, é conhecida por suas perfeitas direitas e é a terra natal de algumas feras no cenário do surf nacional. Conta com uma associação atuante, a ASPA, que desenvolve excelente trabalho, lapidando os promissores filhos da terra que sempre estão em evidência nos pódios.

Atletas amadores das diversas regiões do Nordeste já confirmaram presença no PSN que será disputado nas categorias Infantil, Stand Up Wave, Longboard Pro x AM, Kahuna, Iniciante, Mirim, Junior, Open, Sênior, Máster e Feminino, distribui por etapa Blocos Teccel, kits Pena e troféus, e para os campeões do circuito na Junior e Open são oferecidas duas motos 125 CC e para o restante das categorias passagens para Fernando de Noronha. No sábado de aleluia haverá uma festa na praça com várias bandas e telão com as imagens da abertura do evento, promovida pela Pena e Prefeitura Municipal de Paracuru.

As inscrições já podem ser feitas através de depósito bancário na conta da Federação Cearense de Surf. O valor para a Junior e Open será de R$ 80,00 e as demais R$ 70,00. Após a realização do depósito, enviar comprovante para anssurf@hotmail.com ou amelio.junior@uol.com.br.

Dados da Conta:
Federação Cearense de Surf
Banco: Bradesco
Agência: 769-2
Conta Corrente: CC 11.174-0

A prova terá início às 8 horas da manhã desta sexta-feira, 29 e será transmitida ao vivo ao vivo com cabine de locução independente para internautas pelo site www.pena.com.br.

Serviço:
Pena Surf Nordeste 2013
Data: 29, 30 e 31 de março.
Local: Praia do Ronco do Mar – Paracuru – CE.
Inscrições: 80,00 Open e Junior. Demais categorias 70,00.
Premiação Circuito: Duas motos 125 CC campeões Open e Junior. Demais
categorias passagens para Fernando de Noronha.
Premiação Etapa: Blocos Teccel, kits Pena e troféus.

Fonte Comunicando Surf

E com vocês, "Anjinho"!

Promovido para a categoria profissional, o atleta apresenta um vídeo parte filmado ao longo de 2012.
JP Dantas / Foto divulgação
JP Dantas construiu uma carreira sólida na categoria amadora, venceu eventos nacionais, internacionais, além de lançar ótimas vídeos partes. Assista o vídeo abaixo:
Video: Rodrigo Bocão

Por Daniela Vinci

25 de março de 2013

Bruno Fontes disputa Copa do Mundo de Vela

O velejador Bruno Fontes embarca nessa quarta-feira (27) para a cidade de Mallorca, na Espanha, onde disputa o Trofeo Princesa Sofia, válido como etapa da Copa do Mundo de Vela. A competição é uma das mais tradicionais do calendário anual da ISAF (Federação Internacional de Vela), reunindo os melhores competidores do mundo. “O evento de Mallorca é um dos mais fortes da temporada. Velejadores do mundo inteiro estarão por lá e será um grande desafio enfrentar os melhores do mundo”, revelou Bruno.
Bruno Fontes / Foto divulgação
O catarinense passou por uma fase intensa de treinamento na cidade de Florianópolis nas últimas semanas e está preparado para mais uma etapa do calendário mundial. “Essas últimas semanas foram muito boas de vento aqui em Florianópolis. Treinei bastante e aproveitei as boas condições para aprimorar ainda mais o velejo. Sem contar a parte física, que trabalhei forte visando os desafios dos próximos meses”, conta Bruno.

Além do evento na Espanha, Bruno terá mais etapas da Copa do Mundo nos países europeus nos próximos meses. Após passar por Mallorca, o velejador catarinense compete na França e Holanda, nos meses de abril e maio.

Por Danilo Caboclo

Corrida pelo título Nordestino de surf começa no Ronco do Mar

Confirmada a etapa de abertura do Circuito Nordestino de Surf Amador 2013, o Pena Surf Nordeste, para os dias 29, 30 e 31 de março, nas direitas do Ronco do Mar, em Paracuru, litoral oeste do Ceará.

Este ano o maior regional amador do planeta traz novidades, como a inclusão das categorias Infantil, onde poderão participar atletas com até 12 anos de idade, e Stand Up Wave. A Longboard também foi alterada podendo agora receber atletas profissionais e a Veteran se chamará Kahuna para competidores com mais de 45 anos. As demais, Iniciante (14 anos), Mirim (16 anos), Junior (18 anos), Open (aberta), Sênior (28 anos), Máster (35 anos) e Feminino (aberta), permanecem inalteradas. O Pena Surf Nordeste distribuirá por etapa Blocos Teccel, kits Pena e troféus, para os campeões Junior e Open da temporada serão oferecidas duas motos 125 CC e para o restante das categorias passagens para Fernando de Noronha.
Em 2012 o Pena Surf Nordeste teve início na paradisíaca Praia da Taíba, e este ano após algumas temporadas fora do calendário, Paracuru que é conhecida por suas direitas perfeitas, vai recepcionar em grande estilo os melhores amadores do Nordeste. “A Top 16 Promoções em parceria com a Pena Surf Wear tem procurado fazer um ”rodízio” na abertura do circuito. Passando a cada ano pelas melhores praias do Ceará. Em 2010 inauguramos o tour em Paracuru, no ano seguinte fomos para o Icaraí, ano passado foi a vez da Taíba e agora estamos de volta a Paracuru, que sempre foi a casa do Pena e neste período sempre dá boas ondas”.

“Temos novidades em 2013 com relação às categorias. Na Longboard achamos que seria de grande valia que profissionais disputassem o Circuito como uma forma de treino, liberado pela ABL – Associação Brasileira de Longboard”, explicou Amélio Jr., Vice Presidente da Federação Cearense de Surf e Diretor da Top 16 Promoções. Explica. “E como o PSN sempre foi uma grande confraternização entre atletas e suas famílias, estamos incluindo também a Infantil, assim nossos filhos já crescem estimulados a competir. A categoria Stand Up tem crescido bastante e ganhado uma quantidade enorme adeptos, por esta razão não poderia ficar fora do Circuito Nordestino Amador. A Pena que sempre está à frente de ações inéditas espera que com a inclusão desta categoria a modalidade ganhe ainda mais visibilidade”, finalizou.

No sábado de aleluia haverá uma festa na praça com várias bandas e telão com as imagens da abertura do evento, promovida pela Pena e Prefeitura Municipal de Paracuru. As inscrições já podem ser feitas através de depósito bancário na conta da Federação Cearense de Surf. O valor para a Junior e Open será de R$ 80,00 e as demais R$ 70,00. Após a realização do depósito, enviar comprovante para anssurf@hotmail.com ou amelio.junior@uol.com.br. Maiores informações: (85) 88538538.
Dados da Conta:
Federação Cearense de Surf
Banco: Bradesco
Agência: 769-2
Conta Corrente: CC 11.174-0
O evento poderá ser assistido ao vivo pelo site www.pena.com.br .

Por Jocildo Andrade

Centro de Escalada JPA comemora 3 anos

“A escalada em Jacarepaguá cresceu muito. Abrimos diversos setores no Parque Estadual da Pedra Branca, publicamos um guia online de escalada esportiva do parque, formamos diversos escaladores iniciantes. Hoje, posso afirmar que a região é bem conhecida pelos escaladores cariocas”. A declaração é do Felipe Dallorto, que há três anos, abriu o Centro de Escalada JPA, junto com a sócia Flavia dos Anjos.
Felipe Dallorto na via Doce Ilusão no morro Jair Lourenço / Foto Guilherme Taboada
O ginásio conta com 180m² de muro com várias inclinações, mais de duas mil agarras de resina e módulos piramidais, planejado para receber escaladores profissionais e iniciantes. “Separamos duas caves (setores de treinamento) com diversas inclinações e variações de ângulos. Desta forma, atendemos atletas experientes e, principalmente, pessoas que querem ter o primeiro contato com a escalada”, afirma Flavia. “É um ginásio completo de escalada, com todos os equipamentos para treinamento de alta performance e funcional. Temos um bar para repor as energias, banheiros com chuveiros, sala de aula, loja de equipamentos. Com tudo isso, a performance dos alunos melhorou muito. Quem quiser pode vir bater papo sobre escalada. Viramos um point de escaladores cariocas, uma grande família”, convida Dallorto.

