28 de novembro de 2012

Sul-americanos fora do Mundial de Longboard

Acabou a esperança de um segundo título mundial de Longboard da ASP para a América do Sul. Campeão em 2007, o carioca Phil Rajzman foi o último a cair na terceira fase do Citic Pacific Shenzhou Peninsula Pro, pois o saquaremense Rodrigo Sphaier, o paulista Amaro Matos e o peruano Piccolo Clemente, já tinham sido eliminados nas primeiras baterias da quarta-feira na China. Três norte-americanos, três havaianos, um australiano e um francês, vão disputar o troféu de melhor do mundo nos pranchões nas ondas de Riyuewan Bay, em Wanning, na Ilha Hainan.
Harley Ingleby (AUS) / Foto Steve Robertson / ASP
O havaiano Nelson III Ahina, que eliminou Rodrigo Sphaier por 14,80 a 12,75 pontos no terceiro duelo do dia, enfrentará o australiano Harley Ingleby na primeira quarta de final. Na segunda, dois norte-americanos que também deixaram os sul-americanos em 13.o lugar no ranking mundial de Longboard da ASP, Taylor Jensen e Cole Robbins. A terceira disputa por vagas nas semifinais será entre o havaiano Kai Sallas e o francês Edouard Delpero. E o americano Tony Silvagni fecha as quartas de final com o havaiano Ned Snow.

Taylor Jensen fez uma das melhores apresentações da quarta-feira de boas ondas de 2-3 pés em Riyuewan Bay, contra o peruano Piccolo Clemente. O californiano atingiu 17,10 pontos de 20 possíveis, marca só superada pelos 17,80 conseguidos pelo havaiano Kai Sallas na bateria seguinte. Já Cole Robbins teve mais trabalho para superar Amaro Matos por um placar apertado de 13,55 a 12,35 pontos. E Phil Rajzman também chegou perto da classificação, mas foi superado pelo havaiano Ned Snow por 12,60 a 11,35 pontos.

Os três brasileiros e o peruano terminaram em 13.o lugar no Citic Pacific Shenzhou Peninsula Pro, com cada um recebendo 1.000 dólares de prêmio. Os outros representantes da América do Sul na China foram o carioca Eduardo Bagé e o paulista Jefson Silva, que não conseguiram vencer nenhuma bateria na ilha Hainan e ficaram em 25.o lugar, ganhando 750 dólares pelas participações no evento da China que pela primeira vez define o campeão mundial de Longboard da ASP.

Por João Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário