.

.

28 de fevereiro de 2011

Sebastien Toutant vence o Winter X Games

A O'Neill explorou a neve no último fim de semana e Sebastian Toutan levou a melhor no Winter X Games. Conhecido como Seb Toots, o atletas juntamente com Antoine Trouchon, Maxence Parrot, Francis Jobin e Laurie Blouin, destacaram-se nos últimos eventos. A grande estrela no Toyota Big Air de Sapporo, Japão, foi Seb Toost, apenas batido na final por Chas Guldemond. O atleta da O'Neill conseguiu o melhor total pontual do evento, com um Double Backside Rodeo 1080, e na final ficou muito perto da vitória.
Crédito O'Neill
Desta forma, Toost deu continuidade aos excelentes resultados alcançados nesta época, sendo de recordar que no final do mês de Janeiro, o atleta natural do Quebec, Canadá, conquistou duas medalhas nos prestigiantes Winter X Games. Contudo, Toost não foi o único atleta da O'Neill  com destaque no evento, sendo, ainda, de destacar os bons resultados alcançados por Truchon, Blouin e Jobin, nas respectivas categorias do Axis Slopestyle.

Antoine Trouchon, na categoria de Men Open Snow, venceu categoricamente, tendo realizado as melhores pontuações com uma série de manobras radicais e bem conseguidas, sendo bem sucedidos nos front flip out on up rail, frontside 900 nose grab, switch backside 1080 double cork, switch backside rodeo 540 e frontside 270 nas escadas.
Crédito O'Neill
A jovem de apenas 14 anos, Laurie Blouin conseguiu ser o centro de todas as atenções, destacando-se entre homens e mulheres, como uma grande promessa mundial. Finalmente, na categoria de sub-12, outro atleta da O'Neill, Francis Jobin, subiu ao lugar mais alto do pódio, justificando a recente aposta da marca. Jobin, natural do Quebec, venceu graças a uma série de frontside 180 passando a switch backside 180 out na caixa, switch backside 180 na caixa, backside 360 tail grab, backside 540 tail grab, ab 180 nose e frontside 180 para switch 5-0 nas escadas.

Assim ocorreu o último fim de semana de grande sucesso para a O'Neill e os seus atletas da neve!

Vídeo do evento:

Fonte SurfTotal

Jeremy Flores fora do Quiksilver Pro Gold Coast

O Francês está mesmo com falta de sorte. Jeremy Flores, que esteve envolvido numa confusão com seu amigo Sunny Garcia, na Austrália, lesionou-se na última sexta-feira, no joelho, num free surf antes do início do Quiksilver Pro Gold Coast.
Jeremy Flores lesiona o joelho e está fora do Quiksilver Pro Gold Coast / Foto extraída do blog gosurf.blog.br
O surfista machucou bem antes do começo do campeonato. Segundo a equipe médica do evento, a lesão é de nível dois e foi nos ligamentos do joelho. "



Redação InnerSport

Adiado pela 2ª vez o Quiksilver Pro

A ausência de ondulação e o forte vento onshore forçaram a organização a adiar pela segunda vez  o recomeço do Quiksilver Pro. O Round 1 do evento já foi finalizada no sábado, 1º dia de competição. Agora, a organização torce para que as condições melhorem.
Heitor Alves / Crédito ASP - Foto Kirstin
“Hoje não temos competição pois o swell é insuficiente”, disse Richie Porta, chefe de Juízes da ASP. “Amanhã reavaliamos as condições e tomamos a decisão de recomeçar ou não a prova em Snapper ou Duranbah”.

A chamada será feita às 6h30, locais para um eventual começo do Round 2 às 7h30, ou seja, 17h30 em Brasília.

Fonte Quiksilver Pro

Leandro Bastos leva o Estadual Pro Surfe do Rio, em Quissamã

Em boas ondas com um metro de altura, o flamenguista Leandro Bastos bateu em decisão apertada Jano Belo, Leonardo Neves e Simão Romão

O cenário não poderia ser melhor. Um domingo de sol, ondas e decisão. Enquanto Flamengo e Boavista se preparavam para a final da Taça Guanabara, primeiro turno do Estadual de Futebol, a cerca de 300 quilômetros acontecia outra decisão, a da primeira etapa do Estadual de Surfe Profissional, em Barra do Furado, Quissamã.
Lenadro Bastos fatura o Estadual do Rio, em Quissamã
Nessa deu rubro-negro na cabeça, na vitória do carioca Leandro Bastos, que segurou a pressão de Jano Belo, Leonardo Neves e Simão Romão. Leandrinho desde o início se manteve na ponta, abrindo com uma onda de média 6,75 pontos, e conseguiu agüentar os ataques de Léo Neves e Jano Belo, esse o principal oponente. Mas com um 6,35 no final da disputa ele somou os 13,10 pontos necessários para a vitória. Jano foi o vice, com Léo em terceiro. Sem uma onda acima dos 4,5 pontos, Simão Romão finalizou na quarta colocação.

“Dedico essa vitória a minha namorada e meu parceiro de viagem e adversário, Jano Belo, que me emprestou a prancha para disputar o evento”, disse Lenadrinho, que doou uma prancha para o surfista local, Marcus Junior, de 12 anos de idade.

O dia decisivo começou com as quartas de final e teve prosseguimento com as semifinais da categoria Profissional. Antes da finalíssima aconteceu um confronto final do Trials local. O vencedor foi Marcelo Ribeiro, seguido de Deivison, Renato Praiano e Hector Correa, o quarto classificado.
Leandro Bastos
Entre os profissionais, ficaram na semifinal, em sétimo lugar Ian Guimarães e Flavio Costa, que fazia a defesa do titulo dessa tradicional etapa no norte-fluminense. Já em quinto lugar finalizaram Gustavo Fernandes e o paulista Magno Pacheco.

Fim de festa em Quissamã, os melhores surfistas do Rio de Janeiro seguiram para casa. Faltava agora a decisão do Estadual de Futebol. Faltava ver se o final de semana do campeão Leandro Bastos será completo.

O Free Surf Pro Rio 2011 foi uma realização da Prefeitura de Quissamã através da Secretaria de Esportes. O co-patrocinio foi da Coca-Cola e o apoio foi da Code, Billboard e Banco do Brasil. A organização foi do Barra Surf Clube, Abrasp e Feserj. 

RESULTADOS:
1º. Leandro Bastos – RJ
2º. Jano Belo – PB
3º . Leonardo Neves – RJ
4º. Simão Romão – RJ
5º. Gustavo Fernandes – RJ
6°. Magno Pacheco – SP
7°. Ian Guimarães – RJ
8º. Flavio Costa – BA - RJ

Textos e fotos Pedro Monteiro / photomonteiro@hotmail.com

Phelipe Maia vence o Universitário Cearense de Surf 2010

O cearense Phelipe Maia (ATENEU) surfou muito no último domingo (27), e garantiu o título de campeão do Rickmani Cearense de Surf Universitário 2010, na categoria Open Masculino. Na última etapa, disputada na Praia do Futuro, Phelipe radicalizou nas ondas e ganhou como premiação uma passagem aérea para Fernando de Noronha.
Na categoria Open Feminino, Rafaela Baia (ATENEU) conquistou o título do circuito e também garantiu como premiação, uma passagem aérea para Fernando de Noronha. Rafael Cabral (UPP-RN) foi o campeão na categoria Iniciante e ganhou como prêmio uma passagem aérea para Fernando de Noronha.
 