A região – Jacarepaguá está localizado na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, onde se encontra a maior reserva florestal em área urbana do mundo: o Parque Estadual da Pedra Branca, com 12.500 hectares, quatro vezes maior que a Floresta da Tijuca. Segundo Felipe Dallorto, a região tem uma das vias mais antigas do Rio, como a Chaminé Bandeirantes, de 1930.

Outros picos são encontrados no Parque como a Pedra Hime, Jair Lourenço, Falésia dos Anéis, Falésia Secreta, Pedra Grande, Pedra da Quitinilha. “O pessoal curte bastante, pois o estilo de rocha e de via que temos é bem diferente da que os escaladores cariocas estão acostumados a encontrar na Zona Sul, como no Corcovado e Pão de Açúcar”, revela Dallorto, um dos fundadores da União dos Escaladores de Jpa (UEJ). “A UEJ foi a responsável por trazer Jacarepaguá de volta ao mundo da escalada. Todos os associados fortalecem muito com manutenções das trilhas e abertura de novos setores de escalada, sempre muito bem pensado e com ética”, comenta Dallorto, que no ano passado, apresentou o potencial da região para os escaladores espanhóis, os irmãos Iker e Eneko Pou.

“Tivemos uma grata surpresa ao ouvir um elogio dos irmãos Pou sobre as escaladas e montanhas da região. Eles compararam o nosso tipo de rocha com a de Madagascar, na África Oriental”, conta orgulhoso. “Iker Pou fez a primeira ascensão em uma via que é considerada a mais difícil da região: ‘Super Sonic 9c’. Foi um grande aprendizado e honra escalar e abrir uma via junto com os espanhóis, conhecidos e respeitados mundialmente”.

Pedras no caminho – Mas nem tudo são flores. Ainda há obstáculos a serem superados para alcançar o topo das montanhas. “Temos problemas com o direito de ir e vir. Muitas empresas e condomínios residenciais cercam nossas montanhas e florestas, proibindo o acesso dos escaladores. Infelizmente, é um grande problema existente no Brasil, todavia, estamos caminhando na direção certa, desenvolvendo o programa de Acesso às Montanhas, criado pela FEMERJ (Federação de Montanhismo do Estado do Rio de Janeiro)”.

Felipe Dallorto ainda tem outros sonhos e desejos. “Que as pessoas sejam mais conscientes na questão do esporte em contato com a natureza e que desenvolvam a educação ambiental, como não jogar lixo nas ruas e muito menos nos ambientes naturais. Um sonho simples, mas que ainda está longe de virar realidade. Te digo que doem os olhos quando encontramos lixo espalhado nas trilhas, e, infelizmente, são muitos”.

Funcionamento – O Centro de Escalada JPA está localizado na estrada do Tindiba, 1517 sala 206, Taquara, em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Funciona de segunda a sexta-feira, das 15 às 22 horas. Os interessados encontram também, além do treinamento, curso em rochas ministrado por Felipe Dallorto, instrutor certificado pela AGUIPERJ (Associação de guias e instrutores profissionais de escalada do Rio de Janeiro).

Por Marcos André e Araújo

24 de março de 2013

Final histórica no Oakley Pro 2013 da Joaquina

Este último dia de competições do Oakley Pro 2013 foi realmente de tirar o fôlego. Os melhores surfistas profissionais do país mostraram porquê o surfe brasileiro vem ganhando espaço no cenário mundial.  Manobras iradas e surfe de alto nível foi o que o público acompanhou neste domingo, na bela Praia da Joaquina. As condições do mar melhoraram bastante, deixando as ondas na faixa de um metro, com séries de um metro e meio, boa formação, abrindo as famosas direitas e esquerdas da Praia da Joaquina, proporcionando grandes disputas, com baterias alucinantes repletas de manobras expressivas.
Tomas Hermes / Foto Basílio Ruy
A grande final foi histórica.  O atual campeão brasileiro Pro Junior da Abrasp, o potiguar Ítalo Ferreira, o campeão brasileiro de surf profissional em 2011, catarinense Tomas Hermes, o paranaense Jihad Khodr, ex-atleta do Wct, e o catarinense Ricardo Wendhausen, especialista em aéreos, protagonizaram uma das finais mais disputas dos últimos anos do circuito catarinense de surf profissional da Fecasurf.

Todos os finalistas surfaram muito bem, e mostraram porque estavam na final, mas o grande campeão foi o catarinense Tomas Hermes, apresentando um surfe de alto nível. No começo da bateria final, Tomas não achou boas ondas, e teve que correr atrás do prejuízo. Foi quando achou uma boa esquerda e mandou fortes manobras, garantindo 8,43 pontos na soma. Logo depois, Tomas achou mais uma bela direita, e conseguiu encaixar excelentes manobras, e marcar uma nota 10, que lhe deu uma boa vantagem sobre os adversários, e foi crucial para confirmar sua vitória, somando 18,43 pontos, contra 18,00 pontos de Ricardo Wendhausen, que ficou na segunda colocação.
Pódio do, Oakley Pro 2013, Praia da Joaquina, Florianópolis(SC) / Foto Basílio Ruy
Ricardo Wendhausen deu um espetáculo de radicalidade durante toda competição, e especialmente na grande final, onde também fez uma nota 10 na última onda surfada na bateria, para delírio da torcida na areia. Completaram o pódio, na terceira colocação o paranaense Jihad Khodr, somando 15,60 pontos, e na quarta colocação, somando 13,34 pontos, o potiguar Ítalo Ferreira, um dos talentos da nova geração do surfe brasileiro, que foi um dos destaques da competição, com seus aéreos.

Esta primeira do Oakley Pro 2013 é válida pelo circuito catarinense de surf profissional da Fecasurf, também pela segunda etapa do circuito brasileiro de surf profissional da Abrasp, e distribuiu R$ 30.000,00 de premiação, além de 1.500 pontos para o Ranking Catarinense Pro e 1.500 para o Ranking da Abrasp.
A segunda etapa do Oakley Pro 2013 acontece em Balneário Camboriú, nos dias 21, 22 e 23 de junho, na Praia Central, e mais uma vez, a Fecasurf agradece o empenho e o esforço de todos nossos parceiros para garantir a realização de mais uma etapa de grande sucesso.  Os recordes da competição foram do catarinense Tomas Hermes, com a maior nota, 10 pontos e também o maior somatório de 18,43 pontos.
Tomas Hermes / Foto Basílio Ruy
Resultado da 1ª etapa   – Praia da Joaquina 
Campeão: Tomas Hermes (SC) - R$ 8.000,00 e 1.500 pontos no Catarinense
Vice-campeão: Ricardo Wendhausen (SC) - R$ 5.000,00 e 1.290 pontos no Catarinense
3º lugar: Jihad Khodr (PR) - R$ 3.200,00 e 1.095 pontos no Catarinense
4º lugar: Ítalo Ferreira (RN) - R$ 2.600,00 e 1.005 pontos no Catarinense

Por Norton Evaldt

Dobradinha havaiana em Margaret River

O Drug Aware Margaret River Pro terminou em festa havaiana com as vitórias de Dusty Payne e Carissa Moore nas ondas poderosas de 6-8 pés do domingo em Surfers Point. As duas finais foram contra surfistas da Austrália. Na feminina, Moore derrotou a número 1 do WCT 2014, Tyler Wright, para ser a nova vice-líder do ranking. E na masculina, Payne festejou seu primeiro título importante na carreira sobre Josh Kerr. Os quatro finalistas agora já se preparam para o próximo desafio do ASP World Tour, o Rip Curl Pro, cujo prazo começa na quarta-feira e vai até o dia 7 de abril em Bells Beach, na Austrália.
A campeã Carissa Moore com Tyler Wright (Foto: Steve Robertson / ASP Images)
Esta será a segunda prova do WCT masculino e a terceira do feminino, já que o Drug Aware Pro estreou no ASP Womens Tour esse ano. Mudou o ano, mudou a praia, mas o ranking permanece com as quatro melhores do mundo em 2012 brigando pelo título neste início de temporada. Apenas as semifinais ficaram invertidas em relação a primeira etapa na Gold Coast. Como no sábado, as ondas entravam com ótima formação em Surfers Point, porém o grande intervalo entre as séries fez com que poucas fossem surfadas nas baterias.

Na decisão do título feminino, elas só conseguiram surfar uma onda boa e a da Carissa Moore recebeu nota 7,67 dos juízes, contra 6,17 da que Tyler Wright pegou nos minutos finais. A havaiana ainda somou o 3,33 da nota anterior para quebrar o jejum de vitórias por 11,00 a 6,94 pontos. A última tinha sido aqui no Brasil, no Billabong Girls Pro Rio, na etapa que marcou o retorno da etapa brasileira do WCT feminino para o Rio de Janeiro em 2011. "Estou muito, muito feliz agora pela vitória e por estar no pódio novamente!”, vibrou Carissa Moore. “Não ganhei nenhum evento no ano passado e foi difícil para mim, mas finalmente isso acabou. Este ano começou quente, apenas dois eventos e já está parecendo ser o fim da corrida do título mundial no ASP Womens Tour. Todas as meninas estão surfando muito bem e podem ganhar os próximos eventos, então acho que vai ser muito interessante ver como será a disputa do título esse ano”.

Nas semifinais, as meninas também tiveram que ser precisas nas poucas chances que apareciam para surfar em Surfers Point no domingo. A havaiana começou bem com nota 7,5 contra a atual campeã mundial Stephanie Gilmore, que só pegou uma onda regular de 5,73 pontos e por 13,27 a 7,24 foi barrada novamente nas semifinais como na Gold Coast, pelo menos sempre perdendo para a campeã da etapa.

A final do Roxy Pro Gold Coast foi reeditada na segunda semifinal do Drug Aware Margaret River Pro, com Tyler Wright repetindo a vitória sobre Sally Fitzgibbons com o maior placar feminino do último dia, 18,43 a 14,83 pontos. Para isso, saiu marcada com vários cortes nas pernas em sua segunda e última onda na bateria, manobrando forte até parar nas pedras de Surfers Point para conseguir nota 9,5 dos juízes. Na bateria final, cheia de cortes, Tyler só pegou uma onda, mas já estava com o primeiro lugar no WCT 2014 garantido. “É apenas o segundo evento do ano e de modo algum estou querendo ser a número um em tudo!”, disse a irmã mais jovem do também top do WCT, Owen Wright. “Estou competindo contra campeãs do mundo, uma três vezes vice-campeã e com as outras meninas do circuito também. Estou apenas começando bem este ano e fico feliz por estar mostrando meu surfe. Eu venho evoluindo, aprendendo nos últimos dois anos, agora os resultados estão aparecendo. Meu irmão Owen tem sido um grande apoio para mim. Ele estava neste evento, mas foi para casa e me ligou esta manhã, tivemos uma longa conversa que me ajudou a chegar ao pódio hoje”.
Josh Kerr e o campeão Dusty Payne (Foto: Steve Robertson / ASP Images)
No ano que vem, o Drug Aware Margaret River Pro também passará a ser uma etapa do ASP Tour masculino, com a Austrália abrindo a temporada com três eventos nas três regiões com as melhores ondas do país, Gold Coast, Bells Beach e Margaret River, conhecida pela potência havaiana das séries pesadas de Surfers Point. E Dusty Payne confirmou o domínio havaiano no novo pico do WCT na vitória sobre Josh Kerr. Em 2012, a decisão foi 100% havaiana entre Olamana Eleogram e John John Florence, que não pôde defender o título por causa da contusão sofrida na Gold Coast. “Eu nunca ganhei nada antes, é muito emocionante!”, disse Dusty Payne. “Esta é a minha primeira vitória importante na carreira e este evento é incrível. Estou muito feliz por isso ter acontecido aqui na Austrália Ocidental, eu amo esse lugar! Eu estava com um bom ritmo no evento, o que nunca acontece, sorte eu acho, nossa, estou muito feliz. Eu me contundi no ano passado e fiquei fora do circuito, só vendo meus amigos surfando e ganhando campeonatos, agora aqui estou eu. E isso é ótimo”.

O havaiano derrotou três australianos no último dia do Drug Aware Pro. A primeira vítima foi Jay Thompson nas quartas de final, depois ganhou um duelo eletrizante, talvez o melhor de todo o campeonato, contra Julian Wilson, encerrado em 18,00 a 17,16 pontos. Na grande final, surfou a melhor onda que entrou na bateria e com nota 9,23 confirmou a sua primeira vitória na ASP por 16,36 a 13,20 pontos. O título valeu 40 mil dólares e 6.500 pontos no ASP World Ranking, que classifica dez surfistas para completar a elite dos top-34 do WCT.

O primeiro ASP Prime do ano provocou sete mudanças de nomes no G-10 do ranking mundial unificado, que também computa os três principais resultados dos tops na divisão principal do ASP Tour. Curiosamente, nenhum brasileiro faz parte desta lista e apenas três estariam garantidos na elite do ano que vem neste início de temporada, Gabriel Medina, Alejo Muniz e Filipe Toledo, que ficaram entre os 22 mantidos no WCT na primeira etapa de 2013 na Gold Coast.

O catarinense Willian Cardoso perdeu na estreia em Margaret River e saiu do grupo dos dez indicados pelo ASP World Ranking. O paulista Caio Ibelli e o potiguar Jadson André foram os que chegaram mais perto da zona de classificação. Caio subiu para o 32.o lugar e Jadson saltou de 179 para 33 no ranking que está garantindo até o 27.o colocado, o havaiano Keanu Asing. Se passasse pelo vice-campeão Josh Kerr nas oitavas de final, entraria na lista provisória para o ASP Tour de 2014.

O australiano voador e o campeão Dusty Payne são dois dos tops que estão confirmando suas permanências entre os 22 do WCT que dispensam a vaga no ranking unificado. Já Adrian Buchan, que ficou em último lugar no Quiksilver Pro Gold Coast, passou a encabeçar o G-10 do ranking de acesso com os 4.225 pontos do terceiro lugar nas semifinais do ASP Prime de Margaret River. O australiano subiu do 64.o para o 13.o lugar na classificação geral das sete etapas computadas, sendo uma do WCT, uma Prime e cinco do ASP Star.

Também entraram no G-10 com os resultados no Drug Aware Pro, mais um australiano, Jay Thompson (de 37.o para 16.o com o quinto lugar no evento), o basco Aritz Aranburu (143.o para 21.o com o quinto lugar), o surfista das Ilhas Canárias que barrou Adriano de Souza, Jonathan Gonzalez (144.o para 22.o com o quinto lugar), o neozelandês Jay Quinn (de 234.o para 23.o com o quinto lugar), o havaiano Granger Larsen (de 43.o para 24º.o com o nono lugar) e o australiano Mitchel Coleborn (de 59.o para 25.o com o nono lugar em M-River).

