24 de janeiro de 2011

A prancha do futuro

A utilização de materiais que não fazem mal ao planeta pode ser encontrada em vários objetos, inclusive em pranchas de surf. A marca alemã Kun_Tiqi fabrica as pranchas que podem a vir ser adotadas num futuro bem próximo pelos jovens surfistas. O equipamento, além de levantar a bandeira de contribuir com a preservação da natureza é mais flexível e duradouro. Ela é produzida a partir de madeira de balsa cultivada de maneira sustentável em uma fazenda do Equador.
A marca Kun_Tiqi produz as suas pranchas de maneira sustentável / Foto: Divulgação
Cerca de 90% da prancha é feita de matéria prima natural e renovável. Depois de adquirir a forma devida, ela é laminada com uma resina feita com 98% de linhaça e sem ingredientes tóxicos.
Don Zandoval e sua família cultivam a madeira balsa de maneira sustentável / Foto: Divulgação
A vantagem de usar esse tipo de madeira é que ela cresce muito rápido (dez metros em menos de quatro anos), é fácil de ser reciclada e não produz toxinas. Ela é cultivada por Don Zandoval e família, que planta as árvores de acordo com as leis locais em um sistema sustentável de cultivo (como o Comércio Justo).
Ela é laminada com uma resina com com 98% de linhaça / Foto: Divulgação
Já que o processo de fabricação é todo feito a mão, as pranchas levam, em média, seis vezes mais tempo para ficarem prontas do que as produzidas de forma convencional. Esse é um dos fatores que fazem as pranchas serem mais flexíveis, estáveis e terem maior durabilidade.
As pranchas são mais resistentes, flexíveis e duráveis / Foto: Divulgação
Os “surfistas que se importam”, como diz o slogan da marca, ainda apontam outra vantagem do uso da madeira: no final da vida útil, o artigo é utilizado como composto e fertilizante de solo.
A peça foi uma das finalistas na Exposição Internacional de Esportes (ISPO) Brand New Award. Acima está o vídeo de apresentação da prancha no concurso, em inglês.

Fonte Eco Desenvolvimento.Org / edição InnerSport

Nenhum comentário:

Postar um comentário