Nesta etapa final do Rickmani Cearense de Surf Universitário 2010, 64 atletas disputaram o título. Seis categorias estiveram em disputa. Foram elas: Open Universitário Masculino e Feminino, Iniciante Universitário, Open Estudantil, Máster Degree e Máster Degree (convidados).

Na premiação do circuito foram oferecidas quatro passagens aéreas para Fernando de Noronha, aos campeões das categorias Open Masculino e Feminino, Iniciante e Máster Degree. A premiação desta etapa foi troféus e kits Rickmani.
O Rickmani Cearense de Surf Universitário 2010, última etapa, tem a apresentação da loja Tent Beach e o patrocínio da Rickmani, Gerardo Bastos, Pirelli e apoio da Rádio Mix, Jornal Diário do Nordeste, Blocos Teccel, Complexo Crocobeach, Associação Cearense de Surf Universitário, Federação Universitária Cearense de Esportes e Federação Cearense de Surf. A realização é da Classic Promoções.

Resultado final da etapa:
Open Masculino
1 – Phelipe Maia (ATENEU) – CAMPEÃO DO CIRCUITO
2 – Caio Lívio (UFC)
3 – Vitor Araujo (UNIFOR)
4 – Rafael Cabral (UNP-RN)

Open Feminino
1 – Rafaela Bahia (ATENEU) – CAMPEÃ DO CIRCUITO
2 – Suiane Lima (UNIFOR)
3 – Thalita Pinheiro (FTDR)
4 – Rafaela Dutra (UNIFOR)

Iniciante Universitário
1 – Rafael Cabral (UNP-RN) – CAMPEÃO DO CIRCUITO
2 – Eliandro Santana (FAMETRO)
3 – François Costa (FIC)
4 – Lindemberg Portela

Máster Degree
1 – Phelipe Maia – CAMPEÃO DO CIRCUITO
2 – Leonardo Salmito
3 – Marquito Santos
4 – Felipe Borges

Máster Invited (Convidados)
1 – Cássio Germano – CAMPEÃO DO CIRCUITO
2 – George Noronha
3 – Marcos Porto
4 – Cirilo

Open Estudantil
1 – José Wilson
2 – Josely Gomes – CAMPEÃO DO CIRCUITO
3 – Felipe Alves
4 – Sávio Carvalho

Por AssessMonalysa / Alencaroria de Imprensa / classicpromocoes@gmail.com

27 de fevereiro de 2011

Falta de onda adia o Quiksilver Pro

No domingo (27), o Quiksilver Pro Gold Coast, primeira etapa do ASP World Tour 2011, foi adiada devido ao tamanho das ondas que não passaram de meio metro de altura e ainda inconsistentes. A organização do evento decidiu por adiar.
Crédito ASP / Foto Kirstin
Lembrando que no sábado (26) foi disputado o Round 1. Quando a prova recomeçar irá para a água o Round 2, onde os segundos e terceiros classificados das baterias do Round 1 disputarão a continuidade em prova e uma vaga no Round 3.
Enquanto a prova principal esteve parada, ocorreu a Corona Expression Session de onde saíram vencedores Julian Wilson, Alejo Muniz e Josh Kerr.

Redação InnerSport

Abertura do Estadual Profissional do RJ com boas ondas

Léo Neves, Leandro Bastos e Yan Guimarães são os destaques em Barra do Furado neste sábado.

Com boas ondas começou no último sábado (26), a primeira etapa do estadual de surfe profissional do Rio de Janeiro, nas ondas da Barra do Furado, em Quissamã. A elite do surfe fluminense disputa a liderança do ranking do estadual e a maior fatia dos R$ 20 mil reais de prêmio, além de 500 pontos para o campeão na divisão de acesso do Circuito Brasileiro 2011, nessa prova de nível 2 A do Brasil Tour.
Leo Neves / Foto Pedro Monteiro
O defensor do titulo estadual, Igor Moraes, não conseguiu segurar o paraibano Jano Belo e o carioca Leandro Bastos, que fez na primeira fase a maior média do evento (14,40), classificou-se em segundo no quinto embate da segunda fase. Nessa bateria, alem de Igor, o capixaba Del Gama também foi desclassificado.

O tri-campeão carioca Léo Neves mostrou muita qualidade, conseguindo a primeira nota oito e meio do evento, em uma onda para direita e venceu Simão Romão, que passou em segundo lugar. Já Marsil Antunes e o local Claudio Freitas ficaram fora das corrida pelo prêmio de 6 mil reais reservados para o campeão da etapa.
Yan Guimaraes / Foto Pedro Monteiro
O segundo competidor a conseguir uma nota excelente foi Yan Guimarães, de Saquarema, que também fez (8,5), no duelo de gerações. Em uma das baterias mais disputadas do dia ele foi o vencedor, com José Eduardo de Búzios em segundo. Dois ex competidores da elite mundial deram adeus à prova, Yuri Sodré e Pedro Henrique, terceiro e quarto respectivamente.

Defensor do título da etapa, o baiano radicado no Rio, Flavio Costa, finalizou em segundo lugar, em uma bateria muito disputada, vencida por Jean dês Bouillons. Nessa quem se despediu da competição foi o capixaba Diogo Leão e o carioca Daniel Gonçalves.
Leandro Bastos / Foto Pedro Monteiro
O Free Surf Pro Rio 2011 é uma realização da Prefeitura de Quissamã através da Secretaria de Esportes. O co-patrocinio é da Coca-Cola e o apoio é da Code, Billboard e Banco do Brasil. A organização é do Barra Surf Clube, Abrasp e Feserj.

Quartas-de-final:

1-Bateria
Leonardo Neves
Simão Romão
Anselmo Correia
Claudemir Lima

2- Bateria
Gustavo Fernandes
Cristiano ISlva
Jean dês Bouilon
Flavio Costa

3-Bateria
Jano Belo
Leandro Bastos
Michel Grattz
Jimmy Fernandes

4-Bateria
Magno Pacheco
Marcelo Bispo
Ian Guimarães
Jose Eduardo

Texto e fotos Por Pedro / photomonteiro@hotmail.com

26 de fevereiro de 2011

Meninas se dão bem no ASP Dream Tour 2011, na Austrália

Jacqueline Silva e Silvana Lima vencem depois dos cinco brasileiros caírem para a repescagem

Depois dos cinco brasileiros irem para a repescagem do Quiksilver Pro, Jacqueline Silva e Silvana Lima salvaram a pátria na abertura do ASP Dream Tour 2011 na Austrália. Elas venceram as primeiras baterias do Roxy Pro na Gold Coast, mas a peruana Sofia Mulanovich vai ter uma rodada extra também porque ficou em último na primeira vitória verde-amarela do sábado na Austrália.

“Estava nervosa e ansiosa para a bateria, com a volta a elite depois de 1 ano fora”, confessou Jacqueline Silva. “Mas, achei boas ondas para soltar o meu surfe, minha última foi muito boa e estou feliz por começar vencendo”, disse a catarinense, que usou bem a técnica base-lip, variando rasgadas com batidas para ganhar nota 7,60 na sua melhor onda contra Sofia Mulanovich e Paige Hareb, da Nova Zelândia.
Kelly Slater / Crédito ASP - Foto Kirstin
Na disputa seguinte, Silvana Lima surfou limpo, conectando manobras com velocidade, cutbacks, batidas, sem perdoar as junções nas finalizações. Foi assim logo no início da bateria, quando só parou nas pedras de Snapper Rocks, com prancha e tudo, mas sem prejuízos. Já começou com nota 7,93 e somou um 6,17 para vencer. A francesa Pauline Ado chegou perto com notas 7,00 e 6,83 e a australiana Rebecca Woods ficou em último na bateria.