Eles tiraram da lista dos dez que estavam se classificando para o WCT 2014, os norte-americanos Damien Hobgood, Nat Young, Patrick Gudauskas e Chris Ward, os australianos Mitch Crews e Nicholas Squires e o brasileiro Willian Cardoso. Para os tops da elite atual, como Hobgood e Young, 10.000 pontos estarão em jogo no Rip Curl Pro que começa nesta quarta-feira e vai até 7 de abril em Bells Beach, na Austrália. Já o catarinense Willian Cardoso está confirmado como cabeça de chave número 1 do Rip Curl Pro Argentina, que abre o calendário do ASP South America Surf Series 2013 a partir de sexta-feira até 2 de abril com uma etapa do ASP 3-Star em Mar del Plata.

Por João Carvalho

A nova coleção de inverno 2013

Buscar inspiração nos olhos para expressar, através da moda, sua visão de mundo. A Mormaii, marca brasileira, originalmente de surf, fez uma leitura daqueles momentos simples da vida que enchem a alma de alegria e realização, e utilizou as cores dos olhos de sua equipe para traduzir o universo jovem, livre e natural que são a sua cara. O resultado disso são peças confortáveis, soltas e descoladas. Para conferir intensidade aos modelos e imprimir os conceitos de descontração e casualidade que caracterizam o life style Mormaii, centenas de íris de seus funcionários foram fotografadas, servindo como base para a constituição da cartela de cores.
A estação mais fria do ano foi representada por seis olhos. Na composição de cor de cada peça está o colorido que representa uma das seis íris. O verde e o azul aparecem entre as cores selecionadas, acompanhados do amarelo e do laranja, entre outras variações. Os tons vermelho, branco e preto são as cores que entram como base para todas as peças por estarem presentes na anatomia de todos os olhos.

Os esportes radicais e aquáticos, que são a raiz da marca, aparecem em modelagens mais ajustadas e tecidos tecnológicos no segmento feminino. A pegada casual está nos jeans rasgados e estonados, nas leggings estampadas, calças coloridas, moletons com costuras aparentes e blusas leves com ombro a mostra. No segmento masculino a marca acrescentou implicitamente detalhes dos esportes que inspiram seu lifestyle como surf, skate e motocross, nas roupas. Entre as peças que podem ser encontradas estão moletons dupla face com capuz, jaquetas estruturadas e calças jeans, todas com modelagens que aliam estilo, conforto e qualidade, característica essencial dos produtos Mormaii.

Por Daniela Vinci

Rafael Campos vence o Prêmio Greenish Brasil 2012

Surfista catarinense ganhou na categoria Maior Onda. Na Melhor Tubo e na Melhor Aéreo vitórias de Bruno Santos e Samuel Igo, respectivamente

Uma festa grandiosa e muito animada marcou a premiação do Prêmio Greenish Brasil 2012. O evento, que contou com a presença de alguns dos melhores surfistas do Brasil e muita gente bonita, foi realizado na noite deste sábado, na Red Bull House, em Recife (PE), e coroou os vencedores das três categorias em disputa. Na Maior Onda, vitória do catarinense Rafael Campos. Na Melhor Tubo e no Melhor Aéreo, triunfos do niteroiense Bruno Santos e do paraibano Samuel Igo, respectivamente. Além da premiação em dinheiro, os três foram agraciados com estadias de 11 dias no barco Star Koat I nas ilhas Mentawaii (Indonésia), cortesia Mentawaii Surf Charter.
Rafael Campos vence na principal categoria Maior Onda
Rafael Campos foi premiado com R$ 25 mil com uma onda enorme surfada na praia do Cardoso, em Laguna (SC), no dia 21 de maio do ano passado. O cinegrafista que registrou as imagens, Thiago Nunes Jacaré, ganhou R$ 5 mil, mesmo valor que recebeu Gustavo Satto, shaper que produziu a prancha utilizada pelo surfista. Muito emocionado, ele dedicou a conquista à praia onde pegou a onda vencedora, da qual é "local". Também elogiou a ação promovida pela marca de surfwear Greenish. "O legal deste prêmio é que ele não contempla apenas atletas profissionais, mas também amadores, que é meu caso", afirmou.
Os vencedores Igo, Bruno e Rafael
Bruno Santos alcançou a sua terceira vitória no Prêmio Greenish Brasil, que chegou a sua sétima edição. O surfista fluminense já havia levantado a taça em 2007 na categoria Maior Onda e em 2010 também na Melhor Tubo. Ele recebeu R$ 10 mil de prêmio, enquanto o cinegrafista André Portugal e o shaper Joca Secco ganharam R$ 2 mil cada. "Estou muito feliz por vencer novamente, ainda mais que gosto demais deste evento e vou fazer de tudo para participar todos os anos", afirmou o líder do Circuito Brasileiro Profissional.
Bruno Santos vence na Melhor Tubo
Samuel Igo, por sua vez, vibrou muito com o triunfo na categoria Melhor Aéreo. Ainda mais que foi escolhido por unanimidade pelo corpo de jurados do Prêmio Greenish Brasil 2012, formado por nomes de peso do surfe nacional. "É só felicidade", disse o representante da Paraíba radicado no Rio de Janeiro (RJ). A conquista rendeu a ele R$ 10 mil, cabendo R$ 2 mil para o cinegrafista Claudemir Lima
e também para o shaper Udo Bastos. "Fiquei mais feliz por que este é um evento que todo o Brasil vê", completou o surfista.
Samuel Igo vence na categoria Melhor Aéreo.
O corpo de jurados do Prêmio Greenish Brasil 2012 foi formado por fotógrafos, cinegrafistas, jornalistas e surfistas de primeira grandeza, comprovando a credibilidade que a ação alcançou nas sete edições que já foi realizada. Na categoria Maior Onda a lista contou com Clemente Coutinho, Fábio Gouveia, Otaviano "Taiu" Bueno, Alexandre Ferraz, Alemão de Maresias, Ader Oliveira, Danilo Couto, Felipe Cesarano, Luel Felipe e Marquito Santos. Na Melhor Tubo com Clemente Coutinho, Fábio Gouveia, Kadu Maia, Danilo Costa, Alemão de Maresias, Márcio Freire, Ader Oliveira, Danilo Couto e Felipe Cesarano. E na Melhor Aéreo com Clemente Coutinho, Fábio Gouveia, Heitor Alves, Bruno Lemos, Ricardo Wendhausen, Ader Oliveira, Halley Batista e Messias Félix.