Todos esperavam encontrar as ótimas condições da sexta-feira em Snapper Rocks, mas o vento Nordeste entrou forte no sábado, achatou o mar, influiu na formação das ondas e a previsão é de irem baixando nos próximos dias. Então, era preciso aproveitar o finzinho do swell. O Quiksilver Pro começou as 7:30 horas na maré seca, com o point break de direitas amanhecendo com séries irregulares de 2 pés no sábado em Snapper Rocks.

O brasileiro Heitor Alves chegou 5 minutos atrasado para a primeira bateria do dia, contra dois australianos. Sem a concentração ideal, não se achou no mar e Julian Wilson ganhou a primeira vaga direta para a terceira fase na Gold Coast. O estreante na elite do ASP Tour também bateu Adrian Buchan e outro cabeça-de-chave caiu para a repescagem no segundo confronto do dia, Bede Durbidge. Depois, veio uma série de favoritismos confirmados.

MELHORES DO DIA - O bicampeão mundial Mick Fanning achou um tubão numa das maiores ondas do sábado e ganhou nota 9,33 dos juízes, que acabou sendo a maior do primeiro dia. Na bateria seguinte, Taj Burrow já começou com um 9,27 em outra onda que rodou um belo tubo e não deu qualquer chance para Raoni Monteiro, totalizando 16,67 pontos. Esta marca só foi batida por Tyler Wright no feminino, que chegou a 17,96 com as notas 8.93 e 9.03 que tirou para derrotar a tetracampeã mundial Stephanie Gilmore.

Kelly Slater só precisou de 13,93 pontos para estrear com vitória. Depois só deu Austrália, com Owen Wright, Josh Kerr e Joel Parkinson, que liquidou os brasileiros Adriano de Souza e Alejo Muniz com notas 8 e 7 nas primeiras ondas que surfou. Local do pico, pegou as melhores da bateria para mostrar a beleza dos seus cutbacks e das batidas abrindo leques de água, conectando as manobras com harmonia até o inside.
Tyler Wright / Crédito ASP - Foto Kirstin
Mineirinho até abriu bem a bateria numa boa direita, começando com uma batida forte de frontside, na segunda mostrou as quilhas jogando a rabeta, finalizando com um aéreo rodando. A onda valeu nota 6,67. Adriano atingiu o limite de 15 ondas para buscar os 8,83 que precisava pra vencer, sem sucesso. Já Alejo Muniz pareceu nervoso e demorou para se posicionar no mar, ainda mais com Parko dominando o pico depois da vantagem inicial.

Jadson André era a última esperança de vitória e o potiguar até mostrou um bom ataque de backside nas direitas de Snapper. Fez o maior placar entre os brasileiros, 12,70 pontos, mas o português Tiago Pires conseguiu uma sintonia impressionante com as séries, achou as que abriam mais e com notas 8,33 e 7,50 conquistou a última vaga direta para a terceira fase. Com isso, os cinco brasileiros vão encarar a repescagem na Gold Coast.

REPESCAGEM DO QUIKSILVER PRO GOLD COAST:
1.a: Bede Durbidge (AUS) x Matt Banting (AUS)
2.a: Adrian Buchan (AUS) x Mitch Crews (AUS)
3.a: Adriano de Souza (BRA) x Marc Lacomare (FRA)
4.a: Michel Bourez (TAH) x Raoni Monteiro (BRA)
5.a: Chris Davidson (AUS) x Cory Lopez (EUA)
6.a: Jadson André (BRA) x Gabe Kling (EUA)
7.a: Damien Hobgood (EUA) x Dusty Payne (HAW)
8.a: Kieren Perrow (AUS) x Alejo Muniz (BRA)
9.a: C. J. Hobgood (EUA) x Kai Otton (AUS)
10: Brett Simpson (EUA) x Patrick Gudauskas (EUA)
11: Taylor Knox (EUA) x Fredrick Patacchia (HAW)
12: Heitor Alves (BRA) x Bobby Martinez (EUA)

RESULTADOS DA PRIMEIRA FASE CLASSIFICATÓRIA:
1.a: 14.26=Julian Wilson (AUS), 12.44=Adrian Buchan (AUS), 6.57=Heitor Alves (BRA)
2.a: 15.67=Matt Wilkinson (AUS), 12.27=Gabe Kling (EUA), 12.03=Bede Durbidge (AUS)
3.a: 16.03=Mick Fanning (AUS), 12.57=Bobby Martinez (EUA), 7.90=Cory Lopez (EUA)
4.a: 16.67=Taj Burrow (AUS), 9.17=Fredrick Patacchia (HAW), 9.10=Raoni Monteiro (BRA)
5.a: 16.07=Jordy Smith (AFR), 11.07=Mitch Crews (AUS), 10.37=Patrick Gudauskas (EUA)
6.a: 13.93=Kelly Slater (EUA), 11.34=Matt Banting (AUS), 6.70=Kai Otton (AUS)
7.a: 12.83=Owen Wright (AUS), 11.46=Taylor Knox (EUA), 10.60=Dusty Payne (HAW)
8.a: 11.70=Josh Kerr (AUS), 9.87=Marc Lacomare (FRA), 7.77=Brett Simpson (EUA)
9.a: 15.00=Joel Parkinson (AUS), 11.17=Adriano de Souza (BRA), 10.20=Alejo Muniz (BRA)
10: 13.00=Daniel Ross (AUS), 9.10=Michel Bourez (TAH), 7.43=C. J. Hobgood (EUA)
11: 11.40=Adam Melling (AUS), 11.13=Kieren Perrow (AUS), 10.73=Chris Davidson (AUS)
12: 15.83=Tiago Pires (PRT), 12.70=Jadson André (BRA), 11.77=Damien Hobgood (EUA)

PRIMEIRA FASE DO ROXY PRO GOLD COAST:
1.a: 13.37=Jacqueline Silva (BRA), 12.00=Paige Hareb (NZL), 10.86=Sofia Mulanovich (PER)
2.a: 14.10=Silvana Lima (BRA), 13.83=Pauline Ado (FRA), 7.86=Rebecca Woods (AUS)
3.a: 17.96=Tyler Wright (AUS), 9.26=Stephanie Gilmore (AUS), 6.36=Sarah Mason (NZL)
4.a: 16.03=Sally Fitzgibbons (AUS), 11.83=Laura Enever (AUS), 10.36=Claire Bevilacqua (AUS)
5.a: 14.00=Carissa Moore (HAW), 7.43=Jessi Miley-Dyer (AUS), 6.84=Alana Blanchard (HAW)
6.a: 14.66=Coco Ho (HAW), 13.80=Courtney Conlogue (EUA), 8.16=Chelsea Hedges (AUS)

Por João Carvalho / Assessoria de Imprensa da ASP South America / joao@aspsouthamerica.com.br

Adriano "Mineirinho" na repescagem em Snapper

Depois de muita ansiedade e expectative, começou hoje, 26/02, o WT que ocorre na praia de Snapper Rocks, na Gold Coast. As condições do mar estavam regulares, com ondas de um a um metro e meio dando total condições para que os atletas desempenhacem um surf de primeira, que ganhou a atenção da galera da pequena praia escolhida como palco do evento.
O brasileiros Adriano de Souza “O Mineirinho”, que apesar da segunda posição arrancou aplausos da galera com ondas bem surfadas na bateria que disputou com o experiente australiano Joel Parkinson e o estreante e também brasileiro Alejo Muniz, demonstrou certo nervosismo e não desempenhou um bom papel. Mineirinho agora encara Marc Lacamore (FRA) na repescagem do World Tour.

E como já era esperado a principal atração ficou por conta do norteamericano e 10 vezes campeão mundial, Kelly Slater. Com uma ótima performance  e com toda sua experiência soube escolher bem as ondas e apresentar um Surf de consistência para assegurar com facilidade o primeiro lugar na sua bateria, que foi disputada contra os australianos Matt Bentling e Kai Otton, que ficaram em segundo e terceiro, respectivamente.

A Etapa da Gold Coast vai rolar até o dia 9 de março e o InnerSport vai manter você informado até lá.

Texto e fotos Gilberto Munhoz / Colaborador do InnerSport na Austrália

25 de fevereiro de 2011

Andy Irons é homenageado e Alejo Muniz recebe prêmio

Alejo Moniz e Laura Enever, viram o seu talento reconhecido por terem alcançado, com excelência, o World Tour e Women's World Tour, respectivamente, de 2011, enquando a havaiana Carissa Moore e o australiano Owen Wright, receberam os troféus de melhores estreantes de 2010, durante o ASP World Surfing Awards, que ocorreu na noite de quinta-feira (24), em Gold Coast.
Alejo Muniz, prêmio de reconhecimento / Crédito ASP
Stephanie Gilmore, campeã mundial por quatro vezes consecutivas, também recebeu o seu troféu, anunciando estar pronta para a primeira etapa do World Tour, isto depois de ter sido violentamente agredida à porta de sua casa no final do ano de 2010.
Kelly Slater emociona-se ao lembrar de Andy Irons / Crédito ASP
Mas, o momento alto da noite foi, indiscutivelmente, foi o discurso emocionado de Kelly Slater. Ao receber o troféu correspondente ao décimo título mundial, Slater, num momento de extrema humildade, emocionou-se profundamente, tendo dedicado esta conquista histórica ao falecido Andy Irons.

Lembrando que o Quiksilver Pro pode começar já amanhã, 26 de Fevereiro, na Gold Coast, às 7 da noite , horário de Brasília.

Fonte ASP

Luel Felipe leva o Prêmio Greenish Brasil 2010

Surfista pernambucano faturou R$ 25 mil por ter surfado a maior onda registrada no Brasil no ano passado. Ricardo Wendhausen e Bruno Santos ganharam nas categorias Melhor Aéreo e Melhor Tubo

Luel Felipe é o grande vencedor do Prêmio Greenish Brasil 2010, que teve a festa de premiação realizada na noite desta quinta-feira, em Florianópolis. De prêmio por ter ganhado a principal categoria em disputa - Maior Onda -, o pernambucano ganhou R$ 25 mil. Max Bruno, que registrou o feito alcançado na praia da Cacimba do Padre, no arquipélago de Fernando de Noronha, em fevereiro do ano passado, faturou R$ 5 mil, mesma quantia que embolsou Márcio Zouvi, shaper da prancha usada na onda premiada.
Luel Felipe, vencedor da Maior Onda / Foto James Thisted
Na disputa das categorias Melhor Aéreo e Melhor Tubo, o catarinense Ricardo Wendhausen e o carioca Bruno Santos foram os agraciados, respectivamente, e ganharam R$ 10 mil cada. Os cinegrafistas que registraram os momentos mágicos e embolsaram R$ 2 mil cada foram, pela ordem, Alex Costa e Sidnei Machado; Havenga e Ricardo Martins, os shapers vencedores.

Luel Felipe era só felicidade após receber o cheque e o troféu das mãos de Petrônio Tavares, diretor da Greenish. "Estava muito ansioso, pois todo mundo dizia que eu iria vencer, mas todo este nervosismo foi recompensado por esta alegria que estou sentindo", afirmou o surfista de Ipojuca (PE). "Ganhar um prêmio como este é uma honra para qualquer atleta", completou surfista.
Ricardo Wendhausen comemora / Foto James Thisted
A vitória de Ricardo Wendhausen na categoria Melhor Aéreo foi muito comemorada pelos convidados presentes à casa noturna Confraria das Artes. O surfista agradeceu a força que recebeu da torcida e dedicou o prêmio a Wanderbill, seu pai e um dos shapers mais famosos da história do surfe nacional. "É alucinante ter conquistado este prêmio que valoriza o surfista e é reconhecido por toda a comunidade do surfe. Ações como esta me deixa com vontade de voar cada vez mais alto", disse o catarinense.

Bruno Santos, que ganhou o Prêmio Greenish de Maior Onda em 2007 e não teve concorrência na categoria Melhor Tubo justamente pelo tamanho e qualidade da onda que pegou, também falou de sua felicidade de estar presente mais uma vez no evento idealizado pela Greenish há cinco anos. "É muito show estar aqui novamente. Isso me faz ficar cada vez mais focado em meu trabalho e em pegar ondas consistentes para voltar a concorrer novamente este ano", afirmou um dos maiores tube riders do País.
Bruno Santos com Petrônio Tavares e Gabriela Silveira / Foto James Thisted
Votaram nesta quinta edição na categoria Maior Onda do Prêmio Greenish os surfistas Carlos Burle, Thiago Jacaré, Rodrigo Resende, Danilo Couto, Fábio Gouveia, Felipe Cesarano, Dê da Barra; os fotógrafos Clemente Coutinho e Aleko Stergiou, este último integrante da equipe do site Waves. Também fazem parte do júri os jornalistas Júlio Adler, Edinho Leite e Taiu Bueno.

O júri da categoria Melhor Aéreo foi formado pelos surfista Heitor Alves, Pablo Paulino, Gabriel Medina, Marcos Sifu, Kristian Kimmerson, Flanklin Serpa, Fábio Silva, Charlie Brown, Halley Batista, Miguel Pupo, Peterson Crisanto, Carlos Burle, Thiago Jacaré, além do jornalista Taiu Bueno.
Quatro finalistas Maior Onda / Foto James Thisted
Os outros concorrentes na categoria Maior Onda foram o baiano Dennis Tihara, o paulista Alexandre Moliterno e o potiguar Aldemir Calunga. Na Melhor Aéreo, eram também o catarinense Gabriel Fuca, o potiguar e integrante do WT Jadson André e o paraibano Erbeliel Andrade.

Por Roberto Pierantoni / RPX Comunicação / rpcom1@gmail.com

Três em um: Praia da Taíba

Já imaginou um lugar em que você tivesse três picos diferentes, valas e direções de ondas em que pudesse escolher qual gostaria de surfar? Pois bem, essa é a realidade da Praia da Taíba, em São Gonçalo do Amarante, Ceará. Praia paradisíaca, que fica a 76 km da capital, Fortaleza, e um dos palcos preferidos dos campeonatos profissionais e amadores.
Foto Lee Rodrigues
A Taíba lembra uma união de cidade do interior com lugarejo de pescadores, que apesar de haver certa infra-estrutura, ainda possui locais rústicos e quase desertos. Contudo, vamos falar de surf. A nossa primeira parada é a taibinha. Uma extensão litorânea de aproximadamente 3km de praia, com várias valas excelentes para surfar, recomendo a vala enfrente a bica. O lugar é paradisíaco, com águas cristalinas, com mixes de fundo de pedra e fundo de areia, é o palco perfeito e preferido dos campeonatos amadores e profissionais. Esse é o pico em que pros e iniciantes podem ter momentos memoráveis.
Betinho Rosa entubando na Praia da Taíba / Foto Fábio Arruda
A outra parada fica na Pesqueira, o local é o berço da pesca da Taíba, onde se pode comprar peixes e crustáceos a partir das 2h da manhã em diante. Apesar de haver duas valas, a principal é a que fica em cima da laje. Uma direitinha longa e nervosa, mas imperdível, que em épocas de swell deixa qualquer um com as pernas bambas. Contudo, vale à pena esperar o swell entrar para pegá-la.