Por Roberto Pierantoni / Fotos João Carlos Mazella

Marca apresenta sua coleção de outono-inverno 2013

O contraste entre a vida diurna e a vida noturna, e os elementos que caracterizam cada situação, são as referências que compõe o outono-inverno 2013 da Billabong. Para representar essa dualidade, e como ela se adéqua ao lifestyle dos surfistas, a marca preparou uma coleção dividida em dois blocos: um traz a luz, o sol e a praia como cenário, já o outro tem a lua e a noite como principio ativo dessa atmosfera misteriosa. “Na prática nosso tema traduz a relação dos esportes de ação com o dia e com a noite. É a oposição entre a luz dos dias de inverno - perfeita para a prática de snowboard nas montanhas ou para o surf em praias desertas - com a noite, na qual você busca relaxar depois de um dia intenso e gratificante. São dois momentos em que você se sente muito feliz: o dia, no qual você faz o quê gosta, e a noite, onde você comemora as conquistas”, explica Alessandra Berlinck, CEO do Grupo GSM para América Latina.
A Billabong Girls deu, para esse mix de tendências, o nome de “All I sea is the sea”. A linha feminina da marca começa a estação durante o dia, sob um sol de inverno em uma praia de alma fresca com areia e ventos gelados. A inspiração “Surf, Soul and Sand” tem estampas de coqueiros ao vento e praias desertas que dão o ar nostálgico da estação. O mesmo é quebrado por influências étnicas (em cores frias, como verde, roxo e preto), listrados em tons flúor e referências college, como os tradicionais moletons também em versões oversized. Como segunda inspiração “Under the same moon“ representa o lado noite da coleção, mesclando atitude rock (incluindo estampa exclusiva de tubarão em preto e dourado) com um floral romântico de fundo escuro, além de toques de animal print acompanhados por acabamentos resinados, apliques metálicos e silks localizados.
A cartela de cores inclui tons femininos: alfazema (lilás), carmim, orchid (nude) e seared (vermelho), além de neutros (branco, charcoal, cinza mescla e preto), azuis (marinho e cobalto) e do verde petróleo (sail). As peças-chave são: jaquetas, calças coloridas e estampadas, jeans flare, shorts jeans, t-shirts com silk, blusas assimétricas de manga longa, moletons, camisa jeans e vestidos curtos.
Já a coleção masculina, nomeada de “Made for living”, está divida entre “Blackned” e “Capitan Fin”, seguindo o mesmo conceito de dia x noite. No primeiro bloco estão às peças do universo noturno, que abusam de cores escuras, florais negros, estampas de caveira, pirata e tubarão, e fazem referências ao movimento de contracultura, assim como silks refletivos inspiram uma “dark session” nas ondas da madrugada. A segunda divisão do tema  (Capitain Fin) abrange elementos diurnos com histórias vindas do mar e imagens lúdicas. Texturas dão o tom do novo militar, assim como um xadrez largo, frases e lavanderia dirty completam o visual da coleção.
As principais peças da estação para os homens são: camisas em xadrez flanelado, moletons com capuz, camisetas com lavagem especial, boardshorts, walkshorts e calças jeans. Na cartela de cores, entre neutros (branco, cinza mescla escuro e preto), acinzentados (zinco e nuvem), navy (marinho), náutico (roxo) e porto (vinho) destacam-se os flúors: seared (laranja) e lemonade (amarelo cítrico), além do sail (verde).
Uma das novidades entre as coleções especiais é a “Billabong x White Mike”, parceria da marca com o fotógrafo Michael Muller, apaixonado por tubarões e criador do projeto www.whitemake.org , uma organização sem fins lucrativos que luta pela preservação da espécie. Nessa coleção exclusiva Muller se une a Billabong para divulgar essa causa e direciona seu trabalho para a fotografia submarina usando iluminação profissional, o quê resultou na criação de três peças que homenageiam esse gigante do oceano.
Outra colaboração para a coleção de inverno é com o artista americano Andy Davis, que assina pela terceira vez uma série para a marca. Ando, como também é conhecido, resgata o clima boêmio e divertido do lifestyle surf na década de 90 em cinco peças masculinas (quatro camisetas e uma t-shirt de manga longa). Ainda dentro das coleções especiais existem: Billabong Elastics (boardshorts) e Paradise Sux (t-shirts). Por fim, uma linha especial que já faz parte da Billabong é a Garage Collection. Com aspecto artesanal, essa linha utiliza diferentes materiais e tecidos para conferir às peças um acabamento vintage, como se elas tivessem sido produzidas na garagem de Gordon Merchan, na época em que ele fundou a marca. São peças clássicas, com referências buscadas no handmade, no aspecto rústico e em estampas old school.
Além dos boardshorts, um dos best-sellers da Billabong é também o jeanswear. Pensados para acompanhar o dia a dia, os jeans da marca são confortáveis e possuem lavagens especiais que conferem personalidade às peças e as tornam únicas, ou seja, são jeans feitos para viver. Mesmo na temporada mais fria do ano, a marca disponibiliza ainda biquínis, boardshorts e lycras, femininas e masculinas, nas lojas. Acessórios como: bolsas, carteiras, cintos, meias e cuecas completam a coleção.

Por Bruna Lorenzete

Brasileiros fora da disputa do título no ASP Prime de Margaret River

Os brasileiros saíram da briga pelo título do primeiro ASP Prime de 6.500 pontos do ano nas oitavas de final que fecharam o sábado de ondas de 6-8 pés em Surfers Point. O neozelandês Jay Quinn fez o maior placar do dia – 18,20 pontos – na vitória sobre o catarinense Alejo Muniz. E o potiguar Jadson André foi batido no duelo seguinte pelo australiano Josh Kerr. Os dois terminaram em nono lugar no Drug Aware Pro, marcando 2.400 pontos no ASP World Ranking. O sábado foi todo reservado para a competição masculina e as semifinais do WCT feminino ficaram para abrir o domingo decisivo em Margaret River, na Austrália. Foram completadas três fases para definir os classificados para as quartas de final. A primeira bateria será entre o australiano Julian Wilson e Jonathan Gonzalez, das Ilhas Canárias, que barrou o paulista Adriano de Souza na repescagem para as oitavas de final. No segundo duelo, o havaiano Dusty Payne enfrenta o australiano Jay Thompson. No terceiro, os dois surfistas que tiraram o Brasil da competição, Josh Kerr e Jay Quinn. E a última vaga nas semifinais será disputada pelo australiano Adrian Buchan e o espanhol do País Basco, Aritz Aranburu.
Adriano de Souza / Foto crédito ASP
O sábado até começou bem para o Brasil, com Alejo Muniz e Jadson André conquistando classificação direta para as oitavas de final, mandando para a repescagem os próprios surfistas que depois deram o troco nas oitavas. Já os outros três brasileiros não conseguiram aproveitar a segunda chance e foram eliminados, ficando em 17.o lugar no Drug Aware Pro com 1.300 pontos no ranking. Apesar da boa formação das ondas em Surfers Point, o grande intervalo entre as séries fez com que a comissão técnica decidisse aumentar o tempo das baterias para 30 minutos de duração. Mesmo assim, os surfistas sofriam com a falta de ondas, inclusive os três brasileiros derrotados na repescagem.

O top-5 do WCT, Adriano de Souza, só surfou uma boa e foi batido por Jonathan Gonzalez por 13,66 a 9,23 pontos. O também paulista Caio Ibelli ficou mais de 10 minutos esperando uma onda pelo menos regular para vencer o duelo de voadores com Josh Kerr, que levou a melhor por 3 centésimos de diferença no placar de 12,93 a 12,90 pontos. E o catarinense Jean da Silva perdeu para o veterano australiano Tom Whitaker por 15,73 a 11,50. A dificuldade da demora das séries ficou ainda mais evidente no confronto que abriu as oitavas de final. O australiano Julian Wilson cometeu interferência logo na primeira onda que disputou com o norte-americano Kolohe Andino. Mas, não desanimou e deu tudo em sua segunda atuação para receber nota 8,5 e vencer a bateria mesmo somando uma nota com metade da outra pela penalidade, contra duas inteiras do jovem surfista da Califórnia.

Os brasileiros também não tiveram muitas chances de reação. O neozelandês Jay Quinn foi preciso nas duas únicas ondas que pegou contra Alejo Muniz, para vencer com a maior somatória do dia, 18,20 pontos com notas 8,83 e 9,37. O catarinense só achou uma boa que valeu nota 8,27, alcançando apenas 12,74 pontos. Para Jadson André foi pior ainda. Ele começou com nota 5,5 e foi só, com o australiano Josh Kerr conseguindo duas notas na casa dos 7 pontos para ganhar por 15,10 a 9,43. Alejo Muniz e Jadson André terminaram em quinto lugar no Drug Aware Pro, marcando 2.400 pontos no ASP World Ranking. Se passasse para as quartas de final, Jadson entraria no grupo dos dez surfistas que o ranking mundial unificado classifica para completar a elite dos top-34 do WCT. Já o catarinense foi bem na primeira etapa do ASP Tour 2013 na Gold Coast e está entre os 22 que são mantidos na elite pelo ranking principal. Mas, além dele só o estreante Filipe Toledo aparece na lista provisória neste início de temporada.