O último pit stop, é o Morro do Chapéu, um lugar mais reservado e deserto, que se você quiser pode ir pela praia para outra praia, pouco explorada, o Pecém. O Morro tem um fundo de pedras, com  ondas fortes e pesadas, mesmo quando não passa de meio metro. Uma onda perfeita para se treinar um drop rápido. Para os que preferem um fundinho de areia, tem uma pequena área com essa escolha, fica bem ao lado do pico do Chapeú, e em momentos de crowd pesado é a melhor pedida.
Taíba, CE Vista do morro /  Foto Denis Sarmanho Craud Photos
O Ceará, apesar de ser conhecido como a Meca do Kitesurf, possui bons picos de surf, que nas suas temporadas rendem um surf maravilhoso. Bom galera, essa foi a parada do InnerSport por hoje, espero que tenham gostado. Aguardem a próxima edição!

Por Daniela Soares / correspondente Fortaleza do InnerSport

Definidos os Trails do Quiksilver Pro Gold Coast

Já era noite no Brasil quando rolou os trials na Gold Coast, Austrália, em ondas muito boas. O jovem surfista Mitch Crews, de 20 anos e Sarah Mason, de 15, venceram, ontem, os trials da primeira etapa do World Tour, o Quiksilver Pro e Roxy Pro, respectivamente. Os dois jovens surfistas vão enfrentar os melhores do mundo neste evento que começou hoje. As ondas estiveram perfeitas, e os scores saíram altos, com Mitch Crews sendo o protagonista do dia, desde as quartas-de-final até à vitória.
Mitch Crews / Crédito ASP
Crews é um dos melhores júniores australianos, e tem mostrado o seu talento nos Pro Júniores. Em 2010 venceu o Oakley Pro Júnior e o Chiko Pro Júnior, ambos na Austrália e ainda conseguiu um excelente quarto lugar no World Júniors Championship. Na final dos trials o jovem australiano enfrentou Marc Lacomare (FRA), e dois antigos surfistas do World Tour, Dean Morrison (AUS) e Tom Whitaker (AUS). Crews terminou com um excelente score de 14.20, deixando Lacomare em segundo com 11.84, Dean Morrison em terceiro com 9.17 e em quarto com 7.67, Tom Whitaker.

Mitch Crews estava super feliz, admitindo que adoptou a estratégia de pegar muitas ondas e que isso lhe valeu a vitória. O surfista local da Gold Coast vai agora enfrentar no evento principal, Jordy Smith (ZAF) e Pat Gudauskas (USA).  "O jordy é um excelente surfista, um dos melhores do mundo. Mas agora só olho para eles como adversários. Vou dar o meu melhor", comentou o jovem australiano.

Nos trials do Roxy Pro, foi Sarah Mason que venceu o tão ambicionado wildcard, enfrentando assim, no evento principal, a campeão do mundo Stephanie Gilmore (AUS) e a rookie, Tyler Wright (AUS). Mason realizou uma final super emocionante, terminando com um score de 14.16, deixando a sul-africana Sarah Baum em segundo com 11.90, a australiana Brodie Doyle em terceiro com 11.50 e a também sul-africana Bianca Buitendag em quarto com 10.67. Uma final super renhida que só ficou decidida nos minutos finais.

Resultados do Quiksilver Pro Trials:
1 Mitch Crews (AUS) 14.20
2 Marc Lacomare (FRA) 11.84
3 Dean Morrison (AUS) 9.17
4 Tom Whittaker (AUS) 7.67
Resultados do Roxy Pro Trials:
1 Sarah Mason (NZL) 14.16
2 Sarah Baum (ZAF) 11.90
3 Brodie Doyle (AUS) 11.50
4 Bianca Buttendag 10.67

Fonte ASP World Tour

Cadê os tubos de Snapper?

Daqui alguns dias começam o Quiksilver e Roxi Pros, o evento de abertura do ASP World Tour. Porém havia uma preocupação por parte dos atletas e organização do evento: a bancada de Snapper não estava como em eventos anteriores. A onda continuava longa e perfeita, mas não quebrava tubular por causa de um buraco na bancada.
Um grande esforço está sendo feito para reparar o problema o mais rápido possível. Rod Brooks, diretor do evento, disse que o problema poderia ser resolvido se toda a noite, até o inicio do campeonato (26/02/2011), fosse jogada areia através dos tubos que fazem a dragagem do rio.

Era esperado que o tal buraco começasse a ser preenchido com o swell de sul que entrou esta semana. E parece que realmente está dando certo e alguns tubos já podem ser vistos atrás das pedras (veja o vídeo de Carlos Portella), porém, demais partes da onda ainda não estão muito tubulares. Kirra, que está mais constante devido à erosão, apesar de quebrar um pouco menor e fechar mais que Snapper, poderá ser uma segunda opção se entrar um grande swell de ciclone.

Mesmo assim, a ondulação ainda está pequena para se tirar uma conclusão, com ondas maiores se poderá ver uma grande mudança das ondas no pico de Snapper. Mesmo que a bancada não esteja 100%, espera-se que se realize um grande evento, como sempre foi, seja em ondas longas e perfeitas de Snapper Rocks ou em ondas rápidas e tubulares da lendária Kirra.

Ficaremos assim, na torcida para que a bancada melhore ainda mais e entre um bom swell proporcione aos melhores surfistas  do mundo darem um grande “Show” aos seus fãs e espectadores.

Fonte Australia Surfe

Madeirite Trópico resgata a história do Surf no RS

Evento será realizado em 26 e 27 de março na praia de Torres

Este final de semana os amantes do esporte dos deuses polinésios não vão mais curtir um dos capítulos mais lindos e empolgantes da história do Surf no Rio Grande do Sul. O Madeirite Trópico, que fará o resgate deste momento, foi transferido para os dias 26 e 27 de março devido às previsões climáticas. Desta maneira a entrega do Troféu Pioneiros também foi transferida para a mesma data.
O Madeirite Trópico será uma competição/confraternização de surf, que vai reeditar as disputas dos grandes surfistas dos anos 60, 70 e 80 na costa gaúcha. Cada atleta surfará pelo menos uma bateria, com pranchas de época, sem saber suas parciais nem nota final até o fim do dia. Após a última disputa encerrar, todos os participantes serão chamados para o palco e neste momento será revelada a melhor nota do dia na categoria. Todos serão premiados.

A proposta do Madeirite Trópico não é promover uma competição pura e simples, mas um final de semana de reencontros, alegria e confraternização, para reescrever a história do Surf no Rio Grande do Sul. Os primeiros a se aventurarem em águas gaúchas foram os integrantes da família Johannpeter. Os irmão Jorge, Klaus e Frederico, trouxeram as primeiras pranchas produzidas a base de madeirite, que pesavam muito mais que as atuais pranchas. Logo virou febre.

Em pouco tempo nomes como Fernando e Betty Sefton, Marco Antonio Silva, Roberto Bins, Ricardo e Renato Araújo, Alberto Albertini, Alexandre Ferreira, Alexandre “Bumpi” Menezes, Lali Bins e Waldemar Bier, dentre outros, já estavam se destacando ao praticar o surf nas praias de Torres e Atlântida. O começo não foi fácil, assim como quase tudo o que se inicia também não é, eles mostraram para gerações que a cultura surf acima de tudo procura promover o contato e a preservação da natureza, na busca da paz e da celebração da vida.
Estas e outras histórias você poderá conferir de perto, contadas em sua maioria, pelos próprios protagonistas, que participarão do Madeirite Trópico. Este encontro com a história será realizado na praia dos Molhes, em Torres, nos dias 26 e 27 de março. Na noite do sábado (26/03) será realizada a festa de entrega do Troféu Pioneiros, além da premiação do circuito Gaúcho de Surf de 2010. Na ocasião o DJ, comunicador e surfista, Ki Fornari, tocará a melhor seleção do surf music dos anos 70 e 80. Após, a Second Hand Sublime fará o tradicional tributo a banda Sublime, que marcou gerações. Os ingressos para esta super festa já podem ser adquiridos nas lojas Trópico. Outras informações podem ser conferidas no www.madeiritetropico.com.br.

Por Gabriel de Mello / Assessoria de Comunicação da Federação Gaúcha de Surf e Madeirite Trópico / imprensafgsurf@gmail.com

24 de fevereiro de 2011

Michel Rodrigues com novo patrocínio

O cearense Michael Rodrigues de 16 anos, local da Praia do Futuro Fortaleza, CE fechou contrato com a surf weer Pena que comemora 25 anos em 2011. Ele irá competir os circuitos Cearense Profissional e Amador, Nordestino Amador, Brasileiro Amador e algumas etapas do Nordestino Profissional. O jovem atleta faz parte da novíssima geração do surf cearense e mostrou no ano de 2010 que vai dar muito o que falar.
O atleta é treinado pelo experiente técnico Helio Bacana que comentou sobre o atleta. “ O Michael vem fazendo vários treinamentos, entre eles simulações de baterias, correções de manobras, surf imaginários, vídeos para correções de erros para melhor desenvolvimento nas competições.  Ele é um atleta muito concentrado, focado e o resultado deste trabalho é que foi campeão Cearense Mirim invicto, foi top 4 do circuito Brasileiro Amador de 2010 e top 3 da categoria Pro Junior cearense”, finalizou Bacana.

Michael, que vai se juntar aos atletas Rafael Venuto e Juliana Sousa para defender a escuderia Pena nos principais eventos amadores do Brasil, também fala sobre a nova fase. “ É bom estar na Pena empresa que nos trata como família e que tem os melhores atletas, isso nos inspira, estou super instigado para as próximas competições e representar bem a marca”, comentou Michael super feliz.

Nome completo: Michael Virgilio Gomes Rodrigues
Data de nascimento: 03 de novembro de 1994
Naturalidade: Brasília
Radicado no Ceara dês dos 07 anos
Apelido: Mabuia
Surfa dês dos 07 anos
Comida preferida: Lasanha
Bebida: Suco de Maracujá
Manobra preferida: Tubo
Melhor viagem: Santa Catarina, Moçambique
Inspiração: Micha mãe
Melhor surfista Brasileiro: Alan Jhones
Musica: Trilas de vídeos de Surf
Viagem dos sonhos: Indonésia
Títulos: Campeão cearense iniciante 2008, campeão Cearense Mirim 2010, Campeão Norte Nordeste Mirim, Junior e Open 2010.

Texto Lima Jr / Fotos Helio Bacana

Brasil na primeira bateria do Quiksilver Gold Coast

Heitor Alves ou Jacqueline Silva vão abrir a corrida dos títulos mundiais da temporada na Gold Coast

O prazo da etapa de abertura do ASP Dream Tour 2011 inicia neste sábado, na Austrália, e tem Brasil na bateria que vai inaugurar a temporada de caça aos títulos mundiais em Queensland. Se começar pelo Quiksilver Pro, Heitor Alves será o primeiro a competir na Gold Coast junto com dois australianos, Adrian Buchan e Julian Wilson. Se for pelo Roxy Pro, Jacqueline Silva também faz sua reestréia na elite contra a peruana Sofia Mulanovich e Paige Hareb, da Nova Zelândia.
Heitor Alves / Foto Daniel Smorigon
A outra brasileira no grupo das dezesseis melhores surfistas do mundo é Silvana Lima, que foi escalada na segunda bateria com a australiana Rebecca Woods e com mais uma novidade entre as meninas, a francesa Pauline Ado. Já no masculino, o Brasil apresenta mais dois reforços além de Heitor Alves, Raoni Monteiro e Alejo Muniz, que no último domingo venceu o primeiro ASP World Prime do ano, o Hang Loose Pro Contest em Fernando de Noronha (PE).

O carioca Raoni Monteiro já está treinando na Gold Coast desde a semana passada, especialmente para tentar começar com o pé direito a temporada 2011 na Austrália. Seu primeiro desafio será contra o australiano Taj Burrow e o havaiano Fredrick Patacchia na quarta bateria. Já o catarinense Alejo Muniz vai estrear junto com o paulista Adriano de Souza e a fera australiana, Joel Parkinson, no nono dos doze confrontos da fase classificatória.

A rodada de apresentação da nova elite masculina do ASP Dream Tour será encerrada pelo potiguar Jadson André, o norte-americano Damien Hobgood e o português Tiago Pires. Eles vão disputar a última classificação direta para a terceira fase, mas os dois perdedores de cada bateria têm uma nova chance de avançarem na repescagem.

A primeira chamada para o início do Quiksilver Pro ou do Roxy Pro na Gold Coast está marcada para às 7 horas do sábado, na Austrália, ou 7 da noite de sexta-feira, pelo horário de Brasilia. A transmissão ao vivo da etapa que abre o ASP World Title Race 2011 pode ser acessada pela capa do www.aspsouthamerica.com.br ou direto pelo www.aspworldtour.com.
SLATER CONFIRMADO – Nesta quinta-feira, durante a primeira coletiva oficial de imprensa do Quiksilver Pro Gold Coast, o dez vezes campeão mundial Kelly Slater confirmou participação na etapa de abertura da temporada que é realizada pelo seu patrocinador. No entanto, confessou ainda não saber se vai competir em todas as etapas do ASP Dream Tour 2011.

Também participaram da coletiva o bicampeão mundial Mick Fanning, Joel Parkinson, a tetracampeã mundial Stephanie Gilmore e Sally Fitzgibbons, todos australianos. Slater está escalado junto com o australiano Kai Otton para estrear na sexta bateria, com ambos aguardando o seu terceiro adversário que será indicado pela organização do evento.

PRIMEIRA FASE DO QUIKSILVER PRO GOLD COAST:
1.a: Adrian Buchan (AUS), Heitor Alves (BRA), Julian Wilson (AUS)
2.a: Bede Durbidge (AUS), Matt Wilkinson (AUS), Gabe Kling (EUA)
3.a: Mick Fanning (AUS), Bobby Martinez (EUA), Cory Lopez (EUA)
4.a: Taj Burrow (AUS), Fredrick Patacchia (HAW), Raoni Monteiro (BRA)
5.a: Jordy Smith (AFR), Patrick Gudauskas (EUA) + 1 da triagem
6.a: Kelly Slater (EUA), Kai Otton (AUS) + 1 da triagem
7.a: Owen Wright (AUS), Taylor Knox (EUA), Dusty Payne (HAW)
8.a: Jeremy Flores (FRA), Brett Simpson (EUA), Josh Kerr (AUS)
9.a: Adriano de Souza (BRA), Joel Parkinson (AUS), Alejo Muniz (BRA)
10: Michel Bourez (TAH), C. J. Hobgood (EUA), Daniel Ross (AUS)
11: Chris Davidson (AUS), Kieren Perrow (AUS), Adam Melling (AUS)
12: Jadson André (BRA), Damien Hobgood (EUA), Tiago Pires (PRT)