Em Margaret River, todos os oito surfistas que passaram para as quartas de final estão na zona de classificação para o WCT de 2014. Quem mais subiu posições com os 3.320 pontos já garantidos no Drug Aware Pro, foi o neozelandês Jay Quinn. Ele era o número 234 e vai amanhecer o domingo na Austrália em 23.o lugar no ranking que está garantindo até o 27.o colocado, o havaiano Keanu Asing, que no momento fecha o G-10 para o WCT de 2014.

Por João Carvalho

23 de março de 2013

Segundo dia do Oakley Pro 2013 com surf acirrado

As condições do mar são boas, com ondas na faixa de um metro e meio, ainda balançadas devido ao vento sul, e a partir do terceiro round, com a entrada dos tops 16, surfistas pré-classificados pelo ranking de 2012 da Fecasurf e da Abrasp, o bicho pegou, e as disputas começaram a esquentar, já na primeira bateria do terceiro round, onde o público nas areias da Joaquina teve o privilégio de assistir um show de manobras iradas, como as do cearense Arthur Silva, o destaque deste segundo dia de competições, que arrancou 9,33 pontos dos juízes, numa excelente esquerda, onde encaixou três belas batidas, marcando o novo recorde da maior nota da competição até o momento.
Arthur Silva / Foto Basílio Ruy
Arthur venceu a bateria onde enfrentou o atual campeão catarinense de surf profissional, Yuri Gonçalves, que não achou as melhores ondas e ficou na segunda colocação, mas garantiu sua classificação, e também avança para o quarto round. Outro destaque deste sábado foi o surfista baiano Marco Fernandez, que também conseguiu impressionar os juízes, e fez a segunda melhor nota do dia, marcando 9,17 pontos.  O recorde da maior somatória da competição até o momento ainda é do potiguar Ítalo Ferreira, com 17,50 pontos.

Neste domingo as competições começam as 08h00min horas pela primeira bateria do quarto round, e a previsão de término do evento, com a grande final e a entrega da premiação, é para as 13:00 hs, e estão todos convidados. A Fecasurf e a ONG da Sustentabilidade Joaquina Surf Club, realizaram neste sábado, a operação ambiental de coleta ao micro lixo, nas areias da Joaquina, com a participação da galera do Projeto Paz nas Ondas e voluntários, num objetivo de conscientizar o pessoal, para a importância de preservar nosso ambiente limpo. As disputas podem ser acompanhadas ao vivo pelo www.fecasurf.com.br.

Por Norton Evaldt

Passagens para Peru e Indonésia no Ciruito da ASN em 2013

A ASN, Associação de Surfe de Niterói, renovou os patrocínios com a companhias aéreas Qatar Airways e Taca Air Lines, e com isso está garantida uma passagem aérea para a Indonésia e mais três para o Peru como principais premiações do seu circuito em 2013. A negociação foi intermediada pelo Serginho Lenzi da AIT Surf Operadora de Turismo, que a cada ano fortalece sua parceria com a associação, iniciada em 2008.
Em 2012, o ex-top do WCT, Guilherme Herdy, confirmou seu favoritismo e foi o campeão invicto da categoria Pro-Am, e vai viajar Bali no conforto das aeronaves da Qatar Airways, enquanto Rafael Mignani, Rafael Curi e Luiz Oberlander viajarão para o Peru pela Taca Air Lines. Para garantir a passagem, além de ser campeão do ranking em 2013, o atleta deverá tirar fotografias para divulgação da premiação e das marcas responsáveis pelo prêmio.

As três etapas do circuito principal serão disputadas nas pesadas ondas de Itacoatiara, praia mais tradicional do surf niteroiense. A expectativa é que quebre boas ondas no decorrer do ano, aumentando o nível das disputas por uma das mais fartas premiações amadoras no Brasil. A primeira etapa do Circuito ASN Cervejaria Noi / Compão de Surf 2013 está agendada para acontecer nos dias 4 e 5 de maio.

Por João José Macedo / Foto Pedro Todaro

JP Dantas "Anjinho" na categoria profissional

JP Dantas "Anjinho" passa da categoria amadora para a profissional com uma vídeo filmado ao longo de 2012.
O atleta construiu uma carreira sólida na categoria amadora. Venceu eventos nacionais, internacionais, além de lançar ótimos vídeos.

Por Daniela Vinci

22 de março de 2013

Eudásio da Silva é destaque na 1ª etapa de Kitesurf no Marrocos

Os atletas de kitesurf, Eudásio da Silva e Set Teixeira, estão disputando a primeira etapa do circuito mundial de kite surf que acontece em Dakhla, Marrocos. O evento conta com a participação dos melhores atletas do planeta que brigam pelo título da etapa inicial e a excelente premiação de 15 mil dólares, oferecida ao campeão da etapa. Este evento é válido apenas para os 44 melhores do mundo e os 2 atletas da equipe Pena, entraram no evento principal disputando as triagens.
Eudásio da Silva e Set Teixeira / Foto divulgação
Set Teixeira encarou logo em sua primeira bateria o atual bicampeão mundial Youri Zoon e não conseguiu avançar de fase. “Chegamos no dia 17 de março, logo nos deparamos com ventos fortes e mar flat, condições perfeitas para a prática do kitesurf, treinamos muito para o evento que é a primeira etapa do mundial 2013”, disse. “O evento começou com as trials, quem passar uma bateria já passa para o evento principal. O Eudásio e eu passamos uma bateria com manobras de alto nível, então fomos para o evento principal, com os 44 melhores do mundo. Logo em minha primeira bateria peguei o melhor do mundo e infelizmente não consegui avançar , o Eudásio passou duas baterias, continua na competição e já esta entre os 9 melhores do evento, a competição continua no sábado e termina no domingo”, finalizou Set.

Eudásio da Silva vem sendo um dos grandes nomes da etapa, eliminou atletas de alto nível. O cearense bicampeão brasileiro vem mostrando um repertório para lá de moderno arrancando os melhores escores da prova. “Minhas expectativas sãos as melhores, pois treinei muito para esta competição, estou muito feliz por estar nas oitavas de final. Ano passado terminei em terceiro nesta etapa e espero melhorar meu resultado. Acredito que eu posso fazer isso. Neste sábado vou competir contra o quarto melhor do mundo e espero velejar bem, avançar mais uma e chegar mais perto do meu sonho, que é ser campeão mundial”, comentou o bicampeão brasileiro Eudásio da Silva. A competição continua com as oitavas de final neste sábado, 23 de março. O evento pode ser acompanhado ao vivo através do link: http://live.prokitetour.com/ .

Por Lima Jr.

Vencedores do Greenish Brasil 2012 serão conhecidos neste sábado

Chegou a hora tão aguardada de se conhecer os vencedores do Prêmio Greenish Brasil 2012. A festa de premiação da ação promovida pela marca de surfwear Greenish será realizada neste sábado, na Red Bull House, em Recife (PE. Ao todo, 36 vídeos foram inscritos, recorde em relação às seis edições já realizadas desde 2006. São 15 na categoria Maior Onda - principal em disputa -, 11 na Melhor Tubo e dez na Melhor Aéreo. Todas as ondas podem ser vistas no link http://blog.greenish.com.br/surf/videos-inscritos-no-premio-greenish-brasil-2012#.URAhGOifHS6.
Rafael Cardoso / Imagem Thiago Nunes
"O Prêmio Greenish Brasil é a forma que encontramos para reconhecer e premiar a coragem e a atitude do surfista brasileiro. Acreditamos que a forma mais democrática de premiar é o fato de prestigiar quem entra na onda remando, pois qualquer surfista do País pode participar. Só basta ter disposição para surfar ondas grandes e estar no dia, na hora e no lugar certo. Também prestigiamos aqueles que nos propiciam alguns dos momentos mais mágicos de nosso esporte, que são o aéreo e o tubo", afirmou Petrônio Tavares, diretor da Greenish.