PRIMEIRA FASE DO ROXY PRO GOLD COAST:
1.a: Sofia Mulanovich (PER), Paige Hareb (NZL), Jacqueline Silva (BRA)
2.a: Silvana Lima (BRA), Rebecca Woods (AUS), Pauline Ado (FRA)
3.a: Stephanie Gilmore (AUS), Tyler Wright (AUS) + 1 da triagem
4.a: Sally Fitzgibbons (AUS), Laura Enever (AUS), Claire Bevilacqua (AUS)
5.a: Carissa Moore (HAW), Jessi Miley-Dyer (AUS), Alana Blanchard (HAW)
6.a: Chelsea Hedges (AUS), Coco Ho (HAW), Courtney Conlogue (EUA)

João Carvalho / Assessoria de Imprensa da ASP South America / joao@aspsouthamerica.com.br

Kelly se acidenta em D-Bah

Kelly Slater fez um corte na cabeça enquanto surfava em D-Bah, na última quarta-feira, 23. Ele acabou deixando os presentes na praia preocupados quando saiu do mar com a cabeça sangrando.

O dez vezes campeão do Mundo tinha acabado de completar uma das suas manobras marca registada, um round house cutback, e quando regressava à espuma a prancha escapou-lhe dos pés e atingiu o surfista da Flórida.
Foto divulgação
O corte com cerca de 2 cm de comprimento não precisou de pontos mas Kelly Slater recebeu assistência médica. Na ocasião, Slater encontrava-se na água juntamente com outros surfistas profissionais e um grupo de jovens surfistas australianos denominado “Talk with the Pros” onde a garotada têm a possibilidade de surfar, conversar e conviver com os seus surfistas preferidos.

O Quiksilver Pro Gold Coast começa já amanhã, 6ª feira, com os Trials aos quais se seguem o evento principal, a partir de sábado, dia 26. Kelly Slater vai enfrentear, no Round 1 o goofy australiano Kai Otton e ainda um wildcard a ser anunciado.
As fotos do surfista com o corte na cabeça podem ser vistas no site do SurfTotal .

Fonte SurfTotal

Hungria é o 65º país da ISA

A International Surfing Association (ISA), entidade internacional que regula o Surf amador, acaba de reconhecer a Hungria como o 65º país associado.

Localizada na Europa Central, a Hungria não tem costa oceânica. Este país, cuja capital é Budapeste, faz fronteira com Eslováquia, Ucrânia, Romênia, Sérvia, Croácia, Eslovênia e Áustria e era o país de origem de esportistas famosos como Ferenc Puskas ou Miklos Féher.
Apesar de não ter mar a Hungria possui uma associação de Surf, liderada por Peter Tancsa e criada em 2007. “É uma honra ser membro da ISA. A partir de agora temos a certeza que esta modalidade na Hungria vai beneficiar muito com isso", afirma Tancsa, presidente da associação de Surf húngara.

“Nós estamos muito felizes por inserir a Hungria no movimento do Surf. Ter o país como membro da ISA significa que o Surf é a modalidade que se desenvolve mais rápidamente pelo mundo afora, mesmo em países que não têm praias", explica Fernando Aguerre, presidente da ISA.

Fonte SurfTotal

Sinal verde para o Cearense de Surf Universitário

O Circuito Cearense de Surf Universitário 2010 começa para valer neste fim de semana. Nos dias 26 e 27 de Fevereiro, na Praia do Futuro, no Complexo Crocobeach, acontece a última etapa do Rickmani Cearense de Surf Universitário, com disputas em 05 (cinco) categorias: Open Universitário, Iniciante Universitário, Feminino Universitário, Máster Degree e Open Estudantil. Serão ofertadas 96 vagas para os surfistas das diversas faculdades cearenses públicas ou privadas, como também para os diversos colégios existentes em nosso Estado.
O Circuito Cearense de Surf Universitário acontece há nove anos e comemora mais uma vez a parceria com a empresa de surfwear Rickmani. Esta etapa define os melhores do ano, este que é o circuito considerado um exemplo nacional de modelo organizacional, principalmente por ser responsável pela revelação de vários talentos para o nosso país, como: Glauciano Rodrigues, Gutembergue Silva, Phelipe Maia, Victor Araujo (Open Universitário), Rafaela Bahia, Thalita Pinheiro, Camila Vilar (Feminino), Cassio George, François Costa (Iniciante), Phelipe Maia, Israel Rodrigues, Leleco Pinheiro (Master Degree), José Wilson e Icaro Lopes (Open Estudantil) e muitos outros das diversas categorias.

Na premiação do Circuito serão oferecidas 04 (quatro) passagens aéreas para Fernando de Noronha aos campeões das categorias Open Masculino e Feminino, Iniciante, e Máster Degree. A premiação desta etapa do Rickmani Cearense de Surf Universitário 2010 será a seguinte: Troféus e Kits Rickmani.

As inscrições também podem ser feitas através do site: www.classicpromocoes.com/inscricao com o preenchimento da ficha de inscrição, em seguida deposito na conta da Classic Promoções e envio do comprovante para o fax 85 3261-4463 ou por e-mail classicpromocoes@gmail.com Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. confirmando o seu pagamento. Será obrigatória a apresentação por parte dos universitários, da declaração de matrícula do curso (Open, Iniciante e Feminino) ou diploma de conclusão (Máster Degree) e por parte dos estudantes, o comprovante de matrícula (Open Estudantil).

Dados para depósito:
BANCO DO BRASIL
AG.: 3515-7
C/C: 5627-8
CLASSIC PROMOÇÕES DE EVENTOS LTDA.
Valor das inscrições:
·  Open: R$ 50,00
·  Master Degree: R$ 40,00
·  Iniciante: R$ 40,00
·  Feminino: R$ 30,00
·  Open Estudantil: R$ 25,00

O Rickmani Cearense de Surf Universitário 2010 última etapa, tem a apresentação da loja Tent Beach e o patrocínio da Rickmani, Gerardo Bastos, Pirelli e apoio da Rádio Mix, Jornal Diário do Nordeste, Blocos Teccel, Complexo Crocobeach, Associação Cearense de Surf Universitário, Federação Universitária Cearense de Esportes e Federação Cearense de Surf. A realização é da Classic Promoções.

Por Monalysa Alencar

IMPORTANTE: Transferido o Festivoo Urubici

Devido a previsão de chuvas intensas para o próximo final de semana (26 e 27 de fevereiro) a organização do projeto I Festival de Voo Livre na serra catarinense comunica que está transferindo o evento esportivo. A nova data do Festivoo será no final de semana de 07 e 08 de maio, em Urubici, com a competição, exibição de filmes CineMontanha e show de acrobacias, juntamente com a Semana de Ecoturismo de Urubici. 
Mais informações no site www.cbvl.com.br. A programação cultural para a comunidade local e regional será mantida neste sábado (26), às 19 horas, com a exibição dos filmes:

 “CICLOS” – documentário premiado em 2010, no Festival de Montanha do RJ que conta a aventura de três pilotos brasileiros de parapente que bateram o recorde mundial de distância voando com equipamento brasileiro em céus brasileiro.
“EL CAMINO DEL CONDOR” – doc. Argentino sobre o vôo do Condor e o Parapente.

Por Luciana Vaz / lucomunicar@yahoo.com.br

Mormaii apresenta coleção de Inverno 2011

A Mormaii, marca brasileira reconhecida por seus equipamentos de surf e outros esportes radicais, apresenta sua coleção masculina e feminina para o inverno 2011.