No ano de 2012 o evento distribui um total de R$ 63 mil em premiação e mais estadia de 11 dias para os três vencedores no barco Star Koat I nas ilhas Mentawaii. "Resolvemos participar da ação para apimentar a disputa que incentiva o surfe de verdade. Conforme o Prêmio foi ganhando força, ele também ganhou em credibilidade e as pessoas se sentem mais animadas em participar. Isso é bom, pois, assim, o nível sobe a cada ano", ressaltou Kadu Maia, da Mentawaii Surf Charter, operadora que oferece as viagens pela Indonésia.

Aldemir Calunga e Bruno Santos, que já venceram a categoria Maior Onda em edições passadas, elogiaram os esforços da Greenish em organizar o Prêmio, segundo eles o melhor promovido para o surfe nacional. "Trata-se de um evento alucinante, 100% brasileiro e não há como não prestigiá-lo", avisou o niteroiense Bruninho, ganhador da principal categoria em 2007 - também ficou com o título na Melhor Tubo em 2010. "O Prêmio é um grande incentivo para o esporte do Brasil, até porque só participam brasileiros. A cada ano, a ação evolui e ganha força na mídia", declarou o potiguar Calunga, agraciado na Maior Onda em 2010.

Ganhe óculos Greenish - Participe da "Promoção Palpite Premiado" e concorra a 30 óculos Greenish. Para isso basta preencher formulário encontrado no link http://www.greenish.com.br/premio/palpitepremiado.pdf, votar nos vencedores do Prêmio Greenish Brasil 2012 e enviá-lo até as 21 horas deste sábado para o email relacionamento@greenish.com.br.

Vale lembrar que deve ser preenchido um formulário para cada uma das três categorias em disputa (Maior Onda, Melhor Tubo e Melhor Aéreo) e que cada participante poder votar apenas uma vez em cada categoria. Os palpites só serão aceitos desde que todos os campos da ficha de inscrição estejam com os dados devidamente completos. Serão sorteados para os acertadores dez óculos por categoria, totalizando 30 óculos Greenish. O sorteio será no dia 26 de março.

Por Roberto Pierantoni

Dado lidera em 5 categorias no Brasileiro de Jet Ski

O gaúcho Darcinei Rodrigues, o Dado, lidera cinco categorias no 26º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (jet ski). O piloto de Porto Alegre mostrou nos dias 16 e 17, em Pereira Barreto (SP), que não está para brincadeira e é sério candidato aos títulos da Runabout Aspirado Stock (foi campeão em 2012), Runabout Aspirado Limited, Runabout Aspirado GP, Super Course Aspirado Stock e Super Course Aspirado Limited.
Dado Rodrigues / Foto Ricardo Fuchs/Photojetski
O final de semana foi bastante positivo para o gaúcho, que venceu sete das oito baterias disputadas Na temporada passada conquistou um título e obteve quatro segundos lugares. Esse ano tentará garantir o título em todas. Para manter a liderança da competição, Dado retomará os treinamentos nos próximos dias, se preparando para a segunda etapa, que ainda não tem data e local confirmados. Na categoria Ski Stock, o vencedor foi Davi Prado, de Goiânia, garantiu a vitória, seguido pelo paulista Luiz Alberto Marques Filho, de Araquara. Na Ski Aspirado GP ganhou o argentino Cristian Fernan Taube.

Os vencedores da primeira etapa do 26º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (jetski) foram os seguintes: categoria Ski Stock – Davi Prado – Goiânia (GO) Ski Aspirado GP – Cristian Fernan Taube – Argentina; Runabout 1500 GP – Giovane de Assis – Guaíba (RS); Runabout Aspirado Stock – Dado Rodrigues – Porto Alegre (RS); Runabout Aspirado Limited – Dado Rodrigues – Porto Alegre (RS); Runabout Turbo GP – Antonio Claros – Bolívia; Super Course Aspirado Stock – Dado Rodrigues – Porto Alegre (RS); Super Course Aspirado Limited – Dado Rodrigues – Porto Alegre (RS); Super Course Aspirado GP – Fabiano da Silva - Canoas (RS); Runabout Aspirado GP – Dado Rodrigues – Porto Alegre (RS); Runabout Turbo Stock –Denísio Casarini Filho – São Paulo (SP); Runabout Turbo Limited– Denísio Casarini Filho – São Paulo (SP); Super Course  Turbo Stock – Israel Pereira – Guaíba (RS); Super Course Turbo Limited – Denísio Casarini Filho – São Paulo (SP); Super Course Turbo GP –Denísio Casarini Filho – São Paulo (SP).

Por Renato Fabretti

Participe e ganhe óculos Greenish

Quer ganhar um lindo óculos Greenish? Para isso, basta participar da "Promoção Palpite Premiado", ação da marca de surfwear que dará 30 óculos para quem opinar e votar nos vencedores do Prêmio Greenish Brasil 2012, cuja festa de premiação será realizada na noite deste sábado, em Recife (PE). A inscrição deve ser feita com o preenchimento de um formulário que pode ser encontrado no link http://www.greenish.com.br/premio/palpitepremiado.pdf, com a escolha de seus candidatos e enviá-lo para o email relacionamento@greenish.com.br.
Vale lembrar que deve ser preenchido um formulário para cada uma das três categorias em disputa (Maior Onda, Melhor Tubo e Melhor Aéreo) e que cada participante poder votar apenas uma vez em cada categoria. Segundo o regulamento da ação, os palpites só serão aceitos desde que todos os campos da ficha de inscrição estejam com os dados devidamente completos. Serão sorteados para os acertadores 10 óculos por categoria, totalizando 30 óculos Greenish. Os modelos serão pré-determinados pela Greenish e os ganhadores escolherão dentre eles aquele que mais lhe agrada. O sorteio será no dia 26 de março.

As 36 ondas concorrentes no Prêmio Greenish Brasil 2012 nas três categorias em disputa podem ser vistas em três vídeos - um para cada categoria. Para conferir, basta acessar o link http://blog.greenish.com.br/surf/videos-inscritos-no-premio-greenish-brasil-2012#.URAhGOifHS6.

Maior Onda - Nesta categoria será premiado o atleta que surfou a maior onda em território nacional entre os dias 1 de janeiro e 31 de dezembro do ano de 2012. O vencedor receberá R$ 25 mil, mais a estadia de 11 dias no barco Star Koat I nas ilhas Mentawaii. O cinegrafista ganhará R$ R$ 5 mil e o shaper, R$ 5 mil. Vale lembrar que o surfista deve entrar na onda apenas com a força de sua remada sobre uma prancha de surfe.

Melhor Tubo - Será premiado o atleta que pegou o melhor tubo em território nacional, entre os dias 1º de janeiro e 31 de dezembro do ano de 2012. O vencedor receberá R$ 10 mil mais estadia de 11 dias no barco Star Koat I nas ilhas Mentawaii. O cinegrafista ficará com R$ 2 mil e o shaper, com R$ 2 mil. Assim como na categoria Maior Onda, será avaliado o desempenho do surfista, sendo observados o tamanho do tubo, o estilo do surfista, o tempo em que ficou dentro do tubo, a extensão surfada e a finalização da manobra.

Melhor Aéreo - Na terceira categoria em disputa, será agraciado o surfista que manobrou o melhor aéreo em território nacional, entre os dias 1º de janeiro e 31 de dezembro do ano de 2012. O vencedor receberá R$ 10 mil mais a estadia de 11 dias no barco Star Koat I nas ilhas Mentawaii. O cinegrafista receberá R$ R$ 2 mil e o shaper, R$ 2 mil.

Lista completa de inscritos no link: http://blog.greenish.com.br/surf/lista-dos-inscritos-premio-greenish-brasil-2012

Por Roberto Pierantoni

Noronha, paraíso dos tubos!

Um grupo de surfistas que participou de três grandes eventos no Arquipélago de Fernando de Noronha, viajou no dia 20 de fevereiro em busca do título das etapas e para fazer um material de marketing para uma marca do nordeste em 2013.
Larissa dos Santos
Os atletas Cauã Costa de 9 anos campeão cearense Infantil, Larissa dos Santos campeã brasileira feminino Junior, Rafael Venuto campeão brasileiro Iniciante, o Free surfer Heuler Frazão e o empresário Raimundo Pena foram os primeiros a desembarcar na ilha. Na sequência o atleta profissional Alan Jhones chegou para reforçar a equipe e na semana seguinte o longboard Geraldo Lemos.

Noronha é considerado por muitos como um dos melhores estúdios naturais que o Brasil tem, principalmente nos dias de sol, durante os primeiros dias de viagem o mar estava bem pequeno, porém perfeito para executar qualquer tipo de manobras.
Rafael Venuto / Fotos Lima JR.
A vibe na ilha foi muito positiva e com a entrada de um swell, que será contada nos próximos capítulos tudo ficou ainda melhor. "Ficamos muito bem instalados próximo da Cacimba do Padre e toda a equipe estava bem focada no trabalho, nos divertimos bastante, viajar com esta molecada traz muita inspiração", comentou o empresário Pena.
A equipe passou 11 dias na Esmeralda do Atlântico e todos os dias foi de muito surf. Confira o vídeo acima dos dois primeiros dias da trip e aguardem o que ainda vem por aí desta barca no Hawaii brasileiro.

Por Lima Jr.

21 de março de 2013

Oakley Pro 2013 começa nesta sexta

O Oakley Pro 2013 abre oficialmente às 8 horas, desta sexta feira (22), na Praia da Joaquina, em Florianópolis, reunindo os principais surfistas profissionais do Brasil, na disputa de R$ 30.000,00 de premiação, além de 1.500 pontos para o Ranking Catarinense Pro da Fecasurf e 1.500 pontos para o Ranking da Abrasp. O catarinense Yuri Gonçalves, campeão do circuito catarinense profissional 2012, já confirmou sua presença na competição para defender o título.   “A galera vai vir para a Joaca para tentar tirar o caneco de mim, mas estou treinando bastante para deixar esse titulo comigo, em Garopaba!”, afirmou Yuri, pronto para a batalha. Yuri é top 16, e entra na competição na primeira bateria da terceira fase.
Jacqueline Silva / Foto Basílio Ruy
Grandes nomes do surfe brasileiro também já confirmaram presença no evento, e entre as feras, uma bela entra com tudo na briga, é a catarinense Jacqueline Silva, representante catarinense na elite mundial do surfe feminino, que está treinando bastante para voltar firme às competições.  Jacque entra na água na primeira bateria da competição, nesta sexta feira, e enfrenta os paulistas Douglas Noronha e Felipe Oliveira. “Estou bem ansiosa pra competir! Este será meu primeiro evento do ano e justamente contra os meninos. Voltando no tempo, foi assim que tudo começou, surfando com os meninos por falta de eventos femininos e também atletas.  Hoje está acontecendo ao contrário, temos muitas meninas e sem apoiadores”, declarou Jacque. “Vai ser legal, vou competir sem pressão, e tentar fazer o meu melhor, e eles que se cuidem”, sorriu Jacqueline preparada para a briga.

O Oakley Pro 2013, que está na sua décima segunda edição, é válido pelo Circuito Catarinense de Surf profissional, e também pela segunda etapa Circuito Brasileiro de Surf Profissional da Abrasp, que iniciou em Fernando de Noronha, com a vitória do carioca Bruno Santos, largando na frente na corrida pelo título deste ano. “Estamos com tudo pronto para o inicio de mais uma temporada, e desde já gostaria de agradecer muito, a todos os nossos parceiros, em especial a Oakley, que aposta no circuito catarinense profissional há 12 anos, a Matte Leão, ao Governo do Estado, e também ao Prefeito Cesar Souza Junior, que através da FME apóia esta primeira etapa.   A expectativa é de boas ondas para o campeonato, pois, a previsão está indicando uma ondulação de leste, com ondas na faixa de um metro e meio, mas com vento sul, o que deve deixar o mar um pouco balançado, porem, com ondas fortes.  Com certeza teremos mais um grande espetáculo do surfe brasileiro nas ondas da Joaca, assim como foi nos anos passados, onde a Joaca mostrou sua força, com altas ondas, nas tradicionais etapas de abertura do Oakley Pro”, declarou Fred Leite, Presidente da Fecasurf.
Yuri Gonçalves (SC) / Foto Basílio Ruy
Nesta quinta feira acontece a Festa  de abertura do Oakley Pro 2013, no Nomuro Lounge, na Lagoa da Conceição, a partir das 22 horas, e estão todos convidados a curtir a balada com os melhores surfistas do Brasil. As disputas podem ser acompanhadas ao vivo pelo www.fecasurf.com.br.

Por Norton Evaldt

Novas pranchas na Star Point


A Star Point armou na última terça-feira, 19 de março, um happy hour para o lançamento das pranchas Rusty em sua flagship store localizada em Moema.
A marca recebeu convidados que puderam conferir de perto os lançamentos, além de tirar dúvidas com os atletas Rusty Surf.

Por Daniela Vinci

Alan Resende larga na frente no Brasileioro Vertical AM 2013


Dando início as competições de Vertical nas categorias de base no Brasil, foi realizado no último sábado, dia 16 de março, a primeira etapa do “Circuito Skate Vertical AM 2013 na Urgh Tent VertHouse em Santo André (SP). Embora com uma certeira previsão de chuvas à tarde, o cronograma foi cumprido de forma organizada, pois a rampa era coberta, o qual garantiu o bom andamento do evento, salvo alguns minutos sem energia elétrica.
Vista geral Urgh Tent VertHouse
Ao todo foram 37 inscritos sendo eles, 19 skatistas na categoria Iniciante e 18 na categoria Amador, vindos de diversos Estados tais como Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Um fato que chamou a atenção foi a renovação das categorias, onde nomes diferentes ingressaram dando seus primeiros passos em campeonatos e mantendo a chama do Vertical Brasileiro acesa.

Destaque para a vitória do atual campeão brasileiro amador de Banks, Alan Resende de Santo André (SP), deixando com o vice campeonato o atual campeão brasileiro iniciante de Vertical que trocou de categoria neste ano, Augusto Akio de Curitiba (PR), e na terceira posição o skatista que ilustrou o cartaz do evento, Ian Landi de São Paulo (SP).

Confira os melhores classificados por categoria:
Amador
Alan Resende, vencedor da1ª etapa 
1º Alan Resende
2º Augusto Akio
3º Ian Landi
4º Ricardo Ferrari
5º Igor Mamprim
6º Fabio Junqueira
7º Jorge Luiz Vieira
8º Matheus Fiuza
9º Gustavo Fujikawa
10ºJeremias Ramos
Iniciante
1º Pedro Quintas
2º Rafael Witkowski
3º Pedro Dias
4º Bruno Hatamoto
5º Gustavo Henrique
6º Guilherme Alves
7º Matheus Hiroshi
8º Fernando Vilarinho
9º Hericles Fagundes
10ºVictor Ikeda

A próxima etapa acontece no Parque da Juventude de São Bernardo do Campo (SP) em 18 de Maio.

Por Julio Detefon