A coleção masculina, influenciada pela alfaiataria, conta com peças mais curtas e justas. Inspirada no “Destino Azul”, expedição feita por dois atletas que contemplaram as mais belas paisagens e exploraram culturas dos quatro cantos do mundo, traz opções para serem usadas de dia e à noite, dividida em três linhas: Eco, Sun Surf Salt e Classic. A linha Eco segue uma forte tendência mundial, com foco na sustentabilidade e utiliza apenas matérias primas ecológicas na confecção. Destaque para bermudas, camisetas, moletons e até tricôs.
Os produtos da linha Sun Surf Salt apresentam estampas mais agressivas e coloridas, além de estampas com fotos ligadas a esportes radicais e lugares paradisíacos, deixando clara a proximidade entre o sol, o surf e o sal. Já para os produtos da linha Classic o que predomina são peças mais clean, com aplicação do logo da marca.
A marca, que já vem trabalhando produtos ligados ao motocross, como capacetes e equipamentos, lança nessa coleção produtos com estampas exclusivas para atender aos amantes das duas rodas. Neste inverno as peças aparecem com muitos detalhes: sobreposições, apliques, bordados, acolchoados e dragonas. Seus tecidos variam entre moletom, flanela, malha, tecidos ecológicos e nylon e suas estampas trazem opções com listras, xadrez, fotografias, tie dye, estampas gráficas e que imitam tecidos.
A tendência militar também está presente nessa coleção, trazendo casacos mais compridos com ombros marcados, muitos bolsos e abotoamento transpassado. Para os looks mais descontraídos e confortáveis a Mormaii apresenta casacos reversíveis, camisetas com capuz, cardigãs mais despojados, além de camisetas com gola V.
Os jeans aparecem cada vez mais elaborados. Ao todo são 30 modelos, com modelagens que vão do skinny ao saruel – calças, jaquetas, bermudas e camisas, todos elaborados com lavagens diferenciadas e uma novidade, jeans que imita couro, com toque gelado e brilho de couro com 3% de elastano.
A linha tricô aposta na leveza e no conforto, confeccionados com materiais 100% algodão e algodão mesclado com acrílico, perfeitos para quem procura um look mais despojado e com estilo. Lavagens com aspecto used, detalhes, cores e modelagens impecáveis, fazem do tricô Mormaii uma peça essencial para a estação. A Mormaii tem ainda em sua coleção opções de bonés, gorros, cachecóis, óculos e relógios.
Já na coleção feminino a marca vem recheada de produtos com design exclusivo e tecidos especiais que priorizam charme, beleza e feminilidade, traz opções para serem usadas de dia e à noite, e está dividida em três linhas: Concept, Classic e Sport.
A linha Concept é composta por produtos elaborados, a Classic é mais básica, com peças confortáveis e a Sport é direcionada para o fitness – com opções arrojadas para a prática de esportes.
 
Para o inverno, os produtos da marca prezam pelo conforto e aparecem com muitos detalhes: apliques, bordados, brilhos, ombros e cinturas marcadas. Seus tecidos variam entre renda, flamê, plush, moletom, linho e tricô e suas estampas trazem opções com tie dye, xadrez, listras, florais e estampas digitalizadas.
A cartela de cores apresenta tons mais sóbrios como o preto, chumbo, cinza, branco; mais terrosos como o verde, marrom, cru e os mais alegres como laranja, azul, rosa e azul. Na linha jeans são 44 modelos, com modelagens que vão do skinny ao boyfriend – calças, bermudas, shorts, saias, jaquetas, camisas, vestidos, coletes e até macacões. Detalhes como rendas, forros florais e lavagens diferenciadas dão um toque especial a cada peça. Destaque para a novidade do jeans que imita couro, com toque gelado e brilho de couro com 3% de elastano.
Os tricôs, confeccionados com materiais 100% algodão e algodão mesclado com acrílico são perfeitos para quem procura um look mais despojado e com estilo. Lavagens com aspecto used, detalhes, cores e modelagens impecáveis, fazem do tricô Mormaii uma peça essencial para a estação.

A Mormaii tem ainda em sua coleção opções de sapatos, cintos, óculos, relógios, bolsas e beachwear.

Por MKT MIX Assessoria de Comunicação / Tânia Otranto/ Balia Lebeis / Roberto Ethel /
Contato: Daniela Vinci / danielavinci@mktmix.com.br

Gold Coast é a bola da vez!

Com a aproximação do outono na Austrália, começa um período de muitos ciclones que faz com que boas ondulações atinjam a região da Gold Coast e atrás delas, surgem muitos caçadores de ondas perfeitas. Após a temporada de campeonatos de surfe no Havaí, o foco começa a se voltar para a Austrália e principalmente para Gold Coast que sedia vários campeonatos importantes como: Hurley Burleigh Pro Junior, Oakley Pro Junior (North Stradbrok Island), Breaka Burleigh Pro (WQS quatro estrelas), e finalmente o Quiksilver e Roxy Pro.
Com isto, começam aos poucos chegarem os melhores surfistas do mundo para treinarem para a primeira etapa do circuito mais importante do surfe profissional. Primeiro chegam os locais: Mick Fanning, Parko e Stephanie Gilmore, dentre outros; em seguida começam a desembarcar também surfistas de outras regiões como Taj Burrow; estrangeiros como Kelly Slater e Jordy Smith; e também brasileiros como Adriano de Souza, Jadson André e Silvana Lima.

Seguindo essas estrelas do surfe, também vem um grande número de fotógrafos, pessoal da mídia e outros surfistas profissionais procurando seu lugar ao sol, bem como uma multidão de admiradores. Consequentemente, um crowd ainda maior do que o normal.

Isso torna a busca por uma onda boa, uma verdadeira caçada muito disputada e acirrada, onde quem pega as melhores são sempre os surfistas mais preparados e experientes. Apesar disso, é um verdadeiro show olhar os melhores do mundo surfando umas das ondas mais perfeitas do planeta, uma combinação perfeita entre caça e caçador. Dessa maneira, às vezes é melhor ficar assistindo ao espetáculo do que querer entrar numa disputa frustrante e desleal. So, take it easy mate!

Fonte: Australia Surfe

Participe do Desafio Red Beach de skate

Você gostaria de passar um belo domingo em companhia dos melhores skatistas mirins/iniciantes, e dos bowl riders mais experientes e insanos de São Paulo?
E se, além disso, ainda estiverem presentes as skateras mais belas e talentosas da cidade? Ótimo programa, hein? Então venha participar do Desafio Red Beach!

O evento de skate acontece no próximo domingo, dia 27 de fevereiro, a partir das 9 horas, no bowl e mini ramp da loja Red Beach, da Avenida Júlio Buono, 2.070, Vila Gustavo, na Zona Norte, em São Paulo.

Confira o mapa do local, lista de participantes e ordem e horários das baterias nos albuns do campeonato nos perfis públicos dos Smith Grinders. Orkut, Facebook.
Mais informações sobre o evento? Envie um e-mail para: smithgrinders@hotmail.com. Realização: Equipe Smith Grinders / Feito a Mouse Design / Red Beach Surf & Skate. Apoio: Brasil Skate Camp / Cisco / Crail / Curva de Hill / Live / Mad Bull / Monstra Maçã / RCSSKT / Roll / Stand Up / The Rock´s /Zero

Confira o vídeo da sessão de inauguração da RED BEACH com alguns profissionais!

Por Marcos Bollmann - WEB Skate News - Curitiba/PR